O isolamento pode ser executado com uma série de estratégias diferentes, como a instalação de mantas térmicas. Em primeiro lugar, é preciso ter uma preocupação com os materiais utilizados e a eficiência deles em relação aos processos de transmissão de calor. Com isso, você consegue atingir todos os objetivos de redução de custos na empresa.

Além disso, é importante observar propriedades adicionais, como isolamento acústico, proteção contra o fogo, resistência mecânica e química, além da impermeabilidade. Assim, você garante a compra de um produto que atenda a todas as suas necessidades. Quer saber mais sobre o tema? Acompanhe!

O que é manta térmica?

Um mesmo material pode vir em diferentes apresentações. Isso garante que ele pode ser aplicado em diferentes superfícies e se adaptar a diversas demandas. Aqui, algumas características que você deve focar são: flexibilidade, facilidade de instalação, armazenamento durante a execução da obra, compressibilidade, entre outras.

As principais apresentações comerciais atualmente são:

  • mantas;
  • placas;
  • espumas;
  • tintas;
  • sprays.

As duas últimas são soluções líquidas, então não há muita confusão com as anteriores. No entanto, é preciso saber diferenciar as três primeiras a fim de garantir que sua escolha seja adequada para a finalidade que você deseja.

As placas são estruturas rígidas com variáveis capacidades de compressibilidade. A falta de flexibilidade impede sua utilização em superfícies e estruturas que precisam de uma conformação perfeita pelo isolante. Um exemplo são os grandes dutos circulares. No entanto, isso permite que ela apresente uma diversidade maior de espessuras. Na 3TC, as placas podem ir de 10 milímetros a 100 milímetros.

Suas propriedades vão depender da espessura e dos materiais utilizados. Quanto mais grossa, mais rígidas elas serão. Um cuidado que as pessoas devem ter é não confundir a “grossura” ou a densidade de uma placa com o desempenho do isolamento. Nem sempre uma placa mais grossa vai isolar melhor, é preciso avaliar o material como um todo. Assim, uma peça que só impede um processo de transmissão de calor (a condução), por mais grossa que seja, não será mais eficiente do que uma que trabalha nos três. Essa mesma lógica pode ser utilizada nas mantas.

No entanto, dentro de uma mesma linha de produto, as placas mais espessas controlarão melhor a condução de calor. Por essa razão, as placas também são indicadas quando é preciso ter um isolamento mais intenso, como no caso da proteção de aparelhos de resfriamento e congelamento.

Já as mantas, para manter a flexibilidade, a facilidade de instalação e a versatilidade, geralmente apresentam apenas uma espessura. Na 3TC, por exemplo, trabalhamos com 10 milímetros, o que é suficiente para todos os locais onde as mantas são instaladas.

Em relação às propriedades e características, as mantas são diferentes, pois elas passam por um processamento que permite uma maior flexibilidade e compressibilidade. Elas são trabalhadas para apresentar textura mais fibrosa, que lembra a lã animal. Assim, pode se adaptar aos estresses físicos vindos nas três dimensões, além de se conformar completamente às superfícies em que são aplicadas.

Desse modo, podem ser empregadas nos mais diversos ambientes e estruturas de uma construção, como dutos circulares, o telhado, os pisos, entre outros. Além disso, são bem fáceis de armazenar. Como podem ser enroladas, é possível armazená-la em rolos de até 24 metros quadrados. Elas vão se encaixar em espaços mais apertados sem se danificar, desde que todas as recomendações do fabricante sejam seguidas.

Outra grande vantagem das mantas é a facilidade de instalação, pois podem ser fixas por vários métodos diferentes. No caso dos produtos da 3TC, é possível utilizar os seguintes:

  • fixação por pressão das próprias estruturas ou de barras;
  • parafusadas com buchas e proteções especiais para garantir a vedação;
  • coladas com a maioria das substâncias encontradas no mercado, como a cola PU;
  • amarradas, o que é perfeito para a fixação em estruturas cilíndricas e tubulares.

Devido à flexibilidade, uma das poucas limitações na instalação é o encaixe sempre pressão.

Por fim, vamos falar um pouco das espumas. Esses materiais têm sido cada vez menos utilizados para o isolamento termoacústico devido às suas desvantagens:

  • normalmente, apresentam baixa resistência mecânica e podem ser rompidas com o atrito, cortes superficiais leves, impacto, entre outros estresses comuns na maioria das empresas por causa do transporte de cargas e trânsito de pessoas;
  • por serem porosas, acumulam ácaros, poeira e mofo com facilidade;
  • a instalação é muito limitada e depende de colas especiais na maioria dos casos. Além disso, pode haver o comprometimento das peças durante a instalação, aumentando a demanda de material.

Como funciona a manta térmica?

O funcionamento da manta isolante depende dos materiais de sua composição. Isso vai determinar seu comportamento diante do calor, assim como suas características complementares. A seguir, vamos falar das principais mantas disponíveis no mercado.

Contudo, antes disso, você precisará entender melhor os processos de transmissão de calor em uma construção, que são basicamente três.

Condução

É o fenômeno mais intuitivo para as pessoas, pois estamos constantemente percebendo-o com nossos sentidos. Quando tocamos em um objeto e o classificamos como quente ou frio, é a condução que está acontecendo.

Seu mecanismo é relativamente simples: o corpo com maior temperatura transfere energia calorífica para o mais frio até que eles entrem em equilíbrio térmico — isto é, fiquem na mesma temperatura. Se um deles for fonte de calor, o aquecimento será constante até o outro fique na temperatura do outro. Se nenhum for, vão entrar em um meio termo de acordo com a dimensão e a massa de cada um.

Para a condução ocorrer, eles precisam estar em contato físico direto ou indireto um com o outro. No primeiro caso, o calor é transferido pelo contato superfície a superfície. No segundo, o piso, as paredes e outras estruturas da construção transmitem a energia calorífica.

Para evitar esses processos, são instalados os isolantes. Eles funcionam da seguinte forma: o material deles é ineficaz para transmitir a energia de uma face a outra, pois a organização molecular não permite uma boa movimentação das partículas. Então, apenas a área em contato com a fonte de calor se aquece, afetando muito pouco o resto da estrutura.

Poucos tipos de isolantes não atuam sobre a condução, como os foils e os sprays de material reflexivo. Por sua vez, todas as mantas atuam sobre ela. Na verdade, a maioria atua apenas sobre ela — o que reduz a eficiência.

Radiação

Nós também percebemos a radiação no nosso dia a dia quando os raios de sol queimam a nossa pele. Ao contrário da condução que exige o contato dos objetos, neste caso, o efeito ocorre à distância. Exige um determinado tipo de onda de energia que é responsável pelo aquecimento — os raios infravermelhos.

Eles atingem a estrutura molecular dos materiais, causando a agitação das partículas e consequentemente o aquecimento. Desse modo, a principal forma de evitá-los é fazer com que eles sejam refletidos antes de afetar a estrutura.

Não é apenas o sol que emite o infravermelho, praticamente todos os objetos têm essa capacidade — especialmente as fontes de produção calor.

A radiação precisa ser tratada com bastante atenção, pois é a principal responsável pelo aumento de temperatura dos objetos. Estima-se que cerca de 90% da energia calorífica que é transmitida para as construções venha justamente dessa forma. Mas usualmente não a associamos com o aquecimento, então é um erro muito comum escolher mantas que só agem sobre a condução e ignoremos os efeitos intensos dos raios infravermelhos.

Convecção

O último processo é o mais complexo para nós, pois não é nada intuitivo. Entretanto. ele acontece o tempo todo nos ambientes internos e na atmosfera. Todos os gases mudam o volume de forma muito intensa ao calor, expandindo-se no aquecimento e retraindo-se no resfriamento. Com isso, a densidade deles se altera constantemente.

Dentro de um mesmo ambiente, formam-se várias massas de ar de diferentes densidades. Isso acontece, pois eles entram em contato com superfícies com diferentes temperaturas. Pelas leis da física, aquela massa com maior densidade é direcionada para baixo, enquanto aquela com menor densidade (mais quente) vai para cima. Como as variações são constantes, é como se o ar ficasse circulando constantemente.

Geralmente, o ar se aquece quando fica próximo ao solo ou ao piso, pois essas áreas se aquecem devido à incidência dos raios do sol ou pela atividade humana com equipamentos que produzem energia calorífica.

A eficiência do ar-condicionado, por exemplo, depende diretamente de esse processo ocorrer corretamente. Por esse motivo, eles são instalados próximo ao teto. O ar frio que sai do equipamento vai em direção ao chão e, no trajeto, resfria todo o ambiente.

No entanto, vários fatores podem alterar o processo de convecção e piorar o conforto térmico de um ambiente:

  • a falta de isolamento térmico no telhado vai fazer com que a massa de ar superior esteja sempre mais aquecida do que aquela próxima ao solo, reduzindo a circulação de ar e aquecendo toda a atmosfera do ambiente. Mantas ineficientes para combater a radiação consequentemente também são ruins para a convecção;
  • uma vedação inadequada das frestas do telhado e das saídas de ar vai fazer com que os gases externos entrem na construção e modifiquem a dinâmica. Isso é especialmente negativo quando sua construção utiliza ar-condicionado ou aquecedores. Algumas mantas também podem não agir adequadamente sobre esse processo, pois são permeáveis. Desse modo, não impedem a passagem de ar.

Quais são os principais tipos de mantas térmicas disponíveis no mercado?

Agora que você já sabe como o calor age sobre a construção, você poderá entender a diferença entre os materiais.

Manta de lã de vidro

Esse material surgiu para substituir as espumas de polímeros plásticos. Elas são fabricadas com a mesma matéria-prima do vidro, a sílica. Ela é aquecida a altas temperaturas e gradientes de pressão. Com isso, o material adquire um formato de fio e forma uma manta fibrosa.

Ela já foi considerada um dos materiais mais eficientes, porque ela é capaz de impedir grande parte da condução. Porém, os avanços na tecnologia dos materiais fizeram opções melhores e com melhor custo-benefício surgirem. Em relação aos outros processos, ela não tem quase nenhum efeito. Ela não apresenta uma refletividade de radiação significativa e, por ser permeável, não atua sobre a convecção.

Manta de lã de rocha

A lã de rocha apresenta propriedades muito semelhantes à lã de vidro. Inclusive, o processo de fabricação é muito semelhante. A principal diferença é a matéria-prima, a diábase. Ela é uma rocha vulcânica com excelente capacidade de evitar a condução, porém também não atua de modo significativo nos demais processos.

Manta de PET

A manta de PET também é fibrosa, mas é fabricado com um polímero plástico chamado de politereftalato de etila. É o mesmo utilizado nas garrafas de refrigerante e na maioria das embalagens. Por essa razão, apresenta o diferencial de ser sustentável para o meio ambiente, visto que pode ser fabricado com material reciclado e ser reciclada. É resistente à deterioração físico-química, mas só age na redução da condução.

Manta térmica 3TC

Já a manta 3TC representa o ápice dos avanços na tecnologia dos materiais isolantes. Sua estrutura foi elaborada pela NASA para proteger os astronautas e as estações espaciais das bruscas mudanças de temperatura fora da Terra. Durante o dia, os termômetros podem marcar até 121 graus celsius e, à noite, — 157 graus Celsius, de acordo com os dados da Agência Espacial. Desse modo, era preciso um sistema que atuasse sobre todos os processos para manter a segurança.

Depois de testar vários materiais, eles chegaram na solução ideal:

  • para reduzir a condução foi utilizado um núcleo de poliestireno estendido (EPS), o qual é um dos materiais com menor capacidade de transmissão de calor (coeficiente de condutibilidade) utilizados pelo homem;
  • já a radiação é combatida pela utilização de uma camada dupla de polímeros refletivos. Essa tecnologia controla a radiação devido ao espaço de ar contido no núcleo de Poliestireno Expandido (EPS) que resulta na refletância dos raios infravermelhos devido à baixa emissividade dos polímeros refletivos;
  • por fim, a convecção é controlada devido à impermeabilidade de todas as três camadas. Assim, funciona como uma barreira contra o ar e o vapor.

Ademais, a manta térmica 3TC é ideal para melhorar a eficiência da circulação de ar nas construções. Afinal, impede que as estruturas da laje ou do telhado se aqueçam demais e comprometam a convecção dentro das construções. Como apresentam resistência mecânica aliada à compressibilidade, podem vedar bem cada fresta e impedir o contato com gases do meio externo.

Para que serve?

As mantas térmicas são utilizadas principalmente para resolver problemas tradicionalmente ligados às construções empresariais e aos equipamentos.

  • otimização a eficiência da climatização — esse é o principal motivo que os gestores procuram o isolamento térmico. Assim, podem economizar na compra de ares-condicionados e utilizá-los em potência menor sem comprometer a temperatura efetiva;
  • Melhorar o conforto térmico da construção — os processos fisiológicos de frio e calor são muito incômodos para as pessoas. Então, manter temperaturas estáveis é essencial para agradar os clientes e os colaboradores;
  • Isolamento de sistemas de refrigeração ou resfriamento — as máquinas térmicas consomem bastante energia. Uma forma de otimizar essa situação é reduzindo a temperatura do ambiente em que elas estão. Assim, precisam fazer menos trabalho para chegar aos números desejados;
  • Proteção de salas de equipamentos e de estoque de produtos sensíveis ao calor — os dispositivos eletrônicos geralmente não podem se expor ao superaquecimento. Assim, ficam em ambientes refrigerados, cuja proteção é mais eficiente com as mantas;
  • nos veículos com baú frigorífico, melhoram a eficiência do sistema de refrigeração das cargas. Nos baús normais, evitam o aquecimento excessivo que pode resultar na perda de qualidade das cargas.

Onde e como ela pode ser aplicada?

Já falamos bastante sobre a aplicação no telhado e na cobertura de objetos. Agora, vamos explicar como fazer em relação a outras estruturas:

  • paredes — em geral, as mantas são utilizadas dentro das lâminas de drywall ou outros tipos de divisórias;
  • piso — a manta pode ser usada logo abaixo de pisos laminados, de PVC e outros revestimentos instalados por encaixe. Além do isolamento térmico, impede a propagação do som entre pisos de um mesmo edifício;
  • dutos de ar-condicionado — na proteção dessas estruturas, a ação impede que o ar se aqueça antes de chegar ao destino final.

Quando deve usar a manta térmica?

As mantas térmicas apresentam diversos benefícios, mas o principal motiva que leva as empresas a procurá-las é a redução de custos. Inicialmente, os gestores acreditam que o impacto vai ser somente na economia de energia elétrica, mas logo veem que os benefícios vêm de várias outras fontes.

5 vantagens da manta térmica para os funcionários e seu impacto na redução de custos da empresa

Ergonomia e bem-estar

A Norma Regulamentadora 17 do antigo Ministério do Trabalho ainda está em vigor e estabelece que, para respeitar a ergonomia do trabalhador, a temperatura do ambiente deve estar entre 20º e 23º. Com isso, é possível manter a saúde e o bem-estar — físico e mental — e evitar custos relacionados à baixa eficiência devido ao desconforto, afastamentos, faltas e processos trabalhistas.

Concentração e atenção

A capacidade cognitiva do cérebro humano se reduz quando há algum estímulo negativo que o corpo interpreta como ameaçador. Esse é o caso do calor e do frio. Assim, diversos processos fisiológicos para regular a temperatura corporal são ativados e parte da atenção da mente é desviada das tarefas. Com isso, erros e falhas se tornam mais frequentes, gerando mais gastos devido à necessidade de refação e ao desperdício de insumos.

Produtividade

Por essa razão, o conforto térmico aumenta a produtividade ao permitir que os trabalhadores executem suas atividades com o máximo de atenção. Além disso, eles ficam mais satisfeitos com a empresa, pois sentem que há uma preocupação com o seu bem-estar. Eles devolvem isso na forma de uma trabalho melhor e mais ágil. Assim, você pode reduzir sua necessidade de contratações futuras e evitar novos custos.

Ares-condicionados em menor potência

Além de reduzir a necessidade de trabalho do ar-condicionado, o isolamento traz outro benefício, agora para o trabalhador. Quanto maior a potência que o equipamento estiver ligado, mais umidade o motor retirará do ambiente. Assim, a qualidade do ar ficará ruim, provocando desconforto nas vias aéreas. Isso pode provocar problemas de saúde, como desencadeamento de crises de rinite alérgica, e levar ao absenteísmo.

Possibilidade de aumento salarial e oferta de benefícios

O ar-condicionado é o grande vilão da conta de luz da empresa, podendo representar cerca de 55% do valor relacionado ao consumo. Dependendo do porte e das atividades da empresa, isso pode representar milhares de reais. Com um isolamento eficiente, parte desse dinheiro poderá ser aplicado em ações para motivar funcionários. Assim, você tirará dinheiro de algo que era apenas um gasto para aplicar em uma ação que poderá trazer um importante retorno sobre o investimento.

4 cuidados necessários com a manta térmica

No entanto, não basta instalar um isolamento qualquer. É preciso instalar o isolamento do material certo e com um fornecedor confiável.

Escolha do material mais eficiente

Como explicamos, o 3TC é realmente a melhor opção no mercado atual, sendo uma tecnologia tão eficiente e segura que é utilizada pela NASA nas missões espaciais. Ele vai atuar sobre todos os processos de transmissão de calor e ainda oferecer outros benefícios, como

  • isolamento acústico;
  • resistência ao fogo;
  • resistência mecânica;
  • resistência química;
  • impermeabilidade;
  • vedação, entre outros.

Isso trará o máximo de economia com energia e fará com que o investimento em isolamento compense na prática.

Contratação de profissionais especializados

As mantas precisam ser instaladas por empresas que têm experiência especializada no assunto. Esses profissionais saberão qual é o melhor método de instalação para cada superfície, garantirão produtos originais, farão os cálculos de área corretos e minimizarão as perdas de material. Além de tudo, ainda haverá uma garantia pelo fornecedor por vários anos, se o uso for feito adequadamente.

Uso adequado

Só utilize as mantas para aquelas atividades que você detalhou para o instalador. Mesmo que as mantas 3TC sejam versáteis para instalar, o método utilizado dependerá da superfície de aplicação. Então, não adianta transferir de um local para o outro por conta própria. Essa aparente economia pode provocar a perda do material.

Manutenção correta

A manutenção deve ser feita de forma preventiva preferencialmente. Para isso, verifique constantemente eventuais defeitos nas estruturas próximas ao isolamento, como as telhas e os pisos. Em caso de qualquer dano, solicite a reposição da peça em vez de tentar fazer um conserto por conta própria ou ignorar o problema. É muito mais em conta fazer uma ação preventiva do que corretiva.

Com tudo isso que vimos, certamente o isolamento é uma das medidas mais efetivas para a redução de custos na empresa. Além de atingir um ponto crucial e caro, o consumo energético, traz benefícios para os funcionários e equipamentos. Assim, a produtividade geral aumenta e os custos não escalam.

Quer saber tudo sobre a manta térmica e seus benefícios para a empresa, para os funcionários e os clientes? Então, não deixe de baixar nosso e-book!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *