Pode ser a hora de mudar a paleta de cores da sua casa. Não há problema em mudar uma cor que você já teve por vários anos. A cor da sua casa deve fazer você se sentir bem, assim que entra pela porta. A cor influencia emocionalmente seu humor e até pode interferir no aspecto da temperatura interna, você sabia? Para melhorar seu espaço, conheça as cores que refrescam o ambiente.

Por dentro das cores

Se você tem uma cor para a qual olha todos os dias e pensa: “Eu realmente preciso mudar isso”, então é a hora de pensar uma cor nova.

A cor é um dos aspectos mais importantes do design de qualquer ambiente. Pode criar um clima ou evocar memórias de um lugar muito distante. Elas podem até fazer você sorrir, aliviar o estresse e ajudá-lo a ter uma boa noite de sono. Então, como saber quais cores são as melhores para cada função e lugar?

Os designers estão sempre usando termos como “cores quentes” e “cores frias”. Mas o que significam? Compreender esses termos o ajudará a determinar o que procurar ao escolher as cores que refrescam e ajudam a decorar sua casa.

Existem cores quentes e frias

A paleta interna é aproximadamente dividida entre esses dois grupos de cores e elas são bastante simples.

  • Vermelhos, amarelos, laranjas e cores beges ou cremosas, são consideradas quentes.
  • Azuis, verdes e cinzas são frias.

Se você olhar para a paleta de cores, as quentes estão de um lado da paleta e as frias, do outro. Quando se encontram, se misturam, formando alguns híbridos. Por exemplo, verde e roxo são híbridas e podem ser mais quentes ou mais frias, dependendo da mistura. Assim, um verde limão tem muito amarelo e é considerada quente, enquanto um verde kelly tem mais azul e funciona como fria.

Cores quentes

As cores quentes consistem em laranja, vermelho e amarelo. As combinações dessas e de cores semelhantes, tendem a fazer você pensar em coisas quentes, como luz do sol e o calor.

Visualmente, as cores quentes parecem estar “se aproximando”, e é por isso que costumam ser usadas para tornar ambientes grandes mais aconchegantes. Se você tem um quarto muito extenso, que deseja parecer mais íntimo, tente pintá-lo com uma cor quente, como terracota ou marrom, para torná-lo mais aconchegante.

Cores Frias: cores que refrescam

As cores frias são caracterizadas por azul, verde e roxo claro. Elas podem acalmar também. Onde as cores quentes lembram o calor e o sol, as cores frias, por seu lado, lembram a água e o céu, até mesmo o gelo e a neve. Ao contrário das cores quentes, as cores frias parecem retroceder, tornando-as ótimas para salas menores, que você deseja que pareçam maiores.

Se você tem um quarto muito pequeno, que deseja ampliar visualmente, tente usar uma cor como azul-claro para torná-lo mais espaçoso.

As cores frias são calmantes também

O lado azul do espectro, junto com os marrons e cinzas frios, ou os brancos frios, possuem todas as qualidades frias em sua capacidade de acalmar nossas emoções e focar até os pensamentos. É por isso que os azuis frios ou claros são os mais populares nas comunidades empresariais, porque dão poder a tranquilidade mental.

Conhecemos ícones sóbrios como IBM e General Motors, na cor de ternos e camisas masculinas, bem como uniformes de polícia, etc.

As cores que refrescam, cores frias são, portanto, melhores em salas onde a concentração e a tranquilidade são mais importantes, como quartos, banheiros, salas de estar e bibliotecas ou escritórios, onde a privacidade é mais importante.

cores que refrescam

Luz e temperatura

A cor pode fazer você se sentir, portanto, “mais quente” ou “mais frio”. Claro que você pode, usar ambientes híbridos, como transformar uma sala mais clara ou mais escura, com um quarto diferente, se desejar.

Agora, se você mora em um clima quente na maior parte do ano, pode preferir um esquema de decoração dominado por cores que refrescam como as frias. De acordo com o espaço específico, as cores podem ajudar.

Na verdade, o efeito que a cor tem na luz visível pode ser ainda mais importante do que a temperatura. No entanto, o brilho percebido tem mais a ver com a claridade da cor do que se é quente ou fria.

As cores mais claras refletem mais luz do que as cores mais escuras e profundas. Se você deseja iluminar um espaço com pouco sol ou luz artificial, escolha cores que reflitam essa luz. Para diminuir o tom de uma sala que recebe muita luz ou para adicionar contraste ao brilho, selecione cores escuras.

Criando equilíbrios

Uma coisa importante a lembrar ao lidar com cores quentes e frias, é que nenhuma sala deve ter apenas uma. Se você quiser que seu quarto seja aconchegante, use parte de cores quentes para o esquema dominante e adicione alguns elementos que incorporem cores frias (e vice-versa).

Ao escolher as cores para usar em seus projetos de decoração, é importante pensar no clima que você deseja criar. Além disso, que ele seja leve e arejado ou aconchegante e íntimo. Por isso, saber a diferença entre cores quentes e frias é o primeiro passo.

Usando as cores que refrescam o ambiente

O estresse pode surgir como de costume no nosso cotidiano. Não é preciso muito para nos deixar ansiosos e estressados. Mas a boa notícia é que você pode ajudar a manter baixos os níveis de estresse simplesmente usando as cores que citamos acima em sua casa ou trabalho.

Pensando nisso, como seu corpo e sua mente têm reações ao ver cores, vimos que tanto podem estimular seu cérebro, ou acalmá-lo. Ao pintar os cômodos da sua casa, você deve pensar em como se sentirá quando estiver no cômodo.

Cores, isolamento e ventilação

Se você tiver plantas, melhor ainda, seja aquele jardim vertical ou mesmo vasos, todos eles ajudam a controlar, reduzindo a temperatura. Além das cores que refrescam o ambiente, ter plantas fazem aumentar a umidade do ar.

Assim como evitar que o frio entre, suas paredes, teto e janelas devem ser mais herméticas possíveis para deixar o calor do lado de fora. Mas você também deve se proteger contra os raios do sol. Uma janela ao sol, sem cortinas, sem persianas, ou sem película protetora torna-se rapidamente um verdadeiro sistema de aquecimento.

Portanto, um isolamento térmico e sistemas de boa circulação de ar também é vital. Usar os princípio de resfriamento noturno ou resfriamento livre, também são importantes tanto para grandes edifícios quanto para espaços menores.

Assim, limite o efeito “estufa”. Escolha cores que refrescam o ambiente, claras. Elas poderão refletir tanto a luz quanto o calor, em vez de absorvê-los. Além disso, mantenha os quartos no escuro durante o dia. Coloque películas de proteção nas janelas, pois podem filtrar os raios ultravioleta, reduzindo o efeito do sol.

E você, já pensou nas cores que refrescam para começar a mudar seu ambiente? Inscreva-se já na nossa newsletter! Nossos conteúdos abordam: isolamento térmico e acústico, engenharia, arquitetura e sustentabilidade.

A construção de silos para grãos garante o armazenamento adequado da safra e da ração fermentada destinada a alimentação do rebanho, a silagem.

Guardar sementes, grãos e a alimentação dos animais de maneira correta garante a durabilidade desses produtos e, é claro, a rentabilidade do produtor.

Os silos podem ser grandes ou pequenos. Os maiores permitem o armazenamento de diferentes produtos, no entanto dificultam a carga e a descarga dos grãos e sementes. Os menores são mais fáceis de limpar e quando construídos ao lado de outras estruturas, devem guardar espaço para circulação de veículos, pessoas e animais.

Além disso, os silos podem ser elevados ou subterrâneos – ambos precisam ser impermeabilizados para aumentar a sua resistência e durabilidade.

Quer saber mais sobre o assunto? A seguir explicaremos melhor outras características que você deve observar na construção de silos para grãos. Vamos lá? Acompanhe!

Guia para a construção de silos para grãos

O que é um silo?

Como você sabe, silos são estruturas usadas no armazenamento da safra. Permitem que os grãos sejam guardados em seu estado natural, sem a necessidade de barris ou sacos.

Essas construções são fundamentais para a otimização e para a comercialização da colheita, o que garante a lucratividade da empresa agrícola e a continuidade do negócio. Os silos mantêm a qualidade do produto armazenado, permitindo que seja vendido durante todo o ano, e são fáceis de carregar e descarregar.

Outra função do silo é o armazenamento de forragem destinada a alimentação do rebanho. Também é possível construir essas estruturas para o armazenamento de biomassa, protegendo-a da chuva, do calor excessivo e da umidade do solo. Nesse caso o silo precisa ser bem ventilado e fácil de drenar.

Classificação dos silos

Ao escolher o silo ideal para a sua propriedade é preciso observar os recursos que você deseja investir e os materiais disponíveis próximos a propriedade. Também é importante observar o tamanho da fazenda.

De acordo com um artigo científico publicado sobre o assunto, os silos podem ser destinados ao armazenamento de sementes e cereais ou forragens verdes. Em geral, são de alvenaria, cimento ou de material metálico. Também podem ser construídos com madeira, nesse caso a estrutura pode ser simples ou dupla.

A construção de silos para grãos exige cálculos estruturais precisos para garantir a sua resistência e durabilidade. Os mais comuns são os elevados, mas também podem ser subterrâneos. A estrutura precisa ser revestida, o que garante que a umidade não estrague a safra. Caso seja construído em uma encosta, o ideal é que seja de alvenaria.

Silos usados para o armazenamento de forragens podem ser cilíndricos ou poligonais. Já os usados para o armazenamento de grãos podem ter formatos variados. Caso sejam subterrâneos, no entanto, podem ter secção circular ou trapezoidal.

Vantagens e desvantagens de cada tipo de silo

Silos elevados

Os silos elevados são mais caros que os subterrâneos, no entanto, são mais resistentes e duráveis. Os de alvenaria exigem pouca manutenção, já os silos de madeira ou metal devem ser lavados e pintados com certa frequência para que a sua estrutura permaneça íntegra.

Para se manter livre da água da chuva devem contar com um telhado, o que evitará que parte dos produtos armazenados se estrague devido à umidade e ao calor.

Construções de madeira são mais baratas, no entanto, estão sujeitas a incêndios e ao ataque de roedores. Além disso, precisam ser impermeabilizadas com frequência. Os silos elevados mais duráveis e resistentes são os de alvenaria, que apresentam estrutura de tijolo e cintas de concreto armado.

Silos subterrâneos

Os silos subterrâneos precisam ser revestidos e impermeabilizados para resistir as mudanças climáticas e manter as sementes longe da umidade. Podem ser construídos em encostas e em terrenos pouco rochosos. Nesse tipo de estrutura, a carga é mais ágil e a descarga mais dispendiosa.

Silos elevados dificultam a carga, no entanto, facilitam a descarga de semente e grãos.

Capacidade

Para calcular a capacidade dos silos destinados à forragem para a alimentação de vacas leiteiras devemos estabelecer um consumo diários de 8 a 10 kg por cabeça. Esse número inclui as perdas que ocorrem no transporte e no abastecimento das baias.

Assim, para alimentar o rebanho durante três meses é necessário de 1200 a 1500 kg de forragem. Depois de ensilada e adensada, o alimento pesa entre 600 a 700 kg. Assim, temos:

1200 a 1500 V = ~ 2m3, para 150 dias. 600 a 700

O resultado é aproximado, já que a densidade da forragem pode variar de acordo com o adensamento e com o acondicionamento. Como esse valor pode variar de 0,2 a 1% do total – é importante analisar cada caso com cuidado.

O volume, portanto, deve ser calculado de acordo com o tamanho do rebanho e deve observar o período em que a alimentação será utilizada. Na construção de silos para grãos cilíndricos, temos:

V = p x r x 2h, onde r representa o raio e h a altura do silo. Caso a estrutura seja circular subterrânea a altura média é de 3m e a largura de 2m. Já em um silo elevado cilíndrico, a altura corresponde a 3 vezes a largura.

Caso o perfil seja trapezoidal, basta desconsiderar uma das dimensões e deduzir a outra. Assim, em todos esses casos, ao calcular o comprimento é possível descobrir o volume.

Por exemplo, para alimentar um rebanho de 60 animais, durante 3 meses, utilizando-se 20m³ de forragem, temos a seguinte capacidade de armazenamento ( considerando um silo cilíndrico):

V=120m3 — r 2 h, Considerando r = 2m, v = 120 e h = 10m, temos v=16m³.

Características importantes

A impermeabilidade também é um fator que deve ser observado com cuidado na construção de silos de grãos, uma vez que a estrutura deve evitar que a água entre em contato com o material armazenado. A construção também ser vedada para que o ar não entre pelas laterais ou por baixo.

No entanto, o ar proveniente do telhado pode adentrar a estrutura e entrar em contato com as sementes. A construção deve ser vedada para evitar que roedores comam a forragem. Além disso, o material utilizado não deve ser comburente, para que em caso de incêndio, as chamas não se alastrem. Além disso, a estrutura deve permitir a fácil conservação.

Guia completo da construção de silos para grãosFoto: bengaws.com

Partes essenciais do silo

Fundações e alicerces

Em terrenos firmes, o alicerce deve ter, pelo menos, 2m de profundidade e não há necessidade de preparar o terreno para a construção. A sapata deve ser de concreto armado, com espessura mínima de 30mm.

Caso o terreno seja muito arenoso, há a necessidade de estaquear a construção. Nesse caso, as estacas podem ser de concreto ou de madeira, que devem ser tratadas para evitar o ataque de cupins, fungos e bactérias.

Piso

O piso deve ser de concreto liso e impermeável. Além disso, deve facilitar o escoamento da água da chuva e da lavagem, o que exige uma inclinação mínima de 15º.

Cava

A cava garante a estabilidade, por isso é importante observá-la na construção de silos para grãos. No entanto, o fundo da cava não deve ficar a mais de 2m abaixo do nível do terreno para não dificultar a remoção das sementes e dos grãos.

Impermeabilização

As paredes internas, externas, o piso e as cavas devem ser impermeabilizados para evitar que as chuvas ou o vento estraguem os grãos. A cava deve ser tratada em ambas as faces.

O terreno também deve ser impermeabilizado antes do início da construção. Os silos internos devem receber tratamento em ambas as faces, nesse caso, as paredes devem ser revestidas com areia, cimento e impermeabilizante. Em seguida, as paredes devem ser pintadas. Também é possível usar uma mistura de asfalto e gasolina, em partes iguais, para essa finalidade.

Parede

Paredes de alvenaria devem ser construídas com dois tijolos de espessura na parte inferior, reduzindo-se para 11/2 tijolo no corpo. A parte superior deve ter 1 tijolo de espessura. Esses tijolos devem ser assentados com argamassa, cimento e areia.

Na construção de silos para grãos de alvenaria mista, o alicerce deve ter a espessura de 11/2 tijolo. O restante da construção deve ter a espessura de 1 tijolo. Projetos de concreto armado devem exibir superfícies que variam de 7 a 15cm.

Já os silos de madeira devem ser superfícies revestidas por estuque, tela metálica ou tarugos. O ideal é que as paredes sejam duplas. Os silos metálicos podem ser montados com chapas simples.

Estrutura e reforços

Na construção de silos para grãos de alvenaria, a fundação deve ser de tijolos e concreto. Nos projetos de alvenaria mista, a estrutura deve ser reforçada por pilares e cintas de concreto armado.

Já as construções de madeira ou de chapas de metal devem exibir cintas metálicas ajustadas com parafusos especiais. Nos silos de madeira, as cintas podem ser substituídas por pares de tirantes ajustados com parafusos, porcas e arruelas.

Contraventamento

Na construção de silos para grãos de madeira ou de metal o contraventamento impede que o silo se deforme. Essas estruturas ligam as partes opostas da construção, formando triângulos que reforçam a estrutura.

Telhado

Pode ser de madeira, cerâmica, de zinco ou de fibrocimento. Silos de alvenaria podem ter telhados de concreto armado.

Todas essas coberturas devem contar com um sótão ou alçapão para permitir a acesso dos operários ao interior do silo. Quando fechada, a estrutura deve evitar que a água penetre no interior. O telhado deve contar com frestas de ventilação que permitam a entrada do ar.

Esgoto

O ralo do silo deve ser ligado a rede de esgoto, permitindo a saída da água da chuva e da limpeza. Os canos de saída devem ser construídos com manilhas de barro, canaletas de tijolos ou tubos metálicos.

Escada

A construção de silos para grãos circulares ou subterrâneos deve contar com uma escada fixa para garantir o fácil acesso dos operários.

Conservação e preservação

Antes do início da carga, toda a estrutura deve ser lavada e desinfectada. Silos metálicos devem ser repintados a cada 3 anos.

Paredes de madeira devem ser previamente tratadas para evitar que apodreçam ou sofram ataques de cupins. Esse tratamento deve ser feito com soluções industriais apropriadas que não contaminem o produto armazenado na construção, como a solução de cal com arseniato de cálcio ou o sulfato de cobre.

Guia completo da construção de silos para grãos

Foto: homes.com.br

Carga e descarga

Carga

Em silos de até 4m de altura, a carga é feita com auxílio de escadas ou rampas de acesso. Estruturas maiores exigem  elevadores ou esteiras movidas a motor elétrico. Esses silos devem contar, ainda, com ventiladores que podem ser combinados com máquinas para picar a forragem. Nesse caso, o material deve ser acamado e arrumado por um operário.

Para completar a carga do silo é preciso esperar que o volume diminua, o que ocorre devido ao desprendimento de gazes. Após esse processo, completa-se, então, a carga. Quando a carga é feita com o auxílio de máquinas, começa-se pela janela de baixo, para economizar energia.

Descarga

Nos silos elevados a descarga é feita pelas janelas ou pelas caixas, com abertura de 60 x 60cm. Essas estruturas devem ser vedadas com madeira ou com uma chapa metálica.

Nos silos subterrâneos, a descarga é feita com o auxílio de caixas, cordas e carretilhas. As janelas e caixas devem ser vedadas com borracha ou com outro material adequado para evitar que a umidade penetre no silo.

O formato das caixas pode ser circular, semi-circular ou retangular. Nesse caso, os lados devem medir entre 60 e 70cm e deve ser altura mínima de 2m. Pode ser de madeira, fibrocimento ou concreto e exibir superfícies lisas, para não prender a forragem. Caso a estrutura seja de madeira, os pregos devem ser colocados pelo lado de dentro.

Silos grandes vs pequenos

Silos pequenos facilitam a carga e a descarga. Também facilitam o corte e a distribuição de forragem. Assim, o ideal é construir mais de um silo pequeno em vez de um grande.

Caso os silos sejam construídos em série, é importante observar o espaço de circulação de veículos, pessoas e animais. Devem ser construídos em terrenos secos e pouco arenosos e próximos do rebanho. O ideal é que sejam construídos como um anexo dos estábulos ou das cavalariças.

Conheça o 3TC

Para garantir a qualidade dos grãos e das sementes, os silos devem ter uma temperatura ideal. De fato, o calor e a umidade excessivos afetam a qualidade da produção, uma vez que promovem o aquecimento da massa e a sua deterioração.

No entanto, se a umidade no interior do silo for muito baixa, os grãos podem quebrar ou trincar, o que diminui a qualidade do produto. Assim, a umidade deve ser mantida em torno de 13%.

3TC Isolamento na UBS da Sementes Primeira em São Gabriel do Oeste, MS.

Entretanto, se a umidade dos grãos ficar muito baixa, haverá maior facilidade de ocorrerem danos mecânicos, como grãos quebrados ou trincados, o que diminui o valor do produto. Assim sendo, a média recomendada de umidade é de 13%.

Isso significa que a construção de silos para grãos deve contar com um isolante, capaz de manter a umidade e a temperatura adequadas durante todo o ano.

O 3TC é um isolante térmico inovador que elimina as 3 formas de transmissão de calor: a condução, a convecção e a radiação. A condução térmica ocorre quando o calor é transmitido por materiais e fluidos, a convecção por meio do ar ou do vapor e a radiação, por raios infravermelhos.

A maioria dos isolantes térmicos elimina apelas a condução, que corresponde a apenas 10% da perda de calor de um ambiente. Os outros 90% de perda faz com que o silo se aqueça de maneira exagerada, ou perda calor de forma excessiva nos dias mais frios do ano.

O 3TC é feito de poliestireno expandido (EPS), material muito eficiente quando o assunto é isolamento térmico e muito usado em projetos de casas e indústrias. Além disso, o material apresenta superfícies reflexivas, que barram os raios infravermelhos e a radiação térmica.

O material veda totalmente o silo e outras construções agrícolas, impedindo a entrada de vapores e dificultando a transmissão de calor por convecção. O 3TC também pode ser usado em projetos residenciais e comerciais.

Esse ótimo desempenho, no entanto, não implica em aumento dos gastos – como o 3TC é menos volumoso que os revestimentos térmicos tradicionais, o tempo de construção é reduzido, assim como o custo do transporte. O revestimento 3TC também reduz as contas de energia em até 35%, uma vez que diminui a necessidade de usar ar-condicionado e aquecedores para garantir que a temperatura do silo permaneça ideal para o armazenamento.

Além disso, o é rápido e fácil de instalar. O material pode se fixado por pressão, colado, amarrado, encaixado ou pregado as superfícies do silo, o que garante um baixo volume de resíduos. A técnica escolhida depende das caraterísticas da construção e da escolha do proprietário.

Portanto, apesar de serem desafiadores, os projetos de isolamento térmico para silos garantem a qualidade ideal dos produtos armazenados.

Agora que você já sabe o que observar na construção de silos para grãos, que tal descobrir como a temperatura influencia na germinação e no vigor das sementes?

Pensar em eficiência, estratégias devem ser aplicadas no que se refere à economia de energia e soluções de isolamento termoacústico. É importante entender que evitar o desperdício de recursos, como aquecimento interno, é essencial. Neste artigo, veremos por que escolher a 3TC é a melhor saída.

A importância da tecnologia de isolamento

O isolamento térmico e acústico, é uma ótima solução para reduzir o consumo de energia, evitando ganho ou perda de calor, tanto na residência quanto no edifício. Ao incorporar a tecnologia de isolamento em todos os elementos do envelope térmico como paredes, tetos e pisos, você manterá a energia gerada dentro de sua casa enquanto melhora o conforto térmico.

Escolher a 3TC significa ter várias soluções construtivas adaptadas a cada situação para o ajudar a criar esta barreira térmica, tanto em remodelações como em novos projetos.

 

→ CONFIRA AQUI ALGUNS DOS SEGMENTOS DE ATUAÇÃO DO 3TC ISOLAMENTO!

 

A combinação de estruturas com um sistema de isolamento confere ao edifício muitas vantagens em termos de isolamento térmico e acústico, e elimina as pontes térmicas evitando problemas de condensação.

Os sistemas de isolamento térmico da 3TC hoje, são a solução perfeita para a solução de paredes externas, aumentando o conforto termoacústico de sua casa ou seja qual for o seu projeto!

Aqui estão 7 razões pelas quais o isolamento vale a pena, ao escolher a 3TC Isolamento.

1. Conforto em todas as estações

Quartos e cômodos habitáveis com uso da tecnologia 3TC ficam quentes no inverno e frescos no verão, proporcionando conforto térmico em todas as estações. O isolamento funciona evitando as transferências de calor entre as paredes externas, internas e o teto, e a saída de ar quente e frio de dentro. O 3TC utiliza o conceito da garrafa térmica para fazer a proteção do ambiente interno, proporcionando resultados tanto para o frio, quanto para o calor.

2. Economia de custos com aquecimento/resfriamento

A instalação adequada de isolamento térmico nas paredes, teto e piso, significa que não há necessidade de investir em sistemas de refrigeração e aquecimento, com controle de ar condicionado para manter a temperatura ambiente confortável. Você, ao escolher a 3TC, pode economizar custos extras energia a longo prazo.

3. Casa mais leve com pressão mínima

Os painéis isolantes, especificamente o poliestireno expandido, são leves e não adicionam pressão e peso extra às paredes e tetos, em comparação com outros materiais de construção, como tijolos, concreto ou madeira.

Isso é importante na prevenção de estresse térmico e peso morto em superfícies vulneráveis, particularmente no caso de lajes e decks de telhado que tendem a rachar com o tempo.

4. Resistência e estabilidade estrutural

Os sistemas de painel isolante são recomendados não apenas para desempenho de isolamento, mas também para versatilidade, confiabilidade e resistência estrutural.

Uma grande vantagem do isolamento térmico é a redução do uso de juntas de dilatação projetadas para absorver o movimento de mudança nos materiais de construção.

5. Resistência ao Fogo

Uma das vantagens mais importantes do isolamento térmico para a sua casa, além da parte térmica, é a segurança representada pelo 3TC. A composição do material e as propriedades de comportamento ao fogo do material isolante, são de fato, pontos importantes da tecnologia. O 3TC é certificado com o laudo do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), que classificou o produto como classe II-A-d0, não propagante a chamas, em conformidade com todas as normas técnicas do Corpo de Bombeiros.

Os painéis isolados podem ser personalizados com vários materiais e acabamentos principais, dependendo das perspectivas de risco de incêndio, retardando e reduzindo a ignição e a propagação do fogo. Vamos lembrar que a tecnologia de isolamento térmico que a 3TC utiliza está baseado pelas inovações da NASA.

6. O melhor desempenho esperado

O isolamento é um dos materiais de construção mais importantes, econômicos para uma casa. Na verdade, sem o isolamento, alguns dos outros componentes de eficiência energética, não terão o desempenho esperado.

Escolher a 3TC pelo fator isolamento é a solução térmica e acústica para blindar paredes, tetos, pisos e sótãos, em todas as partes do envelope da casa.

7. 3TC como tecnologia 100% inovadora

A tecnologia 3TC é inspirada diretamente em algumas que já existem para outros fins, mas que foram pensadas na área da construção. Uma dessas inspirações estão presentes no funcionamento de garrafas térmicas e roupas de astronautas. Assim, o 3TC foi desenvolvido para servir como isolante totalmente diferente dos tradicionais como a lã de vidro, espuma de Poliuretano e até mesmo do EPS (isopor).

escolher a 3tc

Veremos a seguir, por que escolher a 3TC é melhor, pois trabalha com as três formas de transferência, conhecidas de calor, sendo elas:

  1. a condução através de materiais e fluidos;
  2. a convecção, por meio de gases, fluidos, vapores e infiltração de ar;
  3. e a radiação, oriunda dos raios infravermelhos.

A atuação em três níveis, mostra o impacto na capacidade de isolamento, o que faz com que escolher a 3TC, como tecnologia de alta performance, é essencial para atender as suas demandas. Por tudo isso, a opção em isolamento que existe no mercado, com o melhor custo benefício, só existe no 3TC.

Assim, o isolamento mantém a sua casa 100% habitável, em qualquer estação. Além disso, também reduz o ruído e aumenta a qualidade e o conforto interno da sua casa.

Esteja você construindo uma nova casa, reformando um quarto, casa de campo, porão, sótão ou mesmo, toda a casa, selecione um isolamento específico, no momento de escolher a 3TC para seu futuro.

Também podemos dizer que os sistemas de isolamento são amplamente utilizados para edifícios comerciais, institucionais, industriais e outros.

Por que escolher a 3TC?

Como consumidor, no entanto, você precisa ser informado sobre os tipos de isolamento disponíveis, seu desempenho térmico, sua facilidade de aplicação, o impacto que a instalação terá em sua família durante a execução do trabalho e, claro, seu valor.

Você também deve considerar o desempenho geral da vida útil do isolamento, suas características ambientais e quaisquer considerações relacionadas à segurança.

Das opções no mercado, existem:

  • Lã mineral
  • Fibra de vidro
  • Poliestireno
  • Espuma de poliuretano
  • Tecnologia 3TC inspirado na Nasa

O 3TC é uma tecnologia relativamente nova em questão de isolamento térmico e acústico no Brasil. Mas por que escolher a 3TC, afinal?

O 3TC é composto por um núcleo de EPS anti chamas e mais de duas películas, que são refletivas, porém, não conduzem eletricidade. Ele pode ser instalado entre os pisos, paredes, tetos, telhas e todo tipo de telhados, seja na forma de manta térmica, mesmo em transporte como veículos, vans, e também em dutos de ar-condicionado.

Isso significa que a eficiência dessa tecnologia já é comprovada pela NASA e utilizada como base de conceitos aplicados pelas áreas da Arquitetura, Engenharia Civil, Engenharia Mecânica e termodinâmica.

Quando falamos em isolamento, conceito de que, quanto maior a espessura, maior será a densidade, portanto, melhor o desempenho – na verdade, tal informação se encontra incompleta. Quando o 3TC fala de densidade, está relacionando apenas a uma forma de transferência de calor, que é a condução.

Esses materiais de isolamento dependem de sua composição molecular inerente, para minimizar às três formas de transferência de calor – radiação, condução e convecção. As maiores perdas de calor na casa, são causadas pelo movimento do ar.

Qualquer corpo de ar em movimento extrairá calor de um objeto sobre a qual passe. A perda de calor é proporcional à velocidade do ar em movimento, à quantidade de água presente e ao diferencial de temperatura entre a fonte de calor e o ar.

Como vimos, existem três formas de transferência de calor e para termos um isolamento térmico realmente completo e eficiente, é necessário que a tecnologia controle, não apenas uma forma, mas essas três formas de transferência. Assim, no mercado, a 3TC é a única empresa que proporciona essa tecnologia que controla essas três dimensões de transferência de calor.

Praticamente há mais de 50 anos, a empresa utiliza as mesmas tecnologias de isolamento térmico no mercado de construção civil, aqui no Brasil. Desde lá, não houve nenhuma inovação realmente significativa no mercado até o surgimento da tecnologia 3TC até chegarmos a um produto simples, eficiente e que conseguisse controlar essas três formas de transferência.

Alta performance da 3TC

Toda a tecnologia 3TC foi desenvolvida aliando os conceitos desenvolvidos pela NASA com a simplicidade da garrafa térmica, que consegue manter, tanto a água gelada como o café quente, mantendo um núcleo de 98% de ar composto pela tecnologia do EPS – tecnologia amplamente conhecida no mercado que, além de controlar a condução, é composta por ar na sua composição.

Diferentes de outras tecnologias e concorrentes, escolher a 3TC significa ter versatilidade ao seu alcance!

Gostaria de saber mais sobre a tecnologia 3TC? Entre em contato agora mesmo com a 3TC para orçar sua aplicação!

Ter eficiência energética é uma das maneiras mais rápidas e econômicas de não ter prejuízos, aumentar a sustentabilidade e reduzir a crescente demanda de energia. Continue lendo!

O que é eficiência energética?

Eficiência energética significa simplesmente usar menos energia para realizar a mesma tarefa – ou seja, eliminar o desperdício de energia. A eficiência energética traz uma variedade de benefícios:

  • redução das emissões de gases de efeito estufa;
  • redução da demanda de energia
  • redução de nossos custos domésticos e em edifícios.

Embora as tecnologias de energia renovável também ajudem a atingir esses objetivos, melhorar a eficiência energética é a maneira mais barata – e frequentemente a mais imediata.

Os muitos benefícios da eficiência energética incluem os seguintes tópicos.

Ambiental

O aumento da eficiência energética pode reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) e outros poluentes, bem como diminuir o uso de água.

Econômico

Melhorar a eficiência energética pode reduzir as contas, estabilizar os preços e a volatilidade da eletricidade.

Gerenciamento de risco

A eficiência energética também ajuda a diversificar os portfólios de recursos e pode ser uma proteção contra a incerteza associada aos preços flutuantes.

Por exemplo, se você substituir suas lâmpadas incandescentes por lâmpadas LED, reduzirá a quantidade de eletricidade usada para iluminar sua casa em 75%. As lâmpadas LED também oferecem benefícios ambientais na redução das emissões de mercúrio, combatendo uma preocupação crescente.

Como adquirir mais eficiência energética?

Há diversas maneiras de obter esse benefício. Veremos como é possível aplicar a eficiência energética, na prática.

Edifícios de energia zero

Os projetistas de edifícios estão procurando otimizar a eficiência da construção e incorporar tecnologias de energia renovável, levando à criação de edifícios de energia zero. Mas, alterações em edifícios existentes também podem ser feitas para reduzir o uso de energia e os custos.

Isso pode incluir pequenos passos, como escolher lâmpadas LED, preferir aparelhos com eficiência energética e buscar aplicar isolamento térmico.

Geração e Distribuição de Energia

Os sistemas combinados de calor e energia capturam o calor “residual” e o utilizam para fornecer aquecimento, resfriamento e/ou água quente para edifícios e residências próximas.

Controles de iluminação

A iluminação pode consumir muita energia, especialmente em edifícios comerciais. Na verdade, a iluminação é responsável por 30% do consumo de energia no país. Mas, a boa notícia é que também é um dos mais fáceis e baratos de substituir.

Quando uma pessoa está em casa, é fácil lembrar de desligar as luzes quando não estiver em uso. Em um ambiente comercial, onde mais pessoas estão presentes, torna-se mais difícil implementar esse hábito. Isso pode levar a um grande desperdício de energia, especialmente quando a iluminação é mantida desnecessariamente.

eficiência energética

Imagem: Pinterest

Uma maneira de resolver esse problema é instalar sistemas de controle de iluminação. Os controles básicos de iluminação são interruptores manuais para ligar e desligar, como sensores de movimento e de ocupação ou por temporizador.

O equívoco comum é que a instalação de controles de iluminação pode ser muito cara, no entanto, a tecnologia avançada tornou-o acessível até mesmo para residências.

Trocar a iluminação para LED

Mudar para iluminação LED é uma maneira de economizar energia instantaneamente e tornar a edificação mais eficiente. Em geral, consomem 70 a 90% menos energia do que uma lâmpada incandescente. Além disso, têm longa vida útil que pode durar de 50.000 a 100.000 horas.

Embora o custo de uma lâmpada LED seja mais caro do que o de uma lâmpada incandescente, os preços estão caindo à medida que mais pessoas estão fazendo a troca.

É importante planejar o projeto de iluminação em todo o edifício para garantir que todas as luzes sejam usadas em sua capacidade ideal.

Ventilação e ar condicionado

A ventilação e o ar condicionado também contribuem amplamente para o aumento de consumo de energia de uma propriedade comercial e residencial. Mas, na ventilação de ar natural, o sistema capta o ar do prédio e mistura o ar fresco de fora, sem alterar a temperatura do ar. O objetivo é refrescar e remover os elementos nocivos do ar, trazendo ar fresco para dentro.

O ar condicionado, por outro lado, circula o ar ao redor do edifício e altera sua temperatura. Isso pode aquecer ou resfriar o ar, dependendo da temperatura desejada. Ambos são importantes em qualquer espaço para garantir que as pessoas estejam confortáveis.

Existem várias maneiras de melhorar a eficiência energética dos sistemas de ventilação e ar condicionado como selecionar motores e ventiladores de maior eficiência, utilizar acionadores de velocidade para variar a saída do sistema de ar, entre outros.

Geração de eletricidade própria

Quando as empresas podem produzir sua própria eletricidade, isso reduz suas contas de luz, protege-as de cortes repentinos de energia, escassez e aumento de preços. E mais!  O uso de energia renovável é mais benéfico para o meio ambiente.

Alguns exemplos de fontes de energia renováveis que é possível explorar incluem energia solar, eólica, geotérmica, bioenergia, hidrelétrica, hidrogênio e oceânica. No entanto, duas das fontes mais acessíveis são a energia solar e eólica.

Para obter energia solar a instalação de painéis é uma escolha popular para a maioria dos edifícios comerciais e residenciais. É uma energia limpa e renovável que não emite gases e pode reduzir significativamente as contas

Para edifícios comerciais em cidades e áreas populosas, a melhor opção ainda é a energia solar. No entanto, se a propriedade está localizada em uma área mais rural, onde outras fontes de energia renováveis ​​podem funcionar.

Caldeiras com eficiência energética

As caldeiras são usadas para gerar calor e água quente para propriedades domésticas e comerciais. Eles também são conhecidos por consumir muito mais energia do que qualquer outro aparelho.

Aquecimento por piso 

O aquecimento por piso é um método de aquecimento central em que o calor do piso é irradiado para a divisão. Até o uso de pisos revestidos com materiais específicos são ideais para garantir o aquecimento (ou resfriamento) interno.

A 3TC é notória neste sentido, já que utiliza das normas adequadas de desempenho como a NBR 15575-5, que é para nivelar o desempenho da construção e, neste caso, incluindo os sistemas de piso.

Usar a tecnologia 3TC

Tudo o que vimos acima são destaques que podem ser usados na construção para garantir a eficiência energética.

A preocupação da 3TC se deve às boas práticas do uso de energia, de forma sustentável, tecnológica e que possa ser revertido em economia.

O 3TC é uma tecnologia baseada no isolamento térmico e acústico conhecida por sua alta performance – o que faz toda a diferença no controle, como barreira para ambos. Com tecnologia inovadora, até utilizada pela NASA, o 3TC serve para diversas aplicações, como prédios (comerciais e industriais), residências, containers, subcoberturas, entre outras.

Com a minimização do calor, a tecnologia 3TC favorece a adequação a todas as normas relacionadas ao conforto térmico, eficiência energética, e principalmente como uma alternativa para o meio ambiente e segurança humana.

Isolamento térmico de edifícios e residências

O isolamento térmico é outro meio de manter o edifício o mais hermético possível. Isso significa que o isolamento atua como uma barreira à perda e ao ganho de calor. Residências que não são isoladas podem superaquecer durante os meses de verão e, durante o inverno, pode ser mais difícil manter uma temperatura confortável.

Isso consome mais energia, pois a demanda de sistemas de aquecimento ou resfriamento é muito maior. A falta ou o isolamento ineficiente podem resultar em contas de energia mais altas.

Assim, ao realizar um isolamento de parede, uma inspeção e pesquisa completas são recomendadas para determinar o tipo de material de isolamento mais adequado. A pesquisa também ajudará a determinar o custo e o cronograma de instalação.

Um edifício comercial com um telhado plano que não está devidamente isolado pode potencialmente perder cerca de 25% do seu calor através do telhado. Se uma casa está tendo o mesmo problema, aplicar o isolamento é uma ótima ideia para evitar a perda de grandes quantidades de calor.

Otimizando janelas

Outro método para reduzir a perda de calor é proteger aberturas, como janelas e portas externas. Uma casa média, por exemplo, perde 40% de seu calor através de janelas e portas. Para propriedades comerciais, essa taxa pode ser maior se as aberturas externas não forem isoladas.

Um método amplamente utilizado para evitar a fuga de calor é pôr janelas de vidros duplos.

Em um mundo ideal, cada edificação possui o tempo e os recursos necessários para construir ou reformar um prédio para ser mais eficiente em termos de energia. No entanto, nem sempre é esse o caso.

E você, como está amenizando a temperatura e lidando com a eficiência energética? Leia também Manta térmica: como funciona a subcobertura para telhados?