Posts

Análise de Resultado – Instalação do Isolamento Térmico 3TC

A 3TC é uma empresa que tem compromisso com o resultado, e por isso, seguimos uma metodologia indicada por órgãos reguladores competentes para cálculo de eficiência energética, bem como alguns métodos desenvolvidos por nossos engenheiros e também de acordo com as normas técnicas de cada especificidade: térmica, ergonomia, etc. Nossa metodologia consiste em 3 etapas para análise de cada projeto:

Etapa 1: Análise Primária

Nesta etapa, a equipe técnica da 3TC Isolamento faz uma análise detalhada da estrutura de engenharia do local de instalação, bem como as potenciais dificuldades de instalação. Para medir a temperatura do teto, paredes e chão, utilizamos termômetros e câmera térmica, ambos com alta precisão. Para avaliar o conforto térmico e ergonomia, seguimos a NR-15, utilizando aparelhos de medição de acordo com a norma técnica. Para avaliar acusticamente utiliza-se de decibelímetros e calibrador acústico.

Etapa 2: Avaliação de Resultados

Após realizada a instalação do 3TC Isolamento, avaliamos a diferença entre o antes e o depois tanto na análise térmica, bem como a avaliação de ergonomia, conforto térmico e acústico. Os dados são planilhados, lançados no sistema, e feita uma análise por profissionais diferentes, para que o resultado seja o mais preciso possível. Dessa forma, a emissão dos laudos é feita com precisão, dados preciso e reais, informações corroboradas pela literatura.

Etapa 3: Emissão de Laudo Técnico

Depois de analisar, instalar e averiguar os resultados reais do antes e depois, chega a hora de apresentar para o cliente, com dados bem corroborados, o impacto da instalação do 3TC Isolamento. O laudo completo da 3TC inclui características térmicas de acordo com as normas cabíveis e específicas para as peculiaridades de cada projeto. Trabalhamos também com a emissão de laudos ou certificados ambientais e de segurança do trabalho, e outros documentos técnicos sob demanda.

Case Mondelēz – Sobre a empresa

Com mais de 20 anos de atuação no mercado, a empresa TPC é um dos principais Operadores Logísticos do Brasil, presente em 24 estados do país e com 4700 colaboradores. A empresa gerencia 105 operações que contam com 850.000 m² de área de armazenagem.

Neste projeto, realizamos a instalação do sistema de isolamento térmico 3TC em uma das operações gerenciadas pela empresa TPC, no centro de distribuição da empresa Mondelēz International, em Louveira, SP.

A Mondelez International hoje está presente em mais de 150 países. A operação do Brasil é a 4ª maior da companhia no mundo e a maior fábrica de chocolates da empresa, localizada em Curitiba, PR. A produção brasileira é responsável por entregar os snacks mais amados como Lacta, Bis, Trident, Halls, Club Social, Oreo, Tang, entre tantas outras delícias.

Análise:

Esta é uma descrição da análise técnica referente à instalação e ao fornecimento da tecnologia 3TC Isolamento para o centro de distribuição da Mondelēz localizado em Louveira (SP). A cidade de Louveira está situada na aglomeração urbana de Jundiaí, SP.

De acordo com os dados do site, Weather channel a temperatura ao longo do mês de Fevereiro de 2021 teve uma máxima de 32ºC e uma mínima de 17ºC, mantendo uma média de 30ºC durante o dia.

O gráfico acima demonstra a necessidade da utilização de sistemas de isolamento térmico nas estruturas de construção para manter o ambiente climatizado em temperaturas amenas e de acordo com todas as normas vigentes. O centro de distribuição da empresa Mondelēz International armazena e distribui produtos alimentícios que necessitam de um ambiente em que a temperatura fique entre 14ºC e 22ºC.

Sendo assim, estas condições climáticas fizeram com que a empresa TPC decidisse por utilizar a tecnologia 3TC para reduzir os impactos negativos do calor no ambiente proporcionando assim melhor climatização para o estoque de produtos e adequar a estrutura existente para otimizar a logística de operações. Antes da instalação do sistema 3TC a estrutura local apresentava altas temperaturas devido a média de temperatura da região que resulta em grande fluxo de transferência de calor da cobertura para o ambiente interno.

Análise técnica:

A instalação do sistema de isolamento 3TC foi realizada abaixo da cobertura em uma área de 8.000 m2 no galpão industrial situado no complexo logístico GLP, em Louveira, SP. Para entendermos o funcionamento do sistema de isolamento 3TC devemos analisar como a transmissão de calor ocorre em coberturas. A transmissão de calor ocorre por 3 formas de transferência, condução, convecção e radiação.

 

Condução – Transferência de calor por meio do contato de materiais que conduzem calor. Há materiais que oferecem maior condutividade (como por exemplo, metais), e outros com menor condutividade (algumas cerâmicas, poliestireno expandido, fibra de vidro, etc).

 

 

Convecção – Transferência de calor por meio do movimento do ar e fluidos que levam calor à medida que se movimentam. A convecção pode ser natural (ar quente tende a subir, ar frio a descer, por exemplo), ou forçada (mediante aparelhos de climatização, ventiladores, etc).

 

 

Radiação (irradiação) ‐ transferência de calor por meio do transporte de calor por radiação eletromagnética. Esta é a forma pela qual o calor do sol chega até nós. Aproximadamente 93% do calor que chega no telhado vêm por meio da transferência de calor via irradiação solar. Com isso, o sol aquece o telhado e o telhado quente passa a transmitir grande parte desse calor para o ambiente interno por meio da radiação.

 

O sistema 3TC Isolamento é a única tecnologia no mercado que trabalha com o controle destas 3 formas de transferência de calor. Esta característica resulta em um desempenho térmico superior a outros isolantes disponíveis no mercado, como a tinta refletiva, a lã de vidro, e o poliuretano.  A versatilidade e eficiência da tecnologia 3TC possibilitam a instalação abaixo da estrutura de telhado sem utilização de estruturas auxiliares ou rebaixamento de teto pois as próprias terças da estrutura podem ser usadas para fixar as placas/rolos. Os materiais que compõe a tecnologia 3TC são leves e desta forma não exigem reforço estrutural para que possa ser instalado. Além disso, a ficha técnica do produto está em conformidade com todas as normas de segurança, do corpo de bombeiros, e foi certificado pelo laboratório IPT como material que não propaga chamas (classe II-A-d0).

Características Estruturais:

A cobertura da área de instalação era composta por telhas metálicas que transmitiam calor excessivo para o ambiente interno. As telhas metálicas costumam chegar em temperaturas acima de 65 graus ao ser expostas ao sol constante, tendo um ganho e perda de temperatura rápido, principalmente para a parte interna da construção, potencializando a transferência de calor, primariamente por meio da radiação. O sistema de telha utilizada para esta estrutura foi o roll-on. Neste modelo, as telhas contínuas fazem a integração entre a estrutura e o telhado.

O isolamento térmico escolhido durante a montagem da cobertura foi o sistema com isolamento fibroso. A aplicação de um material fibroso na cobertura resultou em algumas patologias devido aos impactos da umidade no material isolante que gerou perda de eficiência térmica e desprendimento do material em algumas partes. Sendo assim, o isolamento térmico existente no local não proporcionava a eficiência térmica desejada e estava inadequado para as operações do local.

A foto abaixo ilustra a patologia apresentada pelo material de isolamento fibroso presente na estrutura de cobertura. A solução técnica pela tecnologia 3TC Isolamento foi a melhor alternativa em contraste com outros tipos de isolamento tais como os fibrosos devido a resistência a umidade e à espumas devido ao peso estrutural. Sendo assim, o sistema 3TC foi a melhor solução técnica devido ao controle das 3 formas de transferência de calor, controle da umidade e leveza do material que resultou em excelente custo-benefício em comparação com outros sistemas disponíveis no mercado.

O ambiente interno do centro de distribuição contava com aparelhos de climatização provisórios que foram instalados para manter o ambiente refrigerado enquanto o sistema 3TC Isolamento estava sendo instalado.  Portanto, a estrutura dos equipamentos e dutos de refrigeração assim como a estrutura metálica e as prateleiras de estoque presentes apresentavam um grande desafio para a instalação. Estes obstáculos tiveram que ser superados pela equipe de instalação que contou com a versatilidade do produto para obter o melhor desempenho térmico possível.

Para realizar a obra na estrutura existente no centro de distribuição foi utilizado o método de instalação de placas de acordo com o manual de instalação da 3TC Isolamento.  Para realizar a fixação do sistema de isolamento a equipe de instalação utilizou parafusos autobrocantes para fixação nas terças de metal para instalação do sistema de isolamento. Este método possibilitou que a própria estrutura do galpão fosse utilizada para fixação, realizando a instalação acima do sistema de prevenção de incêndio evitando assim elevados custos com a remoção do sistema ou rebaixamento do teto.

Instalação:

A aplicação da tecnologia 3TC foi realizada de acordo com o manual de instalação da empresa fixando o produto com estruturas auxiliares nas terças.  A tecnologia 3TC tem como finalidade atuar como isolamento térmico. Questões relacionadas ao acabamento e aparência do produto estão sujeitas a variações devido as características do polímero Mylar que compõe ambas as faces do produto. A coloração prata do Mylar está relacionada ao processo eletrodeposição em que a superfície do substrato plástico aumenta pela criação de micro-poros.

 

O sistema 3TC Isolamento não tem a finalidade de servir como forro com acabamento estético tendo como principal função o sistema de controle de temperatura. Todavia, a 3TC Isolamento pode fabricar o produto com a face inferior branca para finalidade estética a pedido do cliente sem alteração na capacidade térmica do sistema. Portanto, nesta obra a empresa TPC optou pela utilização do produto com a face inferior branca por questões estéticas.

Medições

A equipe da 3TC realizou aferições de temperaturas de superfície, de conforto térmico, e ergonomia durante a execução da obra.  Com os instrumentos de medição, a equipe da 3TC realizou as diversas medições de temperatura em diferentes pontos no local. Desta forma, a sensação de maior conforto térmico após a aplicação do sistema de isolamento que foi relatada pelos colaboradores pode ser confirmada com a diferença térmica entre o antes e o depois da instalação.

Para mensurar a diferença de temperatura e o desempenho térmico do sistema 3TC utilizamos dois parâmetros para balizar nossos resultados:

  • Diferença de temperatura com o 3TC e sem o 3TC
  • Aferição de índice de radiação térmica
  • Comparativo de termômetro antes e depois da instalação

 

O ambiente interno do centro de distribuição dispunha de um sistema de climatização provisório para manter a temperatura interna adequada para o recebimento e armazenamento de materiais. Contudo, a transferência de calo proveniente da cobertura ainda apresentava um desafio para a climatização do ambiente pois aumentava o calor interno da estrutura e não mantinha a refrigeração no local. A junção entre a refrigeração interna e o calor da radiação das telhas deteriorava ainda mais o material de isolamento fibroso no local. Desse modo, a instalação do 3TC Isolamento manteve a refrigeração no ambiente interno e reduziu a transferência de calor do ambiente externo para o ambiente interno.

Índice de radiação Menor índice de radiação = Cor Azul Maior índice de radiação = Cor Vermelha

Percebe-se na foto ao lado que a estrutura de cobertura com o isolamento 3TC tem um índice de radiação inferior, apresentando coloração azul, em comparação ao lado da estrutura que ainda não tem o sistema aplicado, que apresenta coloração vermelha.  Desse modo, a medição aferida pela câmera térmica demonstra que o sistema 3TC reduziu a transferência de calor via radiação proveniente da cobertura para o ambiente interno.

Comparativo de temperatura antes e depois da instalação do 3TC.

Resultados 

Depois da instalação do sistema de isolamento 3TC o conforto térmico proporcionado pelo sistema foi nítido. A comparação das medições realizadas antes e após a aplicação do isolamento térmico 3TC mostra claramente uma melhora expressiva na temperatura do ambiente.

Ressalta-se que mesmo em um ambiente climatizado com aparelhos e dutos provisórios no ambiente interno o sistema de isolamento 3TC conseguiu reduzir a temperatura incidente da estrutura de cobertura do telhado de 23,3 graus para 13,1 graus.

A redução foi de 10,2 graus na temperatura de superfície externa em comparativo com a temperatura interna da cobertura de acordo com as medições do antes e depois da instalação. As medições também comprovam a redução de temperatura e o conforto térmico proporcionado pelo sistema de isolamento 3TC.

A instalação do sistema 3TC também resultou em eficiência energética pois o sistema de climatização passa a consumir menos energia para climatizar o ambiente. Após a instalação a temperatura dos chillers foram aumentadas em 5ºC  graus, resultando em menor consumo de energia, e os termômetros internos registraram uma melhora de 4ºC graus na temperatura interna. 

Os resultados demonstram que instalação do 3TC Isolamento alcançou todos os objetivos propostos, rapidez, eficiência e adaptabilidade:

Rapidez de instalação

A obra foi realizada dentro do cronograma proposto de 10 dias a utilização de 4 equipes de instalação. A equipe 3TC instalou 8.000m2 em apenas 9 dias, obtendo uma média de instalação acima de 880 m2 por dia.

Eficiência térmica

Os resultados obtidos demonstraram a qualidade do sistema que proporcionou uma redução de temperatura de 10,2 graus de superfície.

Adaptabilidade

A versatilidade do sistema 3TC permitiu que o produto fosse instalado sem prejudicar o funcionamento da local. A instalação foi realizada no período comercial contornando os obstáculos físicos da área de operação.

Conclusão 

Antes

 

Depois

 

Gostou do estudo de caso da aplicação do 3TC Isolamento no centro de distribuição da empresa Mondelēz? Entre em contato conosco, e peça já seu orçamento! A 3TC Isolamento atende todo o Brasil é a a tecnologia ideal para diversos tipos de aplicação na construção civil e no agronegócio. Veja aqui alguns dos segmentos de atuação do 3TC e visite nosso blog para ler mais matérias e ficar por dentro das novidades e dos assuntos que fazem parte do nosso dia a dia! O 3TC é o isolamento térmico ideal para seu projeto!

 

 

Você sabe do que se trata a NBR 15575-3, qual sua função e objetivos? Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a finalidade principal das normas técnicas é promover qualidade, segurança e bem-estar no dia a dia das pessoas. No caso da construção civil, esses objetivos são previstos tanto no decorrer da construção quanto durante o uso e a operação de uma edificação.

Diante desse assunto, a NBR 15575 é uma das normas de maior relevância. Afinal, aborda aspectos relacionados ao desempenho de edificações habitacionais. Por isso, leva em consideração alguns requisitos, como segurança, estanqueidade, desempenho térmico, acústico e lumínico, qualidade do ar, acessibilidade etc. Quer saber mais sobre esse assunto e entender em que consiste a parte 3 dessa NBR? Então, continue a leitura!

O que é a NBR 15575

A NBR 15575 de 2013, mais conhecida como Norma de Desempenho, é dividida em 6 partes, que visam abordar diferentes níveis de desempenho para cada um dos sistemas construtivos de uma unidade habitacional. Confira as partes da NBR15575:

  • 15575-1 — requisitos gerais;
  • 15575-2 — requisitos mínimos para os sistemas estruturais;
  • 15575-3 — requisitos necessários para os sistemas de piso;
  • 15575-4 — requisitos relacionados aos sistemas de vedações tanto internas como externas;
  • 15575-5 — requisitos para os sistemas de cobertura;
  • 15575-6 — requisitos que envolvem os sistemas hidrossanitários.

Qual o objetivo da NBR 15575

A NBR 15575 tem como principal objetivo garantir e definir marcos de qualidade nos imóveis habitacionais. Isso é alcançado por meio de parâmetros, quantitativos e sistemas de medição, que possibilitam o acompanhamento e a verificação de todo o processo construtivo, reduzindo incertezas e evitando critérios que até então eram subjetivos.

Além disso, também é um grande objetivo estimular uma mudança de cultura na engenharia, tornando todos os processos e as etapas mais eficientes e elevando a durabilidade e a sustentabilidade das edificações.

Qual a aplicabilidade e a abrangência da NBR 15575

É importante salientar que essa norma não se aplica às edificações já existentes, obras em andamento, reformas ou retrofits. Também não é válida para as edificações que são temporárias ou as que estavam com os projetos protocolados nos órgãos competentes até a data em que a norma entrou em vigor.

Tirando esses casos, a NBR 15575 se aplica a todo tipo de edificação habitacional, não importando se são isoladas, geminadas, o número de pavimentos, a tecnologia construtiva ou os métodos utilizados.

O que dispõe a NBR 15575-3

Conforme o próprio nome indica, a parte 3 da NBR 15575 dispõe sobre os requisitos para os sistemas de piso. Por isso, envolve aspectos que abrangem o desempenho térmico e acústico, o conforto antropodinâmico e tátil, a durabilidade, a manutenibilidade e a segurança durante o uso.

A parte 3 da NBR 15575 dispõe que os sistemas de piso precisam contar com as seguintes camadas:

  • acabamento;
  • fixação;
  • contrapiso;
  • isolamento térmico e acústico;
  • impermeabilização (em alguns casos);
  • estrutural.

Desempenho estrutural

Na parte 3, consta que os pisos precisam apresentar desempenho estrutural por meio de resistência a impactos de corpos moles e duros. Para isso, devem-se utilizar na construção os pisos e as pedras que foram aprovados nos ensaios de impacto realizados tanto em laboratório quanto nas obras.

Segurança contra incêndio

Somado ao desempenho estrutural, é necessário que os pisos apresentem segurança contra incêndio, resistindo ao fogo e dificultando a sua propagação. Assim, é preciso evitar materiais combustíveis.

Segurança para uso e operação

A parte 3 da NBR 15575 também destaca aspectos de segurança para o uso e a operação em diferentes ambientes, como áreas molhadas, molháveis e secas. Tanto para cada uma dessas áreas quanto para terraços, escadas, rampas e áreas comuns, deve-se respeitar os coeficientes de atrito mínimos definidos, evitando quedas e acidentes.

A norma também prevê os desníveis máximos e alguns parâmetros mínimos para garantir a segurança, sendo alguns deles aplicáveis apenas aos ambientes comuns.

Estanqueidade

Os pisos também precisam ser estanques, evitando umidade ascendente. Além disso, devem atender às definições destacadas na norma para as áreas molháveis.

Durabilidade e Vida Útil de Projeto

A durabilidade está diretamente interligada à vida útil de projeto — VUP —, que é definida no momento em que a edificação foi projetada. De acordo com a norma, a VUP pode ser:

  • mínima — maior ou igual a 13 anos;
  • intermediária — maior ou igual a 17 anos;
  • superior — maior ou igual a 20 anos.

Além disso, os pisos das áreas molhadas e molháveis não devem apresentar danos por presença de umidade, de acordo com os critérios definidos na norma. Os pisos também precisam ser resistentes a agentes químicos e abrasão, conforme as normas específicas.

Funcionalidade e acessibilidade

Esse item dispõe sobre aspectos e características que os pisos precisam ter nas áreas privativas e comuns, assim como os desníveis e a superfície dos pisos para cada tipo de ambiente. Aqui também são abordadas características que proporcionam boa acessibilidade aos portadores de necessidades especiais e sinalizações indicando degraus, rampas etc.

Conforto tátil, visual e antropodinâmico

É um item que trata da homogeneidade em relação à planicidade de nível dos pisos, ou seja, da camada de acabamento do sistema de pisos.

Desempenho acústico e térmico

O desempenho acústico em pisos está relacionado ao ruído de impacto entre pavimentos, indicando os níveis mínimos e máximos e também quando é necessário a existência de algum tratamento acústico.

Inclusive, o desempenho acústico em pisos também está relacionado ao ruído aéreo entre as unidades residenciais. Já em relação ao desempenho térmico, quando o sistema é bem executado, com os materiais adequados, a transmissão de calor é reduzida, tornando os ambientes mais agradáveis e adequados.

Quem são os responsáveis pela implementação

Como uma edificação apresenta diferentes fases, a NBR 15575 estabelece diversos responsáveis:

  • fornecedor — pessoa jurídica, privada ou física, que é responsável pela caracterização do desempenho do elemento ou sistema, assim como pela previsão do prazo de vida útil, cuidados no uso e operação e aspectos relacionados à manutenção;
  • incorporador — pessoa física ou jurídica, que pode ser quem comercializa a edificação ou não. Há a chance de ser tanto o proprietário como o titular de direitos, o construtor ou o corretor. Sua responsabilidade está diretamente ligada aos atos de realizar estudos técnicos e providenciar o projeto arquitetônico e os complementares, assim como as demais informações relevantes e necessárias;
  • construtor — pode ser a pessoa física ou jurídica que executa o empreendimento de acordo com os projetos e as condições preestabelecidas. Por isso, é responsabilidade do construtor elaborar manuais referentes ao uso, operação e manutenção, atendendo tanto a NBR 5674 quanto a NBR 14037. Esses manuais devem ser entregues a cada um dos proprietários e ao condomínio;
  • projetista — profissional responsável por estabelecer, elaborar e indicar propostas técnicas que visam atender a vida útil definida para cada sistema. Para isso, deve especificar os materiais e os processos adequados, a fim de atingir o desempenho definido anteriormente. O projetista também precisa seguir as normas específicas do seu tipo de sistema construtivo;
  • usuário — o usuário final da edificação, mesmo que não seja proprietário, tem como responsabilidade usá-la corretamente, não alterando cargas e destinação sem a aprovação dos órgãos competentes e da construtora. Para fazer isso, ele também deve ter o acompanhamento dos devidos profissionais.

Como você pôde ver, a NBR 15575-3 é de extrema importância para a qualidade, a segurança e a durabilidade de uma unidade residencial, abordando diversos níveis, que vão desde as características visuais e táteis até a segurança estrutural, contra incêndio, a estanqueidade e o isolamento acústico e térmico. E sim, a atenção com o sistema de pisos é muito relevante para obter um bom resultado final para o isolamento e o conforto de uma edificação.

Gostou do artigo? Aproveite a visita ao blog e entre em contato com a 3TC — uma equipe especializada em isolamento térmico e acústico que oferece consultoria para edificações residenciais e ambientes corporativos.

Os ambientes fechados são vulneráveis a diferentes tipos de poluição. É importante conhecer quais são os principais deles e como evitá-los. Geralmente, são os mesmos tipos de poluição que também afetam os espaços abertos, como a visual, a atmosférica (do ar) e a sonora.

O Brasil, por ser um país tropical, tem épocas ensolaradas e outras chuvosas. Outra característica é a intensa umidade relativa do ar.

Ambientes fechados com muita umidade não são saudáveis, nem para a equipe, nem para a construção. Esse também é um tipo de poluição do ar muito comum em residências e em empresas. Neste artigo, vamos detalhar melhor esse assunto e mostrar como diminuir a umidade em ambientes fechados. Confira a seguir!

Os problemas causados pela umidade em ambientes fechados

Nos meses mais frios, a retenção da umidade é mais comum porque a temperatura cai e, em ambientes fechados, com pouca ou nenhuma ventilação, a umidade começa a causar problemas nas paredes e piso dos cômodos de uma edificação.

A umidade excessiva pode gerar sérias complicações à saúde, pois promove a proliferação de bactérias e de outros microrganismos nocivos. Umidade a 65% já favorece o desenvolvimento de algumas bactérias. Se ela alcança 80%, a quantidade de bactérias pode se multiplicar, alcançando 40 vezes mais!

Em geral, o recomendado é que a umidade relativa do ar permaneça em torno de 60%. Acima disso, começam a aparecer os efeitos, como odor intenso de “coisa velha”, mofo nas paredes e móveis, sintomas em pessoas idosas, crianças e demais pessoas que sofrem com algum problema de saúde, especialmente os respiratórios (asma, por exemplo).

Os motivos que provocam a umidade em ambientes fechados

É importante conhecer as formas de captura de umidade em ambientes fechados para compreender melhor alguns mecanismos de prevenção e combate ao problema. Existem 4 formas de captura, que vamos detalhar a seguir.

A umidade por intemperismo

Nesse caso, a umidade resulta da infiltração da água pluvial em rachaduras ou fissuras nas paredes ou outra estrutura.

Também pode ser resultado de projetos de escoamento mal definidos nas coberturas e nos telhados.

A umidade por infiltração

Aqui, estamos falando da umidade originada do solo e do lençol freático e que afeta as paredes. Essa forma de captura acontece com mais frequência em adegas, subsolos, porões e outros ambientes situados abaixo do nível do solo.

A umidade por capilaridade

A capilaridade é uma propriedade física característica dos fluidos. Refere-se à capacidade deles de subir ou descer em passagens tubulares (na forma de tubos) muito finas.

Como as vigas e as paredes são porosas, elas apresentam milhares dessas passagens em sua estrutura interna. Quando vigas e paredes se encontram em contato direto com o solo, a umidade pode penetrar nelas por meio do fenômeno da capilaridade.

A umidade por condensação

Essa forma de captura é resultado do vapor que emana de certos lugares, como banheiro e cozinha. Esse vapor invade os cômodos e fica impregnado nas superfícies, causando machas nas paredes e tetos, deixando-os com coloração mais escura.

As maneiras de evitar e remover a umidade em ambientes fechados

Existem formas efetivas de retirar a umidade em ambientes fechados. Conheça quatro delas logo mais.

A ventilação e a luz solar

Uma boa solução, que deve ser previamente definida, é a concepção detalhada do projeto, considerando pontos como a entrada da luz do sol no espaço interno e o acesso à ventilação natural.

É importante analisar o posicionamento certo das janelas, de modo que seja fácil a captação da luz solar. Com boa ventilação e calor, é possível evitar o excesso de umidade.

Os materiais impermeabilizantes

Uma técnica muito comum para reduzir e evitar a umidade em ambientes fechados é aplicar materiais impermeabilizantes na estrutura. Um deles é a argamassa impermeabilizante, que resolve problemas causados por capilaridade e infiltração.

A argamassa deve penetrar na parede. Por isso, caso a umidade já esteja presente, será preciso remover o revestimento na área úmida e colocar o produto na alvenaria, seja interna ou externamente.

Outro material é a tinta impermeabilizante. Trata-se de uma solução acessível, econômica e destinada à prevenção e à solução de problemas de umidade causada por intemperismo, ou seja, quando a água da chuva penetra pelas fissuras em coberturas e fachadas.

Uma tinta impermeabilizante consegue bloquear a entrada da umidade na área coberta. Geralmente, é um produto que custa mais que a tinta premium, sendo até 4 vezes mais caro. Mas o custo-benefício compensa, porque resolve problemas de umidade sem a necessidade de derrubar paredes ou de outras intervenções mais sérias.

O desumidificador de ar

Uma solução mais definitiva é o desumidificador de ar. É um eletrodoméstico que atua como um filtro. Sua função é exatamente a oposta da função de um umidificador. O desumidificador puxa o ar úmido, remove a água desse ar e o devolve ao ambiente já desprovido de umidade. Isso permite controlar os níveis de umidade de forma constante.

É uma boa opção para os ambientes fechados, dispensando até a necessidade de abrir janelas. Outra vantagem é que o aparelho portátil não faz ruídos e pode ser levado para qualquer local com facilidade. Há diferentes modelos que atendem a necessidades diversas.

As plantas que reduzem a umidade em ambientes fechados

A NASA confirmou, em 1989, que algumas plantas podem absorver a umidade e deixar o ar purificado. Além de promover um ambiente mais saudável, elas integram o espaço corporativo à natureza e servem como elementos decorativos. Algumas dessas plantas são:

  • lírio da paz: desenvolve-se bem em espaços fechados e com pouca iluminação, onde faz a absorção da umidade do ar para garantir seu crescimento;
  • samambaia de Boston: ela não requer poda constante e pode ser pendurada em qualquer ponto. Quando absorve a umidade, ela ainda remove benzeno, xileno e outras impurezas;
  • clorofito: tem folhas longas e curvas e pode retirar até 90% das impurezas do ar;
  • hera: tem folhas pequenas e, preferencialmente, deve ficar pendurada na parede. Ela reduz a umidade em forma de vapor no ar e ainda absorve mofo, matéria fecal de animais domésticos e microrganismos;
  • palmeiras: podem ser pequenas, médias ou grandes, crescem em espaços úmidos e absorvem poluentes em ambientes fechados.

É fundamental ter cuidado com a umidade em ambientes fechados para evitar o desenvolvimento de problemas alérgicos e problemas à própria edificação. Além disso, o mofo e o bolor causam mau cheiro e comprometem a estética do lugar.

Percebeu que existem diferentes soluções para o problema da umidade? Continue aqui no blog e confira agora como é possível melhorar a qualidade do ar!

Um monumento muito conhecido e admirado tanto no Brasil como no mundo é a Igreja São Francisco de Assis, mais conhecida como a Igrejinha da Pampulha. Ela é um dos principais cartões-postais da cidade de Belo Horizonte e inclusive leva o título de Patrimônio Cultural da Humanidade, concedido pela Unesco em 2016. Além disso, também foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o IPHAN.

A igreja foi inaugurada em 1943 e foi encomendada pelo prefeito de Belo Horizonte, que na época era Juscelino Kubitschek. Ela foi um dos primeiros projetos do arquiteto Oscar Niemeyer e auxiliou em seu futuro reconhecimento nacional e internacional. Além de obras de Cândido Portinari, os jardins foram projetados pelo paisagista Roberto Burle Marx. Quer saber mais sobre esse monumento? Então, continue a leitura!

Por que foram realizadas obras na Igrejinha da Pampulha?

As obras realizadas na igrejinha da Pampulha tiveram como principal objetivo cumprir o compromisso com a Unesco e manter o título de Patrimônio Cultural da Humanidade. A igreja foi fechada em dezembro de 2017, as obras começaram em junho de 2018 e terminaram no fim de 2019, podendo-se agendar casamentos na igreja a partir de janeiro de 2020.

Um fator que impulsionou as obras civis foi a existência de infiltrações que estavam colocando em risco as diversas obras de arte existentes. Sendo assim, os serviços previstos na obra incluíam recuperar juntas de dilatação, substituir os painéis de madeira, impermeabilizar, realizar novas instalações elétricas e cabeamento estruturado, além da substituição de pastilhas.

Diante da necessidade de solucionar as infiltrações de vez, o forro e teto foram refeitos, visando garantir segurança à estrutura da igrejinha da Pampulha e também às obras de arte que nela se encontram, como, por exemplo, um painel único de Portinari, assim como demais quadros de sua autoria, que recriam diversas cenas da via-sacra.

A igrejinha também contou com outros artistas em seu processo de concepção e construção, como Alfredo Ceschiatti e Paulo Werneck. Essas obras de arte estavam sendo danificadas pelas manifestações patológicas e problemas encontrados na igreja. Inclusive, por essa situação, os painéis e quadros precisaram ser retiradas e encaminhadas para restauração.

Por que foi necessário substituir o forro e aplicar o sistema de isolamento 3TC?

Durante a execução das obras civis foram encontrados pontos de infiltração resultantes da água da chuva e foi necessário desmontar todo o forro de madeira que revestia a estrutura de concreto. Diante desse cenário, o sistema de isolamento 3TC foi especificado para a obra visando resolver dois problemas principais: isolamento térmico e umidade.

A estrutura da igrejinha da Pampulha é em concreto armado, ou seja, é uma estrutura que consiste na junção de dois materiais: o concreto e o aço. Esse sistema construtivo é muito resistente e permitiu a execução das formas pensadas e projetadas por Oscar Niemeyer.

Contudo, existem alguns pontos desafiadores relacionados com o controle da temperatura devido à absorção do calor e os impactos da umidade em decorrência da característica do concreto. Como a estrutura da igreja é em arco, esses problemas foram ainda mais impactantes.

Como o sistema de isolamento 3TC resolveu os problemas de infiltração e isolamento?

Devido às diversas obras de arte presentes na igrejinha da Pampulha, é essencial controlar a temperatura e umidade para não afetá-las e danificá-las. Por isso, a igrejinha já passou por diversas restaurações desde sua inauguração e já foram utilizadas diversas técnicas de isolamento térmico, visando resolver esse mesmo problema.

Na obra realizada entre 2018 e 2019, a tecnologia de isolamento XPS foi substituída pelo sistema de isolamento térmico 3TC que apresenta controle das três formas de transferência de calor — radiação, convecção e condução — e também de impactos da umidade no ambiente interno da igreja.

A tecnologia XPS consistia em placas rígidas e, por isso, apresentava problemas no controle da umidade e também na flexibilidade, uma vez que por sua rigidez se quebravam diante da curvatura necessária e não eram capazes de proporcionar um isolamento uniforme e contínuo na estrutura em arco.

Processo de reforma e melhorias proporcionadas pelo isolamento 3TC

Ao substituir o sistema XPS pela tecnologia 3TC, foi possível controlar a transferência de calor e impactos da umidade de forma contínua, seguindo o isolamento em arco, uma vez que o material que compõe o sistema 3TC não é rígido, sendo capaz de acompanhar formatos diferenciados de maneira uniforme, como era necessário na igreja e que ainda não havia sido alcançado.

Como citamos, a estruturação interna da igreja conta com forros de madeira. A fixação destes conta com barrotes de diferentes comprimentos, resultando em uma estrutura em cone. Sendo assim, a estrutura de isolamento precisa se adaptar a esse formato diferenciado, possibilitando que o melhor isolamento térmico contínuo e que o controle de umidade e de transferência de calor sejam alcançados.

Em geral, acredita-se que quanto maior a espessura e a densidade, maior o desempenho acústico e conforto térmico, entretanto isso não é verdade quando analisa-se as 3 formas de transferência de calor. Agora, a temperatura interna não será afetada pela externa, de forma similar ao resultado proporcionado por uma garrafa térmica.

Mesmo sendo uma construção da década de quarenta, após a reforma a igrejinha passou a contar com uma tecnologia desenvolvida pela Nasa, que é aplicada tanto nas roupas dos astronautas, como nas estações espaciais. Essa tecnologia consegue controlar a temperatura e umidade, assim como alcança a manutenção da climatização e a versatilidade do formato em arco.

É muito interessante e importante destacar que mesmo sendo uma tecnologia criada pela Nasa e aplicada em uma obra tão significativa e relevante como a Igrejinha da Pampulha, o isolamento térmico 3TC é uma solução acessível e possível para qualquer obra ou pessoa.

Sendo assim, essas melhorias, benefícios e a durabilidade do sistema 3TC não estão restritos apenas às edificações como a Igrejinha da Pampulha e podem ser experimentados em qualquer local, independentemente do tamanho e das características.

Gostou desse texto? Então, agora que você sabe de todas essas informações, compartilhe em suas redes sociais para que mais pessoas conheçam a história da Igrejinha da Pampulha e sobre as melhorias e benefícios proporcionados pelo isolamento térmico 3TC.

Se você está com calor na sua casa, empresa ou galpão,  a manta isolante térmica é uma das soluções mais acessíveis do mercado.

Devido a sua sua capacidade de diminuir as trocas de calor, contribuindo para a manutenção de uma temperatura interna, esse material pode equilibrar a sensação térmica e trazer mais conforto térmico à sua rotina.

Neste artigo iremos te ajudar a entender como esse isolante térmico funciona e o que você precisa avaliar para comprar e contratar o fornecedor certo para o seu projeto.

O Problema de temperatura

Ao buscar alternativas para a isolação térmica muitas dúvidas podem surgir. Primeiramente, sabe-se que o telhado é parte determinante quando pensamos em conforto térmico. Isso se deve pelo fato de ser a parte mais exposta ao sol da sua casa, galpão ou edificação. Esta superfície acaba absorvendo cerca de 80% de radiação.

Nos dias quentes, a radiação solar fará com que a temperatura do telhado aumente bastante. Assim sendo, ele transmitirá o calor via radiação para dentro do ambiente, predominantemente por radiação. Então, não depende de ser um telhado metálico, plástico, de amianto, fibrocimento ou cerâmica, e até mesmo de telha sanduíche.

Por isso, a aplicação de uma manta isolante térmica de boa qualidade podem ser a solução mais viável. Quando instalada corretamente, ela vai diminuir muito a temperatura interna de um ambiente, bem como a sensação térmica. Mas escolha a manta isolante certa, senão o investimento vai ser em vão.

3TC RR - Igreja Ubá

Os benefícios da manta isolante térmica

Conforto térmico

De acordo com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), as mantas isolantes térmicas  refletem entre 70 e 9% de calor provenientes da radiação infravermelha. Com esse mecanismo ela pode resultar em redução de até 20ºC da temperatura interna superficial. É claro que isso também vai depender das condições climáticas, da instalação e dos outros materiais envolvidos na montagem do sistema construtivo. E lembrando, tudo depende da tecnologia em manta isolante escolhida para a instalação.

Economia de energia

Outro benefício é a economia de energia. Ainda de acordo com o IPT, a instalação de mantas isolantes refletivas reduz o consumo de energia elétrica em até 70%. Quando utiliza-se de climatizadores, menos temperatura interna quer dizer menos energia para climatizar. Além disso, com isolamento térmico completo possibilita a redução da potência, ou BTUs, de climatizadores.

Aumento da durabilidade ao telhado

Além de proporcionar uma temperatura confortável no ambiente, a manta isolante térmica funciona como barreira física. O que isso quer dizer? Ela vai proporcionar uma maior vida útil ao telhado e a estanqueidade da cobertura. Ou seja, proteção contra a umidade característica de qualquer telhado. Dependendo da tecnologia, e método de instalação, ela também pode funcionar como isolante acústico. Este é o caso da manta isolante 3TC.

O que considerar ao escolher as mantas isolantes térmicas?

 

O material

Materiais como lã de pet, lã de vidro, isopor, espumas expansivas (poliuretano PU) não funcionam tão bem como as mantas térmicas. O motivo é simples: essas tecnologias não lidam com a radiação diretamente. Mantas isolantes aluminizadas (foils) e a 3TC funcionam muito melhor para esse tipo de situação.

Custo benefício

A diferença entre as mantas isolantes térmicas 3TC e as mantas isolantes aluminizadas é que a primeira não precisa de espaço de ar para refletir o calor, mas a foil sim. Ou seja, é importante calcular o metro quadrado aplicado, pois toda estrutura adicional reflete em custos maiores de instalação. Assim sendo, a 3TC pode otimizar a utilização de espaço interno, é bem fácil de instalar, e se adapta a praticamente qualquer estrutura de telhado.

Dessa forma, mesmo com espessuras menores, a manta isolante térmica pode ser muito eficiente. Por serem vendidas em rolos, são fáceis de instalar. Para o processo de instalação de mantas não é necessária uma nova construção ou uma reforma por conta de sua versatilidade. Em alguns casos a 3TC consegue reduzir em até 20ºC a temperatura interna, e os foils costumam reduzir em no máximo 10ºC .

A manta isolante 3TC

A manta isolante térmica 3TC pode ser fabricada em rolos de 10mm, em diferentes tamanhos. Buscamos sempre proporcionar flexibilidade e versatilidade na instalação em subcoberturas ou laje superior de qualquer construção. Por controlar as três formas de transferência de calor,  o produto é o ideal para proporcionar conforto térmico adequado. Tudo isso resultando em uma cobertura com durabilidade melhor do que as mantas isolantes tradicionais.

Pode ser utilizada em quaisquer tipos de telhas. Sejam elas de cerâmica, fibrocimento, metálica ou concreto. Além disso podem ser aplicadas em telhados em fase de construção e em reformas também, podendo ser aplicadas até mesmo em lajes. 3TC também é atóxica e protege o telhado da proliferação de fungos e bactérias ao criar uma barreira contra a umidade, entrada de fuligem e pequenos insetos.

Outro diferencial é a sua versatilidade, já que pode vir com uma das faces na cor branca e proporciona um acabamento ainda mais perfeito ao ambiente que receberá o isolamento de temperatura. Lembrando que pode ser instalado diretamente nas terças ou abaixo do telhado.

A instalação da foto abaixo foi realizada na unidade do Mineirão de Sete Lagoas, do cliente da 3TC Grupo DMA, onde conseguimos mais de 10ºC de diferença de temperatura (da superfície do telhado para a do 3TC), garantindo assim um maior conforto térmico, sem a necessidade de ar condicionado.

3TC RB - EPA MINEIRÃO

No vídeo abaixo você pode conferir como realizar a instalação em um galpão ou casa que já tenha sido construída. É bem simples e pode ser feita por qualquer pessoa:

Quer conhe

Caso tenha se interessado pela Manta Térmica 3TC, clique aqui e solicite um orçamento sem compromisso:

Conheça os resultados obtidos pelo 3TC em vários clientes satisfeitos com a nossa tecnologia.

A 3TC Isolamento faz um trabalho completo e está sempre buscando novidades e pesquisando tudo sobre o mercado da construção civil, arquitetura, isolamento térmico e acústico para estar sempre à frente no mercado. Com o domínio técnico da área de isolamento térmico e acústico no mercado, temos a capacidade técnica e instrumentos adequados para a emissão laudos e análise técnica depois da instalação com vídeos e relatórios enviados para nossos clientes, atestando e conferindo a performance, o resultado da utilização da nossa tecnologia e dos nossos serviços, buscando sempre a satisfação e qualidade na entrega. Essa confere à 3TC um posicionamento único, aferindo, inclusive, o retorno sobre o investimento (ROI) depois de concluída a instalação do 3TC. Averiguamos também resultados diretos e indiretos em eficiência energética e produtividade dos funcionários após a instalação do 3TC em empresas.

LOCAL DE INSTALAÇÃO

Esta semana, falaremos de um dos nossos clientes que o resultado teve efeito no conforto térmico melhorando a temperatura ambiente e a produtividade dos funcionários, impactando diretamente no faturamento e no crescimento da empresa de maneira positiva. A empresa é a Márcia Morais (www.marciamorais.com.br), uma empresa que confecciona peças de moda plus size. A empresa é localizada em Belo Horizonte, no bairro Santo Agostinho, e possui muitos anos de mercado, sendo extremamente bem reconhecida no meio.

ESTUDO DO LOCAL

A área de aplicação era no local de trabalho das costureiras, com mais ou menos 100 metros quadrados. O telhado possuía pé direito baixo, com 2,30 de altura mínima, e com inclinação padrão.  As telhas eram compostas de fibrocimento, o fechamento em alvenaria, e a estrutura do telhado todo de madeira, com parte elétrica e fios passando pelo caibro e pela tesoura de madeira.

Dentre os problemas identificados pelo cliente estavam:

  • Conforto térmico inadequado: as pessoas ficavam com muito calor nas áreas de confecção e refeitório
  • Funcionárias que ficavam na área de confecção não conseguiam desenvolver seu trabalho com produtividade adequada por conta da temperatura das ferramentas de metal
  • Instalação de ventiladores atrapalhava o trabalho delicado de corte e posicionamento de peças
  • O ventilador não resolveu o problema de calor
  • Considerando instalar ar condicionado para resolver o problema

Além dos problemas identificados pelo cliente, a Equipe 3TC identificou problemas adicionais que englobam tanto o conforto térmico bem como a área para a instalação do 3TC:

  • Telha de fibrocimento tende a absorver mais calor com a incidência solar, e continuar emitindo-a na ausência do sol.
  • Falta de manutenção e limpeza das telhas: poeira e coloração escura externa ajudavam na retenção do calor.
  • Falta de ventilação cruzada, pois havia janelas em apenas um dos lados da edificação
  • Alto índice de radiação solar por conta do posicionamento da edificação
  • Pé direito muito baixo: proximidade com o telhado intensificava o problema e aumentava a convecção.
  • A instalação do ar condicionado acarretaria no aumento de custos para a empresa, sem necessariamente promover conforto térmico adequado a longo prazo.

INSTALAÇÃO E RESULTADOS

Munido das medições e dos problemas apontados pelo cliente e identificados pela Equipe 3TC, foi indicada a instalação do 3TC de 10mm colado com cola de contato abaixo das telhas, como subcobertura. O tempo de execução foi previsto em 7 horas por conta do acesso difícil a algumas áreas. A instalação acabou sendo realizada em apenas 5 horas, pois foi escolhido um dia que não teria nenhuma funcionária trabalhando, para facilitar o acesso e a instalação.

Depois da instalação foi verificada com câmera térmica e termômetro a laser de alta precisão uma diferença de 15 graus da temperatura do telhado para a temperatura abaixo do 3TC, uma eficiência enorme para a espessura e simplicidade da instalação. Com isso, a produtividade das costureiras aumentou por conta do conforto térmico causado pela instalação do 3TC. A fábrica expandiu aproveitando do mesmo ambiente, e contratou 4 novas costureiras, não houve a necessidade de instalação de ar-condicionado, e a empresa conseguiu aumentar seu faturamento e conseguir um retorno sobre o investimento no 3TC em menos de 2 meses.

Na hora de projetar um prédio, galpão ou uma casa, muitos fatores devem ser levados em consideração. Sabe-se que em zonas climáticas como a do Brasil a preocupação com o calor é cada vez maior. Isso por conta de normas técnicas como a ABNT 15575 e também do desconforto térmico de um país cada vez mais quente. Uma das questões sobre isso, que até parece detalhe, mas tem muitos impactos na temperatura, são as pontes térmicas. Como já abordamos em outro post, os ambientes sofre com a troca de calor por 3 mecanismos, desde a fachada até a parte interma do edifício. Estes mecanismos são a convecção, condução e a radiação. Vale lembrar que o fluxo de energia vai sempre do sistema de maior temperatura para o de menor temperatura. Ou seja, o calor sempre persegue o frio.

Uma das preocupações dos arquitetos ao projetarem edifícios é como resolver os problemas térmicos da envoltória do edifício: cobertura, fachada e embasamento. Para que esse sistema seja eficiente e econômico, é preciso entender o que são pontes térmicas para conseguir evitá-las. Lembrando que existem soluções no âmbito do projeto que podem ajudar bastante a amenizar o problema. Algumas formas de amenizar este problema envolve:

  • a circulação de ar
  • o tamanho e a dimensão dos espaços
  • materiais utilizados na construção
  • Zona Bioclimática
  • Direcionamento das janelas
  • Isolamento Térmico

Apenas abordando todos esses aspectos que se pode ter uma construção 100% eficiente e sem pontes térmicas. Vamos entender por que?

O que é ponte térmica?

Pontes térmicas são lacunas ou faixas em uma edificação aonde não existe isolamento térmico, ou ele não está sendo efetivo. Esse problema ocorre justamente por conta da característica da transferência de calor ser do mais quente para o mais frio. Sempre que há alguma lacuna no isolamento térmico, as pontes térmicas servirão para atrapalhar o conforto térmico. Em zonas quentes como boa parte do Brasil, o ambiente acaba por esquentar mais do que deveria. Ao passo que em ambientes frios, o calor interno será perdido para o externo.

É importante frisar que as pontes térmicas possuem impacto não só no conforto térmico, mas também no consumo de energia elétrica.

Principais  das pontes térmicas efeitos nas construções

Um dos efeitos é o aumento do gasto de energia para controle da temperatura dos ambientes, já que as pontes térmicas são o principal fator na transferência de calor. Outro efeito é o desconforto dos usuários no contato com superfícies frias, além de serem mais propensas à formação de bolor pelo efeito da condensação de vapor de água. Por isso a necessidade de evitá-las e proporcionar conforto térmico.

Como utilizar o 3TC Isolamento para evitar esse problema

A técnica construtiva mais eficaz nesse caso é o uso do 3TC no lado de fora das paredes externas. Ele possui barreira impermeável, além de conseguir eficiência em isolamento com espessuras mais finas.

Além do cuidado com o isolamento das empenas do edifício, uma atenção especial deve ser dada ao isolamento das saliências da fachada, como no caso das sacadas e pilares. Para resolver esse problema, a melhor solução também é o 3TC, que reduz drasticamente a perda de calor pela superfície de concreto exposta, à medida que criam uma barreira térmica e de vapor.

Além das pontes térmicas, há vários fatores que propiciam a transferência do calor em uma construção. Aqui você confere os três vilões do isolamento térmico e como evitá-los.