Hábitos simples podem evitar o desperdício de recursos.

A partir desta semana, a 3TC Isolamento publicará uma série de notícia dedicadas a te ajudar nas decisões do dia a dia relacionadas à eficiência energética, sustentabilidade, economia de dinheiro, construção civil por meio de três dicas. Nesse primeiro posts, 3 dicas de como economizar energia em casa. Confira!

1) Compare a eficiência energética de aparelhos eletrônicos

A eficiência energética de um aparelho pode ser facilmente descoberta. Existem duas certificações de eficiência energética de aparelhos eletrônicos, o Selo Procel e Etiqueta do Inmetro. Consumidores podem confundir os dois certificados, mas há uma diferença importante: a etiqueta do Inmetro aponta o nível de eficiência energética dos equipamentos e o Selo Procel identifica eletrodomésticos que consomem menos energia dentro da sua categoria

Etiqueta do Inmetro

Cada linha de eletrodoméstico possui sua própria etiqueta, o que muda são as características técnicas de cada produto. Além da eficiência energética indicada pelas letras de A até G, sendo A os mais eficientes, e G os menos eficientes, a etiqueta do Inmetro também traz uma estimativa da quantidade de kW/h consumidos no mês. Essa informação é importante para calcular o consumo e a tarifa a mais que você pagará na conta de luz de acordo com o consumo daquele aparelho.

Um dado importante é que se nas 65 milhões de residências brasileiras todos trocassem uma geladeira da categoria B por outra por uma com a mesma capacidade da categoria A, a quantidade de energia economizada no país seria astronômica. A energia poupada poderia sustentar duas cidades do tamanho de Salvador, com três milhões de habitantes, e que tem o terceiro maior consumo residencial do país.

Selo Procel

Já o Selo Procel de Economia de Energia compara os aparelhos de uma categoria específica, identificando qual o melhor. Por exemplo: aparelhos de ar condicionado são comparados com outros de acordo com o seu consumo de kWh e o melhor tem o Selo Procel dentro de sua categoria. Cada equipamento candidato ao Selo é submetido a ensaios em laboratórios indicados pela Eletrobras e somente produtos que atingem esses índices são contemplados com essa certificação. A adesão dos fabricantes não é obrigatória e você pode conferir todos os equipamentos com o Selo no site.

Um dado importante é que se nas 65 milhões de residências brasileiras todos trocassem uma geladeira da categoria B por outra, com a mesma capacidade da categoria A, a quantidade de energia economizada no país seria astronômica. Seria como poupar toda a energia consumida em duas cidades do tamanho de Salvador, com três milhões de habitantes, e que tem o terceiro maior consumo residencial do país. Então, na hora de comprar seu próximo eletrodoméstico, pesquise e compre bem de acordo com a eficiência energética, e claro, a capacidade de geladeira que sua casa precisa.

2) Tenha atenção na iluminação

A iluminação correta é muito importante para a adequação da infraestrutura elétrica à de instalações de lâmpadas. Uma das dicas mais simples e fáceis é substituir lâmpadas incandescentes por fluorescentes ou de LED. Lâmpadas fluorescentes e LED consomem até 75% a menos e duram bem mais.

Para colocar em números, as lâmpadas incandescentes consomem 77 watts, as fluorescentes, 15 watts e as LED, 9 watts. Ou seja, uma lâmpada LED consome um décimo da energia gasta por uma lâmpada incandescente. Se você for comparar a expectativa de vida de uma lâmpada incandescente, que é da ordem de 750 horas, você precisaria de 35 lâmpadas para ter a mesma vida útil de uma lâmpada LED. Isso em uma casa de dois quartos com 13 pontos de iluminação, por exemplo, geraria uma economia de R$ 800 por ano.

Durante o dia, aproveite a iluminação natural. Abra janelas e cortinas, evitando acender as luzes durante o dia. Uma outra dica é que ambientes com tintas mais claras precisam de menos luzes para atingir nível de luminosidade adequada, pois refletem melhor a luz, ajudando a iluminar todo o ambiente. Elimine emendas mal feitas, fios ou cabos desencapados, ou com isolamento comprometido que podem atrapalhar na alimentação das lâmpadas e aumentar o consumo.

3) Desligue aparelhos da tomada e evite o horário de pico

Nunca deixe os aparelhos ligados na tomada em “stand-by” ou “modo espera”, que permite acioná-los mais rapidamente. De acordo com dados da Eletrobras, o consumo da função pode chegar a 12% de toda a energia utilizada na casa. Logo, a comodidade não compensa o desperdício. A saída é uma só: tire o eletrodoméstico da tomada quando o item não estiver em uso. Isso serve para televisores, micro-ondas, rádios, e outro aparelhos com a função de stand-by.

Além disso, é importante saber que no horário de pico, entre às 18h e 21h, o custo da energia é maior do que no resto do dia. Evite usar aparelhos elétricos de grande consumo durante este período, principalmente chuveiros, ferros elétricos, autoclaves, bombas d’água, ar-condicionado, entre outros. Ao reduzir o uso nesse horário, a economia de energia aumenta e sua conta diminui no final do mês.

Tem mais alguma dica sobre economia de energia? Compartilha com a gente!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *