O inverno está chegando, e a 3TC preparou 3 dicas para o seu final de semana

Como diria Ned Stark, WINTER IS COMING! Na verdade, o inverno chega hoje, 19h34, quando ocorre o Solstício de Inverno, o que significa que teremos a noite mais longa do ano e o dia mais curto, marcando o início oficial desta estação. Ou seja: está aberta a temporada das frentes frias, reportagens de jornais da noite sobre a geada no sul e dicas de vinhos e receitas de fondues nos programas da manhã.

Sabemos que hoje é apenas terça feira, mas assim como você, já estamos pensando no frio do final de semana. Sendo assim, aqui estão 3 dicas para curtir o friozinho em casa, acompanhado ou não.

1) Assista séries

Aproveite para colocar em dia suas séries favoritas, rever aquelas mais antigas ou ainda melhor, descubra novas séries para assistir. Se você quer sugestões, recomendamos o site Rotten Tomatos. Nele você pode navegar e conhecer produções pela aceitação da crítica especializada e também da audiência. Além disso, é possível pesquisar por tema ou estilo, o que pode te ajudar bastante a encontrar um seriado de suspense, romance ou comédia que se encaixe no seu gosto.

Caso você não fale inglês, o site Adoro Cinema pode ser melhor para você.

O serviço de streaming Netflix também possui um grande acervo de séries e filmes a um preço de assinatura mensal bem justo, permitindo que você escolha e assista séries online seja na TV, celular ou tablet. Se você procura um serviço grátis, temos o  Popcorn Time, um projeto de código aberto que também disponibiliza vários seriados via torrent. Para acessá-lo, basta fazer o download do programa de acordo com o sistema operacional do seu dispositivo.

 

2) Cozinhe

Cozinhar vai fazer o tempo em casa mais proveitoso. Você pode assistir do começo ao fim a temporada da série que você acabou de escolher na dica anterior com um caldo quentinho do lado. Aproveite para pesquisar receitas da estação. Fondue é clichê de inverno, mas se bem feito, é uma receita bem gostosa. Não se esqueça dos caldos e sopas, de mandioca, de batata, de feijão e do que sua imaginação inventar.

Para achar receitas e aprender como fazer, mesmo não sendo um Master Chef, recomendamos a página do Facebook Tasty Demais. Lá são dadas dicas de receitas diárias, com vídeos rápidos e com passo a passo bem detalhado de como fazer inúmeras coisas deliciosas e práticas para esse momento. Também há vários canais culinários no Youtube. Receitas de MinutoMicro SobrevivênciaCozinha para 2 e Rolê Gourmet são exemplos de canais com receitas práticas e rápidas para quem ainda não sabe cozinhar muito bem.

 

3) Tire o edredom do armário

Primeiramente, deixe o cobertor tomando sol por algumas horas antes de você usar, principalmente se estiver guardado desde o último inverno. Isso vai ajudar a matar os ácaros, grande responsáveis por crises alérgicas que muitos têm nesta estação.

Os cobertores e edredons são isolantes térmicos confortáveis e ideais para o frio. Apesar de trabalharem apenas com a condução, seu corpo é um excelente gerador de energia, e a proximidade deles com a sua pele vai manter você aquecido, mesmo que não controle as três formas de transferência de calor. Basicamente o edredom absorve uma pequena parte do calor emitido pelo seu corpo, que vem dos processos naturais e biológicos necessários para te manter na temperatura interna ideal, fazendo com que ele aqueça você.

Se fosse um edredom com a tecnologia 3TC, ele ficaria muito mais quente por controlar as três formas de transferência de calor, e recomendaríamos apenas para situações de frio extremo ou no caso do nosso isolante térmico para acampamentos. Nesse caso a gente te perdoa em não usar o 3TC, já que ainda não temos uma linha de cobertores.

Então, ficou preparado para o inverno? Curta nosso Facebook para conferir mais dicas sobre as variações de temperatura.

Conheça aqui sites que vão facilitar sua vida em casa na hora de reformar ou renovar seu ambiente.

Todo mundo que já precisou fazer uma reforma em casa ficou em dúvida de como realizar a obra, se a pessoa que você contratou está fazendo corretamente o serviço e se os materiais utilizados são os corretos. Para facilitar a sua vida, neste post daremos 3 dicas de sites que podem te ajudar na reforma do seu lar.

 

1) Pedreirão

Este site é especializado em macetes gerais sobre obras. As informações englobam desde como fazer concreto até mesmo como construir em alvenaria. Uma das dicas dessa semana é para quem quer construir um prédio com grupo de investimento, ensinando várias etapas do processo, pelo menos para você entender melhor como funciona.

Então, se você está no pique, querendo pintar sua casa, colocar um azulejo que quebrou, consertar a pia que está vazando, acesse o Pedreirão que ele vai te ajudar!

 

2) Get Ninjas

Se o seu problema é a recomendação de profissionais da área, o Get Ninjas  é o site ideal. Nele existe uma aba exclusiva para reformas e reparos. Se você precisa de alguém para fazer uma reforma elétrica, trocar a descarga que está vazando, trocar a caixa d’água, instalar isolamento térmico ou isolante acústico no seu quarto, você vai encontrar o profissional adequado para o serviço nesse site.

Ligue, orce e confira sempre com mais de um fornecedor, pois a diferença de preço e qualidade do serviço depende muito do detalhamento da sua pesquisa.

 

3) Minha Casa Minha Cara

Muitas vezes com pouco dinheiro e muita criatividade e disposição se consegue dar uma repaginada na sua sala, cozinha, quarto. Este site é voltado mais para a decoração e soluções de interiores. Nele você pode se inspirar e conhecer métodos e técnicas de como fazer pequenas mudanças em sua casa, parecido com alguns programas de reforma do GNT.

No Minha Casa Minha Cara existe uma seção exclusiva de DIY (do it yourself, em inglês, que significa faça você mesmo). Nela você pode vai aprender a reformar móveis, reutilizar materiais e decorar de maneira fácil e prática, deixando os ambientes da sua casa do jeito que você sempre quis.

Com essas indicações esperamos que você não precise passar mais contratempos quando for reformar sua casa ou outro imóvel. Aproveite e também confira nosso post com 3 dicas para economizar energia elétrica.

Sentir calor nos dias de hoje virou rotina de norte a sul do país, causada sempre pelas três formas de transferência de calor. Você conhece elas? Leia abaixo que vamos lhe explicar cada uma delas:

 

Transferência de Calor

A termodinâmica é o campo da física e engenharia mecânica que estuda as relações de temperatura. Basicamente existem três formas distintas de transferência de calor. Cada uma delas influencia o conforto térmico diferentemente, até mesmo na proporção, dependendo sempre da situação. São elas a condução, a convecção e a radiação.

Primeiramente, vale lembrar que toda transferência de calor ocorre sempre do ponto mais quente para o ponto mais frio. Isto tem a ver com as leis da termodinâmica que afirmam que os sistemas estão sempre buscando equilíbrio. Este equilíbrio tem a ver com a energia, e no caso deste artigo, com a energia em forma de calor.

Nesta postagem vamos introduzir um pouco mais como cada uma é descrita na teoria, com exemplos práticos que facilitarão a compreensão. Existem outros posts em nosso blog que abordam em específico cada uma delas. A transferência de calor sempre vai existir, pois todo sistema tende a ser uniforme. Com isso o calor sempre será difundido até atingir a homeostase, ou seja, um equilíbrio de temperatura. Sendo assim, confira os 3 vilões do conforto térmico:

 

1. Condução Térmica

A condução é o modo pelo qual o calor é transferido através de um meio material. Apesar de não conseguimos ver a olho nu, esta forma acontece de uma molécula (ou átomo) para sua vizinha. Resumindo, a condução acontece pelo contato da matéria. Primordialmente ocorre a condução principalmente em materiais sólidos, onde as partículas estão bem próximas uma das outras.

A rapidez com que o calor é conduzido vai depender de vários fatores. São eles:

  • Tamanho do sistema;
  • Composição dos materiais do sistema;
  • Diferença de temperatura entre áreas.

Existem materiais que são melhores condutores que outros. Os metais, por exemplo, conduzem 300 vezes mais calor que a madeira. Vale lembrar que depende sempre da densidade e a composição tanto da madeira como do metal em questão. Como o calor se propaga de partícula para partícula, corpos mais densos, com maior número de partícula por unidade de volume são bons condutores. Isto explica porque os metais são bons condutores e a madeira nem tanto. Abaixo listamos alguns materiais comuns e seu valor de condutividade térmica:

MaterialCondutividade térmica (Κ)
Grafeno4115,00
Prata429,00
Cobre401,00
Ouro317,00
Alumínio237,00
Tungstênio174,00
Ferro 80,2
Vidro  0,79
Água  0,61
Tijolo  0,6
Epoxi  0,30
Polipropileno  0,25
Madeira (pinho)  0,13
Fibra de vidro  0,05
Espuma de poliuretano  0,03
Espuma de poliestireno EPS  0,03
Ar  0,03

Pelo mesmo motivo, os líquidos e gases não são bons condutores de calor. Um exemplo prático da condução em ação é o calor de uma frigideira fritando uma carne. O calor da chama do fogão aquece rapidamente o metal da frigideira que por condução deste mesmo calor cozinha a carne que está em contato com a frigideira. Vale lembrar que os valores acima correspondem apenas a como os materiais se comportam com a condução como transferência de calor. Os valores de condutividade K não consideram as outras formas de transferência, que em muitos casos são mais importantes que a própria condução.

2. Convecção Térmica

A convecção é também um importante meio de transferência de calor de massa em fluidos – líquidos e gases. A convecção acontece das seguintes formas:

  • Difusão (movimento aleatório de partículas individuais em fluidos);
  • Pelo movimento que ocorre nas correntes ascendentes de um fluido;
  • Pelo movimento de moléculas mais quentes (com mais energia) dentro de um sistema.

Um jeito fácil de pensar na convecção é que o quente sobre e o frio desce. Por isso, é indicado que aquecedores fiquem na parte inferior de um cômodo e o ar condicionado deve ser instalado na parte superior do ambiente. O aquecedor vai ser mais efetivo ao esquentar o ar frio que desce, e igualmente o ar condicionado vai ser mais efetivo ao resfriar o ar quente que sobe. Caso tenha dúvidas sobre conforto térmico, fizemos uma postagem muito bacana sobre o assunto.

Por esse mesmo motivo os exaustores de galpões industriais são sempre colocados nos telhados e nos cantos superiores de galpões. Desta forma ele vai permitir a saída do ar quente pela convecção natural. Igualmente coifas de cozinhas feitas normalmente de metal ajudam a criar um movimento forçado da fumaça e gases para cima.

O princípio é bem básico e relacionado justamente à densidade dos materiais no sistema. Exemplificando, A água quente é menos densa que a água fria, portanto ela subirá. Enquanto isso a água que estiver mais fria, estará mais densa, e vai descer dentro deste mesmo sistema. Afim de resumir este conceito, separamos um vídeo bem instrutivo feito pelo canal Canada Science and Technology Museum que mostra esse efeito de maneira bem didática. Ele está em inglês, mas é só ativar a tradução para o português que ele tem legendas.

O ar também é considerado um fluido pela termodinâmica, e a troca de calor por convecção vai influenciar demais na temperatura interna.

3. A radiação térmica

Para finalizar falaremos da radiação, o principal vilão do conforto térmico. A radiação é a fonte primária de calor, influenciando na convecção e condução no que diz respeito à construção civil. Certamente a maior fonte energética e de calor que nós temos é o Sol e a radiação advinda dele é a responsável por aquecer todo nosso planeta. Por causa disso, é possível afirmar que a tecnologia para geração de energia do futuro (e do presente) são as placas de captação da energia que vem da radiação solar.

Inegavelmente, no campo da construção civil a zona climática, bem como a exposição ao sol durante o dia são fatores que influenciam muito na temperatura interna de uma edificação. Além disso, livros de física descrevem a radiação como a propagação da energia de um ponto ao outro, seja no vácuo ou em qualquer meio material. Portanto pode ser classificada como energia em trânsito, pois pode ocorrer através de uma onda eletromagnética ou partícula. Só para exemplificar, todo corpo emite radiação, e quanto mais quente um material está, mais radiação ele emitirá.

Um exemplo da atuação da radiação é o calor que se sente ao se expor ao sol e a diminuição desta sensação ao ficar em um local de sombra. Quanto menos radiação um corpo recebe, menos calor ele sentirá. Vale lembrar que a radiação infravermelha é mais energética, ou transporta mais e calor que as visíveis e que as ultravioletas.

Quer saber mais sobre transferência de calor e isolamento térmico? Curta o Facebook da 3TC e fique por dentro de todas as novidades da área, ou assine a Newsletter 3TC.

O país construiu a primeira escola 100% sustentável da América Latina.

Imagine uma escola construída totalmente com materiais que estariam no lixo? E neste local, a prioridade é ensinar para as crianças o uso consciente dos recursos naturais. Que tipo de impacto isso vai causar daqui há 15, 20 anos, quando essas crianças forem adultos atuantes na sociedade? Pois este projeto, longe de ser a regra, começa a se tornar realidade no Uruguai, e o primeiro da América Latina.

A escola fica na pequena comunidade de Jaureguiberry, na região costeira do Uruguai, onde vivem cerca de 500 habitantes. Trata-se de um balneário no município de La Floresta, no estado de Canelones.

Para a construção foram utilizados 2 mil pneus, 5 mil garrafas de vidro, 2 mil metros quadrados de papelão e 8 mil latinhas de alumínio. Todos os materiais teriam sido jogados no lixo. Além do uso de materiais reciclados, a escola tem uma horta de produção orgânica de alimentos e sistemas de captação de energia solar e eólica. Cerca de 200 voluntários de 30 países contribuíram com a construção.

O projeto foi apresentado à comunidade em 2014 e desde então os moradores da região fizeram o possível para torna-lo real. O processo de construção durou sete semanas e todos os voluntários aprenderam a essência da construção sustentável, de modo a aplica-lo novamente em outras obras.

Chamada de “Ecoescuela Sustentável”, o local vai atender, a princípio, 45 crianças cuja base de ensino será a valorização do meio ambiente e uma relação mais próxima com a natureza. Há um projeto, porém, para ampliar o número de vagas a fim de atender cem alunos.

O prédio da escola – que possui metodologia de ensino baseada na valorização da natureza e no uso racional de recursos naturais – foi projetado pelo arquiteto norte-americano Michael Reynolds, experiente há 45 anos em construções autossustentáveis em vários países.

Veja imagens da construção sustentável:

Vídeo sobre o projeto: https://www.youtube.com/watch?v=U5DpM6JB7sM

 

Fonte: Vermelho.org.br

Hábitos simples podem evitar o desperdício de recursos.

A partir desta semana, a 3TC Isolamento publicará uma série de notícia dedicadas a te ajudar nas decisões do dia a dia relacionadas à eficiência energética, sustentabilidade, economia de dinheiro, construção civil por meio de três dicas. Nesse primeiro posts, 3 dicas de como economizar energia em casa. Confira!

1) Compare a eficiência energética de aparelhos eletrônicos

A eficiência energética de um aparelho pode ser facilmente descoberta. Existem duas certificações de eficiência energética de aparelhos eletrônicos, o Selo Procel e Etiqueta do Inmetro. Consumidores podem confundir os dois certificados, mas há uma diferença importante: a etiqueta do Inmetro aponta o nível de eficiência energética dos equipamentos e o Selo Procel identifica eletrodomésticos que consomem menos energia dentro da sua categoria

Etiqueta do Inmetro

Cada linha de eletrodoméstico possui sua própria etiqueta, o que muda são as características técnicas de cada produto. Além da eficiência energética indicada pelas letras de A até G, sendo A os mais eficientes, e G os menos eficientes, a etiqueta do Inmetro também traz uma estimativa da quantidade de kW/h consumidos no mês. Essa informação é importante para calcular o consumo e a tarifa a mais que você pagará na conta de luz de acordo com o consumo daquele aparelho.

Um dado importante é que se nas 65 milhões de residências brasileiras todos trocassem uma geladeira da categoria B por outra por uma com a mesma capacidade da categoria A, a quantidade de energia economizada no país seria astronômica. A energia poupada poderia sustentar duas cidades do tamanho de Salvador, com três milhões de habitantes, e que tem o terceiro maior consumo residencial do país.

Selo Procel

Já o Selo Procel de Economia de Energia compara os aparelhos de uma categoria específica, identificando qual o melhor. Por exemplo: aparelhos de ar condicionado são comparados com outros de acordo com o seu consumo de kWh e o melhor tem o Selo Procel dentro de sua categoria. Cada equipamento candidato ao Selo é submetido a ensaios em laboratórios indicados pela Eletrobras e somente produtos que atingem esses índices são contemplados com essa certificação. A adesão dos fabricantes não é obrigatória e você pode conferir todos os equipamentos com o Selo no site.

Um dado importante é que se nas 65 milhões de residências brasileiras todos trocassem uma geladeira da categoria B por outra, com a mesma capacidade da categoria A, a quantidade de energia economizada no país seria astronômica. Seria como poupar toda a energia consumida em duas cidades do tamanho de Salvador, com três milhões de habitantes, e que tem o terceiro maior consumo residencial do país. Então, na hora de comprar seu próximo eletrodoméstico, pesquise e compre bem de acordo com a eficiência energética, e claro, a capacidade de geladeira que sua casa precisa.

2) Tenha atenção na iluminação

A iluminação correta é muito importante para a adequação da infraestrutura elétrica à de instalações de lâmpadas. Uma das dicas mais simples e fáceis é substituir lâmpadas incandescentes por fluorescentes ou de LED. Lâmpadas fluorescentes e LED consomem até 75% a menos e duram bem mais.

Para colocar em números, as lâmpadas incandescentes consomem 77 watts, as fluorescentes, 15 watts e as LED, 9 watts. Ou seja, uma lâmpada LED consome um décimo da energia gasta por uma lâmpada incandescente. Se você for comparar a expectativa de vida de uma lâmpada incandescente, que é da ordem de 750 horas, você precisaria de 35 lâmpadas para ter a mesma vida útil de uma lâmpada LED. Isso em uma casa de dois quartos com 13 pontos de iluminação, por exemplo, geraria uma economia de R$ 800 por ano.

Durante o dia, aproveite a iluminação natural. Abra janelas e cortinas, evitando acender as luzes durante o dia. Uma outra dica é que ambientes com tintas mais claras precisam de menos luzes para atingir nível de luminosidade adequada, pois refletem melhor a luz, ajudando a iluminar todo o ambiente. Elimine emendas mal feitas, fios ou cabos desencapados, ou com isolamento comprometido que podem atrapalhar na alimentação das lâmpadas e aumentar o consumo.

3) Desligue aparelhos da tomada e evite o horário de pico

Nunca deixe os aparelhos ligados na tomada em “stand-by” ou “modo espera”, que permite acioná-los mais rapidamente. De acordo com dados da Eletrobras, o consumo da função pode chegar a 12% de toda a energia utilizada na casa. Logo, a comodidade não compensa o desperdício. A saída é uma só: tire o eletrodoméstico da tomada quando o item não estiver em uso. Isso serve para televisores, micro-ondas, rádios, e outro aparelhos com a função de stand-by.

Além disso, é importante saber que no horário de pico, entre às 18h e 21h, o custo da energia é maior do que no resto do dia. Evite usar aparelhos elétricos de grande consumo durante este período, principalmente chuveiros, ferros elétricos, autoclaves, bombas d’água, ar-condicionado, entre outros. Ao reduzir o uso nesse horário, a economia de energia aumenta e sua conta diminui no final do mês.

Tem mais alguma dica sobre economia de energia? Compartilha com a gente!