A sustentabilidade na construção civil é um conceito muito importante para o sucesso dos projetos de arquitetura e engenharia. Afinal, esse setor já foi visto como um dos mais danosos ao meio ambiente devido à baixa eficiência dos processos, excesso de desperdícios, utilização de materiais pouco renováveis e exploração intensa dos recursos naturais.

Com a crescente preocupação com o planeta, muitas pessoas já rejeitam viver em edifícios que não foram feitos de acordo com as melhores práticas de desenvolvimento sustentável. Para que você não perca nenhuma oportunidade, preparamos este guia completo sobre o assunto. Acompanhe!

Afina, o que é sustentabilidade?

Primeiramente, devemos conceituar tecnicamente a sustentabilidade. Temos uma visão do senso comum que não é capaz de abarcar toda a sua complexidade. De forma geral, ser sustentável significa explorar os recursos sem comprometer a vida e o bem-estar das futuras gerações. Além disso, é se preocupar com a manutenção da biodiversidade para que todas as espécies passam viver em equilíbrio no planeta.

Para isso, a sustentabilidade apresenta três pilares principais: econômico, ambiental e social. De uma forma geral, portanto, um processo de construção sustentável busca maximizar a eficiência da geração de riquezas sem comprometer os recursos do planeja e promovendo o desenvolvimento da comunidade local e dos futuros usuários. Desse modo, não é só uma preocupação que vai além do meio ambiente.

Ademais, você deverá estar ciente de que isso não é uma ação ocasional. Deve abarcar um planejamento não só em cada projeto, mas também em todo o planejamento estratégico da empresa e na sua missão. Por essa razão, muitas empresas fazem planos de metas de sustentabilidade com prazos muito variados:

  • reduzir o desperdício em X% em um ano;
  • diminuir as emissões de carbono em X% na próxima década;
  • empregar materiais renováveis, reciclados ou reaproveitados em X processos;
  • utilizar matérias-primas de iniciativas locais de preservação ambiental;
  • investir em projetos de pesquisa e desenvolvimento de materiais ecológicos em parceria com universidades e empresas da região da obra.

Com esse tipo de objetivo, seu negócio será capaz de conquistar todas as plataformas mais importantes da sustentabilidade. Assim, é possível também expressar uma imagem de responsabilidade social, a qual também é muito valorizada pelo público contemporâneo, especialmente os mais jovens.

Qual a importância da sustentabilidade na construção civil?

A sustentabilidade deveria se tornar o alicerce de todas as empresas na construção civil, visto que traz um crescimento para a própria empresa em termos de eficiência e produtividade.

Geralmente, quando pensamos nesse conceito, nós o associamos com materiais mais caros. Todavia, se você utiliza a estratégia correta, ele se torna uma oportunidade para que sua empresa melhore a eficiência dos processos e a qualidade dos projetos.

Quais as vantagens da sustentabilidade para a construção civil?

Além disso, a sustentabilidade apresenta diversas outras vantagens para o setor da construção. Esses benefícios envolvem desde uma maior eficiência nos processos até a atração de clientes. Confira!

Redução de custos

A construção civil apresenta gargalos importantes de eficiência e produtividade. De acordo com uma estimativa da empresa americana Construction Executive, a taxa de retrabalho pode chegar a 30%. Em outras palavras, praticamente um terço de todas as tarefas precisam ser refeitas devido a algum problema importante. Isso é um problema muito grave.

A implementação da política de sustentabilidade da sua empresa pode começar aí, com revisão das práticas e processos que levam a tanta ineficiência. Para isso, várias ações podem ser feitas, como:

  • adoção de materiais mais resistentes e fáceis de instalar;
  • implementação de processos e fluxos de trabalho focados em métricas e indicadores, monitorados diariamente pelo gestor;
  • uso de materiais reciclados, reaproveitados ou produzidos com tecnologia de alta eficiência;
  • aquisição de equipamentos mais modernos com maior eficiência energética;
  • utilização de metodologias de construção que demandam menos materiais, como os pré-fabricados;
  • controle rígido do estoque com monitoramento de todas as entradas e saídas;
  • criação de protocolos para a dosagem de materiais, como o cimento, a argamassa e seus aditivos;
  • incentivo do reaproveitamento da água;
  • liderança constante do gestor do canteiro, verificando constantemente o cumprimento das metas e dando feedbacks quando necessário;
  • elaboração de projetos inteligentes, os quais aproveitam, ao máximo, as características dos materiais para a funcionalidade da construção, entre várias outras medidas.

Com todas essas ações, além de atingir o escopo da sustentabilidade, você também garante uma obra com muito menos desperdício e retrabalhos. Consequentemente, mesmo que haja um certo investimento em materiais e equipamentos, certamente eles são compensados com um custo total final muito menos. Com isso, o retorno sobre o investimento é garantido.

Maior produtividade

A sustentabilidade também apresenta alguns efeitos indiretos e surpreendentes. De acordo com o jornal inglês The Guardian, os ambientes sustentáveis apresentam uma menor taxa de absenteísmo e de rotatividade de funcionários. Além disso, eles também se apresentam mais satisfeitos e uma maior eficiência.

Isso provavelmente está relacionado com o fato de, ao implantar as medidas citadas acima, cria-se um canteiro de obra mais saudável com melhor comunicação entre as pessoas e mais organização.

Menos resíduos

A indústria da construção civil é uma das mais criticadas pelos ambientalistas. Na Europa, cujas empresas já apresentam práticas mais modernas, o setor pode ser responsável por 34,7% dos resíduos. Aqui, no Brasil, apesar de não haver estatísticas sobre o tema, os valores devem ser maiores ou muito semelhantes. Isso representa um impacto muito negativo sobre o meio ambiente.

Há diversas medidas para reduzir o número de resíduos. Por exemplo, os rejeitos de demolição, como a madeira, pode fazer parte de estruturas de decoração. O concreto pode ser remanufaturado para a fabricação de tijolos reciclados.

No entanto, há algumas medidas mais tradicionais que podem também ser utilizadas. Por exemplo, pode-se substituir a alvenaria interna de um edifício pelo drywall com mantas térmicas para paredes. Com isso, é possível ter uma eficiência muito parecida, mas com muito menos materiais.

Uso de materiais mais modernos e eficientes

Sem um desafio, sua empresa pode ficar estagnada e utilizar as mesmas matérias-primas anos a fio. Assim, diversos materiais de alta tecnologia são inventados, mas não há o aproveitamento deles nos seus processos. Por sua vez, a sustentabilidade forçará suas equipes a saírem do mais do mesmo. Elas precisarão pesquisar por novas opções e, assim, modernizar sua produção.

Para citar um exemplo que conhecemos bem, nos últimos trinta anos, diversos tipos de mantas acústicas foram inventados a partir dos mais diversos materiais, como o vidro, a rocha e as espumas. Nos últimos anos, porém, surgiu o 3TC. Ele combina um polímero orgânico de alta eficiência com duas lâminas metálicas refletoras, fabricados de acordo com as melhores práticas sustentáveis.

Com isso, foi possível criar uma manta que atua sobre todos os processos de transmissão de calor, desde a radiação até a condução física. Então, as construções conquistam um maior conforto térmico, reduzindo a necessidade de uso de ares-condicionados e aquecedores em alta potência. Além disso, a instalação é muito mais simples, o que diminui o risco de retrabalho.

Prevenção de ruídos

Praticamente todos os produtos sustentáveis são oriundos de muita pesquisa para otimizar a funcionalidade dos materiais e melhorar a qualidade de vida dos usuários das construções. Então, um dos objetivos nesse sentido é a redução dos ruídos com ações simples, como:

  • utilização da construção verde para que as árvores e plantas absorvam parte do ruído ambiental. Para isso, elas podem ser instaladas em canteiros, bloqueando os sons da rua, ou dentro da construção desde que próximas às fontes de ruído;
  • aumento da distância das fontes do ruído em relação aos espaços habitados;
  • criação de isolamento acústico com materiais sustentáveis.

Proteção ambiental

Além disso, há o objetivo final de proteger nosso meio ambiente. A garantia de um planeta confortável para nossos filhos, sobrinhos e entes queridos das próximas gerações já deve ser um benefício e tanto, não acha? No entanto, como um dos pilares da sustentabilidade é a economia, não podemos deixar de falar dos benefícios para os lucros.

Primeiramente, estar ligado à causa ambiental melhora a imagem da empresa, especialmente nas classes com maior escolaridade. No entanto, não é só isso. Os edifícios sustentáveis apresentam uma maior eficiência energética, resultando em contas de luz mais baratas. As estratégias de isolamento termoacústico são mais avançadas, o que traz muito mais conforto. Com isso, seus produtos se tornam conhecidos pela excelência.

Melhor qualidade de vida

Como explicamos, a sustentabilidade não leva somente em consideração o meio ambiente, mas também os indivíduos que o habitam. Então, a qualidade de vida se torna uma preocupação em cada detalhe. Todo o projeto deve ser feito com muita atenção para a funcionalidade.

Outro aspecto interessante é a incorporação da arquitetura verde. Com isso, busca-se trazer parte da natureza para dentro dos espaços humanos. Esse contato apresenta o potencial de trazer mais bem-estar e reduzir o estresse.

Quais soluções sustentáveis podem ser usadas nas construções?

Principalmente no mercado de edifícios corporativos, um dos principais apelos da construção sustentável é a redução do uso de ares-condicionados e aquecedores. Esses equipamentos são os que mais gastam energia elétrica, contribuindo para a destruição de ecossistemas para hidroelétricas e para a emissão de gases do efeito estufa nas termoelétricas. Por essa razão, grande parte dos esforços está focada na melhoria da eficiência térmica das construções.

Além disso, outra preocupação importante tem sido a exploração de recursos minerais para a produção de insumos do concreto. Então, muitas alternativas têm sido pesquisadas para substituí-los ou minimizar seu uso.

Tinta térmica

Você sabia que grande parte das tecnologias revolucionários vem da NASA? Esse é justamente o caso da tinta térmica! Pesquisando alternativas para melhorar o conforto térmico das estações espaciais e dos foguetes, a agência espacial desenvolveu uma resina capaz de refletir grande parte da radiação solar, evitando que ela aqueça os componentes de uma construção. Assim, pode-se reduzir significativamente o uso de ares-condicionados.

Telhado verde

Essa estratégia envolve a utilização de coberturas com plantas nos telhados. No entanto, foi preciso desenvolver uma tecnologia avançadas para que ela não provocasse infiltração. Para isso, várias camadas precisam ser aplicadas:

  • camada vegetal;
  • camada de terra orgânica;
  • camada de filtração;
  • camada drenante;
  • manta geotêxtil;
  • manta impermeável;
  • manta de isolamento térmico;
  • camada de controle de vapor;
  • base.

As plantas absorverão grande parte do calor para a transpiração e para a fotossíntese. Além disso, as camadas inferiores auxiliarão ainda mais no controle térmico.

Mantas isolantes

Novamente, vamos falar de outra tecnologia desenvolvida pela NASA. No Espaço, os astronautas estão sujeitos à intensa radiação solar e a grandes variações de temperatura. Então, a agência procurou materiais isolantes altamente eficientes para criar os trajes de astronauta.

Assim, surgiu o 3TC, que apresenta uma superioridade significativa em relação aos isolantes tradicionais, como a lã de vidro, a lã de rocha e as espumas de poliuretano. Afinal, elas não foram pensadas para lidar com a energia da radiação de calor, a qual corresponde a 90% da transferência em construções.

Ademais, difere-se das foils tradicionais, os quais lidam somente com a radiação e não agem sobre a condução. Portanto, o 3TC é completo, lidando com todas as formas de transmissão de energia calorífica.

Alternativas ao concreto

O concreto é um dos materiais que mais geram preocupação na construção civil. Afinal, até pouco tempo, ele não era passível de reaproveitamento. Também, devido a seu baixo custo, os processos de dosagem eram altamente ineficazes. Os trabalhadores do canteiro produziam muito todos os dias, pois não valorizavam o produto e desperdiçam grande parte.

Atualmente, muitos processos industriais foram desenvolvidos para o beneficiamento do concreto. Com isso, é possível reduzir a quantidade de recursos explorados do meio ambiente. Também, há materiais alternativos, como o concreto verde, que é fabricado a partir de musgos.

Estruturas metálicas recicladas

Com os desastres ambientais nas barragens de rejeitos minerais, os metais têm se tornado o centro das atenções sustentáveis. Felizmente, é um material muito simples de reciclar com métodos já bem estabelecidos há décadas.

Milhões de toneladas de ferro podem deixar de ser extraídas se aproveitarmos todas as estruturas da demolição de edifícios, dos equipamentos obsoletos etc. Então, dê sempre preferência às estruturas recicladas.

Quais práticas sustentáveis podem ser aplicadas durante a obra?

São inúmeras as ações para trazer mais sustentabilidade as obras. A seguir, vamos falar de algumas medidas simples e prioritárias. Acompanhe!

Materiais pré-fabricados em ambientes controlados

Os pré-fabricados representam uma importante medida para a redução de desperdícios nas obras. As estruturas são feitas em ambiente industrial e cada peça é feita sob medida, utilizando estritamente a quantidade de material necessário para cada peça.

Além disso, como elas são feitas de acordo com as necessidades de cada projeto, encaixam-se melhor umas nas outras. Isso reduz a quantidade de argamassa ou de cimento para a união das peças. É possível fazer estruturas pré-fabricadas de madeira, concreto e aço atualmente.

Gerenciamento de resíduos

Manejar os resíduos é um grande desafio dos gestores das obras. Afinal, o setor ainda não consolidou estratégias de coleta seletiva para a reciclagem industrial ou outras técnicas de reaproveitamento. Frequentemente, os rejeitos são descartados inadequadamente em leitos de água, campos abertos etc.

Porém, há alternativas completamente sustentáveis, capazes de gerar riqueza e desenvolvimento social. Por exemplo, sua empresa pode estabelecer parcerias com associações de catadores locais para que eles possam revender peças metálicas, plásticos e papéis.

Além disso, há estratégias de reuso do concreto dentro das próprias obras. Com os equipamentos específicos, você pode triturá-lo e empregá-lo nas fundações das construções ou como agregado nas mais diversas estruturas.

Quais os exemplos de sustentabilidade na construção civil

Antes de apresentar alguns edifícios sustentáveis, vamos resumir alguns critérios que vimos até agora:

  • uso de energia sustentável ou de práticas para redução do consumo;
  • emprego de materiais renováveis, reciclados ou reutilizados;
  • gestão de resíduos com métodos ecológicos;
  • aumento da eficiência dos processos de forma geral;
  • geração de riqueza e desenvolvimento social.

As construções que reúnem grande parte deles geralmente são vistas como exemplos de sustentabilidade. Vamos falar das principais no Brasil e no mundo!

Ninho do Pássaro em Pequim

Para mostrar o poder da sua economia e do compromisso com o futuro, a China vem desenvolvendo diversas construções amigáveis ao meio ambiente. O principal palco das Olimpíadas, o Estádio Olímpico Nacional, é uma referência internacional.

Grande parte das suas estruturas foi elaborada para coletar a água da chuva e, no topo, diversos painéis solares garante um consumo mínimo de energia oriunda de termelétricas, a principal fonte da China.

Além disso, a fachada em forma de ninho de pássaro não é só estética, ela tem a função de melhorar a ventilação do estádio e contribuir para o conforto térmico.

Centro Sebrae de Sustentabilidade

O Brasil tem um dos edifícios agraciados em 2018 pelo principal prêmio de arquitetura sustentável, o BREEAM Awards. Para isso, o arquiteto José Portocarrero aproveitou o saber das técnicas construtivas das populações indígenas, cujas ocas são elaboradas para oferecer o máximo de conforto térmico em edificações.

Além disso, o projeto aproveita a iluminação natural com janelas amplas e claraboias e capta a água da chuva para o reaproveitamento na lavagem de pisos. Por fim, arremata com painéis fotovoltaicos, os quais reduzem o consumo de energia hidroelétrica.

Como isolamentos térmicos e acústicos podem ajudar na sustentabilidade da obra?

Muitas das soluções que falamos ainda não estão acessíveis para obras de todos os portes e orçamentos. Por serem muito novas, o custo ainda é elevado e restrito aos padrões AA e AAA. Por sua vez, há outras que se apresentam bastante disponíveis para todo o tipo de projeto, além de serem facilmente encontradas no mercado.

Alternativa para materiais não-renováveis

Os isolamentos térmicos modernos, como o 3TC, adequam-se perfeitamente às técnicas mais sustentáveis de construção. Nos telhados, eles podem se integrar perfeitamente às telhas metálicas para trazer mais proteção termoacústica. A grande vantagem dessa cobertura é a facilidade de reciclagem.

As ligas de metal não precisam passar por um beneficiamento muito intenso e caro. Ela pode simplesmente ser limpa e derretida para voltar para o ciclo produtivo. Além disso, é também possível reaproveitar estruturas, como os contêineres, para ambientes de lazer e áreas comuns. Com um forro interno de 3TC, eles oferecerão o conforto térmico de uma construção em alvenaria.

Facilidade de instalação

Essa vantagem é essencial para reduzir os prazos da obra, deixando muito mais ágil. Ao cortar alguns dias de trabalho, sua empresa poupa muita energia dos equipamentos e recursos naturais.

Menor desperdício de materiais

A manta de 3TC não precisa de muitos materiais para ser instalada, bastam alguns parafusos, porcas e outras ferramentas para fixação. Em alguns casos, uma cola especial pode também ser empregada.

Isso evita que recursos poluidores ou não-renováveis sejam utilizados durante a instalação. Além disso, há uma redução das refações, o que reduz significativamente a quantidade de material inutilizado.

Maior eficiência energética

Os maiores vilões da eficiência energética são os sistemas de ares-condicionados e os chuveiros. Afinal, a conversão de eletricidade em calor é muito pouco eficiente e precisa de altas quantidades de energia. Por essa razão, todas as estratégias para melhorar o conforto do ambiente são interessantíssimas.

As mantas termoacústicas de 3TC agem sobre todos os processos de transmissão de calor. Então, torna-se possível manter temperaturas amenas no ambiente interno mesmo diante de variações no clima. Assim, o uso de ar-condicionado pode ser minimizado.

Ademais, o isolante pode ser aplicado em tubulações para evitar as trocas com o meio. Com isso, pode-se obter uma maior eficiência do chuveiro e dos ares-condicionados.

Alta tecnologia

O 3TC é fabricado a partir dos mais avançados processos industriais que não poluem o meio ambiente. Além disso, é elaborado com o polímero de EPS, o qual pode ser facilmente reciclado. Assim, torna-se uma opção muito mais sustentável do que as mantas de lã e de rocha, as quais não podem ser reaproveitadas e acabam sendo destinadas a aterros e lixões.

Com tudo que vimos, a sustentabilidade na construção civil será um dos motores do setor nos próximos anos. Afinal, o seu público está cada vez mais exigente em relação à proteção do planeta. As empresas que se diferenciarem agora poderão conquistar um enorme mercado na próxima década. Então, não perca tempo!

Quer saber mais sobre as diversas aplicações das mantas de 3TC nos seus projetos? Então, não deixe de entrar em contato com a gente neste link!

Análise de Resultado – Instalação de Manta Térmica

A 3TC Isolamento é uma empresa que tem compromisso com o resultado de sua tecnologia de manta térmica. Desta forma, buscamos sempre elaborar casos de clientes para demonstrar o resultado após a instalação de manta térmica 3TC. Independentemente do método de aplicação, conseguimos avaliar o resultado térmico e de ergonomia. Vale lembrar que seguimos metodologia indicada por órgãos reguladores competentes para cálculo de eficiência energética, bem como alguns métodos desenvolvidos pelo nosso corpo técnico.  Os métodos estão de acordo com as normas técnicas de cada especificidade: Acústica, térmica, ergonomia, etc. Nossa metodologia consiste em 3 etapas para análise de cada projeto e vamos apresentá-las a seguir.

Etapa 1: Análise Primária

Nesta etapa, a equipe técnica da 3TC Isolamento faz uma análise detalhada da estrutura de engenharia do local de instalação. Avalia-se as potenciais dificuldades, tais como acesso, altura de instalação, tipo de estrutura, obstáculos do local, necessidade de isolamento, característica bioclimática da região. Além disso, utilizamos de termômetro e câmera térmica para medir a temperatura de superfície do telhado, paredes e do chão do local. Para avaliar o conforto térmico e ergonomia, seguimos as diretrizes da NR-15. Desta forma, são utilizados aparelhos de medição de acordo com a norma técnica.

Etapa 2: Avaliação de Resultados

Após realizada a instalação da manta térmica 3TC Isolamento, uma nova medição térmica é feita. Portanto, mede-se os mesmos locais aferindo a temperatura pós instalação. Avalia-se a diferença tanto na análise térmica do telhado, paredes e do chão, bem como da ergonomia conforme a NR-15. Os dados são todos planilhados, lançados no sistema, e feita uma análise para averiguar as diferenças entre as medições térmicas antes e depois da instalação de manta térmica 3TC Isolamento.

Etapa 3: Emissão de Laudo Técnico

Depois de analisar, instalar e averiguar os resultados térmicos antes e depois da instalação de manta térmica 3TC, apresentamos o laudo ao cliente. Com os dados, vem a corroboração dos mesmos, com fotos, vídeos, e informações das medições realizadas. O impacto da instalação do 3TC Isolamento é demonstrado em números, tanto do ponto de vista da engenharia como da ergonomia. Laudos ambientais e de segurança do trabalho são emitidos por empresas terceirizadas, mas a 3TC Isolamento possui parceria com a Exxcelência Soluções Empresariais, empresa especialista nesse tipo de serviço. O laudo completo da 3TC Isolamento inclui também características térmica e técnicas de acordo com as normas cabíveis para cada especificidade.

Case Minas Rio

Na série de casos de sucesso da 3TC, vamos utilizar dessa metodologia apresentada para demonstrar a eficiencia do sistema de isolamento térmico 3TC. Neste post, falaremos da Minas Rio. Primeiramente, falaremos um pouco sobre a empresa que nos contratou.

A Minas Rio Distribuidora (http://www.minasrioatacado.com.br/) é uma empresa que foi fundada em 1994 que comercializa produtos dos mais variados para Pessoas Jurídicas, com mais de 15000 itens  disponíveis nos diversos segmentos como utilidades para o lar, brinquedos, artigos de papelaria, produtos para restaurantes e hotéis, eletrodomésticos, descartáveis e importados em geral. Hoje ela conta com 3 localidades: Ubá (MG), São Pedro da Aldeia (RJ) e no Rio de Janeiro (RJ). Esta é uma descrição da análise técnica referente à instalação e ao fornecimento de 3TC para a unidade de São Pedro da Aldeia. Todas as localidades estão situadas em áreas com alta média de temperatura. Portanto, para proporcionar mais conforto térmico para todos seus clientes e colaboradores a empresa decidiu buscar uma solução em isolamento térmico utilizando a tecnologia de manta térmica 3TC.

Análise antes da instalação de manta térmica

São Pedro da Aldeia fica na região dos lagos do Estado do Rio de Janeiro, perto das cidades de Araruama, Rio das Ostras, Macaé, Búzios, Cabo Frio e Arraial do Cabo. Esta é uma região que possui médias altas de temperatura e também de umidade, conforme o gráfico abaixo retirado do site CLIMA TEMPO:

De acordo com o gráfico acima, os meses com temperaturas mais elevadas são janeiro, fevereiro, março e abril. Os meses com temperaturas mais baixas são junho, julho, agosto e setembro. Por se tratar de uma média histórica, esses dados englobam os últimos 50 anos de medições. Contudo, a região nos dias de hoje possuem médias de temperaturas muito maiores do que antigamente, justamente por conta do aquecimento global e do aumento da média de temperatura nos últimos anos.

Outro fator que conta contra o conforto térmico na localidade  é a alta umidade por estar situada uma região de lagos e com proximidade ao mar. Essas características aliadas a incidência solar da região fazem com que o calor seja um problema para todo tipo de estrutura da construção civil, e a utilização de isolamento térmico nas suas mais variadas tecnologias uma NECESSIDADE. Muitas casas, apartamentos e lojas comerciais fazem o uso de condicionadores de ar que ajudam no conforto térmico, mas como não são soluções definitivas, implicam em um aumento considerável na conta de luz.

Características estruturais do galpão

A Minas Rio de São Pedro da Aldeia possui algumas peculiaridades em sua estrutura devido à maneira como o galpão foi projetado e construído. A área do local de instalação totaliza 2800 metros quadrados. A primeira peculiaridade está na própria estrutura do telhado: as terças, com 6 cm de espessura cada, assim como as tesouras foram construídas utilizando a estrutura de concreto armado. Os pilares principais são compostos de metal, , e tijolos de concreto foram utilizados para o fechamento. O pé direito da parte mais baixa da edificação é de 8 metros e da parte mais alta de 10 metros.

Foram utilizadas telhas de zinco com algumas telhas translúcidas na cobertura. As telhas de zinco costumam chegar em temperaturas de até 75 graus ao ser expostas ao sol constante, tendo um ganho e perda de temperatura rápido, principalmente para a parte interna da construção, potencializando a transferência de calor, primariamente por meio da radiação. Cabos de aço tensionados foram utilizados como suporte da estrutura de iluminação, o que dificulta a passagem de andaimes e interfere na produtividade da equipe de instalação.

A instalação foi realizada durante o horário de funcionamento da loja, que apresenta as mesmas características de um supermercado: corredores largos com prateleiras para exposição dos produtos com seus preços, organizados por setores diferentes. Para aumentar a eficiência da instalação, foram projetados e construídos 2 andaimes adequados às características da loja. A equipe de instalação teve um extensivo treinamento com o departamento técnico da 3TC isolamento durante a primeira semana de obra para demonstrar como seria feita a instalação e apresentar soluções técnicas para quaisquer problemas pontuais de início a obra. A equipe de instalação era composta por 3 pessoas: dois profissionais utilizando os andaimes para trabalhar em altura, e um profissional  oferecendo apoio no solo.

Insumos e Ferramentas para a instalação de manta térmica

  • Furadeira de impacto
  • Parafusadeira
  • Parafuso Philips de 35mm
  • Bucha 6
  • Estiletes
  • Fitas Aluminizadas
  • Arruelas Plásticas 45mm
  • Extensor de Terças

Medições Térmicas

A equipe da 3TC compareceu ao local de instalação para aferir as temperaturas de superfície, de conforto térmico, e ergonomia. Para isso, foram utilizados termômetros de alta precisão, câmera térmica e um medidor de stress térmico que mensura a variação térmica de bulbo seco, bulbo úmido e dentro do globo de acordo com os índices da NR-15 em conformidade com as normas de Segurança do Trabalho. Para ser realizada a medição, foram escolhidos os 4 cantos do galpão e a parte central, ou seja, 5 locais de medição, conforme o diagrama abaixo:

Com os instrumentos de medição, a equipe da 3TC realizou as seguintes medições de temperatura.

  • Temperatura do Teto (termômetro a laser)
  • Temperatura do Chão (termômetro a laser)
  • Temperatura Externa (Aplicativo Weather Chanel)
  • Bulbo Seco (medidor de stress térmico)
  • Bulbo Úmido (medidor de stress térmico)
  • Globo (medidor de stress térmico)
  • Diferença de temperatura entre o 3TC e o Telhado de Zinco (Câmera Térmica)

A medição feita antes da instalação do 3TC foi realizada em outubro, um mês que historicamente apresenta temperaturas mais amenas. A medição após a instalação foi realizada no mês de fevereiro, um dos meses que historicamente apresenta as temperaturas mais elevadas na região. As medições conforme a NR-15 foram avaliadas pelos engenheiros da empresa Exxcelencia (http://www.exxcelencia.com.br/) empresa especializada em Segurança do Trabalho e Meio Ambiente

Resultados

Depois da instalação do 3TC os sócios proprietários, os colaboradores, e os clientes ficaram extremamente satisfeitos com o resultado. O conforto térmico proporcionado pelo sistema de isolamento 3TC é nítido depois de realizada a instalação. Foram entrevistados os sócios proprietários, 5 colaboradores, 5 clientes, o gerente do estabelecimento, e todos avaliaram como extremamente positivo os resultados proporcionados pelo sistema de isolamento 3TC.

As medições no local corroboram a percepção dos colaboradores e dos sócios proprietários do estabelecimento. A comparação das medições realizadas antes e após a aplicação do isolamento térmico 3TC mostra claramente uma melhora significativa na temperatura do ambiente. Mesmo com uma média maior de temperatura externa, o 3TC conseguiu reduzir significativamente a temperatura incidente do teto de 50,3 graus para 34,7 graus (máximas) e 42,3 para 31,7 (mínimas). A redução foi de mais de 15 graus na máxima e mais de 10 graus na mínima, uma melhora sentida no conforto térmico dos clientes e colaboradores que trabalham no local.

As medições de acordo com a NR-15 também demonstraram uma melhora significativa. Os resultados das medições que comprovam a redução de temperatura e o conforto térmico proporcionado pelo sistema de isolamento 3TC pode ser utilizado como laudo trabalhista referente à ergonomia no ambiente de trabalho.

Os ganhos em conforto térmico são representados em números. De acordo com o laudo expedido pela empresa Exxcelencia, a instalação do sistema de isolamento térmico 3TC refletiu em 250 kcal/h a mais para os trabalhadores. Este resultado implica diminuição considerável a fadiga, remetendo diretamente no aumento de produção e conforto no setor. Ademais, Caso queira saber um pouco mais como é feito esse cálculo, como a norma dita essas métricas, esse link explica muito bem, e em detalhe, o passo a passo desde a medição ao resultado final.

Conclusão

Antes da  avaliação técnica e instalação do sistema de isolamento térmico 3TC, esta unidade da empresa Minas Rio já havia realizado investimentos sem obter resultados satisfatórios em equipamentos como exaustores, ventiladores e outras tecnologias que dependem de consumo de energia. Outras alternativas foram analisadas para solucionar problema de transferência de calor na cobertura tais como a pintura refletiva e a utilização de telhas sanduíches, contudo, ambas as alterativas apresentaram custos maiores e resultados inferiores ao sistema de isolamento térmico 3TC.

Os ganhos em conforto térmico efetivo só foram constatado após a instalação do sistema de isolamento térmico 3TC. A empresa obteve ganhos financeiros em economia ao optar pelo sistema 3TC no comparativo de custo das alternativas para solucionar o problema de transferência de calor da cobertura para área interna e em redução de consumo de energia após a instalação de manta térmica 3TC.

Após reduzir significativamente a transferência de calor da cobertura, o sistema de isolamento potencializou as características dos equipamentos climatizadores. Eles já haviam sido instalados, e a manta térmica possibilitou que estes funcionassem melhor utilizando menos  energia. Além disso, em uma outra área desta unidade já havia sido utilizado telha sanduíche de EPS para amenizar o calor. Contudo, segundo todas as pessoas entrevistadas, após a instalação do sistema 3TC esta área apresentou temperaturas mais elevadas e um conforto térmico muito menor em comparação à área onde o sistema de isolamento 3TC foi instalado.

A empresa ficou extremamente satisfeita com os ganhos proporcionados e decidiu fazer a instalação do sistema de isolamento térmico 3TC nos outros estabelecimentos. Clientes que frequentam a unidade da Minas Rio ficaram impressionados com o conforto térmico proporcionado pela manta térmica 3TC. Gostaram tanto que entraram em contato com a 3TC para adquirir o produto para reformarem suas casas, lojas, galpões.

 

As empresas de isolamento térmico são aliadas imprescindíveis do comércio e da indústria. Com uma conta de luz cada vez mais cara, é preciso pensar em estratégias para reduzir o desperdício de energia elétrica. Os grandes vilões, nesse sentido, são os equipamentos de resfriamento e refrigeração.

Eles têm motores muito fortes que precisam trabalhar a uma potência altíssima para reduzir a temperatura ambiental. No entanto, é possível aumentar a eficiência eles com a instalação de isolantes térmicos. Quer saber mais? Acompanhe!

Qual a importância do isolamento térmico?

O isolamento térmico é uma medida imprescindível em todos os tipos de projetos de construção, desde o residencial mais simples até as mais complexas plantas industriais. Por quê? A humanidade começou a construir casas e edifícios justamente com a finalidade de se proteger das agressões ambientes, especialmente o clima.

Nosso conforto está diretamente ligado às sensações de frio e calor. Toda a regulação do nosso corpo é feita com base nesse parâmetro. Se está quente, nós transpiramos e nossos vasos sanguíneos dilatam para tentar liberar mais energia, essa reação é muito incômoda e tira toda a nossa concentração. Da mesma forma, no frio, os músculos tremem

Então, esse ponto acaba se tornando um desafio para as indústrias e para os comércios. Seus funcionários necessitam de conforto térmico para se manter produtivas. As Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho, inclusive, estabelecem inclusive uma faixa de temperatura ideal para a ergonomia, entre 20º e 23º celsius.

No entanto, para atingir esse patamar, frequentemente, você terá de lançar mão de sistemas de ar-condicionado e ventilação elétrica. Todos esses equipamentos são caros e ainda consomem bastante energia, drenando recursos importantes que você poderia investir em outras áreas. Para que você entenda melhor os benefícios de contratar uma empresa de isolamento térmico, confira esses 5 benefícios a seguir.

Maior produtividade

Como explicamos, o conforto térmico faz parte das medidas de ergonomia. As sensações de calor ou de frio provocam respostas fisiológicas fortes para a regulação da temperatura do organismo. Afinal, todas as reações químicas para a nossa sobrevivência ocorrem em uma faixa muito estreita, entre 34,5º e 37,7º. Fora disso, nosso corpo interpreta que está acontecendo uma ameaça à sobrevivência.

Então, ele monta diversas estratégias para lidar com isso e, geralmente, todas elas desconcentram bastante o colaborador. Por exemplo, o suor é realmente insuportável e exige que nos movimentemos para ajudar na tentativa de evaporar a água da pele e liberar calor.

Ou seja, não se trata de um capricho do funcionário, é realmente uma necessidade. Grande parte da sua capacidade cognitiva está sendo desviada para resolver as demandas de regulação de temperatura.

Portanto, quando as suas equipes reclamam de que não dá para trabalhar direito por causa de frio ou calor, você deve prestar bastante atenção. Isso possivelmente está corroendo a produtividade.

Além disso, há a própria questão motivacional. Quem quer trabalhar e dar seu melhor para uma empresa que não se preocupa com o conforto do funcionário? Hoje em dia, está muito difícil reter os verdadeiros talentos, pois eles são disputados no mercado. Você quer perder seus melhores ativos de recursos humanos por falta de investimento em satisfação no trabalho?

Conformidade

Há diversas regulações que exigem medidas de conforto térmico para os trabalhadores. O maior exemplo é a Norma Reguladora 17 do antigo Ministério do Trabalho e Emprego, a qual continua válida mesmo após a transferência do órgão para o Ministério da Economia.

Ela estabelece a faixa de temperatura efetiva de 20º a 23º para a ergonomia do trabalhador. Desse modo, não basta o ar-condicionado estar ligado na potência 23º se o ambiente não corresponder a essa medida.

Nesse sentido, você deve dimensionar adequadamente o seu sistema de refrigeração para garantir que esses valores sejam atingidos durante uma eventual fiscalização. A melhor forma de garantir isso é investindo em sistemas de isolamento, pois eles garantem que grande parte da potência nominal do aparelho chegue efetivamente ao ambiente. Para isso, a instalação de mantas ao redor dos dutos de transmissão de ar é essencial.

Além disso, nas paredes e nos telhados, elas impedem as trocas com o meio externo. Desse modo, variações bruscas do clima não afetarão significativamente as demandas dos equipamentos. Assim, há muito menos trabalho em manter a temperatura efetiva entre 20º e 23º.

Maior vida útil dos equipamentos

A variação de energia pode ser um estímulo importante para a deterioração de equipamentos, especialmente componentes eletrônicos de alta tecnologia. Afinal, os materiais se dilatam com o aumento da temperatura e se contraem com a redução. Esse “vaivém” pode acabar danificando a estrutura interna dos materiais, o que reduz a vida útil.

Sustentabilidade

No cenário do mercado atual, a responsabilidade ambiental se tornou um valor muito importante para muitos consumidores. Afinal, com o Efeito Estufa e a agressão acelerada aos recursos naturais, tornou-se necessário olhar para um modelo de desenvolvimento sustentável, que garanta o bem-estar e a riqueza das futuras gerações.

O isolamento térmico ajuda muito a melhorar a qualidade das construções nesse quesito, visto que apresenta diversas vantagens, como:

Nos últimos anos, vem crescendo o papel das termoelétricas na matriz energética do Brasil. Nelas, a eletricidade é produzida utilizando a energia liberada pela reação de combustão de gases, diesel e de carvão mineral, todos produtos fósseis não-renováveis. Eles, portanto, liberam uma quantidade de gás carbônico muito grande no meio ambiente, contribuindo para o Efeito Estufa.

Além disso, mesmo que contemos com a energia hidroelétrica, que é considerada limpa, ela ainda causa um impacto importante no meio ambiente. Para sua construção, geralmente é necessário destruir parte do ecossistema nativo com danos à biodiversidade local.

Boa parte do consumo energético vem da indústria e do comércio. Os sistemas de ar-condicionado e de refrigeração são um dos principais vilões, pois necessitam de potências elevadas para funcionar adequadamente. Felizmente, é possível melhorar a eficiência desses equipamentos com medidas simples, como o isolamento térmico.

Para isso, as mantas e placas podem ser instaladas de várias formas a fim de otimizar, ao máximo, a proteção contra as trocas de calor. A seguir, vamos ilustrar alguns exemplos:

  • nos dutos de ar-condicionado, elas impedem que o ar se aquece durante o trajeto para o ambiente;
  • nas paredes e no telhado, reduzem a transferência de calor com o meio externo, o que diminui o trabalho dos motores do ar-condicionado.

Tudo isso ajuda a reduzir a energia consumida. Consequentemente, é possível contribuir para a redução dos danos causados pela produção de eletricidade.

Como ele ajuda na economia?

Você deve ter percebido que grande parte dos benefícios do isolamento está relacionada com a sua capacidade de melhorar a eficiência dos equipamentos de aquecimento e de resfriamento. Em todos os setores, eles são parte significativa da conta de luz.

De acordo com uma estimativa da Cushman & Wakefield, eles podem chegar a representar 15% do consumo corporativo. No caso da indústria, esses valores podem ser ainda mais significativos, visto que o controle da temperatura dos processos produtivos é muito mais intenso.

Além disso, muitos deles apresentam uma maior sensibilidade ao calor, que pode comprometer o funcionamento ou deteriorar as peças. Por exemplo, os servidores de computador devem ser mantidos em temperaturas abaixo da ambiental para que funcionem na máxima capacidade. No setor de alimento, praticamente todas as etapas dos processos produtivos exigem medidas de resfriamento do ambiente da linha de produção.

Por sua vez, há também equipamentos que produzem calor e, para atingir um ambiente salubre para os colaboradores, é preciso investir ainda mais em exaustão, ventilação e em refrigeração.

Por essa razão, é essencial compreender como a energia se distribui dentro das construções e planejar um sistema de isolamento compatível. De acordo com a TeknoPanel, 50% das trocas de calor nos edifícios acontece nas paredes, pois elas apresentam uma superfície de contato maior. Outros 20% ocorrem nos telhados, 20% nas janelas e 10% pela fundação. Isso em prédios, pois em galpões e casas a incidência é maior nos telhados.

BAIXE AQUI NOSSO MANUAL DE INSTALAÇÃO PARA SUBCOBERTURAS 

Desse modo, quando você protege as paredes e o telhado com um isolante térmico, você consegue melhorar 70% da eficiência térmica do ambiente. Isso representa uma menor necessidade de trabalho pelos motores do ar-condicionado, reduzindo o consumo energético.

Nos ambientes com intensa produção de calor, como as casas de máquinas, você pode isolar as suas paredes dos demais espaços para evitar o aquecimento pelas paredes e pelo teto. Isso também vai proporcionar uma temperatura mais amena, o que pode dispensar o uso de ar-condicionado em alguns casos.

No comércio e no setor de serviços, esse benefício também é sentido. O isolamento eficiente das estruturas permite sistemas de refrigeração menores. No Brasil, grande parte das contas das contas de luz de escritórios e lojas trabalha com o sistema de faixas de consumo. Ou seja, quanto mais você consome, mais caro será o seu quilowatt hora. Desse modo, qualquer variação pode representar uma grande economia.

O funcionamento de um ar-condicionado

Dentro dos ares-condicionados, há um equipamento chamado de termostato. Ele é responsável por medir a temperatura do ambiente, calcular a quantidade de trabalho necessária para atingir o nível desejado pelo usuário e, assim, regular o trabalho do equipamento. Nos modelos eletrônicos, geralmente tudo isso é feito automaticamente.

Vamos supor que há dois ambientes com as mesmas dimensões, um deles com a temperatura de 25º e outro de 30º. Em ambos, deseja-se atingir o valor efetivo de 24º. Certamente, o termostato vai exigir do segundo motor uma potência muito mais alta para pegar todo o volume de ar e dissipar seu calor.

Nos sistemas de ar-condicionado central, o mais utilizado no comércio e na indústria, essa tarefa pode ser ainda mais complicada. Afinal, os equipamentos geralmente ficam do lado de fora do edifício e o ar resfriado precisa ser transportado através de dutos. Durante esse trajeto, há diversas trocas de energia que podem aumentar a temperatura do ar transportado.

Os diferentes tipos de troca de calor

três formas de transmissão de calor, que podem prejudicar bastante a eficiência de um ar-condicionado, aquecedor ou outro tipo de máquina térmica. Vamos falar de cada um a seguir.

Condução

Ocorre quando há contato físico entre dois corpos. O calor vai fluir daquele mais quente para o mais frio. Há materiais com uma estrutura molecular mais rígida, a qual impede a transmissão de energia de um lado para o outro.

Por exemplo, ocorre quando um motor aquecido entra em contato com uma parede ou o solo. Desse modo, o ar-condicionado perde eficiência, pois há um corpo alimentando o ambiente constantemente com mais energia térmica.

Radiação

É a forma de transmissão mais comum e ocorre quando os dois corpos não estão em contato um com os outros. Assim, o mais quente emite ondas de energia que agitam as moléculas do outro. É a forma pela qual o sol aquece os objetos.

Então, sem controlá-la, haverá um estímulo direto e permanente para o aquecimento da construção. Deve-se, portanto, buscar refletir o máximo de raios solares de volta para a atmosfera.

Convecção

Quando o ar fica mais quente, ele fica menos denso e se direciona para o teto das construções. O ar frio, por sua vez, tende a ficar estacionado próximo ao solo. É por esse motivo que os ares-condicionados são sempre instalados no teto, pois, assim, há um constante fluxo entre o ar quente e o ar frio, refrigerando o ambiente.

No entanto, se o teto não for vedado por um material isolante térmico, o ar resfriado se aquecerá rapidamente com a energia vinda do meio externo.

Quais são os tipos de isolamento térmico?

Foils de alumínio

Os foils de alumínio são lâminas de alumínio com uma camada adesiva, que podem ser facilmente instalados em diversas superfícies. Seu principal mecanismo é impedir a transmissão de energia por meio da radiação solar.

Para isso, eles apresentam uma superfície altamente reflexiva, a qual manda os raios solares de volta para o ambiente. Assim, eles não são capazes de aquecer as estruturas da edificação.

Como 90% do calor absorvido do meio externo por uma construção vem da radiação, ele pode ajudar razoavelmente na tarefa de evitar o aquecimento. No entanto, ele apresenta desvantagens significativas.

Primeiramente, ele não age sobre a condução de calor, a qual ocorre pelo contato de dois objetivos. Portanto, não é muito efetivo para controlar os processos de troca dentro do ambiente interno.

Além disso, não conferem nenhum nível de abafamento acústico. Desse modo, ao contrário da maioria dos tipos, só são usados para o isolamento térmico. Atualmente, é relativamente raro que uma empresa tenha uma demanda tão específica.

Lã de ovelha

A lã de ovelha é um dos materiais mais tradicionais, sendo utilizada há décadas. No entanto, nos últimos anos, tem sido abandonada por suas várias desvantagens, como:

  • é combustível, isto é, durante os incêndios pode servir de alimento para o fogo;
  • é facilmente deteriorável ao contato com umidade, o que permite o acúmulo de ácaros e mofo;
  • não oferece a proteção adicional da impermeabilidade;
  • é ecologicamente incorreta, pois exige processos de tosa com muito sofrimento animal e, além disso, os pastos contribuem para o desmatamento e o Efeito Estufa;
  • apresenta baixa eficiência para o isolamento na construção civil.

Como é muito barata, muitas pessoas podem acabar a utilizando. Na maioria das vezes, o custo de manutenção elevado acaba prejudicando qualquer economia inicial.

Lã de vidro

A lã de vidro é um dos materiais modernos mais tradicionais para o isolamento térmico. Apesar do nome, ela geralmente não é produzida diretamente do vidro. Na verdade, a única semelhança é a matéria-prima em comum, a sílica.

Na lã, ela é submetida a altas temperaturas e variações de pressão. Com isso, é possível criar o aspecto de fio utilizado para as mantas, que precisam ser maleáveis e compressíveis. A principal vantagem do vidro é que ele é um material muito inerte, isto é, não reage quimicamente com o meio.

Desse modo, ele raramente apresenta mofo ou se deteriora com a umidade, sendo extremamente duráveis. Também, não entram facilmente em combustão em contato, sendo, portanto, um corta-chamas.

Contudo apresenta também desvantagens significativas, principalmente em relação à eficiência. Como só lidam com a energia transmitida pela condução, deixam passar grande parte do calor da radiação, que é o principal fator para o aquecimento dos cômodos.

Lã de rocha

A lã de rocha apresenta um processo de produção e características muito semelhantes à anterior. A grande diferença é a matéria-prima utilizada, a diábase. Essa rocha vulcânica é muito abundante no planeta, o que a torna muito barata. Assim, em relação ao preço, esse tipo de lã costuma ser um dos mais em conta.

No entanto, também tem alguns problemas importantes. Ela não lida com a radiação de calor, não é passível de reciclagem e é dependente da mineração, uma indústria ainda muito pouco sustentável.

Lã de PET

O PET é um plástico presente em diversos processos produtivos, principalmente nas embalagens. Geralmente, é descartado no meio ambiente, mas pode ser reciclado. As lãs de PET ecológicas reaproveitam o material descartado. Por isso, são tidas como uma modelo sustentável.

Porém não devemos analisar somente um critério na hora de avaliar o impacto ambiental de um produto. Esse tipo de isolamento é ineficiente quando comparado a materiais capazes de lidar também com a transmissão de calor por radiação. Além disso, elas não oferecem nenhuma proteção adicional contra o fogo nos incêndios.

Sprays

Os sprays se apresentam como uma solução de fácil e barata aplicação, mas, junto com as espumas, sejam a pior opção. Afinal, comparados a todos os outros materiais, são uma das opções de menor eficiência.

Além disso, eles são feitos a partir de um polímero chamado de poliuretano. Quando ele entra em contato com o fogo, libera um gás tóxico que provoca asfixia. Lembra da tragédia da Boate Kiss em Santa Maria? Muitos especialistas avaliam que o material foi o principal fator para agravar o acidente. Apesar de serem anti-chamas na mesma classificação do 3TC Isolamento, eles emitem essa fumaça tóxica, que o 3TC não emite, sendo assim mais seguro.

Espumas

As espumas podem ser fabricadas a partir de uma grande diversidade de polímeros orgânicos, inclusive o poliuretano. Quando não recebem o tratamento certo, também são altamente inflamáveis, contribuindo para o alastramento do fogo em incêndios. Também, podem liberar fumaças tóxicas para o homem.

Às vezes, são escolhidas pela velocidade de aplicação, mas novamente os riscos não compensam a economia. Ademais, são muito frágeis, podem ser rompidas com pequenos atritos, acumulam mofo, poeira e ácaros.

EPS anti-chamas

O EPS é um polímero orgânico altamente seguro e eficiente para o isolamento térmico. Ele consegue impedir grande parte da condução física de calor, apesar de não agir muito sobre a radiação.

Ao contrário do isopor tradicional, também feito com EPS, ele recebe uma série de aditivos químicos e passa por um processo industrial diferenciado. Ao final, temos um material capaz de cortar as chamas durante o início de um incêndio, assim como as lãs de rocha e de vidro. Assim, ganha-se tempo para que ele seja controlado.

Também, apesar de impermeáveis, as lãs não apresentam a vantagem da impermeabilidade. Ou seja, deixam a água passar por a estrutura em vez de escoá-la. Já o EPS também é totalmente inerte e também impermeável. Dessa forma, é mais uma estrutura para proteger a construção de infiltrações.

Quais soluções a 3TC utiliza?

Para desenvolver o melhor produto, a 3TC oferece uma lâmina moderna com tecnologia desenvolvida na NASA para as roupas dos astronautas. Essa técnica foi desenvolvida para obter um bom isolamento térmico, resistente às variações bruscas de temperatura no Espaço.

Para isso, dois dos tipos de isolamento citados acima foram combinados, as lâminas refletivas e o EPS. Assim, é possível atuar sobre as três formas de transferência de calor em um ambiente. Daí, vem o nome do material 3TC.

Um dos grandes diferenciais do 3TC são é aplicação de duas faces flexivas, é possível desviar até 90% da radiação e também oferecer mais resistência às mantas. Já o EPS vai agir eficientemente na condução de calor e trazer alguns benefícios adicionais, como proteção acústica e resistência a chamas.

Quais vantagens de contratar uma empresa de isolamento térmico especializada?

Primeiramente, temos ampla experiência na aplicação da 3TC em diversos contextos residenciais, comerciais e industriais. Então, certamente você terá um parceiro excelente em todas as etapas do seu projeto.

Ademais, nosso objetivo não é só fornecer e instalar o 3TC, buscamos oferecer uma consultoria completa para que você possa ter o máximo de sucesso na sua estratégia de isolamento. Nós vamos à sua empresa e vemos todos os pontos que geram ineficiência térmica e propomos correções.

Uma empresa não especializada tem grandes chances de oferecer um serviço de má qualidade, pois elas têm de focar em diversos produtos diferentes. Assim, dificilmente, oferecem a melhor solução para você.

Outro grande diferencial da 3TC é o próprio produto, o único no mercado capaz de agir sobre as três formas de transmissão de calor com eficiência. Então, garantimos que você não estará pensando em trocar o seu sistema nos próximos anos, como acontece frequentemente com as espumas e as lãs. Portanto, somos a melhor empresa de isolamento térmico, pois temos os melhores serviços e utilizamos os materiais mais modernos.

Quer saber mais sobre como podemos auxiliá-lo no seu projeto? Então, não deixe de entrar em contato com a gente!

 

As mantas acústicas são materiais que têm conquistado o mercado nos últimos anos. Afinal, à medida que as leis ficam mais exigentes em relação ao isolamento de sons, as pessoas e as empresas buscam estratégias cada vez mais eficientes e com um melhor custo-benefício em relação à manta acústica.

Por isso, preparamos um post bem completo sobre o assunto. Nele, vamos falar sobre o funcionamento das mantas acústicas, os principais tipos, como instalá-las, como escolher a melhor opção para seu negócio etc. Ficou interessado? Acompanhe!

Entenda o que é a manta acústica

É relativamente difícil fazer uma definição única para as mantas acústicas, uma vez que há vários tipos diferentes no mercado. Cada um deles é feito com um material muito específico, empregando técnicas bem distintas. Mesmo assim, no geral, podemos falar que todas buscam atingir o mesmo objetivo: trazer mais conforto térmico e acústico para as construções.

Em relação à aparência, são podem ser, sim, comparadas com as mantas de tecido. No entanto, são mais densas, espessas e resistentes, fabricadas com matérias-primas de alta tecnologia. Elas podem ser encontradas em formas de placas retangulares com tamanhos pré-definidos ou em rolos em diversas metragens. As primeiras são ideais para quem tem projetos com uma área menor ao passo que os últimos são muito interessantes para a construção civil em larga escala. Uma incorporadora pode comprar dezenas de rolos para aplicar em suas obras, cortando-os conforme a necessidade.

Em comparação com os materiais mais antigos, as mantas são realmente uma grande inovação e conseguem solucionar, com muito mais eficiência, todos os problemas enfrentados nas construções quando o assunto é isolamento. Por essa razão, têm sido universalmente empregadas, independentemente do clima e de outras especificidades locais.

Principais características

Algumas características das mantas acústicas variam de acordo com o material, sendo difícil comparar uma lã de PET com uma lã de rocha ou um 3TC. No entanto, alguns pontos são comuns a todas, como:

Durabilidade

A durabilidade é sempre um desafio na construção civil. Afinal, estamos falando de bens extremamente duráveis de forma que até mesmo acessórios como o isolamento acústico devem ter uma duração muito grande para não causar insatisfação dos usuários. Por isso, é imprescindível planejar bem o material a ser utilizado.

Alguns tipos de lã, como a animal, e algumas espumas estão sujeitas a processos de degradação biológica. Quando úmidas, podem ser contaminadas com fungos que geram o tão incômodo mofo. Esses micro-organismos produzem substâncias que dissolvem o material lentamente. Portanto, especialmente em projetos sujeitos a umidade, devem ser evitados.

Os materiais mais modernos, por outro lado, já foram elaborados tendo em vista esse problema. Portanto, são feitos com plásticos e ligas que não são degradáveis por substâncias biológicas. Outra vantagem, nesse sentido, é que são feitos com materiais inertes, isto é, não reagem significativamente com os gases do meio. Desse modo, também são excelentes opções para laboratórios e indústrias químicas.

Resistência

Um dos grandes problemas das espumas e dos sprays tradicionais para isolamento é a falta de resistência desses materiais. Qualquer atrito, ou impacto, pode gerar o descolamento de parte da estrutura e, ainda, desmanchá-la. Então, demandam uma manutenção constante, que acaba trazendo pouca praticidade para os usuários da construção.

As mantas, por outro lado, contam com fibras muito resistentes, com um processo de fabricação que as deixam bem resistentes a atritos, cortes e impactos. No entanto, isso não é válido para todos os materiais. As lãs de PET, por exemplo, não muito frágeis e devem ser evitadas sempre que a manta ficar exposta ao ambiente. Já a 3TC é extremamente resistente e pode ser seguramente ser aplicada nas superfícies de exposição, além de poder ser instalada entre drywalls, telhas metálicas, gessos etc.

Maleabilidade

Nem todo isolante acústico é maleável, algumas vêm em placas relativamente rígidas, o que é frequentemente um inconveniente. A maleabilidade é uma vantagem muito interessante, pois ajuda a adaptar a manta a vários projetos, como aplicação em estruturas curvas, arestas, superfícies irregulares etc.

Também, essa característica facilita bastante o armazenamento nos estoques e armazéns, pois é possível manipular o material o que ele se adapte às dimensões desses ambientes. Como não são facilmente degradáveis, também podem ficar armazenadas por muito tempo. Isso é especialmente interessante para as construtoras e incorporadoras que precisam manter grandes estoques por períodos prolongados.

Isolamento térmico e acústico combinados

As mantas acústicas são também mantas térmicas, que funcionam muito bem para isolar tanto a temperatura quanto os ruídos de um ambiente. Desse modo, os usuários contam com um conforto duplo. Isso também representa uma maior economia em relação aos ares-condicionados e aquecedores, visto que são reduzidas as trocas com o meio externo.

Materiais mais utilizados

Vários tipos de materiais podem ser utilizados para a fabricação das mantas acústicas. Atualmente, são três os principais grupos:

  • minerais: são feitas a partir de matérias-primas encontradas no solo terrestre, como a sílica e as rochas vulcânicas. Elas são submetidas a altas temperaturas e diferenças de pressões muito grandes a fim de produzir lãs extremamente resistentes;
  • sintéticas: são produzidas com matérias-primas plásticas, isto é, polímeros derivados do petróleo. Podem ser produzidas com vários processos industriais diferentes, o que gera materiais bem distintos, como o PET, o poliuretano, o poliéster etc. Com o uso de tecnologias mais avançadas, podem ser aliadas a materiais metálicos, como é o caso do 3TC;
  • biológicos: são produzidas por meio de materiais derivados de seres vivos, como a lã de carneiro. Nos últimos anos, tem caído em desuso devido aos seus diversos problemas de conservação.

Tipos de manta acústica

Agora que falamos dos principais materiais utilizados, você poderá entender um pouco melhor os principais tipos de manta acústica do mercado e suas principais características.

Lãs de vidro

Recebem esse nome, pois são fabricadas a partir da mesma matéria-prima do vidro, a sílica. Ela é submetida a altas temperaturas juntamente de algumas resinas sintéticas. Depois disso, são resfriadas com uma diferença de pressão muito grande, conferindo o aspecto de fibra para lãs. Depois disso, podem ser compactadas em várias densidades e espessuras diferentes.

Como vantagens, são incombustíveis (não pegam fogo) e uma boa resistência termoacústica. São leves e facilmente manuseáveis. Em relação às desvantagens, está a dificuldade em aplicar em paredes e o surgimento de materiais mais modernos e eficientes.

Lã de rocha

O processo de fabricação é bem semelhante às lãs de rocha, mas a matéria-prima utilizada é uma rocha vulcânica chamada de diábase. Também, é incombustível e tem uma boa performance termoacústica. São mais versáteis, podendo ser encontradas em vários formatos, como painéis, feltro, tubos e flocos.

Lãs de PET

O grande diferencial da lã de PET é o seu apelo sustentável, pois pode ser fabricada a partir da reciclagem das garrafas plásticas. No entanto, ela conta com algumas desvantagens em relação às demais, pois, apesar de resistente ao fogo, não é incombustível. Podem ser fabricadas com várias densidades e formatos diferentes. Apresentam uma eficiência de isolamento termoacústico boa, mas inferior aos demais.

Espumas acústicas

Esses são os materiais mais polêmicos em relação ao isolamento acústico, pois são fabricadas com um plástico chamado de poliuretano. Ele é combustível, isto é, funciona como “alimento” para o fogo, liberando uma fumaça tóxica que causa asfixia. Para lidar com esse inconveniente, as empresas têm utilizado alguns aditivos para retardar o fogo e reduzir a produção de fumaça, mas isso ainda não a torna a opção mais segura.

3TC

O 3TC é considerado uma tecnologia de ponta em relação ao isolamento térmico e acústico, sendo resultado de vários anos de estudo com materiais para fornecer a melhor manta do mercado. Ou seja, não é um material que era utilizado para outro fim e, depois, foi aplicado no isolamento. Ele foi desenvolvido para isso. Assim, é capaz de atender todas as normas de segurança e de qualidade da construção civil, apresentando uma eficiência e durabilidade muito maior em relação às opções anteriores.

Ele foi elaborado a partir das tecnologias utilizadas em estações espaciais e nos trajes os astronautas, que precisam protegê-los do frio, calor e da radiação solar. Consequentemente, acaba se tornando também um excelente isolante acústico.

No caso do calor, há duas principais formas de transferência: a condução e a radiação. As mantas tradicionais (rocha, vidro e poliuretano) só conseguem agir sobre a condução, isto é, a transmissão de calor quando há contato entre duas superfícies. No entanto, isso é responsável por somente 10% da transferência de calor nas construções. O principal desafio é reduzir o aquecimento pela radiação, ou seja, pela incidência dos raios solares.

Para isso, surgiram as tintas reflexivas, mas elas também não funcionavam para impedir a condução. Assim, o 3TC incorporou as lâminas reflexivas, que reduzem bastante a transmissão pela radiação. Apesar de o assunto ser o isolamento acústico, as normas atuais de construção civil também endureceram as regras de conforto térmico. Então, o ideal é procurar materiais usados no isolamento acústico que funcionam bem em relação a esses dois critérios.

No caso dos sons, há duas formas principais de transmissão: a área e a vibração em sólidos. No primeiro caso, os sons são transmitidos pelo ar e refletido pelos sólidos. No último, o contato entre dois sólidos e um deles é fonte de vibração, a qual é transmitida pelo outro. É o caso das máquinas industriais, que geram bastante ruídos pelas vibrações, que acabam sendo propagados pelas partes e pelo chão.

Tendo em vista esses mecanismos, há três formas que uma manta acústica pode fazer um bom isolamento:

  • absorção: esse é o processo no qual um material capta as ondas de som e, em vez de transmiti-lo, ela dissipa as vibrações em sua estrutura;
  • reflexão: em vez de permitir que um som entre ou saia de um meio por meio da transmissão, ela simplesmente reflete as ondas para outra direção oposta ao do ambiente que precisa ser isolado;
  • difusão: a intensidade do som depende da força da sua onda de transmissão. Assim, quanto maior a quantidade de ar que desloca, mais forte será o ruído. Ao encontrar uma superfície difusora, essa massa é desviada em várias direções, produzindo várias ondas de menor intensidade.

O 3TC também age sobre esses três processos, o que permite uma eficiência de isolamento muito maior em relação aos materiais tradicionais. O EPS é capaz de absorver e dissipar sons de altíssima intensidade, além de contar com propriedades difusoras muito elevadas. Desse modo, destaca-se como um dos materiais que alia o melhor do conforto acústico e do térmico.

Desse modo, pode ser instalado em praticamente qualquer tipo de superfície e projeto, como:

  • abaixo dos pisos, logo acima do contrapiso;
  • nas paredes, inclusive dentro das lâminas de gesso de drywall;
  • entre lâminas de divisórias de madeira e de vidro;
  • em tetos e nas lajes, podendo revestir também as vigas;
  • em telhados, sendo possível instalá-lo entre as telhas metálicas ou como um forro interno;
  • nas telhas, podendo ser acoplado com uma camada entre duas lâminas metálicas;
  • em contêineres, como revestimento interno;
  • em veículos de transporte, como vans, kombis, caminhões, melhorando o conforto e também aumentando a eficiência dos sistemas de refrigeração;
  • em tubos de revestimento de ares-condicionados etc.

Assim, adaptam-se completamente às necessidades do usuário. Por isso, encaixa-se praticamente em todos os conceitos de arquitetura, engenharia civil, engenharia mecânica etc.

Facilidades e tecnologias de instalação

Cada tipo de estrutura e de superfície demanda uma instalação diferente. Consequentemente, é preciso contar com uma manta versátil, que pode ser submetida a vários processos diferentes, como:

  • colagem: é a aplicação de resinas que fazem a adesão entre a superfície da manta e o local de aplicação. É mais utilizada nas paredes, onde a ação da gravidade dificulta outros tipos de instalação;
  • pressão: é o que ocorre no caso dos pisos, no qual o peso e o encaixe das peças acabam exercendo uma força sobre a manta para fixá-la. Para isso, é preciso que o material dela seja especialmente resistente a forças mecânicas;
  • fixação com parafusos: grande parte das telhas são fixadas nas vigas com parafusos. Para que facilitar a instalação, o ideal é que as mantas possam se submeter ao mesmo processo sem o risco de danos ou de descolamento no futuro;
  • encaixe: a manta se fixa simplesmente pelo encaixa com as demais estruturas, como os drywalls.

Assim, o ideal é escolher um material versátil o suficiente para ser aplicado junto com as principais técnicas da construção civil. Isso evita que o engenheiro e o arquiteto precisam fazer um planejamento extra para o isolamento.

O que as normas dizem sobre isolamento acústico?

No Brasil, há três principais situações legais sobre o isolamento acústico das construções. A mais conhecida é a Lei do Silêncio, que regula o barulho gerado pelos mais diversos tipos de estabelecimentos e residências. Há um limite de intensidade sonora, que é medida em decibéis, para cada horário. Durante o dia, as residências, os comércios e as indústrias não podem produzir ruídos acima de 70dB. Entre 22 h e 7 h, esse valor é reduzido para 50 dB.

Portanto, há alguns tipos de negócios que devem ficar bastante atentos aos sons que produzem, pois podem sofrer com multas e suspensões. Esse é o caso dos bares, das baladas, dos estúdios de música etc. Desse modo, o isolamento acústico deve ser reforçado, necessitando de um projeto específico para esse fim.

A segunda (NBR 15575) é voltada para a construção civil residencial e estabelece os padrões mínimos de isolamento sonoro de cada estrutura de uma unidade, como janelas, paredes, pisos e portas. A norma é bastante complexa e precisa de um estudo aprofundado. Cada ambiente e cada situação recebem limites diferentes. Por exemplo, os pisos devem garantir um isolamento no qual a transmissão de sons entre unidades não ultrapasse 55 dB.

No caso do comércio e da indústria, o caso é muito mais complexo. Afinal, há várias regras diferentes. Além de todas as normas de padronização da ABNT, será preciso também seguir as orientações das Normas Regulamentadoras sobre ergonomia no ambiente do trabalho, como é o caso da NR-17. Assim, cada setor terá suas especificidades.

Conheça os benefícios da manta acústica

As mantas acústicas são a opção mais interessante para fazer o isolamento das construções. A seguir, explicamos os principais benefícios:

Versatilidade

A versatilidade é uma das principais características a ser ressaltada em relação às mantas acústicas. Antigamente, os principais materiais utilizados eram as espumas e os sprays, que continham limitações significativas. Eles não eram muito bons para a instalação nos pisos e, nos telhados, tinham uma aplicação e uma manutenção muito mais complicada.

No caso das mantas, por outro lado, elas são facilmente instaladas em qualquer superfície da construção, como o contrapiso, o piso, as paredes, na laja, entre as folhas das telhas etc. Assim, conseguem se encaixar em praticamente todos os tipos de projetos arquitetônicos. Por exemplo, uma das aplicações mais comuns é a utilização das mantas no contrapiso de laminados de apartamentos, o que reduz os ruídos produzidos nos apartamentos vizinhos.

Esse processo praticamente não altera em nada as características do piso e o tempo de instalação. Os técnicos simplesmente aplicarão a manta antes de instalar, seja por meio da própria pressão do encaixe das peças do laminado, seja por colas especiais que as fixam no contrapiso.

Por fim, não podemos deixar de falar que elas podem ser utilizadas em pequenos projetos residenciais até grandes empreendimentos industriais. No entanto, isso só é possível quando você está utilizando um material de altíssima qualidade, feito com tecnologia de ponta para trazer versatilidade a todo tipo de construção.

Segurança da manta acústica

Além disso, outra característica muito interessante das mantas é a sua segurança. Os isolamentos mais antigos utilizavam polímeros de plástico que não eram resistentes ao fogo — em alguns casos, eram, até mesmo, inflamáveis. Esse é o caso da espuma de poliuretano, a qual entra facilmente em combustão e libera um gás extremamente tóxico, que pode ser a principal causa de mortes e doenças em um incêndio — até mais que o próprio fogo.

Outros benefícios bastante interessantes são:

  • economia de energia: como o isolamento melhora a eficiência dos ares-condicionados, eles podem manter a temperatura estável com uma potência menor. Desse modo, a conta de luz representará um impacto menor nas despesas;
  • conforto: um clima mais ameno e silencioso no ambiente traz menos estímulos negativos para os usuários da construção, promovendo o seu bem-estar;
  • conformidade com a lei: ao empregar um bom sistema de isolamento, com o material certo, você automaticamente já seguirá as principais normas regulamentadoras do Brasil.

Como escolher a melhor manta acústica?

O primeiro passo para escolher a manta acústica certa é elencar as necessidades do seu projeto. Quais são suas prioridades e seus desafios? Em residências, não é necessário o isolamento completo, deve-se manter somente um nível saudável de ruídos. Por outro lado, em estúdios, a entrada de sons ambientais deve ser praticamente zero.

Depois disso, é imprescindível pesquisar bastante sobre o assunto: ler sobre os diferentes tipos de materiais, compará-los e conversar com especialistas ou com consultores. Assim, você poderá conhecer como cada tipo de manta pode ajudá-lo a realizar os seus principais objetivos. Como há várias opções no mercado, não escolha até que você tenha bastante segurança da sua decisão.

Comparando todas as vantagens e desvantagens, acreditamos que a manta 3TC seja uma das melhores opções atualmente. Ela assume a liderança em vários critérios importantes, como:

  • alta performance de isolamento termoacústico;
  • baixa condutividade elétrica;
  • resistência ao fogo;
  • facilidade de instalação;
  • excelente custo-benefício;
  • fornecedores confiáveis, que oferecem também toda a consultoria e a instalação.

Com isso, todo o tipo de construção da residencial até as grandes indústrias se beneficiam do 3TC. Nesse último caso, há inúmeros benefícios adicionais em relação à ergonomia dos funcionários, que ganham mais produtividade e eficiência. Também, melhora-se a condição de acondicionamento de matérias-primas e dos produtos, reduzindo a deterioração e entregando um melhor resultado para os clientes.

Em qualquer caso, a manta acústica é um item imprescindível para todas as construções. Atualmente, ela é um item obrigatório na maior parte das regulamentações para o setor civil, comercial e industrial. Portanto, sua empresa precisa buscar um projeto de isolamento o quanto antes para se posicionar melhor no mercado e para evitar problemas com a fiscalização.

Quer saber mais sobre a importância do isolamento acústico e seus mecanismos? Então, confira o nosso guia completo sobre o assunto!

 

É só começar o verão que todo mundo começa a se perguntar: “nossa, como eu deixo minha casa mais fresca?”. As altas temperaturas despertam reações corporais insuportáveis, não é mesmo? Começamos a transpirar demais, a respiração fica ofegante e a energia acaba.

Felizmente, há várias medidas que podemos tomar para amenizar o clima no interior do nosso lar e torná-lo agradável. Quer saber mais? Acompanhe!

Como deixar a casa mais fresca?

Há algumas medidas simples que podem ter um impacto significativo na redução dos seus problemas com o calor. Confira!

Evitar muitos elementos escuros

Já reparou que, quando você utiliza roupas pretas no calor, a sensação é muito pior? Isso não é só uma impressão sua, esse fenômeno está relacionado com a natureza da energia solar. Cada cor absorve determinadas faixas dos raios de luz e reflete outras. Por exemplo, o azul absorve o verde, o amarelo, o vermelho, o violeta, o laranja e o anil. No entanto, ele reflete o azul.

O branco, que é associado ao verão e a roupas frescas, tem a capacidade de devolver praticamente todos os raios de luz visível. Já o preto apresenta a propriedade de absorver toda a radiação da luz sem refleti-la, ou seja, esquenta muito mais os objetos sob os quais incide.

Por essa razão, ele é muito utilizado em sistemas de aquecimento e de energia solar. Afinal, aproveita o máximo do poder da radiação do sol. Entretanto, quando é aplicado nos ambientes domésticos, o resultado é bem negativo no verão, pois o clima interno realmente ficará muito mais quente.

Deve-se evitá-lo principalmente nas fachadas e nos telhados, onde ele entrará diretamente em contato com os raios de luz. Assim, acabam esquentando demais a construção e provocando dificuldades em atingir o conforto térmico.

Consequentemente, você precisará investir muito mais em sistemas de ar-condicionado ou em ventiladores. Isso pode provocar um problema muito sério na conta de luz, pois o consumo de eletricidade desses equipamentos é altíssimo.

Investir em plantas

Você já deve ter ouvido falar que a Amazônia é o pulmão do mundo, não é mesmo? Mas isso não é muito exato, pois, na verdade, ela funciona mais como o ar-condicionado do mundo. Os processos fisiológicos das plantas têm a capacidade de reduzir a temperatura ambiental, deixando mais amena. Você pode trazer esse efeito para dentro da sua casa.

Durante o dia, as plantas transpiram, ou seja, absorvem a água dos vasos e liberam por suas folhas. Esse processo absorve um pouco da energia do meio e a água ajuda a manter a temperatura mais estável. Além disso, a própria fotossíntese apresenta uma capacidade pequena de mitigar a radiação solar.

Já as árvores maiores também apresentam uma função adicional, sendo uma barreira física importante para impedir a incidência direta dos raios de luz nas casas. Com isso, reduz-se bastante o aquecimento das paredes, que são responsáveis por cerca de 40% da superfície das casas.

A decoração verde já é uma tendência no mundo inteiro e está sendo cada vez mais aplicada. Isso não é só nos cômodos internos, mas também nas fachadas e no telhado. Uma nova estratégia são os telhados verdes, que contam com uma camada de vegetação e terra, sustentada por outras de impermeabilizantes, isolantes térmicos, grades de escoamento etc. Desse modo, pode-se devolver para o meio ambiente quase toda a energia solar incidente sobre o teto.

Da mesma forma, as paredes verdes também são bem interessantes e funcionam de forma bem semelhante, com camadas de impermeabilizantes e isolantes. Porém, os tipos de planta e de terra utilizados precisam ser mais firmes para evitar a queda da estrutura.

Usar cortinas

Essa é uma das medidas mais antigas, mas não muito eficiente. Afinal, as janelas representam apenas 10% da absorção de calor por uma construção. Então, apesar de serem excelentes para reduzir a claridade, não fazem muito pelo calor.

No entanto, isso não significa que elas são inúteis. Elas apresentam uma função muito importante de evitar o aquecimento dos objetos próximos às janelas. Muitas vezes, equipamentos eletrônicos sensíveis à temperatura fica muito próximos da entrada de luz. Assim, podem se sobreaquecer e prejudicar os circuitos internos.

Também, são essenciais para evitar que os raios de sol agridam a nossa pele quando estamos deitados na cama ou no sofá. Para ter o máximo de efeitos, é interessante utilizar uma boa cortina blackout, ela apresenta uma superfície refletora capaz de devolver uma pequena parte da radiação de volta para o meio externo.

Preferir lâmpadas LED

As lâmpadas também são outra fonte muito comum de aquecimento. Durante o processo de conversão de eletricidade em luz, muita energia térmica é liberada em alguns equipamentos.

Entre todos os tipos de lâmpada, a pior de todas é a incandescente — aquela que deixa o ambiente amarelado. A temperatura do filamento interno pode ser superior à da superfície do sol. Então, imagine o que acontece quando a utilizamos nas nossas residências.

Em segundo lugar, estão as lâmpadas fluorescentes — também chamadas de brancas. Elas são mais eficientes na produção de luz e, por isso, liberam menos calor do que as incandescentes. Mesmo assim, ainda apresentam um bom potencial de aquecimento. Se você já tentou trocá-las com a mão depois de um tempo acesas, você provavelmente se queimou feio.

Por fim, temos a opção mais eficiente, o LED. Seu grande diferencial é utilizar um semicondutor, os mesmos que estão nos nossos computadores, para produzir luz. Eles são construídos com alta tecnologia de forma que uma pequena corrente elétrica já é capaz de produzir uma quantidade muito grande de luz. Tudo isso sem praticamente liberar energia térmica.

Utilizar essências de limão ou eucalipto

Aqui, não temos um efeito físico, mas psicológico. Há determinadas essências que o nosso cérebro associa automaticamente com o frescor. Então, quando os sentimos, há um alívio da percepção do calor.

Em outras palavras, não é nossa pele que absorve menos radiação térmica, mas o nosso cérebro é “convidado” a se acalmar pelo estímulo das essências. No verão, você vai encontrar esse tipo de produto com facilidade nas lojas de departamento, móveis e de decoração.

Dar preferência a cores claras

Lembra das propriedades da luz que explicamos lá em cima? Então, aqui, o mecanismo é o mesmo. Quando mais clara uma cor é, mais corante branco ela recebeu. Consequentemente, ela tem uma capacidade maior de refletir a radiação da luz solar.

Se você acha as cores claras muito monótonas, há mais opções no mercado hoje em dia. É possível encontrar tanto os tons pastéis quanto as cores vivas (verde, amarelo e vermelho). Outra medida eficiente é pintar o telhado de branco. Isso reduz bem pouco o aquecimento da estrutura, mas, em conjunto com outras medidas, pode ser interessante.

Como solucionar problemas de calor em casa?

Até agora, falamos de medidas que amenizam o calor nas casas, mas nenhum efetivamente resolve o problema. Certamente, você deve aplicá-las sempre que for possível, mas também é imprescindível contar com uma ação que vai direto na raiz do problema — os isolantes térmicos.

Eles atuam sobre algumas das três seguintes formas de transmissão de calor:

  • condução — acontece quando dois corpos estão em contato direto um com o outro. Assim, as moléculas do mais quente agitam as do mais frio até atingir o equilíbrio térmico e ficarem na mesma temperatura. Exemplificando, quando o motor da geladeira esquenta parede, estamos falando da condução térmica;
  • irradiação — ela ocorre à distância e os objetos não precisam estar em contato para modificar a temperatura do outro. Além disso, a transmissão de energia por esse meio é constante, visto que não é interrompida quando é atingido o equilíbrio térmico. Esse é justamente o mecanismo do aquecimento do sol nas construções. Mesmo a milhões de quilômetros do nosso planeta, ele é capaz de elevar a temperatura a níveis altíssimos;
  • convecção — é o processo menos intuitivo de todos para o público leigo, mas acontece o tempo todo. O ar, quando aquecido, torna-se menos denso. Dentro dos cômodos, está acontecendo isso o tempo inteiro, pois o teto troca constantemente energia com o meio externo.

Nem todos os isolantes são capazes de agir sobre todos os processos, o que prejudica a sua eficiência. Ademais, o processo de instalação e manutenção de alguns podem torná-los inviáveis para um ambiente residencial. Com isso, você não economiza tanta energia elétrica, mas gasta muito no isolamento.

Para que você não enfrente esse problema, vamos falar dos principais materiais disponíveis no mercado. Assim, você pode escolher o melhor para a sua necessidade.

Foils de alumínio

Os foils de alumínio são lâminas metálicas com um lado adesivo. Desse modo, pode ser instalada diretamente sobre as estruturas da construção. Isso pode ser um grande problema, visto que não permite o descolamento sem danificar a superfícies.

Além disso, só agem sobre um processo de transmissão de calor, a radiação. Com isso, não isola suficientemente, apenas ameniza a situação. Também, não atua sobre o isolamento acústico, é muito desejado nos projetos residenciais.

Lã de carneiro

Esse foi um dos primeiros isolantes utilizados pelo homem. É excelente para as roupas, mas nas construções são muito ruins. Além de não evitarem a radiação de calor, eles são feitos de material facilmente degradável. Então, basta que surja um mofo ou uma infiltração que você terá de substituir todo o isolamento.

Lã de rocha

Para contornar os problemas das lãs animais, desenvolveu-se essa tecnologia. A partir dela, um mineral chamado de diábase é derretido em alta temperatura e submetido a diferenças enormes de pressão. Com isso, é possível obter o aspecto fibroso da lã, porém sem grande parte dos pontos negativos.

Muito mais resistente, ela não sofre a degradação devido à umidade. No entanto, também não é impermeável e pode acumular água entre seus fios. Por sua vez, apresenta a vantagem de ser um bom isolante acústico e ser altamente resistente ao fogo.

Lã de vidro

A lã de vidro passa por um processo de fabricação muito semelhante aos anteriores, mas a matéria-prima é a sílica — que também é a base do vidro. Por isso, a lã recebe esse nome, apesar de não ser feita diretamente desse último material.

As propriedades termoacústicas e físico-químicas são praticamente às mesmas da rocha. A principal diferença é a sua leveza, o que permite uma maior versatilidade nos projetos residenciais.

Lã de PET

Essa é última lã sobre a qual vamos falar. Ela é feita a partir do mesmo material do plástico, porém passa por um processo de aditivação com substâncias para melhorar a resistência ao fogo. Isso ameniza o problema, mas não o soluciona completamente. Como vantagem é a possibilidade de ela ser feita com material reciclado, tirando parte do plástico do meio ambiente.

Espumas de poliuretano

As espumas são o tipo de material isolante mais polêmico, visto que estão ligadas com vários incêndios ao redor do mundo. No Brasil, o caso mais famoso foi o da Boate Kiss, em que mais de 200 pessoas morreram. A espuma de poliuretano do estabelecimento não era aditivada e, portanto, era altamente combustível.

Assim, quando ocorreu o curto-circuito, o fogo logo se alastrou rapidamente ao utilizar a espuma como “alimento”. Por essa razão, é preciso se certificar sempre se a espuma de poliuretano para o isolamento apresenta o certificado de proteção contra os incêndios.

Mesmo a opção mais segura não é muito vantajosa. A espuma é muito porosa e, assim, acumula umidade. Com o tempo, infesta-se de mofo e de ácaros, deixando o ambiente insalubre. Ademais, é extremamente frágil, qualquer atrito pode romper a estrutura.

Poliestireno e EPS

O poliestireno é o bom e velho isopor — que é um material eficiente, mas perigoso para o isolamento por ser inflamável. Por essa razão, foram desenvolvidos diversos processos industriais para torná-lo muito resistente ao fogo. O melhor desses processos é a expansão físico-química, que gera o EPS.

Ele apresenta vantagens muito interessantes para um bom isolamento térmico. Primeiramente, é inerte, ou seja, não interage com a água e nem produz gases potencialmente tóxicos. Também, é completamente impermeável, contribuindo com uma barreira a mais para o combate às infiltrações.

Ademais, são isolantes termoacústicos de altíssima eficiência, bloqueando grande parte da condução de calor — apesar de muito ineficiente em bloquear a radiação. Por fim, são muito leves, o que facilita o transporte e a instalação. A principal desvantagem é a fragilidade ao atrito, a qual pode ser compensada com um reforço na estrutura.

3TC

Até agora, vimos materiais que atuam somente em um dos processos de transmissão de energia calorífica. Com isso, apresentam uma eficácia muito limitada para o isolamento termoacústico.

Pensando nisso, a NASA, — agência de viagens especiais americanas — estudou cada um dos materiais para encontrar uma opção mais completa. Afinal, no Espaço, os astronautas se submetem diretamente à radiação solar.

Assim, surgiu o 3TC. Ele busca combinar o alto poder reflexivo das lâminas metálicas com a enorme capacidade anticondutiva do EPS. Assim, ao juntar os melhores materiais para evitar cada processo de transmissão, foi possível obter o melhor tipo de isolamento térmico do mercado.

Por essa razão, a nossa empresa desenvolveu os melhores processos de produção e distribuição do 3TC para todo o Brasil. Nas nossas placas e mantas, não utilizamos apenas uma camada de lâmina refletiva, mas duas. Com isso, aumenta-se a capacidade de combater a radiação e também a resistência das placas.

Desse modo, concretizamos nossa missão de levar economia e sustentabilidade por meio de um material acessível ao público geral. Nem toda alta tecnologia precisa ser cara e a 3TC Isolamentos está aí para mostrar isso.

Quais são os benefícios de uma manta térmica 3TC?

Agora que já explicamos como funcionam os materiais que compõe a manta 3TC, ficará mais fácil para você entender alguns de seus benefícios nos projetos residenciais.

Alto poder de isolamento térmico

As lâminas duplas do 3TC são capazes de refletir 90% da energia calorífica oriunda da irradiação de calor. Desse modo, os raios de solta não conseguem atingir à estrutura da construção e esquentá-la. Já o EPS apresenta uma estrutura molecular muito rígida, que não permite a condução eficiente de calor de uma face à outra do isolante. Consequentemente, temperaturas muito mais amenas são atingidas no interior.

Isso tem um impacto muito positivo na economia de energia. Grande parte do consumo de eletricidade nas residências é causada pelo uso de ares-condicionados durante o verão. Com o 3TC, você aumenta a eficiência deles por diversos processos:

  • reduz-se a troca de calor entre o meio externo e o interno pelo teto e pelas paredes;
  • exige-se menos trabalho do motor do aparelho, que poderá trabalhar em menos potências;
  • isola-se toda a tubulação de transporte de ar, permitindo que o ar chegue ao ambiente na mesma temperatura que saiu do ar-condicionado.

Portanto, é uma solução térmica muito menor do que as demais que apresentamos anteriormente.

Alta eficiência de isolamento acústico

Por causa dessas propriedades moleculares, o EPS também é um excelente isolante acústico. Isso é essencial para o ambiente residencial, pois ninguém quer ficar incomodado com os barulhos dos carros nas ruas e das conversas dos transeuntes.

Outra demanda importante é a privacidade. Quando o 3TC é aplicado nas paredes, das divisórias e nos drywalls, você poderá ter a tranquilidade de que nenhuma das suas conversas serão ouvidas por outros moradores.

Impermeabilidade

Grande parte dos isolantes tradicionais são altamente permeáveis. Isso é muito ruim para as construções, visto que, em vez de a água escoar lateralmente, ela fica acumulada na manta. Isso predispõe às infiltrações, ao mofo nas paredes e no próprio isolante, entre outros problemas importantes.

Já o 3TC é altamente impermeável e auxilia as estruturas da construção a escoar a água. Desse modo, você está prevenindo diversos problemas danos provocados pela umidade.

Resistência física

As lâminas metálicas deixam o 3TC bastante resistente aos atritos, riscos e cortes. Dessa forma, você pode aplicá-lo com segurança em regiões com alto trânsito de objetos e pessoas, como as garagens.

Resistência ao fogo

A resistência ao fogo é um dos critérios mais importantes para avaliar em um isolante térmico. Afinal, especialmente no caso dos polímeros orgânicos, há um receio muito grande de que eles sirvam de combustível durante os incêndios.

Apesar de pertencer a esse grupo de materiais, o 3TC é fabricado com um núcleo de EPS tipo F, o qual é comprovadamente antichamas. Inclusive, o 3TC Isolamento possui laudo do IPT, assegurando sua classificação A-II, o que lhe torna 100% adequado à instalação em qualquer tipo de ambiente. Com isso, você garante a conformidade total às regras do corpo de bombeiros e da prefeitura.

Durabilidade

Com toda essa engenharia de ponta, o 3TC é um produto feito para durar. Ou seja, não é um daqueles isolantes que você terá de trocar em 4 ou 5 anos, mas um que vai acompanhar toda a vida útil da sua construção.

Ele é tão confiável que as transportadoras de cargas em caminhões contratam a 3TC isolamentos para fazer o revestimento térmico dos baús. Lá, certamente, as mantas e as placas sofrerão os mais diversos tipos de atrito e de impacto. Por isso, garantimos a sua satisfação sem medo de errar.

Facilidade de instalação

O 3TC é um dos poucos isolantes que podem ser instalados com praticamente todos os métodos de fixação:

  • a superfície metálica pode ser colada com várias substâncias diferentes, como a cola contato, a cola PU, a cola branca, a cola madeira, entre outras;
  • também pode ser furada e pregada com parafusos. Por meios de expansores próprios, as mantas e as placas ganham mais firmeza sem nenhum tipo de dano;
  • é possível fixá-las por pressão nas vigas do telhado, entre as lâminas do drywall, abaixo dos laminados etc.

Ou seja, não importa o local onde você deseja instalar, nós conseguimos fazer essa tarefa com segurança e eficiência. Ao contrário de outros fornecedores, você não vai precisar ligar daqui um tempo pedindo para consertar uma peça solta.

Vedação

Por fim, temos a vedação — que é a capacidade de um material se conformar entre as frestas e impedir que resíduos, insetos e líquidos passem pelo espaço vazio. A manta 3TC é extremamente maleável e fácil de manipular.

Portanto, com a 3TC Isolamentos, o cliente vai ter um serviço completo e atencioso com a instalação do melhor isolante do mercado. Então, se no calor intenso deste verão, você estava se perguntando como deixar a casa mais fresca, agora tem a solução ideal. Com essa tecnologia aeroespacial, nunca mais vai haver uma reclamação de desconforto térmico dentro das suas paredes.

Quer saber mais como podemos ajudá-lo no seu projeto residencial? Então, entre em contato com a 3TC! Ouviremos atentamente cada especificação e buscaremos explicar tudo sobre como nossas soluções vão ajudar! Também, tiraremos qualquer dúvida sobre instalação, entrega e pagamento!