A qualidade do ar interior é avaliada por meio de um estudo que começou a ser implementado nos anos 70. A partir de 1983, a Organização Mundial da Saúde — OMS — passou a reconhecer uma síndrome nomeada “Edifícios Doentes”, em decorrência da baixa qualidade do ar, princialmente nos ambientes comerciais.

Sendo assim, observar as características do ar interior passou a ser de extrema importância, justamente para prevenir doenças, proporcionar condições mínimas adequadas aos usuários, assim como maior conforto. Quer saber mais sobre esse assunto? Então, continue a leitura!

O que é qualidade do ar interior

A qualidade do ar interior está diretamente relacionada com a presença de contaminantes, ou seja, de partículas e substâncias que não fazem parte da composição normal e adequada do ar atmosférico.

Entretanto, um ar de boa qualidade não se limita apenas a não possuir concentração de contaminantes acima do limite adequado. Também é essencial que a umidade e temperatura sejam adequadas, assim como o fato de ocorrer a troca de ar.

Para definir se um ambiente apresenta ar de boa qualidade, é necessário analisar os seguintes aspectos:

  • concentração de dióxido de carbono — CO2;
  • velocidade do ar nas áreas internas;
  • temperatura e umidade do ar;
  • calor irradiado;
  • nível de conforto;
  • intensidade luminosa — natural e artificial;
  • nível de ruído.

Como a qualidade do ar interior pode interferir na saúde das pessoas

A má qualidade do ar interior pode proporcionar diversos problemas, como redução de produtividade, desconforto, falta de atenção, dificuldade de aprendizado e problemas respiratórios — que foram denominados como Doenças Pulmonares Ocasionais.

Exemplos desses problemas são: irritações no sistema respiratório, nos olhos e também na garganta, além de reações alérgicas, dores articulares e de cabeça. No mais, estão incluídas crises de tosse, congestão, sinusite, rinite alérgica, falta de ar, asma, fadiga, dermatites e sonolência.

Essas situações resultam em ausências frequentes no trabalho, ou seja, elevado índice de absenteísmo. Portanto, é evidente que a má qualidade do ar é prejudicial, tanto no aspecto da saúde e do bem-estar, como também no quesito econômico das organizações.

Como melhorar a qualidade do ar interior

Como podemos perceber, melhorar a qualidade do ar interior é importante e essencial em diversos aspectos. Por isso, em edificações comerciais, essa questão têm sido cada vez mais valorizada, uma vez que impacta direta e positivamente na produtividade dos colaboradores, bem como na redução de taxas de absenteísmo por problemas de saúde.

Essa valorização da qualidade do ar se dá porque essas mudanças proporcionam maior lucratividade e retorno financeiro para as empresas. Os ambientes educacionais como escolas também estão valorizando a melhoria da qualidade do ar interno, devido à comprovação de que a inadequação da qualidade do ar afeta negativamente, comprometendo a capacidade cognitiva e de aprendizagem dos alunos.

Veja, abaixo, algumas dicas de como é possível implementar essas melhorias!

Levar a qualidade do ar em consideração durante o projeto

A qualidade do ar deve ser levada em consideração já na etapa de projeto, para que, tanto a localização quanto a orientação da edificação, sejam feitas de forma a proporcionar uma troca eficiente. Isso possibilitará mais conforto térmico e adequação da umidade em excesso. Além disso, é essencial pensar em locais para a entrada de ar externo e também a descarga.

Atentar-se ao nível de umidade

A umidade em excesso é extremamente prejudicial para a qualidade do ar, aumentando os problemas respiratórios e, inclusive, podendo afetar a saúde e segurança da edificação.

Os problemas mais frequentes são relacionados ao acúmulo de vapor, vazamentos, entrada de água das chuvas por falta de estanqueidade, defeitos construtivos — principalmente nos revestimentos e também ausência ou dificuldades na impermeabilização.

Esses contratempos podem ser reduzidos por meio de uma boa solução de isolamento, associadas a outras soluções construtivas e técnicas.

Reduzir os índices de contaminantes por meio de ventilação e filtragem

A qualidade do ar exterior nos grandes centros urbanos têm estado extremamente ruim, devido à poluição gerada pela presença de várias indústrias, bem como pela elevada circulação de automóveis. Com isso, é essencial renovar e controlar esse ar exterior por meio de ventilação e filtragem.

A ventilação, por exemplo, proporciona a retirada do ar carregado de poluentes do interior de um ambiente fechado. Dessa forma, a concentração de contaminantes gerados no ambiente é reduzida, assim como gases e odores. É importante destacar também que o sistema de ventilação precisa ser limpo e passar por manutenção, periodicamente.

Associado à ventilação, deve-se investir em um sistema de filtragem eficiente, a fim de garantir que os contaminantes, tanto no ar externo como no interno, sejam contidos. Esses filtros podem ser utilizados nos dutos e também nos equipamentos. O ideal é que existam filtros destinados ao ar externo e ao ar de recirculação.

Realizar manutenções periódicas e adequadas

A manutenção precisa ser preventiva e não corretiva — assim será possível garantir o bom funcionamento do sistema, obtendo eficiência em todos os aspectos citados. Para isso, é importante que as casas de máquinas sejam projetadas de forma que facilitem o acesso, a inspeção e a manutenção.

Também é importante contratar uma equipe ou, dependendo da dimensão da empresa, definir e treinar profissionais responsáveis pelas manutenções. Afinal, sem que sejam feitas periodicamente e de maneira adequada, tanto a vazão, a filtragem, a renovação e, até mesmo, o consumo de energia serão prejudicados, afetando a saúde, o bem-estar, o conforto e a segurança de todos.

Controlar a temperatura interna dos ambientes

A temperatura interna apresenta grande relevância na qualidade do ar interior, pois a produção de gases e demais contaminantes no ambiente interno, como: partículas, gases, micro-organismos, poeiras, mofo, ácaros, vírus, fungos e bactérias — tende a ser diretamente proporcional à temperatura, assim como a umidade e o desconforto.

Dessa forma, é essencial investir em um isolamento adequado, reduzindo a troca de calor por meio da radiação, convecção e condução, bem como reduzindo a interferência da temperatura externa no ambiente interno. Entretanto, para que isso seja feito adequadamente, é essencial contar com um especialista em isolamento e um sistema de qualidade.

Qual a importância de especialistas no processo de melhoria da qualidade do ar interior

É importante destacar que, em geral, as condições mínimas previstas nas normas técnicas não são suficientes para se obter uma qualidade do ar interior realmente adequada.

Desse modo, normalmente, é necessário contar com especialistas, tanto para avaliar a necessidade de cada ambiente como para realizar os estudos pertinentes, propondo as alterações necessárias e garantindo um ambiente saudável.

Sendo assim, é essencial que seja realizado um estudo por meio de medições e análises, bem como posterior projeto por parte de especialistas em qualidade do ar, climatização para empresas e isolamento.

Como se vê, além de todos os itens que interferem na qualidade do ar, como a climatização e a concentração de contaminantes, o isolamento adequado dos ambientes é imprescindível para proporcionar conforto, qualidade e bem-estar. Assim, é possível obter maior produtividade, melhoria da capacidade cognitiva e controle da umidade mais eficiente.

Agora que você já compreendeu a importância de todos esses aspectos relacionados à qualidade do ar interiorentre em contato com a 3TC! Assim, você poderá conhecer os sistemas mais avançados e eficientes de isolamento, que proporcionam o controle das 3 formas de transferência de calor. Consulte um de nossos especialistas para obter um ambiente eficiente, saudável e confortável!

A climatização de ambientes é uma das estratégias mais importantes para trazer a melhor experiência para os usuários de uma construção. Afinal, ela determina o conforto térmico que as pessoas sentem e as faz pensar: “esse lugar é tão fresquinho” ou “essa sala está tão aconchegante”.

Para isso, várias técnicas podem ser utilizada, como o isolamento com placas e mantas térmicas, a pintura e a implementação de elementos naturais dentro da edificação. Ficou interessado? Acompanhe!

O que é climatização de ambientes?

Esse é um conceito relativamente simples e se refere ao conjunto de ações tomadas em um projeto para deixá-lo muito mais confortável termicamente para os usuários. Nesse sentido, a temperatura interna não deve desencadear reações fisiológicas incômodas no nosso corpo para a mitigação das sensações de calor e frio, como o suor, os calafrios, entre outros.

Portanto, o principal objetivo é manter uma temperatura estável na construção, mesmo que as condições climáticas externas estejam desfavoráveis. Um bom parâmetro para um ambiente confortável é fornecido pelas normas de ergonomia da ISO 9241:

  • 20º a 24º celsius no verão;
  • 23º a 26º celsius no inverno;
  • ademais, a umidade relativa do ar deve permanecer entre 40% e 80%.

Para isso, várias estratégias podem ser utilizadas a fim de controlar os diferentes aspectos que influencia a sensação térmica.

Temperatura ambiental interna

Esse é o elemento que mais frequentemente associamos ao clima de uma construção. Ela é influenciada pelos processos de transmissão de energia calorífica, que são três:

  • condução — é o mais intuitivo para a gente, pois é o que mais percebemos no nosso dia a dia. Ocorre quando dois corpos com temperaturas distintas entram em contato direto. Aquele mais quente cede energia calorífica para o mais frio até que ambos fiquem com o mesmo valor, o equilíbrio térmico. Nas construções, ocorre quando as estruturas entram em contato com as massas de ar e o solo;
  • convecção — é um conceito relativamente mais complexo. Normalmente, é provocada pelo aquecimento do ar em contato com o solo. Assim, quando uma massa de ar é aquecida, ela se torna menos densa e é direcionada para cima. Então, o ar mais frio que está logo acima, desce. Consequentemente, há um fluxo constante que movimenta o calor pelo ambiente. Na natureza, é responsável pela formação dos ventos;
  • radiação — é o menos intuitivo, pois não conseguimos ver os raios de energia agitando as moléculas para aumentar a temperatura das superfícies. Sabe quando falamos “o sol tá quente”? Então, isso se deve ao fato de em dias claros e iluminados haver uma maior intensidade de radiação. Ela é tão potente que chega a ser responsável por mais de 90% da transmissão de calor em uma construção. Assim, o bloqueio eficiente da radiação determina a potência de um isolante.

Então, uma boa climatização deve sempre considerar esses três fatores. Senão, será impossível manter um clima ameno dentro da construção.

Umidade

A umidade depende principalmente da umidade relativa do ar no ecossistema. No inverno, ela costuma ser bem baixa e, em locais industriais com produção de vapor e nas chuvas, ela é elevada. Um índice confortável deve se manter entre 40% e 80%.

Para controlá-lo, podem-se utilizar estratégias estruturais ou equipamentos. No primeiro caso, uma boa vedação e impermeabilização de superfícies é imprescindível. No segundo, umidificadores podem ser utilizados para jogar vapor de água no ambiente.

Circulação de ar

A circulação depende de três fatores principais:

  • dimensionamento correto das entradas e saídas de ar para que haja circulação da ventilação natural;
  • uso de ventiladores e exaustores;
  • um ambiente elaborado para propiciar a convecção adequada do ar dentro do cômodo, mantendo a circulação e a vazão do ar quente para as saídas.

A climatização de ambientes utiliza diferentes técnicas sobre esses processos para deixar o ambiente equilibrado para o uso humano.

Como ela funciona e em quais casos é indicada?

A climatização não é uma medida isolada, mas um verdadeiro projeto dentro de uma construção ou de uma reforma. É preciso analisar toda a característica do edifício, como:

  • material e espessura das paredes;
  • modelo e materiais do telhado;
  • acabamentos utilizados;
  • posição da construção em relação ao sol;
  • permeabilidade do solo;
  • divisórias internas, entre outros.

Ela funciona, portanto, complementando os elementos das diversas estruturas para aumentar a sua eficiência de manutenção de temperaturas equilibradas. Por conseguinte, em certa medida, todo o projeto precisa de climatização.

No entanto, há determinadas situações que podem necessitar de um reforço ainda maior seja devido às características da obra ou ao clima da região. A seguir, apresentamos alguns objetivos de um projeto de climatização.

Complementar e suplementar as características das estruturas

À medida que a construção civil evolui, tem empregado técnicas mais ágeis e com maior custo-benefício, como as divisórias de gesso no lugar de paredes de alvenaria. Ao contrário destas, os drywalls não são muito eficientes em impedir as trocas de calor, pois apresentam uma espessura menor. Nesse caso, é imprescindível instalar mantas isolantes entre as placas de gesso para melhorar a eficiência termoacústica.

Outra estrutura que também precisa de reforço são as telhas de metal. Esse material é muito potente na transmissão da energia calorífica e pode deixar o ambiente muito quente. Então, o telhado precisa receber uma camada de isolante abaixo das peças para manter a climatização adequada.

Aumentar a vedação

Quando determinados isolantes são instalados no telhado e nas saídas de ar, eles podem impedir a entrada de ar quente ou frio do exterior. Desse modo, é possível conquistar uma maior estabilidade do clima interno.

Nesse sentido, os materiais impermeáveis se destacam, pois não deixam que o ar externo interaja com o interno. Se você utiliza espumas e mantas permeáveis, o ar vai passar pelos poros das peças.

Modificar natural e artificialmente a temperatura do ar

Outra estratégia de climatização é utilizar equipamentos eletrônicos que modificam a temperatura do ar, como os aquecedores e os ares-condicionados.

Apesar de serem imprescindíveis em alguns projetos, eles apresentam certos inconvenientes. Ambos deixam o ar mais seco, sendo que a umidade também é um elemento importante para a climatização. Além disso, como todas as máquinas que provocam mudanças de temperatura, consomem bastante energia elétrica.

Como a climatização de ambientes é feita?

A seguir, apresentamos as principais estratégias de circulação de ar que podem ser incorporadas ao seu projeto.

Isolamento térmico

Um bom sistema de isolamento térmico é a base da climatização eficiente de todo e qualquer ambiente.

Há diversos tipos de isolantes térmicos no mercado. Vamos explicar os principais a seguir:

  • mantas de lã de vidro — são produzidas com a sílica, o mesmo material utilizado para produzir o vidro. Ela é submetida a altas variações de temperatura e pressão para formar fibras com consistência parecida com a lã. Elas são capazes de atuar sobre os processos de condução de calor, mas não bloqueiam a radiação;
  • mantas de lã de rocha — são bem semelhantes à anterior, mas são feitas com uma rocha chamada diábase. Com isso, conquista-se uma eficiência ligeiramente superior de isolamento termoacústico;
  • foils — são lâminas metálicas coladas diretamente nas superfícies para aumentar a capacidade de reflexão da radiação solar. Contudo, não bloqueiam os processos de condução;
  • placas de isopor — são lâminas rígidas de material plástico capazes de bloquear eficientemente a condução, apesar de não atuarem sobre a radiação;
  • espumas de poliuretano — esse material está ligado a acidentes graves, pois é combustível e tóxico no contato com o fogo. Alguns fornecedores oferecem uma versão aditivada com retardantes de chama, o que diminui seu potencial comburente. No entanto, por não atuar na radiação, também não é um material muito recomendado;
  • 3TC — vamos falar mais dele nos próximos itens. É o sistema de isolamento mais eficiente no mercado, pois atua sobre todos os processos de transmissão de calor. Seu núcleo de poliestireno expandido impermeável impede a condução e a convecção ao passo que a cobertura com lâminas refletivas expulsa mais de 90% da radiação.

Ventilação

A circulação de ar tem papel central na climatização de um ambiente, pois ajuda a resfriar as superfícies aquecidas pelo calor. Também, tem um papel importante na sensação térmica, pois as células da nossa pele também interpretam a velocidade do vento para compreender a temperatura externa.

Por essa razão, um ambiente abafado geralmente é associado ao calor e os bem ventilados, ao clima ameno. O ideal é que a todo o cômodo que seja utilizado frequentemente pelas pessoas tenha pelo menos duas saídas de ar amplas, com área superior a dois metros quadrados.

Há também algumas dicas que podem ajudar bastante na hora de planejar uma construção:

  • as janelas das salas e dos quartos devem ter, pelo menos, 1/8 da área do piso;
  • se essas saídas ficarem próximas outras paredes ou fachadas, a proporção deverá ser ainda maior, entre 1/7 e 1/5.

Resfriamento artificial com ar-condicionado

Esse equipamento é muito utilizado nos projetos de climatização dos mais diferentes escopos — comerciais, industriais e residenciais. Para isso, ele retira o ar quente e coloca ar frio dentro do ambiente, o que ajuda a diminuir alguns graus e amenizar a sensação de calor.

No entanto, ele apresenta muitos inconvenientes, fazendo com que muitas pessoas procurem alternativas. O maior problema é o alto consumo energético que ele demanda. Estima-se que ele represente cerca de 50% dos gastos com energia elétrica em uma construção.

Além dos altos custos que trazem, eles também representam um problema para a sustentabilidade ambiental. Afinal, quanto maior a necessidade de energia elétrica, maior o trabalho das termoelétricas, as quais produzem altas quantidades de CO2.

Felizmente, há diversas medidas que podem ser tomadas para melhorar a eficiência do ar-condicionado ou, até mesmo, substituí-los na climatização. A principal delas é o isolamento térmico das paredes, do teto e dos dutos de condução do aparelho.

Com isso, reduz-se o contato do ar resfriado com o ambiente mais quente, aumentando sua eficiência. Então, será possível atingir uma temperatura adequada com o aparelho ligado em uma potência muito menor.

Aquecedores

Os aquecedores não são tão utilizados no Brasil, pois grande parte do nosso território está dentro da faixa de clima tropical. No Sul do país, entretanto, eles são mais comuns e podem ser visto tanto nas versões elétricas quanto de queima. A eficiência desses métodos também depende bastante da capacidade de isolamento térmico do edifício.

Umidificadores

Não é só a temperatura que faz parte da climatização, a umidade também desempenha um papel muito importante. Ambientes com baixa umidade podem desencadear uma série de reações no nosso organismo que são bem desconfortáveis, como a sensação de garganta e de nariz secos.

Essa situação é especialmente comum no inverno devido à menor ocorrência de chuvas. Então, aparelhos de umidificação podem trazer mais bem-estar aos moradores. Ademais, as partículas de água presentes no ar ajudam a manter o equilíbrio da temperatura interna.

Pintura

As cores das tintas influenciam a capacidade das superfícies de refletir parte da energia solar. O branco é capaz de refletir grande parte da radiação da luz visível ao passo que o preto absorve todas elas. Por essa razão, tons escuros no telhado e nas fachadas contribuem para a elevação da temperatura interna.

Design biofílico

Tem surgido uma tendência muito interessante e forte na arquitetura — o design biofílico. Seu principal objetivo é utilizar o máximo de estratégias naturais e sustentáveis para melhorar o bem-estar dentro das construções. Nesse sentido, inclui a utilização de técnicas que evitem o excesso de consumo energético, como o isolamento térmico e a iluminação natural.

Ademais, busca-se inserir o máximo de elementos naturais, como plantas e o solo de terra. Nesse sentido, várias técnicas de diferentes complexidades podem ser utilizadas, como:

  • uso de vasos de plantas vivas como acessórios de decoração;
  • implementação de jardins internos;
  • instalação de paredes verdes, em que um verdadeiro canteiro é instalado verticalmente;
  • instalação de tetos vegetais, nos quais diversas camadas de terra, impermeabilizantes e isolantes são instaladas no teto para permitir a colocação de plantas de pequeno porte e arbustos.

Nos ambientes internos, as plantas apresentam uma funcionalidade bastante interessante, pois seus processos fisiológicos ajudam a amenizar a temperatura. A transpiração pelas folhas permite trocas constantes de umidade com o ar, que resfriam a atmosfera local.

Nas estruturas externas, as plantas se tornam uma camada adicional de isolante térmico e evitam que a radiação solar aqueça a estrutura. Todavia é imprescindível que esses sistemas sejam desenvolvidos em projetos tradicionais, pois é preciso aplicar impermeabilizantes e isolantes térmicos.

Qual a importância da climatização de ambientes?

Ela é responsável pela manutenção do conforto térmico dos usuários de uma construção, evitando estímulos ambientais que provocam reações desagradáveis no nosso organismo. Além disso, apresenta outros benefícios para os objetos e equipamentos de uma residência ou de uma indústria.

Redução do calor

Aqui, vamos falar de calor em um conceito mais leigo, relacionado a sensação de “quente”. Quando você utiliza um sistema de isolamento capaz de reduzir significativamente três processos de transmissão de energia térmica, há uma redução

A redução do calor também é essencial para a manutenção dos equipamentos eletrônicos computadorizados. Os processadores, para obter a máxima capacidade de trabalho, precisam de temperaturas mais baixas. Por essa razão, contam com sistemas de refrigeração próprios.

No entanto, a climatização pode oferecer um reforço importante e contribuir para a prevenção do superaquecimento. Esse cuidado deverá ser redobrado nos casos de equipamentos de alta precisão, cujos componentes são ainda mais frágeis.

Temperaturas estáveis

Não é somente o calor que deve preocupar em uma construção – o frio também é bastante incômodo. A maioria das técnicas é capaz de atuar somente em uma direção do termômetro. O ar-condicionado somente resfria e o aquecedor somente aquece.

Por essa razão, os isolantes térmicos são a melhor solução, pois atuam nos dois sentidos. Caso o clima fique bastante frio, eles vão atuar para vedar o ambiente interno e evitar a perda de energia para o meio externo.

Em outras palavras, o objetivo do isolamento não é deixar um ambiente mais quente ou mais frio, mas manter temperaturas equilibradas para o nosso bem-estar,

Conforto acústico

A maioria dos isolantes térmicos também são soluções interessantes para melhorar a eficiência acústica do ambiente. Por exemplo, o EPS é um material utilizado amplamente para os dois objetivos. O ar represado dentro das células de polímeros atrapalha a condução do som, abafando-o intensamente.

Como a 3TC atua na climatização de ambientes?

A 3TC recebe esse nome, pois é capaz de atuar nos 3 processos de Transmissão de Calor. Essa característica é única entre os isolantes disponíveis no mercado. Essa tecnologia foi criada pela NASA para trazer a máxima proteção aos astronautas das viagens e das estações especiais. O Universo sofre com variações enormes de temperatura indo de números abaixo de 0 grau Celsius até dezenas de graus celsius em poucas horas.

Então, tornou-se essencial desenvolver roupas e revestimentos capazes de permitir o conforto dos profissionais em condições tão extremas. Nossa empresa aproveitou essa tecnologia da NASA e a desenvolveu em escala industrial para que ela pudesse ser acessível a todo o tipo de projeto.

Para isso, foi preciso unir duas estratégias diferentes: um núcleo de EPS coberto por duas lâminas de polímeros refletivos impermeáveis. A seguir, vamos explicar como cada uma delas age em cada processo.

Reduz a condução de calor

Cada material tem uma capacidade de condutividade térmica medida por um coeficiente de 0 a 1. O valor máximo significa que toda a energia calorífica é conduzida pelo material. Por isso, procuramos sempre os materiais com os menores coeficientes.

Os metais são as substâncias com a melhor condutibilidade. Por essa razão, telhas e estruturas fabricadas a partir deles precisam de um reforço no isolamento. Já os polímeros plásticos, como o EPS e o PU, apresentam os menores valores. Entretanto, a eficiência dentro desse grupo varia bastante.

Aqui, neste nosso post, comparamos a 3TC com espumas de PU, ambas instaladas junto a chapas de aço galvanizado. Enquanto o sistema com uma manta de 10 mm de 3TC apresenta um coeficiente de 0,18, uma espuma de 30 mm de PU contou com 0,58 e a de 50 mm, com 0,35. Em outras palavras, uma estrutura muito mais fina de EPS teve um resultado muito melhor que 50 milímetros de PU.

Controla os processos de convecção

Como a 3TC é impermeável e traz a vedação máxima para as estruturas, ela se torna uma barreira contra trocas de ar e o vapor. Ademais, quando instalada nos telhados, ela impede o aquecimento das massas de ar próximas ao teto.

Para isso, precisamos entender a dinâmica atmosférica dentro de um cômodo. A atividade humana e os equipamentos elétricos elevam a temperatura do ar. Naturalmente, ele sobe e uma massa mais fria desce para amenizar a temperatura. Esse fluxo é constante e facilita a ventilação.

No entanto, essa circulação dentro da construção depende de a massa de ar superior esteja mais fria do que aquela próxima ao chão. Se o telhado aquece constantemente o ar logo abaixo, isso não ocorre. Consequentemente, o ambiente interno fica mais quente e abafado.

Reflete grande parte da radiação

O calor é transmitido em grande parte por uma onda eletromagnética chamada de infravermelho. Esses raios atingem as partículas e as agitam, fazendo com que a temperatura aumente. Nós estimamos que cerca de 90% da energia calorífica é gerada dessa forma dentro das construções.

Então, atuar na reflexão das ondas infravermelhas deve ser uma prioridade para um isolamento eficiente. A 3TC conta com duas lâminas de polímeros refletivos de alta potência, capazes de expulsar até 97% da radiação. Trabalhamos com a camada dupla, pois percebemos que a laminação de uma única face não apresenta resultados tão bons.

Com isso, é possível evitar o aquecimento de grande parte das estruturas de um edifício e deixá-lo com a máxima capacidade de isolamento.

Melhora a potência do ar-condicionado

A potência de um ar-condicionado para reduzir a temperatura ambiental é medida em BTU — Unidade Térmica Britânica. Quanto maior ela for, o equipamento consegue dissipar uma maior quantidade de calor. No entanto, isso também significa que ele vai trabalhar mais e consumir mais energia. Cada 1000 BTU representa um gasto de 0,3 kWh.

Na hora de planejar a climatização artificial, é preciso considerar o uso do ambiente e o tráfego de pessoas. Assim, é possível escolher um sistema sob medida. Por isso, fizemos esta calculadora para que você estime o BTU ideal para seu ambiente.

Em um local utilizado por 4 pessoas com 5 a 10 equipamentos eletrônicos ligados simultaneamente, você precisa de um aparelho de 10.90 BTU (3,19 kWh) no mínimo. No entanto, o 3TC pode otimizar esse valor.

Quando se instalam mantas de 3TC ao redor dos dutos de condução do ar-condicionado, há uma redução do aquecimento durante o transporte do ar resfriado. Com isso, é possível entregar quase toda a potência nominal do aparelho. No teto e nas paredes, a 3TC reduz as trocas de calor da construção com o meio, evitando o aquecimento interno.

Com isso, é possível escolher equipamentos menos potentes e mais econômicos. Na nossa calculadora, você também pode verificar o aumento da eficiência trazida pela 3TC. Se pegarmos o mesmo exemplo anterior, com a 3TC, é necessário um equipamento de apenas 7.085 BTU (2,08 kWh). Ou seja, é uma redução de mais de um quilowatt a cada hora e um aumento de 35% na eficiência! Por isso, falamos que a 3TC é inimiga do calor.

Se você utiliza 8 horas de ar-condicionado todos os dias, em um mês, você economiza 266 kWh. Se considerarmos pegarmos o último ranking do preço do kWh no Brasil, em Belém com a energia mais cara, você economizaria cerca de 159 reais mensais. Em Boa Vista, com o kWh mais barato do Brasil, a economia seria de 89,6. Tudo isso considerando o uso em apenas um ambiente.

Por conseguinte, com a 3TC, você conquista uma climatização de ambientes perfeitas. Com a economia na conta de luz, recupera-se o investimento rapidamente devido à economia de energia. Além disso, os usuários ficam muito mais satisfeitos e confortáveis. Nossos materiais são de altíssima durabilidade e podem durar décadas sem perder quase nada de eficiência.

Quer continuar recebendo as melhores dicas para ter projetos extremamente confortáveis para os usuários? Então, não deixe de assinar nossa newsletter!

Análise de Resultado – Instalação de Isolamento Térmico

A 3TC Isolamento é uma empresa que tem compromisso com o resultado de sua tecnologia de manta térmica. Desta forma, buscamos sempre elaborar casos de clientes para demonstrar o resultado após a instalação de manta térmico isolamento térmico 3TC em um galpão. Independentemente do método de aplicação, conseguimos avaliar o resultado térmico e de ergonomia. Vale lembrar que seguimos metodologia indicada por órgãos reguladores competentes para cálculo de eficiência energética, bem como alguns métodos desenvolvidos pelo nosso corpo técnico.  Os métodos estão de acordo com as normas técnicas de cada especificidade: Acústica, térmica, ergonomia, etc. Nossa metodologia consiste em 3 etapas para análise de cada projeto e vamos apresentá-las a seguir.

Etapa 1: Análise Primária

Nesta etapa, a equipe técnica da 3TC Isolamento faz uma análise detalhada da estrutura de engenharia do local de instalação do isolamento térmico. Avalia-se as potenciais dificuldades, tais como acesso, altura de instalação, tipo de estrutura, obstáculos do local, necessidade de isolamento, característica bioclimática da região. Além disso, utilizamos de termômetro e câmera térmica para medir a temperatura de superfície do telhado, paredes e do chão do local. Para avaliar o conforto térmico e ergonomia, seguimos as diretrizes da NR-15. Desta forma, são utilizados aparelhos de medição de acordo com a norma técnica.

Etapa 2: Avaliação de Resultados

Após realizada a instalação do isolamento térmico 3TC Isolamento, uma nova medição térmica é feita. Portanto, mede-se os mesmos locais aferindo a temperatura pós instalação. Avalia-se a diferença tanto na análise térmica do telhado, paredes e do chão, bem como da ergonomia conforme a NR-15. Os dados são todos planilhados, lançados no sistema, e feita uma análise para averiguar as diferenças entre as medições térmicas antes e depois da instalação de isolamento térmico 3TC Isolamento.

Etapa 3: Emissão de Laudo Técnico

Depois de analisar, instalar e averiguar os resultados térmicos antes e depois da instalação de isolamento térmico 3TC, apresentamos o laudo ao cliente. Com os dados, vem a corroboração dos mesmos, com fotos, vídeos, e informações das medições realizadas. O impacto da instalação de isolamento térmico 3TC Isolamento é demonstrado em números, tanto do ponto de vista da engenharia como da ergonomia. Laudos ambientais e de segurança do trabalho são emitidos por empresas terceirizadas, mas a 3TC Isolamento possui parceria com a Exxcelência Soluções Empresariais, empresa especialista nesse tipo de serviço. O laudo completo da 3TC Isolamento inclui também características térmica e técnicas de acordo com as normas cabíveis para cada especificidade.

Case BioHosp – Instalação de Isolamento Térmico

A empresa BioHosp foi fundada em 1998. Sediada em Belo Horizonte, a empresa hoje com mais de 20 anos de mercado tornou-se uma das mais importantes distribuidoras de medicamentos e materiais médico-hospitalares do mercado brasileiro. Com a expansão dos negócios, foi instalada uma filial na capital do estado do Rio de Janeiro. Atuando em várias regiões do país, a empresa busca, cada vez mais atender suas demandas com segurança e rapidez.

Análise:

Esta é uma descrição da análise técnica referente à instalação e ao fornecimento do sistema de isolamento 3TC para o novo centro de logística da BioHosp situado no parque industrial em Contagem (MG). A cidade de Contagem está situada na região metropolitana de Belo Horizonte. O município, considerado o polo industrial desta região, fica situado em uma área que pode chegar à altas temperaturas durante o período de verão, conforme o gráfico abaixo retirado do site Weather Channel:

O gráfico acima demonstra a necessidade da utilização de sistemas de isolamento térmico nas estruturas de construção devido à média de temperatura da região. Estas condições climáticas fizeram a empresa BioHosp investir na tecnologia 3TC para climatizar todo o centro de logística. O investimento em um sistema de isolamento térmico teve como objetivo reduzir os impactos do calor nos materiais em estoque e atender com excelência todas as normas de segurança e regulamentação do setor. O investimento resultou em economia de energia e consequentemente impacto positivo em sustentabilidade com diminuição de resíduos além de proporcionar ainda mais conforto térmico para todos seus clientes e colaboradores.

Análise técnica:

A instalação do sistema de isolamento 3TC foi realizada abaixo da cobertura em uma área de 3600 m2 do novo centro de logística em Contagem. Para entendermos o funcionamento do sistema de isolamento 3TC devemos analisar como a transmissão de calor ocorre em coberturas. A transmissão de calor ocorre por 3 formas de transferência, condução, convecção e radiação.


Condu
ção – transferência de calor por meio do contato de materiais que conduzem calor. Há materiais que oferecem maior condutividade (como por exemplo, metais), e outros com menor condutividade (algumas cerâmicas, poliestireno expandido, fibra de vidro, etc).


Convecção
‐ transferência de calor por meio do movimento do ar e fluidos que levam calor à medida que se movimentam. A convecção pode ser natural (ar quente tende a subir, ar frio a descer, por exemplo), ou forçada (mediante aparelhos de climatização, ventiladores, etc).

Radiação (irradiação) ‐ transferência de calor por meio do transporte de calor por radiação eletromagnética. Esta é a forma pela qual o calor do sol chega até nós. Aproximadamente 93% do calor que chega no telhado vêm por meio da transferência de calor via irradiação solar. Com isso, o sol aquece o telhado e o telhado quente passa a transmitir grande parte desse calor para o ambiente interno por meio da radiação.

O sistema 3TC Isolamento é a única tecnologia no mercado que trabalha com o controle destas 3 formas de transferência de calor. Esta característica proporciona um desempenho térmico superior a outros isolantes disponíveis no mercado, como por exemplo: pintura com tinta refletiva, aplicação de poliuretano, forro de lã de vidro ou lã mineral.

Características Estruturais para a instalação de isolamento térmico:

A cobertura da área de instalação era composta por telhas metálicas que transmitiam calor excessivo para o ambiente interno. As telhas metálicas costumam chegar em temperaturas de até 75 graus ao ser expostas ao sol constante, tendo um ganho e perda de temperatura rápido. Isto acontece principalmente para a parte interna da construção, potencializando a transferência de calor, primariamente por meio da radiação.

A aplicação da tecnologia 3TC foi realizada de acordo com o manual de instalação da empresa fixando o produto nas terças. Desta forma a própria estrutura do galpão foi utilizada para fixação aumentando o aproveitamento do espaço interno, reduzindo o tempo de execução e gastos com estruturas adicionais. A instalação de isolamento térmico foi realizada em conjunto com outras obras estruturais na unidade que ocorreram simultaneamente. Entretanto, mesmo com este cronograma, a instalação foi realizada em apenas 20 dias. Atendendo assim as expectativas do cliente quanto ao prazo de execução do serviço.

 

Medições 

A equipe da 3TC realizou aferições de temperaturas de superfície, de conforto térmico, e ergonomia durante a execução da obra. Para isso, foram utilizados termômetros de alta precisão, câmera térmica e um medidor de stress térmico que mensura a variação térmica de bulbo seco, bulbo úmido e dentro do globo de acordo com os índices da NR-15 em conformidade com as normas de Segurança do Trabalho.

Com os instrumentos de medição, a equipe da 3TC realizou as seguintes medições de temperatura.

  • Temperatura Externa (Aplicativo Weather Chanel)
  • Diferença de temperatura entre o 3TC e o Telhado Metálico (Câmera Térmica)
  • Aferição de sensação térmica (Medidor de Stress Térmico TGD-200)

Resultados 

Antes da avaliação técnica e instalação do sistema de isolamento térmico 3TC, era possível perceber o desconforto térmico relatado por colaboradores e prestadores de serviço no local. Depois da instalação do sistema de isolamento 3TC o conforto térmico proporcionado pelo sistema foi nítido. A comparação das medições realizadas antes e após a aplicação do isolamento térmico 3TC mostra claramente uma melhora significativa na temperatura do ambiente.

As medições no local corroboram a percepção dos colaboradores. A comparação das medições realizadas antes e após a aplicação do isolamento térmico 3TC apresenta uma melhora significativa na temperatura do ambiente. O sistema de isolamento 3TC conseguiu reduzir significativamente a temperatura incidente da cobertura de 46,6 graus para 28,7 graus. A redução foi de 17,9 graus na superfície do telhado comparado a superfície após a instalação do sistema de isolamento 3TC.

As medições de acordo com a NR-15 também demonstraram uma melhora significativa. Os resultados das medições que comprovam a redução de temperatura e o conforto térmico proporcionado pelo sistema de isolamento 3TC pode ser utilizado como laudo trabalhista referente à ergonomia no ambiente de trabalho. Após a instalação do sistema houve um delta médio de diferença de 6,2 graus em sensação térmica.

Conclusão 

A instalação do sistema de isolamento 3TC alcançou todos os objetivos propostos, rapidez, eficiência e adaptabilidade:

  • Rapidez de instalação: A obra foi realizada dentro do cronograma proposto de 30 dias. A obra foi entregue em apenas 20 dias, obtendo uma média de instalação acima de 180m2 por dia.
  • Eficiência térmica: Os resultados obtidos demonstraram a qualidade do sistema que proporcionou uma redução de temperatura de 17,9 graus de superfície e obteve um delta de diferença de 6,2 graus em sensação térmica.
  • Versatilidade: A versatilidade do sistema 3TC permitiu que o produto fosse instalado utilizando apenas a estrutura existente no galpão. Desta forma o espaço de armazenamento foi otimizado e não houve custos adicionais com estruturas auxiliares.

Gostou da instalação e do resultado do 3TC Isolamento na Biohosp? Entre em contato conosco, e peça já seu orçamento! Atendemos todo o Brasil. Tenha já o melhor sistema de isolamento e manta térmica do mercado em sua loja, escritório, galpão, barracão.

Análise de Resultado – Instalação de Manta Térmica

A 3TC Isolamento é uma empresa que tem compromisso com o resultado de sua tecnologia de manta térmica. Desta forma, buscamos sempre elaborar casos de clientes para demonstrar o resultado após a instalação de manta térmica 3TC. Independentemente do método de aplicação, conseguimos avaliar o resultado térmico e de ergonomia. Vale lembrar que seguimos metodologia indicada por órgãos reguladores competentes para cálculo de eficiência energética, bem como alguns métodos desenvolvidos pelo nosso corpo técnico.  Os métodos estão de acordo com as normas técnicas de cada especificidade: Acústica, térmica, ergonomia, etc. Nossa metodologia consiste em 3 etapas para análise de cada projeto e vamos apresentá-las a seguir.

Etapa 1: Análise Primária

Nesta etapa, a equipe técnica da 3TC Isolamento faz uma análise detalhada da estrutura de engenharia do local de instalação. Avalia-se as potenciais dificuldades, tais como acesso, altura de instalação, tipo de estrutura, obstáculos do local, necessidade de isolamento, característica bioclimática da região. Além disso, utilizamos de termômetro e câmera térmica para medir a temperatura de superfície do telhado, paredes e do chão do local. Para avaliar o conforto térmico e ergonomia, seguimos as diretrizes da NR-15. Desta forma, são utilizados aparelhos de medição de acordo com a norma técnica.

Etapa 2: Avaliação de Resultados

Após realizada a instalação da manta térmica 3TC Isolamento, uma nova medição térmica é feita. Portanto, mede-se os mesmos locais aferindo a temperatura pós instalação. Avalia-se a diferença tanto na análise térmica do telhado, paredes e do chão, bem como da ergonomia conforme a NR-15. Os dados são todos planilhados, lançados no sistema, e feita uma análise para averiguar as diferenças entre as medições térmicas antes e depois da instalação de manta térmica 3TC Isolamento.

Etapa 3: Emissão de Laudo Técnico

Depois de analisar, instalar e averiguar os resultados térmicos antes e depois da instalação de manta térmica 3TC, apresentamos o laudo ao cliente. Com os dados, vem a corroboração dos mesmos, com fotos, vídeos, e informações das medições realizadas. O impacto da instalação do 3TC Isolamento é demonstrado em números, tanto do ponto de vista da engenharia como da ergonomia. Laudos ambientais e de segurança do trabalho são emitidos por empresas terceirizadas, mas a 3TC Isolamento possui parceria com a Exxcelência Soluções Empresariais, empresa especialista nesse tipo de serviço. O laudo completo da 3TC Isolamento inclui também características térmica e técnicas de acordo com as normas cabíveis para cada especificidade.

Case Minas Rio

Na série de casos de sucesso da 3TC, vamos utilizar dessa metodologia apresentada para demonstrar a eficiencia do sistema de isolamento térmico 3TC. Neste post, falaremos da Minas Rio. Primeiramente, falaremos um pouco sobre a empresa que nos contratou.

A Minas Rio Distribuidora (http://www.minasrioatacado.com.br/) é uma empresa que foi fundada em 1994 que comercializa produtos dos mais variados para Pessoas Jurídicas, com mais de 15000 itens  disponíveis nos diversos segmentos como utilidades para o lar, brinquedos, artigos de papelaria, produtos para restaurantes e hotéis, eletrodomésticos, descartáveis e importados em geral. Hoje ela conta com 3 localidades: Ubá (MG), São Pedro da Aldeia (RJ) e no Rio de Janeiro (RJ). Esta é uma descrição da análise técnica referente à instalação e ao fornecimento de 3TC para a unidade de São Pedro da Aldeia. Todas as localidades estão situadas em áreas com alta média de temperatura. Portanto, para proporcionar mais conforto térmico para todos seus clientes e colaboradores a empresa decidiu buscar uma solução em isolamento térmico utilizando a tecnologia de manta térmica 3TC.

Análise antes da instalação de manta térmica

São Pedro da Aldeia fica na região dos lagos do Estado do Rio de Janeiro, perto das cidades de Araruama, Rio das Ostras, Macaé, Búzios, Cabo Frio e Arraial do Cabo. Esta é uma região que possui médias altas de temperatura e também de umidade, conforme o gráfico abaixo retirado do site CLIMA TEMPO:

De acordo com o gráfico acima, os meses com temperaturas mais elevadas são janeiro, fevereiro, março e abril. Os meses com temperaturas mais baixas são junho, julho, agosto e setembro. Por se tratar de uma média histórica, esses dados englobam os últimos 50 anos de medições. Contudo, a região nos dias de hoje possuem médias de temperaturas muito maiores do que antigamente, justamente por conta do aquecimento global e do aumento da média de temperatura nos últimos anos.

Outro fator que conta contra o conforto térmico na localidade  é a alta umidade por estar situada uma região de lagos e com proximidade ao mar. Essas características aliadas a incidência solar da região fazem com que o calor seja um problema para todo tipo de estrutura da construção civil, e a utilização de isolamento térmico nas suas mais variadas tecnologias uma NECESSIDADE. Muitas casas, apartamentos e lojas comerciais fazem o uso de condicionadores de ar que ajudam no conforto térmico, mas como não são soluções definitivas, implicam em um aumento considerável na conta de luz.

Características estruturais do galpão

A Minas Rio de São Pedro da Aldeia possui algumas peculiaridades em sua estrutura devido à maneira como o galpão foi projetado e construído. A área do local de instalação totaliza 2800 metros quadrados. A primeira peculiaridade está na própria estrutura do telhado: as terças, com 6 cm de espessura cada, assim como as tesouras foram construídas utilizando a estrutura de concreto armado. Os pilares principais são compostos de metal, , e tijolos de concreto foram utilizados para o fechamento. O pé direito da parte mais baixa da edificação é de 8 metros e da parte mais alta de 10 metros.

Foram utilizadas telhas de zinco com algumas telhas translúcidas na cobertura. As telhas de zinco costumam chegar em temperaturas de até 75 graus ao ser expostas ao sol constante, tendo um ganho e perda de temperatura rápido, principalmente para a parte interna da construção, potencializando a transferência de calor, primariamente por meio da radiação. Cabos de aço tensionados foram utilizados como suporte da estrutura de iluminação, o que dificulta a passagem de andaimes e interfere na produtividade da equipe de instalação.

A instalação foi realizada durante o horário de funcionamento da loja, que apresenta as mesmas características de um supermercado: corredores largos com prateleiras para exposição dos produtos com seus preços, organizados por setores diferentes. Para aumentar a eficiência da instalação, foram projetados e construídos 2 andaimes adequados às características da loja. A equipe de instalação teve um extensivo treinamento com o departamento técnico da 3TC isolamento durante a primeira semana de obra para demonstrar como seria feita a instalação e apresentar soluções técnicas para quaisquer problemas pontuais de início a obra. A equipe de instalação era composta por 3 pessoas: dois profissionais utilizando os andaimes para trabalhar em altura, e um profissional  oferecendo apoio no solo.

Insumos e Ferramentas para a instalação de manta térmica

  • Furadeira de impacto
  • Parafusadeira
  • Parafuso Philips de 35mm
  • Bucha 6
  • Estiletes
  • Fitas Aluminizadas
  • Arruelas Plásticas 45mm
  • Extensor de Terças

Medições Térmicas

A equipe da 3TC compareceu ao local de instalação para aferir as temperaturas de superfície, de conforto térmico, e ergonomia. Para isso, foram utilizados termômetros de alta precisão, câmera térmica e um medidor de stress térmico que mensura a variação térmica de bulbo seco, bulbo úmido e dentro do globo de acordo com os índices da NR-15 em conformidade com as normas de Segurança do Trabalho. Para ser realizada a medição, foram escolhidos os 4 cantos do galpão e a parte central, ou seja, 5 locais de medição, conforme o diagrama abaixo:

Com os instrumentos de medição, a equipe da 3TC realizou as seguintes medições de temperatura.

  • Temperatura do Teto (termômetro a laser)
  • Temperatura do Chão (termômetro a laser)
  • Temperatura Externa (Aplicativo Weather Chanel)
  • Bulbo Seco (medidor de stress térmico)
  • Bulbo Úmido (medidor de stress térmico)
  • Globo (medidor de stress térmico)
  • Diferença de temperatura entre o 3TC e o Telhado de Zinco (Câmera Térmica)

A medição feita antes da instalação do 3TC foi realizada em outubro, um mês que historicamente apresenta temperaturas mais amenas. A medição após a instalação foi realizada no mês de fevereiro, um dos meses que historicamente apresenta as temperaturas mais elevadas na região. As medições conforme a NR-15 foram avaliadas pelos engenheiros da empresa Exxcelencia (http://www.exxcelencia.com.br/) empresa especializada em Segurança do Trabalho e Meio Ambiente

Resultados

Depois da instalação do 3TC os sócios proprietários, os colaboradores, e os clientes ficaram extremamente satisfeitos com o resultado. O conforto térmico proporcionado pelo sistema de isolamento 3TC é nítido depois de realizada a instalação. Foram entrevistados os sócios proprietários, 5 colaboradores, 5 clientes, o gerente do estabelecimento, e todos avaliaram como extremamente positivo os resultados proporcionados pelo sistema de isolamento 3TC.

As medições no local corroboram a percepção dos colaboradores e dos sócios proprietários do estabelecimento. A comparação das medições realizadas antes e após a aplicação do isolamento térmico 3TC mostra claramente uma melhora significativa na temperatura do ambiente. Mesmo com uma média maior de temperatura externa, o 3TC conseguiu reduzir significativamente a temperatura incidente do teto de 50,3 graus para 34,7 graus (máximas) e 42,3 para 31,7 (mínimas). A redução foi de mais de 15 graus na máxima e mais de 10 graus na mínima, uma melhora sentida no conforto térmico dos clientes e colaboradores que trabalham no local.

As medições de acordo com a NR-15 também demonstraram uma melhora significativa. Os resultados das medições que comprovam a redução de temperatura e o conforto térmico proporcionado pelo sistema de isolamento 3TC pode ser utilizado como laudo trabalhista referente à ergonomia no ambiente de trabalho.

Os ganhos em conforto térmico são representados em números. De acordo com o laudo expedido pela empresa Exxcelencia, a instalação do sistema de isolamento térmico 3TC refletiu em 250 kcal/h a mais para os trabalhadores. Este resultado implica diminuição considerável a fadiga, remetendo diretamente no aumento de produção e conforto no setor. Ademais, Caso queira saber um pouco mais como é feito esse cálculo, como a norma dita essas métricas, esse link explica muito bem, e em detalhe, o passo a passo desde a medição ao resultado final.

Conclusão

Antes da  avaliação técnica e instalação do sistema de isolamento térmico 3TC, esta unidade da empresa Minas Rio já havia realizado investimentos sem obter resultados satisfatórios em equipamentos como exaustores, ventiladores e outras tecnologias que dependem de consumo de energia. Outras alternativas foram analisadas para solucionar problema de transferência de calor na cobertura tais como a pintura refletiva e a utilização de telhas sanduíches, contudo, ambas as alterativas apresentaram custos maiores e resultados inferiores ao sistema de isolamento térmico 3TC.

Os ganhos em conforto térmico efetivo só foram constatado após a instalação do sistema de isolamento térmico 3TC. A empresa obteve ganhos financeiros em economia ao optar pelo sistema 3TC no comparativo de custo das alternativas para solucionar o problema de transferência de calor da cobertura para área interna e em redução de consumo de energia após a instalação de manta térmica 3TC.

Após reduzir significativamente a transferência de calor da cobertura, o sistema de isolamento potencializou as características dos equipamentos climatizadores. Eles já haviam sido instalados, e a manta térmica possibilitou que estes funcionassem melhor utilizando menos  energia. Além disso, em uma outra área desta unidade já havia sido utilizado telha sanduíche de EPS para amenizar o calor. Contudo, segundo todas as pessoas entrevistadas, após a instalação do sistema 3TC esta área apresentou temperaturas mais elevadas e um conforto térmico muito menor em comparação à área onde o sistema de isolamento 3TC foi instalado.

A empresa ficou extremamente satisfeita com os ganhos proporcionados e decidiu fazer a instalação do sistema de isolamento térmico 3TC nos outros estabelecimentos. Clientes que frequentam a unidade da Minas Rio ficaram impressionados com o conforto térmico proporcionado pela manta térmica 3TC. Gostaram tanto que entraram em contato com a 3TC para adquirir o produto para reformarem suas casas, lojas, galpões.

 

O conforto térmico é um conceito importante em arquitetura e engenharia civil. Em uma empresa, ele contribui para qualificar as condições de trabalho de um determinado espaço ou de todas as instalações. Ele considera diferentes parâmetros: físicos (temperatura, umidade e velocidade do ar), fisiológicos (resposta do organismo humano a determinadas condições) e psicológicos (saúde mental do colaborador em relação a esse ponto). O mau isolamento térmico pode ser prejudicial no médio e longo prazo.

Combinando esses fatores, são obtidos padrões térmicos, apropriados ou não. O setor de segurança do trabalho desenvolve um papel fundamental nesse aspecto, pois identifica e contorna os eventuais riscos de natureza térmica.

Não é tarefa simples mensurar e controlar os perigos efetivos relacionados ao assunto, pois é preciso conhecer as causas do desequilíbrio térmico, as normas regulamentadoras específicas, a utilização dos equipamentos de proteção individual (EPIs) e assim por diante. No post, mostramos 8 problemas causados pelo mau isolamento térmico e o calor. Confira!

1. A falta de conforto

Desempenhar atividades em um ambiente excessivamente quente pode se tornar insuportável. Um equipamento que dissipa calor tende a manter a temperatura muito elevada, fazendo com que o profissional se desgaste mais rápido. Além disso, pode provocar choque térmico nas pessoas que não exercem atividade constante em ambientes assim.

A falta de conforto causada pelo mau isolamento térmico influi, portanto, diretamente na produtividade industrial. Muitos empregadores ainda não fazem a correta associação entre ergonomia e produtividade, que é fundamental para que as metas sejam alcançadas.

A baixa variação de temperatura permite que o ambiente interno fique mais agradável, ainda que sejam usados equipamentos muito quentes, que dissipam muito calor.

2. O gasto elevado de energia

Outro problema resultante de um mau isolamento térmico é o consumo elevado de energia para refrigerar o ambiente de forma artificial. Aparelhos de ar condicionado, por exemplo, consomem muita energia, principalmente se a finalidade for refrigerar um espaço muito amplo.

Além disso, as instalações da indústria isoladas termicamente permitem que a utilização de energia na fonte geradora seja menor, o que ajuda a reduzir os gastos com seu consumo. A economia total da construção varia conforme diferentes fatores, como o tipo de combustível que é empregado, a localização da indústria, os impostos, as condições ambientais e outras coisas.

O retorno do investimento, ou payback, de um sistema de isolamento térmico ocorre geralmente dentro de um ano.

3. A falta de segurança

Como já falamos, o isolamento térmico é de extrema importância para a segurança dos usuários. Isso porque o calor excessivo pode causar choques térmicos nos colaboradores e outros problemas de saúde. Em alguns casos, o ambiente pode ficar tão quente que torna as condições de trabalho insalubres.

A segurança dos trabalhadores deve ser uma das prioridades da gestão industrial. A preocupação com a qualidade de vida e o bem-estar da equipe contribui para criar um ambiente de trabalho salutar, que ajuda na retenção de talentos e promove melhorias no relacionamento da empresa com seus colaboradores.

Um calor muito elevado expõe os colaboradores a diversos riscos. Uma temperatura alta demais é muito nociva, podendo provocar desidratações, infertilidade masculina, queimaduras graves, câncer de pele e problemas de visão.

Esses problemas podem ser agravados pela falta de equipamentos de proteção individual (EPIs). As Normas Regulamentadores mais importantes nesse sentido são: NR 17, ISO 7730 e ISO 7243, como veremos mais adiante.

Os EPIs, por sua vez, são fundamentais para minimizar ou evitar os efeitos nocivos do calor sobre o corpo dos colaboradores. Não levar em conta os efeitos do mau isolamento térmico pode levar a acidentes de trabalho e a outros problemas de saúde muito graves. Entre os principais EPIs e medidas de segurança que reduzem os riscos da alta exposição ao calor estão:

  • Os óculos com proteção ultravioleta e infravermelho;
  • As luvas térmicas;
  • A vestimenta térmica que envolve todo o corpo (o macacão);
  • A máscara de segurança facial;
  • Os respiradores com filtros específicos;
  • As botas de couro;
  • O isolamento e a sinalização das áreas que envolvem mais riscos;
  • O enclausuramento das fontes e dos processos que emitem radiação (sempre que possível).

4. Os problemas trabalhistas

Descuidando da precaução, a empresa pode até se envolver com problemas trabalhistas. Existem normas de segurança de trabalho que devem ser seguidas sob pena de multas pesadas para quem não cumprir. Em casos mais graves, como acidentes ou doenças de trabalho, a situação pode ser ainda pior.

Os processos judiciais trabalhistas são grandes inimigos das finanças e do potencial competitivo da indústria. A reputação dela cai consideravelmente e, além disso, pode ficar sob a mira de órgãos fiscalizadores.

Esses problemas podem ser agravados pela falta de equipamentos de proteção individual (EPIs). As Normas Regulamentadores mais importantes nesse sentido são: NR 17, ISO 7730 e ISO 7243.

5. O desrespeito à Norma Regulamentadora 17

A Norma Regulamentadora 17 garante algumas condições de conforto para os colaboradores como:

  • A temperatura efetiva entre 20º C e 23º C;
  • A velocidade do ar inferior a 0,75 m/s;
  • A umidade relativa do ar igual ou maior que 40%.

6. O desrespeito à ISO 7243

A ISO 7243 faz uma estimativa do estresse por calor provocado nos colaboradores, se baseando no índice de bulbo úmido e temperatura de globo (IBUTG). Seu método oferece ótima aplicabilidade na indústria e um diagnóstico eficiente e rápido.

Porém é analisado somente o efeito do calor no organismo humano em um período específico de tempo, sem considerar a análise do estresse em períodos mais curtos de exposição ao calor.

7. O descumprimento da ISO 7730

A ISO 7730 é uma norma de abrangência internacional que combina fatores físicos com parâmetros definidos e avalia a sensação térmica do colaborador. O que se considera são roupas usadas, tarefa desempenhada e outras coisas.

8. Um alto índice de emissão de CO

Em uma indústria, a emissão de gás carbônico sempre tende a ser alta. Com um mau isolamento térmico, haverá uma liberação maior desse gás para a atmosfera, o que produzirá efeitos nocivos no meio ambiente, como o aumento da poluição e os danos à camada de ozônio.

Vemos assim que o mau isolamento térmico pode gerar consequências graves que afetam a saúde dos colaboradores, a indústria e até o meio ambiente como um todo. Por isso, convém seguir corretamente as leis relacionadas ao assunto.

Gostou do texto? Ele foi útil para você? Aproveite para ver como se faz um bom isolamento térmico!

 

As inovações sustentáveis tem sido cada vez mais importantes para o mundo. Assim como o 3TC Isolamento, outras descobertas tem tido papel fundamental na redução de gastos. Conheça aqui 3 descobertas científicas que prometem revolucionar nossos conceitos atuais sobre rodovias, combustível e geração de energia

O que são inovações sustentáveis?

As inovações sustentáveis são descobertas na indústria ou na academia que otimizam a maneira como lidamos com os recursos. Esses recursos podem ser tanto financeiros, como insumos, tempo, energia elétrica, e muitos outros. Desde sempre inovação relaciona-se com rupturas em modelos de negócios e a sustentabilidade com a eficácia da utilização destes recursos. Confira abaixo 3 delas que vão desde novas fontes energéticas até mesmo a utilização de plásticos em rodovias. Confira!

Inovação sustentável movida à plásticos: polímeros e a revolução no asfalto

A empresa MacRebur (http://www.macrebur.com), sediada no Reino Unido, desenvolveu uma tecnologia sustentável que promete contribuir (E MUITO) com a reciclagem e tratamento de plásticos. O problema com o descarte de polímeros se dá pelo custo financeiro e o consumo de CO2 na fabricação desses materiais e o fato que demoram um tempo enorme para se decompor. A tecnologia é um aditivo à mistura de asfalto que é composto por plásticos (polímeros) que seriam enviados para descarte. Além de contribuir para o meio ambiente, a mistura mostra-se mais durável e resistente que a mistura tradicional de asfalto, e a pavimentação de rodovias é um ótimo destino para plásticos. Dentre os benefícios listados pela empresa estão:

  • Feito com 100% de matérias recicláveis
  • Redução no consumo de combustíveis fósseis
  • Redução do consumo de CO2
  • Redução direta na quantidade de descarte de plástico
  • Ajuda no conceito da economia circular
  • Diminui a necessidade de lixões e estações de tratamento de lixo
  • Aumenta a durabilidade do pavimento
  • Redução no custo de manutenção
  • Alternativa mais barata a tecnologias atuais

Inovação sustentável movida à álcool: transformando CO2 em Etanol

As vezes a ciência precisa de um pouco de sorte para encontrar soluções para problemas atuais, e nesse caso não foi diferente. Cientistas do Oak Ridge National Laboratory (https://www.ornl.gov/) do estado do Tennessee, nos Estados Unidos, descobriram acidentalmente uma forma de transformar dióxido de carbono (CO2), um dos gases do efeito estufa, em etanol. O processo é eletroquímico e envolve pequenas estruturas de carbono e cobre para conseguir esse feito. Segundo o líder do grupo de pesquisa, Adam Rondinone, “Nós descobrimos um pouco por acaso que esse material funcionou. Estávamos tentando estudar o primeiro passo de uma reação proposta quando percebemos que o catalisador estava fazendo toda a reação por conta própria”.

O catalizador é feito de carbono, cobre e nitrogênio, e eletricidade é aplicado para obter uma reação química complexa, que basicamente reverte o processo de combustão. Com o auxílio de calistas nano tecnológicos, a solução de CO2 e H2O foi convertida em Etanol com 63% de aproveitamento.

Inovação sustentável simulando o sol: Geração de Energia por Fusão Nuclear

A tecnologia nuclear tem papel importante na geração de energia no mundo todo. Apesar dos riscos que envolvem usinas nucleares, esse método ainda é utilizado pelo mundo todo, inclusive no Brasil com usinas em Angra dos Reis, no estado do Rio de Janeiro. Apesar de ter seus problemas peculiares, como o descarte do material radioativo e a utilização de água fluvial, gerar energia por meio de reatores nucleares são mais benéficos ao meio ambiente no que diz respeito a emissão de gases do efeito estufa, e é considerado uma fonte de energia limpa. Infelizmente, as tecnologias que utilizamos de resfriamento, contenção e descarte não evoluíram com o tempo, mas isso promete mudar.

A empresa Tokamak Energy, sediada no Reino Unido, tem investido pesado em uma nova forma de geração de energia nuclear. Hoje, utilizamos exclusivamente da fissão nuclear provinda de elementos radioativos como o urânio e o plutônio, que é instável e precisa de ser controlada meticulosamente para que seu funcionamento seja seguro. A Tokamak Energy está próxima de chegar em uma solução comercial para usinas nucleares movidas a fusão nuclear, a mesma que ocorre no núcleo do sol, que utiliza elementos bem mais leves e mais seguros em seu processo.

Segundo David Kingham, CEO da empresa, este é o primeiro dispositivo de fusão controlada projetado, construído e operado por uma empresa privada. A ST40 é uma máquina que irá alcançará temperaturas de fusão – 100 milhões de graus – e serão possíveis e estáveis em reatores compactos e econômicos. Isso permitirá que a geração de energia nuclear por fusão seja alcançada em anos e não em décadas. O maior desafio para tornar economicamente viável essa opção está na manutenção. Segundo Kinham, “ainda precisamos de investimentos significativos, muitas colaborações acadêmicas e industriais, engenheiros e cientistas dedicados e criativos, e uma excelente cadeia de suprimentos. Nossa abordagem continua a ser para quebrar esses desafios de engenharia, aumentando o investimento adicional em alcançar cada novo marco. Já estamos a meio caminho do objetivo da energia de fusão; com trabalho duro, vamos entregar energia de fusão em escala comercial em 2030. ”

Então, se você gostou dessas inovações sustentáveis, confira neste post 3 políticas públicas que promovem a sustentabilidade.

Conheça 3 políticas públicas de sucesso que contribuem para os 3 pilares da sustentabilidade em suas cidades

As políticas públicas voltadas para a sustentabilidade são muito importantes para que uma cidade, estado e até mesmo um país se posicione perante aos desafios das mudanças climáticas do século XXI. No Brasil, temos visto ótimos exemplos disso, e demonstrando que para ter um impacto global, as mudanças devem ocorrer em todos na mentalidade dos cidadãos e também de nossos governantes. Veja abaixo 3 políticas que tem tido sucesso na escala municipal, que podem ser exemplo para o país todo:

1. IPTU VERDE

O IPTU Verde é uma iniciativa da Prefeitura de Salvador para incentivar empreendimentos imobiliários residenciais, comerciais, mistos ou institucionais a realizarem e contemplarem ações e práticas de sustentabilidade em suas construções. Para isso, oferece descontos diretamente no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), de acordo com suas realizações a sua pontuação no Programa de Certificação Sustentável. Para participar é preciso preencher um formulário e listar todas as iniciativas sustentáveis da edificação (pode ser na construção dela, ou na reforma). Existem 3 classificações, Bronze, Prata e Ouro, que concedem, respectivamente, 5%, 7% e 10% de desconto no IPTU. Cada medida adotada pela imóvel conta pontos. A cada três anos as condicionalidades são verificadas.

Outras cidades como Belo Horizonte estão seguindo o mesmo caminho, e buscando incorporar essa ideia já utilizada em outros locais do país na capital mineira.

2. DENGUE MÓVEL

Em 2014, o Estado de Goiás registrou mais de 90.000 casos confirmados de dengue, sendo o segundo estado brasileiro, naquele ano, com maior número de pessoas afetadas pela doença – ficou atrás apenas de São Paulo, o Estado mais atingido, que apresentou mais de 220.000 casos. Neste contexto de grave risco à saúde da população, a Prefeitura de Ipameri, uma cidade com pouco mais de 25.000 habitantes situada no sudeste do Estado de Goiás, colocou em prática medidas de combate à dengue. Em uma parceria – que envolveu a iniciativa privada, a associação local, o Exército Brasileiro e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) – foram desenvolvidas diversas atividades de remoção de resíduos sólidos, recicláveis e não recicláveis, na área urbana. Dois programas se destacam nessa área: o Dengue Móvel, que troca materiais recicláveis por materiais escolares; e o mutirão Ipameri Contra a Dengue, para limpeza urbana em geral. As ações continuam ocorrendo todos os anos, antes do período de maior incidência de chuvas e de proliferação do inseto transmissor. A divulgação é feita tanto pelos meios eletrônicos de comunicação da Prefeitura (site e Facebook) como por carro de som, pela mídia local e regional e pelas instituições parceiras. Com a criação do programa Dengue Móvel, município situado a 200 km de Goiânia se destaca no combate ao mosquito transmissor da doença. Programa promove troca de lixos recicláveis por materiais escolares. Outra iniciativa do município, visando o mesmo objetivo, é o mutirão de limpeza urbana Ipameri Contra a Dengue.

3. COLETA SELETIVA

O município de Santa Helena, no Oeste do Paraná, promove o Programa de Coleta Seletiva desde 2004. A iniciativa é resultado de uma parceria entre a prefeitura e os catadores de materiais recicláveis, que possibilitou a formação de uma cooperativa e a instituição da coleta porta a porta em todas as ruas da cidade. Desde o ano de 2002, já havia em Santa Helena 12 catadores que faziam o trabalho de catação no aterro sanitário da cidade. Nessa ocasião, esses catadores receberam da administração municipal um barracão com mesas para a separação dos materiais recolhidos. Em 2004, foi oficializado o Programa de Coleta Seletiva no Município, por meio de um convênio entre os catadores de materiais recicláveis e a Prefeitura de Santa Helena. Pelo acordo, a administração permitiu o acesso e uso de um barracão de 1.500 m², com esteira e prensa. Com esses incentivos e o apoio do município, formou-se uma Cooperativa de Catadores, que realiza coleta porta a porta. No início, a coleta era feira em algumas ruas da cidade, mas, com o passar do tempo, o programa se estendeu para todo o município e, atualmente, conta com aproximadamente 40 catadores.

A sensibilização para que toda sociedade se envolvesse no processo de reciclagem foi ativa e contou com divulgação na mídia local – rádio, carros de som, banners, cartazes e folders –, além de concurso de paródia e teatro. A prefeitura, juntamente com a Associação dos Agentes Ambientais, distribui sacos plásticos apropriados nas residências, a cada 30 dias, para acondicionamento do material reciclável. Todo o material recolhido é encaminhando à cooperativa para ser beneficiado. O lucro da comercialização é rateado em partes iguais entre os associados. A melhora da renda dos catadores comprometidos com o programa está diretamente vinculada aos investimentos feitos na sensibilização e conscientização da população. Atualmente existe um cronograma de coleta em todo o município. Cada bairro, região rural e distrito recebe a visita do caminhão de recolha, com o qual os catadores, em horário diurno e de maneira digna, realizam a coleta seletiva.  O programa inclui também ações para erradicação de lixões e recuperação de áreas degradadas. E promove o fortalecimento dos vínculos sociais, com a inclusão e organização dos catadores de materiais recicláveis.

Ano passado a 3TC foi procurada pelos idealizadores do Virando Mundo (http://virandomundo.com/) para formar uma parceria institucional. Maiquel e Djéssica, sempre sonhavam viver em uma Kombi 82 diesel e viajando pelo mundo, deixando muita história e a zona de conforto para trás, assim como no filme “Na Natureza Selvagem” (Into the Wild), com um espírito de aventura invejável. O que cativou a 3TC no projeto foi a personalidade dos idealizadores, bem como a seriedade e compromisso com a proposta do projeto, ideias voltadas a sustentabilidade, proteção ao meio ambiente e valorização das pessoas que são muito alinhadas com os valores institucionais da 3TC Isolamento. Além de muito educados, eles são apaixonados com o projeto, e estão compartilhando todo o processo, desde a parte de equipar a Xênia Filomena, nome carinhoso da Kombi deles, até mostrar os passeios, os lugares, os perrengues e a aventura em suas páginas nas redes sociais no InstagramFacebook, e principalmente com vídeos em seu canal no Youtube.

Os alicerces do projeto e dos idealizadores, como descrito em seu site, são: viver com mais liberdade e ser útil sem necessariamente seguir o senso “comum”, aprender sobre o Mundo, Natureza, Culturas, Pessoas, Valores, entre outros, realizar nossos sonhos de forma equilibrada e sustentável e aventurar por aí propagando nossos conhecimentos. Eles inclusive possuem uma definição e um conceito de sustentabilidade que achamos muito legal e bem condizente com o que nós da 3TC acreditamos: http://virandomundo.com/sustentabilidade/

Algumas das postagens feitas pelo pessoal foi exatamente sobre a aplicação do 3TC na Xênia, como instalar, como funciona o 3TC, e explica muito bem as técnicas e os materiais auxiliares para ser feita a instalação. Pedimos também que eles nos enviassem um breve texto sobre a experiência deles até o momento:

“Desde o dia 1° de abril estamos morando 100% na Xênia Filomena. Nossa experiência tem sido bastante positiva até então.  Já pegamos dias quentes (+- 35 °C) e frios (+- 7 °C). Estamos bem felizes com o isolamento 3TC na nossa casa rodante. Dias quentes em que ela ficava estacionada fechada no olho do sol, logo que a abríamos sentíamos um “bafo” quente, no entanto ao abrir qualquer ventinho já ficava bem tranquilo. Para o calor é ideal ter pelo menos um climatizador ou ventilador. Pois a noite assim como não permite a entrada de tanto calor ele também não deixa o calor sair de dentro da Xênia. Para o frio ainda não precisamos baixar nossas cobertas mais grossas. Sabemos que iremos pegar frio (neve) que aqui em nossa região não estamos acostumados… então, cenas para os próximos capítulos. O bom que, como é uma casa bem pequena, aquece rápido também, basta ligarmos o fogão, na hora da Janta por exemplo que em 5 minutas tá tudo quentinho. Lembrando também que ficaram algumas partes (as colunas da Kombi) sem isolamento. E passa bastante, tanto calor quanto frio, nessas colunas. Em breve já estaremos na estrada e aí poderemos passar melhor as nossas experiências. ”

Veja o tutorial de como instalar o 3TC em veículos, filmado e editado pelo pessoal do Virando Mundo:

Ficamos muito contentes com o sucesso dos dois, e desejamos muita sorte aos dois, e acompanharemos de perto mesmo essa jornada sensacional! Se você se interessou, se inscreve no canal do YouTube o os siga nas outras redes sociais, pois eles são muito legais e simpáticos! Se você gosta de aventura e acampamento, será bem legal acompanhar o projeto deles!

Pesquisadores da Holanda desenvolveram um concreto que consegue consertar suas próprias rachaduras

Na 3TC Isolamento valorizamos a inovação e desenvolvimento de novas tecnologias, principalmente as que trazem sustentabilidade e solução para problemas existentes na construção civil. Essa semana começaremos uma série de postagens apresentando novas tecnologias que estão em desenvolvimento pelo mundo e que podem em breve compor a construção civil aqui mesmo no Brasil. O 3TC mesmo é uma tecnologia nova, está apenas há 2 anos e meio em atividade fabril no país, e por isso valorizamos e gostamos de conhecer novas tecnologias, e, quem sabe, um dia sermos os responsáveis pela homologação delas em território nacional. Nessa semana falaremos do BioConcreto, uma tecnologia muito promissora.

Pesquisadores da Universidade Técnica de Delft, na Holanda, desenvolveram um composto de concreto que pode preencher falhas, rachaduras e fissuras usando bactérias especiais. O concreto é o material da construção civil mais utilizado no mundo todo, extremamente importante em obras de pequena ou larga escala, mas é propenso a rachaduras. Dessa forma ele precisa ser reforçado com aço e, em alguns casos, fixado ou substituído quando as rachaduras comprometem a estrutura. O projeto é liderado por dois pesquisadores: Henk Jonkers, um microbiologista e Eric Schlangen, especializado em desenvolvimento de concreto. Eles vêm trabalhando há vários anos nessa tecnologia de concreto que consegue se auto reparar, tentando abordar esse problema de maneira sustentável.

Durante o teste foram misturadas bactérias em uma pasta de cimento e após um mês eles encontraram os esporos de três bactérias específicas ainda estavam viáveis. Os pesquisadores então adicionaram uma bactéria inofensiva conhecida como Bacillus genus ao concreto que permaneceu dormente até entrar em contato com a água. As bactérias usaram os nutrientes que os pesquisadores incorporaram no cimento (lactato de cálcio – um componente do leite).

Bio Concreto

De acordo com o Dr. Jonkers: “No laboratório temos sido capazes de mostrar a cicatrização de fissuras com uma largura de 0,5 mm e agora estamos aumentando a nossa capacidade. Precisamos de uma quantidade significativa do agente de auto repara para começar a fazer testes ao ar livre, em diferentes construções, diferentes tipos de concreto para ver se este conceito realmente funcionará na prática” afirmou o pesquisador. Assista o vídeo com os pesquisadores explicando a tecnologia:

O principal desafio do projeto concreto de auto reparo é assegurar que o as bactérias possam sobreviver ao processo de mistura. Para isso, os pesquisadores tiveram que revestir as partículas do agente de cura, que ainda é um processo caro mas esperam que nos próximos 6 meses o custo disso seja reduzido drasticamente. Após esse tempo uma nova série de testes deve começar – desta vez fora do laboratório e em condições reais. Mais informações sobre o projeto podem ser encontradas no site da Universidade Técnica de Delft.

Conheça os resultados obtidos pelo 3TC em vários clientes satisfeitos com a nossa tecnologia.

A 3TC Isolamento faz um trabalho completo e está sempre buscando novidades e pesquisando tudo sobre o mercado da construção civil, arquitetura, isolamento térmico e acústico para estar sempre à frente no mercado. Com o domínio técnico da área de isolamento térmico e acústico no mercado, temos a capacidade técnica e instrumentos adequados para a emissão laudos e análise técnica depois da instalação com vídeos e relatórios enviados para nossos clientes, atestando e conferindo a performance, o resultado da utilização da nossa tecnologia e dos nossos serviços, buscando sempre a satisfação e qualidade na entrega. Essa confere à 3TC um posicionamento único, aferindo, inclusive, o retorno sobre o investimento (ROI) depois de concluída a instalação do 3TC. Averiguamos também resultados diretos e indiretos em eficiência energética e produtividade dos funcionários após a instalação do 3TC em empresas.

LOCAL DE INSTALAÇÃO

Esta semana, falaremos de um dos nossos clientes que o resultado teve efeito no conforto térmico melhorando a temperatura ambiente e a produtividade dos funcionários, impactando diretamente no faturamento e no crescimento da empresa de maneira positiva. A empresa é a Márcia Morais (www.marciamorais.com.br), uma empresa que confecciona peças de moda plus size. A empresa é localizada em Belo Horizonte, no bairro Santo Agostinho, e possui muitos anos de mercado, sendo extremamente bem reconhecida no meio.

ESTUDO DO LOCAL

A área de aplicação era no local de trabalho das costureiras, com mais ou menos 100 metros quadrados. O telhado possuía pé direito baixo, com 2,30 de altura mínima, e com inclinação padrão.  As telhas eram compostas de fibrocimento, o fechamento em alvenaria, e a estrutura do telhado todo de madeira, com parte elétrica e fios passando pelo caibro e pela tesoura de madeira.

Dentre os problemas identificados pelo cliente estavam:

  • Conforto térmico inadequado: as pessoas ficavam com muito calor nas áreas de confecção e refeitório
  • Funcionárias que ficavam na área de confecção não conseguiam desenvolver seu trabalho com produtividade adequada por conta da temperatura das ferramentas de metal
  • Instalação de ventiladores atrapalhava o trabalho delicado de corte e posicionamento de peças
  • O ventilador não resolveu o problema de calor
  • Considerando instalar ar condicionado para resolver o problema

Além dos problemas identificados pelo cliente, a Equipe 3TC identificou problemas adicionais que englobam tanto o conforto térmico bem como a área para a instalação do 3TC:

  • Telha de fibrocimento tende a absorver mais calor com a incidência solar, e continuar emitindo-a na ausência do sol.
  • Falta de manutenção e limpeza das telhas: poeira e coloração escura externa ajudavam na retenção do calor.
  • Falta de ventilação cruzada, pois havia janelas em apenas um dos lados da edificação
  • Alto índice de radiação solar por conta do posicionamento da edificação
  • Pé direito muito baixo: proximidade com o telhado intensificava o problema e aumentava a convecção.
  • A instalação do ar condicionado acarretaria no aumento de custos para a empresa, sem necessariamente promover conforto térmico adequado a longo prazo.

INSTALAÇÃO E RESULTADOS

Munido das medições e dos problemas apontados pelo cliente e identificados pela Equipe 3TC, foi indicada a instalação do 3TC de 10mm colado com cola de contato abaixo das telhas, como subcobertura. O tempo de execução foi previsto em 7 horas por conta do acesso difícil a algumas áreas. A instalação acabou sendo realizada em apenas 5 horas, pois foi escolhido um dia que não teria nenhuma funcionária trabalhando, para facilitar o acesso e a instalação.

Depois da instalação foi verificada com câmera térmica e termômetro a laser de alta precisão uma diferença de 15 graus da temperatura do telhado para a temperatura abaixo do 3TC, uma eficiência enorme para a espessura e simplicidade da instalação. Com isso, a produtividade das costureiras aumentou por conta do conforto térmico causado pela instalação do 3TC. A fábrica expandiu aproveitando do mesmo ambiente, e contratou 4 novas costureiras, não houve a necessidade de instalação de ar-condicionado, e a empresa conseguiu aumentar seu faturamento e conseguir um retorno sobre o investimento no 3TC em menos de 2 meses.