Posts

As empresas de isolamento térmico são aliadas imprescindíveis do comércio e da indústria. Com uma conta de luz cada vez mais cara, é preciso pensar em estratégias para reduzir o desperdício de energia elétrica. Os grandes vilões, nesse sentido, são os equipamentos de resfriamento e refrigeração.

Eles têm motores muito fortes que precisam trabalhar a uma potência altíssima para reduzir a temperatura ambiental. No entanto, é possível aumentar a eficiência eles com a instalação de isolantes térmicos. Quer saber mais? Acompanhe!

Qual a importância do isolamento térmico?

O isolamento térmico é uma medida imprescindível em todos os tipos de projetos de construção, desde o residencial mais simples até as mais complexas plantas industriais. Por quê? A humanidade começou a construir casas e edifícios justamente com a finalidade de se proteger das agressões ambientes, especialmente o clima.

Nosso conforto está diretamente ligado às sensações de frio e calor. Toda a regulação do nosso corpo é feita com base nesse parâmetro. Se está quente, nós transpiramos e nossos vasos sanguíneos dilatam para tentar liberar mais energia, essa reação é muito incômoda e tira toda a nossa concentração. Da mesma forma, no frio, os músculos tremem

Então, esse ponto acaba se tornando um desafio para as indústrias e para os comércios. Seus funcionários necessitam de conforto térmico para se manter produtivas. As Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho, inclusive, estabelecem inclusive uma faixa de temperatura ideal para a ergonomia, entre 20º e 23º celsius.

No entanto, para atingir esse patamar, frequentemente, você terá de lançar mão de sistemas de ar-condicionado e ventilação elétrica. Todos esses equipamentos são caros e ainda consomem bastante energia, drenando recursos importantes que você poderia investir em outras áreas. Para que você entenda melhor os benefícios de contratar uma empresa de isolamento térmico, confira esses 5 benefícios a seguir.

Maior produtividade

Como explicamos, o conforto térmico faz parte das medidas de ergonomia. As sensações de calor ou de frio provocam respostas fisiológicas fortes para a regulação da temperatura do organismo. Afinal, todas as reações químicas para a nossa sobrevivência ocorrem em uma faixa muito estreita, entre 34,5º e 37,7º. Fora disso, nosso corpo interpreta que está acontecendo uma ameaça à sobrevivência.

Então, ele monta diversas estratégias para lidar com isso e, geralmente, todas elas desconcentram bastante o colaborador. Por exemplo, o suor é realmente insuportável e exige que nos movimentemos para ajudar na tentativa de evaporar a água da pele e liberar calor.

Ou seja, não se trata de um capricho do funcionário, é realmente uma necessidade. Grande parte da sua capacidade cognitiva está sendo desviada para resolver as demandas de regulação de temperatura.

Portanto, quando as suas equipes reclamam de que não dá para trabalhar direito por causa de frio ou calor, você deve prestar bastante atenção. Isso possivelmente está corroendo a produtividade.

Além disso, há a própria questão motivacional. Quem quer trabalhar e dar seu melhor para uma empresa que não se preocupa com o conforto do funcionário? Hoje em dia, está muito difícil reter os verdadeiros talentos, pois eles são disputados no mercado. Você quer perder seus melhores ativos de recursos humanos por falta de investimento em satisfação no trabalho?

Conformidade

Há diversas regulações que exigem medidas de conforto térmico para os trabalhadores. O maior exemplo é a Norma Reguladora 17 do antigo Ministério do Trabalho e Emprego, a qual continua válida mesmo após a transferência do órgão para o Ministério da Economia.

Ela estabelece a faixa de temperatura efetiva de 20º a 23º para a ergonomia do trabalhador. Desse modo, não basta o ar-condicionado estar ligado na potência 23º se o ambiente não corresponder a essa medida.

Nesse sentido, você deve dimensionar adequadamente o seu sistema de refrigeração para garantir que esses valores sejam atingidos durante uma eventual fiscalização. A melhor forma de garantir isso é investindo em sistemas de isolamento, pois eles garantem que grande parte da potência nominal do aparelho chegue efetivamente ao ambiente. Para isso, a instalação de mantas ao redor dos dutos de transmissão de ar é essencial.

Além disso, nas paredes e nos telhados, elas impedem as trocas com o meio externo. Desse modo, variações bruscas do clima não afetarão significativamente as demandas dos equipamentos. Assim, há muito menos trabalho em manter a temperatura efetiva entre 20º e 23º.

Maior vida útil dos equipamentos

A variação de energia pode ser um estímulo importante para a deterioração de equipamentos, especialmente componentes eletrônicos de alta tecnologia. Afinal, os materiais se dilatam com o aumento da temperatura e se contraem com a redução. Esse “vaivém” pode acabar danificando a estrutura interna dos materiais, o que reduz a vida útil.

Sustentabilidade

No cenário do mercado atual, a responsabilidade ambiental se tornou um valor muito importante para muitos consumidores. Afinal, com o Efeito Estufa e a agressão acelerada aos recursos naturais, tornou-se necessário olhar para um modelo de desenvolvimento sustentável, que garanta o bem-estar e a riqueza das futuras gerações.

O isolamento térmico ajuda muito a melhorar a qualidade das construções nesse quesito, visto que apresenta diversas vantagens, como:

Nos últimos anos, vem crescendo o papel das termoelétricas na matriz energética do Brasil. Nelas, a eletricidade é produzida utilizando a energia liberada pela reação de combustão de gases, diesel e de carvão mineral, todos produtos fósseis não-renováveis. Eles, portanto, liberam uma quantidade de gás carbônico muito grande no meio ambiente, contribuindo para o Efeito Estufa.

Além disso, mesmo que contemos com a energia hidroelétrica, que é considerada limpa, ela ainda causa um impacto importante no meio ambiente. Para sua construção, geralmente é necessário destruir parte do ecossistema nativo com danos à biodiversidade local.

Boa parte do consumo energético vem da indústria e do comércio. Os sistemas de ar-condicionado e de refrigeração são um dos principais vilões, pois necessitam de potências elevadas para funcionar adequadamente. Felizmente, é possível melhorar a eficiência desses equipamentos com medidas simples, como o isolamento térmico.

Para isso, as mantas e placas podem ser instaladas de várias formas a fim de otimizar, ao máximo, a proteção contra as trocas de calor. A seguir, vamos ilustrar alguns exemplos:

  • nos dutos de ar-condicionado, elas impedem que o ar se aquece durante o trajeto para o ambiente;
  • nas paredes e no telhado, reduzem a transferência de calor com o meio externo, o que diminui o trabalho dos motores do ar-condicionado.

Tudo isso ajuda a reduzir a energia consumida. Consequentemente, é possível contribuir para a redução dos danos causados pela produção de eletricidade.

Como ele ajuda na economia?

Você deve ter percebido que grande parte dos benefícios do isolamento está relacionada com a sua capacidade de melhorar a eficiência dos equipamentos de aquecimento e de resfriamento. Em todos os setores, eles são parte significativa da conta de luz.

De acordo com uma estimativa da Cushman & Wakefield, eles podem chegar a representar 15% do consumo corporativo. No caso da indústria, esses valores podem ser ainda mais significativos, visto que o controle da temperatura dos processos produtivos é muito mais intenso.

Além disso, muitos deles apresentam uma maior sensibilidade ao calor, que pode comprometer o funcionamento ou deteriorar as peças. Por exemplo, os servidores de computador devem ser mantidos em temperaturas abaixo da ambiental para que funcionem na máxima capacidade. No setor de alimento, praticamente todas as etapas dos processos produtivos exigem medidas de resfriamento do ambiente da linha de produção.

Por sua vez, há também equipamentos que produzem calor e, para atingir um ambiente salubre para os colaboradores, é preciso investir ainda mais em exaustão, ventilação e em refrigeração.

Por essa razão, é essencial compreender como a energia se distribui dentro das construções e planejar um sistema de isolamento compatível. De acordo com a TeknoPanel, 50% das trocas de calor nos edifícios acontece nas paredes, pois elas apresentam uma superfície de contato maior. Outros 20% ocorrem nos telhados, 20% nas janelas e 10% pela fundação. Isso em prédios, pois em galpões e casas a incidência é maior nos telhados.

BAIXE AQUI NOSSO MANUAL DE INSTALAÇÃO PARA SUBCOBERTURAS 

Desse modo, quando você protege as paredes e o telhado com um isolante térmico, você consegue melhorar 70% da eficiência térmica do ambiente. Isso representa uma menor necessidade de trabalho pelos motores do ar-condicionado, reduzindo o consumo energético.

Nos ambientes com intensa produção de calor, como as casas de máquinas, você pode isolar as suas paredes dos demais espaços para evitar o aquecimento pelas paredes e pelo teto. Isso também vai proporcionar uma temperatura mais amena, o que pode dispensar o uso de ar-condicionado em alguns casos.

No comércio e no setor de serviços, esse benefício também é sentido. O isolamento eficiente das estruturas permite sistemas de refrigeração menores. No Brasil, grande parte das contas das contas de luz de escritórios e lojas trabalha com o sistema de faixas de consumo. Ou seja, quanto mais você consome, mais caro será o seu quilowatt hora. Desse modo, qualquer variação pode representar uma grande economia.

O funcionamento de um ar-condicionado

Dentro dos ares-condicionados, há um equipamento chamado de termostato. Ele é responsável por medir a temperatura do ambiente, calcular a quantidade de trabalho necessária para atingir o nível desejado pelo usuário e, assim, regular o trabalho do equipamento. Nos modelos eletrônicos, geralmente tudo isso é feito automaticamente.

Vamos supor que há dois ambientes com as mesmas dimensões, um deles com a temperatura de 25º e outro de 30º. Em ambos, deseja-se atingir o valor efetivo de 24º. Certamente, o termostato vai exigir do segundo motor uma potência muito mais alta para pegar todo o volume de ar e dissipar seu calor.

Nos sistemas de ar-condicionado central, o mais utilizado no comércio e na indústria, essa tarefa pode ser ainda mais complicada. Afinal, os equipamentos geralmente ficam do lado de fora do edifício e o ar resfriado precisa ser transportado através de dutos. Durante esse trajeto, há diversas trocas de energia que podem aumentar a temperatura do ar transportado.

Os diferentes tipos de troca de calor

três formas de transmissão de calor, que podem prejudicar bastante a eficiência de um ar-condicionado, aquecedor ou outro tipo de máquina térmica. Vamos falar de cada um a seguir.

Condução

Ocorre quando há contato físico entre dois corpos. O calor vai fluir daquele mais quente para o mais frio. Há materiais com uma estrutura molecular mais rígida, a qual impede a transmissão de energia de um lado para o outro.

Por exemplo, ocorre quando um motor aquecido entra em contato com uma parede ou o solo. Desse modo, o ar-condicionado perde eficiência, pois há um corpo alimentando o ambiente constantemente com mais energia térmica.

Radiação

É a forma de transmissão mais comum e ocorre quando os dois corpos não estão em contato um com os outros. Assim, o mais quente emite ondas de energia que agitam as moléculas do outro. É a forma pela qual o sol aquece os objetos.

Então, sem controlá-la, haverá um estímulo direto e permanente para o aquecimento da construção. Deve-se, portanto, buscar refletir o máximo de raios solares de volta para a atmosfera.

Convecção

Quando o ar fica mais quente, ele fica menos denso e se direciona para o teto das construções. O ar frio, por sua vez, tende a ficar estacionado próximo ao solo. É por esse motivo que os ares-condicionados são sempre instalados no teto, pois, assim, há um constante fluxo entre o ar quente e o ar frio, refrigerando o ambiente.

No entanto, se o teto não for vedado por um material isolante térmico, o ar resfriado se aquecerá rapidamente com a energia vinda do meio externo.

Quais são os tipos de isolamento térmico?

Foils de alumínio

Os foils de alumínio são lâminas de alumínio com uma camada adesiva, que podem ser facilmente instalados em diversas superfícies. Seu principal mecanismo é impedir a transmissão de energia por meio da radiação solar.

Para isso, eles apresentam uma superfície altamente reflexiva, a qual manda os raios solares de volta para o ambiente. Assim, eles não são capazes de aquecer as estruturas da edificação.

Como 90% do calor absorvido do meio externo por uma construção vem da radiação, ele pode ajudar razoavelmente na tarefa de evitar o aquecimento. No entanto, ele apresenta desvantagens significativas.

Primeiramente, ele não age sobre a condução de calor, a qual ocorre pelo contato de dois objetivos. Portanto, não é muito efetivo para controlar os processos de troca dentro do ambiente interno.

Além disso, não conferem nenhum nível de abafamento acústico. Desse modo, ao contrário da maioria dos tipos, só são usados para o isolamento térmico. Atualmente, é relativamente raro que uma empresa tenha uma demanda tão específica.

Lã de ovelha

A lã de ovelha é um dos materiais mais tradicionais, sendo utilizada há décadas. No entanto, nos últimos anos, tem sido abandonada por suas várias desvantagens, como:

  • é combustível, isto é, durante os incêndios pode servir de alimento para o fogo;
  • é facilmente deteriorável ao contato com umidade, o que permite o acúmulo de ácaros e mofo;
  • não oferece a proteção adicional da impermeabilidade;
  • é ecologicamente incorreta, pois exige processos de tosa com muito sofrimento animal e, além disso, os pastos contribuem para o desmatamento e o Efeito Estufa;
  • apresenta baixa eficiência para o isolamento na construção civil.

Como é muito barata, muitas pessoas podem acabar a utilizando. Na maioria das vezes, o custo de manutenção elevado acaba prejudicando qualquer economia inicial.

Lã de vidro

A lã de vidro é um dos materiais modernos mais tradicionais para o isolamento térmico. Apesar do nome, ela geralmente não é produzida diretamente do vidro. Na verdade, a única semelhança é a matéria-prima em comum, a sílica.

Na lã, ela é submetida a altas temperaturas e variações de pressão. Com isso, é possível criar o aspecto de fio utilizado para as mantas, que precisam ser maleáveis e compressíveis. A principal vantagem do vidro é que ele é um material muito inerte, isto é, não reage quimicamente com o meio.

Desse modo, ele raramente apresenta mofo ou se deteriora com a umidade, sendo extremamente duráveis. Também, não entram facilmente em combustão em contato, sendo, portanto, um corta-chamas.

Contudo apresenta também desvantagens significativas, principalmente em relação à eficiência. Como só lidam com a energia transmitida pela condução, deixam passar grande parte do calor da radiação, que é o principal fator para o aquecimento dos cômodos.

Lã de rocha

A lã de rocha apresenta um processo de produção e características muito semelhantes à anterior. A grande diferença é a matéria-prima utilizada, a diábase. Essa rocha vulcânica é muito abundante no planeta, o que a torna muito barata. Assim, em relação ao preço, esse tipo de lã costuma ser um dos mais em conta.

No entanto, também tem alguns problemas importantes. Ela não lida com a radiação de calor, não é passível de reciclagem e é dependente da mineração, uma indústria ainda muito pouco sustentável.

Lã de PET

O PET é um plástico presente em diversos processos produtivos, principalmente nas embalagens. Geralmente, é descartado no meio ambiente, mas pode ser reciclado. As lãs de PET ecológicas reaproveitam o material descartado. Por isso, são tidas como uma modelo sustentável.

Porém não devemos analisar somente um critério na hora de avaliar o impacto ambiental de um produto. Esse tipo de isolamento é ineficiente quando comparado a materiais capazes de lidar também com a transmissão de calor por radiação. Além disso, elas não oferecem nenhuma proteção adicional contra o fogo nos incêndios.

Sprays

Os sprays se apresentam como uma solução de fácil e barata aplicação, mas, junto com as espumas, sejam a pior opção. Afinal, comparados a todos os outros materiais, são uma das opções de menor eficiência.

Além disso, eles são feitos a partir de um polímero chamado de poliuretano. Quando ele entra em contato com o fogo, libera um gás tóxico que provoca asfixia. Lembra da tragédia da Boate Kiss em Santa Maria? Muitos especialistas avaliam que o material foi o principal fator para agravar o acidente. Apesar de serem anti-chamas na mesma classificação do 3TC Isolamento, eles emitem essa fumaça tóxica, que o 3TC não emite, sendo assim mais seguro.

Espumas

As espumas podem ser fabricadas a partir de uma grande diversidade de polímeros orgânicos, inclusive o poliuretano. Quando não recebem o tratamento certo, também são altamente inflamáveis, contribuindo para o alastramento do fogo em incêndios. Também, podem liberar fumaças tóxicas para o homem.

Às vezes, são escolhidas pela velocidade de aplicação, mas novamente os riscos não compensam a economia. Ademais, são muito frágeis, podem ser rompidas com pequenos atritos, acumulam mofo, poeira e ácaros.

EPS anti-chamas

O EPS é um polímero orgânico altamente seguro e eficiente para o isolamento térmico. Ele consegue impedir grande parte da condução física de calor, apesar de não agir muito sobre a radiação.

Ao contrário do isopor tradicional, também feito com EPS, ele recebe uma série de aditivos químicos e passa por um processo industrial diferenciado. Ao final, temos um material capaz de cortar as chamas durante o início de um incêndio, assim como as lãs de rocha e de vidro. Assim, ganha-se tempo para que ele seja controlado.

Também, apesar de impermeáveis, as lãs não apresentam a vantagem da impermeabilidade. Ou seja, deixam a água passar por a estrutura em vez de escoá-la. Já o EPS também é totalmente inerte e também impermeável. Dessa forma, é mais uma estrutura para proteger a construção de infiltrações.

Quais soluções a 3TC utiliza?

Para desenvolver o melhor produto, a 3TC oferece uma lâmina moderna com tecnologia desenvolvida na NASA para as roupas dos astronautas. Essa técnica foi desenvolvida para obter um bom isolamento térmico, resistente às variações bruscas de temperatura no Espaço.

Para isso, dois dos tipos de isolamento citados acima foram combinados, as lâminas refletivas e o EPS. Assim, é possível atuar sobre as três formas de transferência de calor em um ambiente. Daí, vem o nome do material 3TC.

Um dos grandes diferenciais do 3TC são é aplicação de duas faces flexivas, é possível desviar até 90% da radiação e também oferecer mais resistência às mantas. Já o EPS vai agir eficientemente na condução de calor e trazer alguns benefícios adicionais, como proteção acústica e resistência a chamas.

Quais vantagens de contratar uma empresa de isolamento térmico especializada?

Primeiramente, temos ampla experiência na aplicação da 3TC em diversos contextos residenciais, comerciais e industriais. Então, certamente você terá um parceiro excelente em todas as etapas do seu projeto.

Ademais, nosso objetivo não é só fornecer e instalar o 3TC, buscamos oferecer uma consultoria completa para que você possa ter o máximo de sucesso na sua estratégia de isolamento. Nós vamos à sua empresa e vemos todos os pontos que geram ineficiência térmica e propomos correções.

Uma empresa não especializada tem grandes chances de oferecer um serviço de má qualidade, pois elas têm de focar em diversos produtos diferentes. Assim, dificilmente, oferecem a melhor solução para você.

Outro grande diferencial da 3TC é o próprio produto, o único no mercado capaz de agir sobre as três formas de transmissão de calor com eficiência. Então, garantimos que você não estará pensando em trocar o seu sistema nos próximos anos, como acontece frequentemente com as espumas e as lãs. Portanto, somos a melhor empresa de isolamento térmico, pois temos os melhores serviços e utilizamos os materiais mais modernos.

Quer saber mais sobre como podemos auxiliá-lo no seu projeto? Então, não deixe de entrar em contato com a gente!

 

Quando se trata de um isolamento, seja térmico ou acústico, existem muitas dúvidas a respeito dos tipos de materiais que compõem os produtos, bem como, qual a função deles no isolamento. Afinal de contas, todo mundo quer aquele que for mais eficaz. Dentre as variedades, existem a manta de lã de vidro e o 3TC, que é um produto que vem conquistando bastante o mercado.

A lã de vidro é um material já muito conhecido e pode ser usado para diversos segmentos, sendo considerado um dos isolantes térmicos e acústicos, presente em inúmeros projetos da construção civil. Porém, com o avanço da tecnologia, vão surgindo outros materiais que superam os já conhecidos e que podem trazer muitas vantagens, como o 3TC.

Se você não conhece muito sobre esses dois produtos, continue por aqui para entender um pouco mais as diferenças entre eles, bem como quais as vantagens de um e do outro. Vamos lá?

Afinal, o que é uma manta de lã de vidro?

O nome lã de vidro às vezes pode soar um pouco estranho, porém ela vai muito além disso. Essa manta, nada mais é do que um isolante térmico e acústico produzido à base de fibra de vidro e areia. Essa combinação, de ambos os materiais, é capaz de absorver o som de um ambiente e também impedir a transferência de calor.

Ela é amplamente utilizada em construções de residências e edificações comerciais. Os sistemas construtivos de estruturas metálicas, que são compostos por paredes de drywall, usam dessa manta de lã de vidro para isolar o som e o calor, já que essas paredes não têm as mesmas características de uma alvenaria.

Sendo assim, esse material é capaz de evitar que o som e outros ruídos sejam transmitidos para fora do ambiente ou que entrem no espaço, bem como a transferência de calor. Esse isolamento só acontece por conta das características físicas e químicas da manta de lã de vidros. Sua composição é fibrosa feita de sílica e sódio, sendo altamente resistente ao fogo.

Geralmente a manta de lã de vidro é vendida em rolos ou painéis, sendo utilizadas também em telhas metálicas, forros, telhados distintos, e lajes, além das paredes de drywall, como já foi citado. Vale lembrar, que a densidade e espessura do material pode variar de acordo com o projeto e a finalidade para qual está sendo usado.

E o 3TC, o que é?

O 3TC é um tipo de isolante térmico muito eficiente, pois ele lida com todas as formas de transmissão de calor. Isso porque, a energia térmica pode ser transmitida por três formas diferentes: condução, que é por meio de materiais ou fluidos; convecção, por gases, vapores e infiltração do ar; e a radiação, derivada de raios infravermelhos.

Ele é muito mais eficiente porque os produtos para isolamento térmico convencionais conseguem impedir a passagem de calor apenas da condução, que é responsável por apenas 10% da transferência de temperatura em construções. Isso quer dizer que os outros 90% conseguem passar tranquilamente.

E foi pensando nisso que a nossa empresa pensou no 3TC como uma excelente solução, e o seu nome já diz tudo. Três formas de Transferência de Calor.

Esse material é feito a partir do poliestireno expandido (EPS) que já é amplamente utilizado no mundo da construção civil, atuando na condução térmica de fluidos. O EPS é vinculado a duas lâminas de um polímero reflexivo que é responsável por barrar 97% dos raios infravermelhos. Com isso, o resultado é o 3TC.

A combinação desses dois materiais é feita por meio de uma técnica bastante avançada, que combina camadas de ambos os produtos. A cobertura final é flexível, impermeável e contínua, vedando totalmente o ambiente de qualquer interferência térmica. É por esse motivo que o 3TC tem conquistando tanto o mercado. Ele atende tanto o ramo da construção civil de residências, como de edifícios comerciais, indústrias e agropecuária.

Esse material se diferencia da lã de vidro, primeiramente por isolar as três formas de calor, como mencionado, e também por ser um pouco mais leve e econômico. O 3TC tem uma eficiência térmica muito grande, mantendo o conforto tanto no calor quanto no frio.

E na hora de escolher, qual manta é melhor?

Tanto o 3TC quanto a manta de lã de vidro têm os seus benefícios, porém, um deles acaba sendo mais eficiente do que o outro para o tipo de projeto que você pretende fazer.

A manta de lã de vidro tem como principais benefícios:

  • amplo uso no mercado da construção civil;
  • segurança total para o usuário do material;
  • bastante resistente;
  • leve e fácil de manusear;
  • não propaga chamas ou alimenta focos de incêndio;

Já o 3TC tem com vantagens:

  • facilidade de instalação em comparação a qualquer outro material do mercado;
  • elevada durabilidade, aumentando a vida útil da construção e evitando muitas manutenções periódicas;
  • bom retorno sobre o investimento, por conta da economia que ele proporciona para o gasto de energia;
  • excelente custo benefício;
  • experiência positiva de todos os clientes;
  • atuação bastante versátil, sendo eficaz em outros seguimentos, além da construção civil.
  • Testado pelo IPT com classificação A-II
  • Fácil de instalar em estruturas de madeira

Vale ressaltar que o 3TC é um produto altamente inovador que se adapta a qualquer tipo de ambiente. Isso se dá pela sua característica de dispensar qualquer estrutura extra. Dessa forma, ele pode ser uma solução adequada para casas, apartamentos, lojas, galpões, igrejas, laboratórios, hospitais, dentre outros. Inclusive, a linha de produtos é bastante extensa, você pode encontrar o 3TC de diversas formas diferentes.

Por fim, independentemente do tipo de projeto de isolamento que você quer fazer, se for procurar por um isolante térmico, aposte no 3TC. Você não vai se arrepender e ainda poderá contar com as diversas vantagens desse produto!

O que achou do nosso conteúdo? Gostou de conhecer um pouco mais sobre o 3TC e a manta de lã de vidro? Achou interessante as diferenças entre os dois e todos os benefícios que proporcionam? Se quiser ver mais assuntos como esse, continue aqui e entenda o que é uma manta térmica e como ela funciona!

 

Atualmente, ao considerarmos conforto térmico em uma edificação, está se tornando comum as pessoas procurarem por soluções que proporcionem uma temperatura agradável de maneiras econômica e que não prejudique o meio ambiente. Diante das diversas opções existentes no mercado, se torna fundamental encontrar a melhor empresa de isolamento térmico.

Afinal, a qualidade e a vida útil do material utilizado dependem da empresa fornecedora. Esta característica está diretamente relacionada com a competência e a tecnologia adotada pelo fabricante. Além disso, é necessário observar o que é fornecido pela empresa, já que existem alguns produtos que são superiores aos demais. Até por isso, são mais eficientes em manter um conforto ambiental.

Por tudo isso, reunimos neste artigo o que você precisa saber para escolher uma empresa que forneça soluções em isolamento térmico. Boa leitura!

Qual é a importância de um isolamento térmico bem-feito?

De maneira simples, um isolamento térmico tem como objetivo manter agradável a temperatura de um determinado ambiente. Sendo assim, ao utilizar uma boa solução, em locais quentes o interior da edificação se encontra mais fresco que o exterior, enquanto nos climas frios impede a perda de calor interno. Com isso, consegue-se economizar energia, pois será necessário menor esforço para conseguir ter o conforto ambiental ideal.

Além disso, existem outras utilizações para um isolante térmico, como utilizar esse material nas estruturas industriais. Dessa forma, evita-se que haja dissipação do calor entre o equipamento e o espaço externo, o que também proporciona uma maior economia de energia para manter o ambiente agradável ou com a temperatura ideal para o processo industrial.

Entretanto, para que tudo isso seja possível, é preciso que a solução utilizada seja eficiente e aplicada de maneira correta, de modo a respeitar as especificações do fabricante. Com isso, impede-se que haja trocas de calor ou frio, o que garante uma temperatura ideal para a realização das diversas atividades.

Como é feito esse processo?

Antes de mais nada, é preciso estar ciente que o processo de instalação de um isolamento térmico deve ser corretamente planejado e bem executado para conseguir proporcionar os benefícios desejados. Assim, o primeiro passo é elaborar um projeto, o qual descobrirá a função que esse material precisará realizar para poder definir o produto que melhor atenderá a essa necessidade.

Em seguida, é preciso contratar com um profissional especializado para fazer a instalação do isolamento. Já que é necessário ter algum conhecimento e experiência que permitam fazer essa tarefa de maneira simples, econômica e segura. Lembre-se que o ideal é seguir as especificações do fabricante, pois cada material tem uma forma correta de utilização.

O que é preciso considerar em uma empresa de isolamento térmico?

Diante de tantas opções de empresas no mercado que oferecem materiais de isolamento térmico, é comum o consumidor ficar em dúvida sobre qual é a melhor para atender suas necessidades. Diante desse desafio, reunimos a seguir, cinco dicas para que você faça a melhor escolha. Confira!

Pesquisar as diversas opções existentes no mercado

O primeiro passo para escolher a melhor empresa de isolamento térmico é identificar qual é a necessidade que precisa ser sanada. Desse modo, será possível pesquisar entre as diversas soluções existentes no mercado aquelas que melhor conseguem resolver o problema.

Lembre-se que existem três formas de transmissão de calor: condução, convecção e radiação. No entanto, os materiais mais tradicionais conseguem resistir apenas à condução. Sendo assim, para se ter uma maior eficiência no isolamento térmico, é fundamental escolher um material isolante que consiga lidar com esses três tipos de transferência de temperatura.

Buscar a opinião de clientes antigos

Sem nenhuma dúvida, a melhor forma de descobrir a competência de uma empresa é conversar com pessoa que já tiveram a experiência de utilizar a solução oferecida. Dessa forma, é possível descobrir as vantagens e desvantagens de determinado fornecedor, o que permite avaliar se o produto e a instalação conseguirão atender às suas expectativas.

Uma dica é procurar na Internet e nos órgãos de defesa do consumidor, como o Procon e o Reclame Aqui. Consulte reclamações que essa companhia teve de seus clientes e qual foi a postura adotada para resolver o problema. Com essas informações ficam mais simples ter a segurança para fazer a contratação.

Fazer orçamentos

Para que a escolha do isolamento térmico seja a melhor possível, é necessário considerar o custo-benefício proporcionado por esse material. Sendo assim, se torna fundamental orçar os custos totais. Ou seja, custos que considerem a aquisição e a instalação das diversas soluções que atendam suas necessidades.

Além de considerar o valor necessário para realizar esse investimento, deve-se também avaliar os benefícios oferecidos pelo produto. Afinal, aquele que trará um melhor retorno nem sempre será o mais barato. Sendo que, em alguns casos, ao prezar apenas pelo preço, é possível que o material escolhido não proporcione as vantagens desejadas.

Tirar todas as suas dúvidas

Para ter a segurança de ter escolhido a melhor solução em isolamento térmico, é importante ficar atento. É necessário não restarem dúvidas sobre os procedimentos e as vantagens dos materiais oferecidos pela empresa. Por isso recomenda-se entrar em contato com o serviço de atendimento. Caso a dúvida seja mais técnica, procure o corpo técnico da companhia para melhores explicações.

Com certeza a empresa terá profissionais capacitados que conseguirão resolver todas as questões técnicas. A empresa também indicará as garantias de que o produto escolhido atenderá às necessidades do projeto. Para isso, é necessário perguntar sobre o processo de instalação, sobre as limitações do uso da solução e sobre em quais condições a aplicação do produto é melhor recomendada.

Fique atento ao atendimento da empresa de isolamento térmico

Conforme já abordamos, é preciso ter a segurança de que a empresa escolhida conseguirá atender a todas às necessidades do projeto. A escolha de um material isolante necessita de conhecimento técnico para determinar a melhor opção. Logo é preciso que a companhia forneça um contato técnico que auxilie o seu cliente com essas questões.

Além disso, é comum existirem dúvidas sobre o processo de instalação, uma vez que existem algumas particularidades em cada produto. Por isso, antes de fechar negócio, avalie o serviço de atendimento ao consumidor da empresa.

Como é possível perceber, para garantir o conforto térmico de um ambiente, em muitos casos, é necessário a instalação de um material isolante. Por isso, é preciso considerar com cuidado a empresa de isolamento térmico. Lembre-se que é necessário ter a segurança de ter feito a escola que melhor atenderá às suas necessidades. Baixe aqui nosso manual de instalação para estruturas metálicas!

Caso você queira conhecer um pouco mais sobre as nossas soluções, entre em contato conosco. Teremos o prazer em solucionar todas as suas possíveis dúvidas.

 

Quando o tema é o conforto térmico, é comum que surjam muitas dúvidas. Tanto em ambientes industriais quanto dentro de casa, não são poucas as questões sobre as soluções e os melhores meios de obter um espaço agradável. Quando a discussão aparece é quase impossível não citar os tipos de exaustores.

Com um funcionamento diferenciado em relação a ventiladores e outros componentes, os exaustores trazem uma promessa específica. Ao mesmo tempo, é preciso se preocupar se essa é, de fato, a alternativa mais efetiva para o problema do calor.

Para tirar as suas dúvidas, mostraremos quais são os principais tipos de exaustores, como cada um atua e se realmente resolvem o problema do calor. Entenda!

O que são e como funcionam os exaustores?

Esses são equipamentos instalados no teto ou em uma parte alta do ambiente. Com o uso de hélices, coifas e outros componentes, ajudam a garantir a ventilação no espaço.

O processo é feito por meio da eliminação do ar quente que fica em cima e que é substituído pelo que está no lado de fora. Isso renova as correntes de ar e oferece uma troca para deixar o local mais agradável. Também são muito utilizados para expelir gases, odores e outras impurezas que podem contaminar o ar.

Os exaustores são diferentes dos ventiladores porque o processo que eles executam não é percebido por quem está no lugar. Para completar, não criam correntes direcionadas — em vez disso, distribuem o “novo” ar pelo ambiente.

Quais são os principais tipos de exaustores?

Embora o funcionamento seja semelhante em todas as opções, há diversas possibilidades quanto ao seu uso.  Voltados para variados usos, é preciso entender qual é item certo para cada necessidade. Conheça os tipos de exaustores disponíveis no mercado:

Domésticos

Como o próprio nome indica, os exaustores domésticos são voltados para a utilização em ambientes residenciais, em que a exigência de troca de ar tende a ser menor. Normalmente, são posicionados no ponto mais alto de uma parede do local e promovem a movimentação das massas de ar.

Podem ser adotados em garagens, galpões, sótãos e até porões. O uso em cômodos como sala de estar e quarto não é impossível — apenas não é tão comum por causa da aparência do equipamento.

Exaustor de cozinha

Um exaustor de cozinha tem o objetivo específico de ajudar a dissipar gases próprios da culinária, bem como a gordura e outras impurezas. É especialmente necessário para impedir que a fumaça formada por frituras se espalhe e suje o ambiente ou outros cômodos. Também expulsa o cheiro.

Uma coifa colocada para fogão pode ser considerada um tipo de exaustor de cozinha. O mesmo vale para os elementos posicionados no topo da parede equivalente.

Exaustor para banheiro

Já o exaustor de banheiro ajuda a eliminar odores e, principalmente, o vapor produzido pelo banho. O grande objetivo é impedir que a umidade se propague no cômodo, pois é algo com potencial para causar mofo.

É uma opção especialmente utilizada em suítes, já que a umidade pode danificar roupas no quarto ou no closet, por exemplo.

Exaustor industrial

A versão industrial é bem mais potente, por causa do tamanho da área a ser coberta. Se for do tipo “tradicional”, visa garantir a expulsão de algumas impurezas e, principalmente, a diminuição de temperatura.

Normalmente, vários exaustores são utilizados em fileiras e colunas, de modo a reduzir parcialmente o calor e obter condições ergonômicas de trabalho.

Exaustor centrifugo

Em tipos de exaustores avançados, não podemos deixar de citar os centrífugos. Eles têm uma capacidade de “vazão” muito grande e conseguem eliminar um volume intenso de gases.

São usados em certas indústrias, como siderúrgicas, petroquímicas e demais opções de transformação. Além de evitar a contaminação do ambiente, impedem acidentes diversos.

Exaustor axial

Os axiais também têm grande capacidade, mas não servem para liberar gases. Em vez disso, fazem trocas intensas e rápidas da quantidade de ar. Exaustores axiais são aplicados, normalmente, em espaços de elevada circulação.

Locais movimentados, como os de carga e descarga de uma loja multimarcas podem explorar essa possibilidade.

Exaustor Eólico

Muito usados em indústrias, comércios de grandes proporções e clubes, os eólicos movimentam-se com a força do vento. Conforme as correntes de ar batem na estrutura, fazem as hélices girar e promovem a troca.

Vários desses exaustores têm funcionamento misto, para que fiquem em atividade mesmo quando não há vento o bastante.

Afinal, os exautores resolvem o problema do calor?

Embora os diferentes tipos de exaustores busquem a substituição do ar de dentro com o de fora, não podemos afirmar que são efetivos contra o calor. O motivo é bem simples: eles não são responsáveis por fazer uma refrigeração do ar. Como apenas trocam o de dentro com o do exterior, não ocorre uma queda real de sensação térmica.

Vamos pensar em um dia de verão: quando os exaustores são acionados, eles podem até oferecer alguma ventilação. No entanto, o ar que “puxam” de fora e que jogam para dentro também está quente, por causa das altas temperaturas. Então, por mais que tragam um alívio, é algo limitado.

Frequentemente, inclusive, os exaustores têm que ser conjugados a outras opções de climatização. Com isso, são muito úteis para garantir a qualidade do ar, mas não para reduzir a temperatura de forma efetiva.

Como conquistar efetividade para solucionar a questão?

Se, por um lado, os tipos de exaustores não resolvem o problema do calor, por outro lado há outras alternativas mais convenientes, como o ventilador, o ar-condicionado ou o revestimento térmico. O isolamento térmico tem a grande vantagem de impedir que o calor penetre no ambiente, em primeiro lugar.

O funcionamento é como o de uma garrafa térmica. Com o uso de mantas e/ou placas especiais, o telhado e/ou as paredes são revestidas, como consequência não ocorre um aumento tão intenso da temperatura.

Para que a solução seja efetiva, entretanto, é necessário combater todas as formas de transmissão de calor. A condução acontece por contato e é importante, assim como a convecção. No entanto, a radiação é a grande vilã. Então, é preciso ter um material que também sirva para refletir os raios solares e impeça o aquecimento excessivo.

Os tipos de exaustores atuam em diversos locais e são boas soluções para eliminar gases, impurezas e odores. Quanto ao conforto de temperatura, entretanto, uma solução que impeça a entrada do calor excessivo ao ambiente deve ser considerada.

Que tal ter muitas outras dicas para conquistar os ambientes climatizados? Acompanhe nossas publicações no Facebook, LinkedIn e YouTube para não perder nada!

Escolher um recurso de isolamento térmico para a construção é benéfico em vários sentidos, por exemplo pelo aumento do conforto térmico e economia no do uso de energia elétrica. Porém, para realizar o isolamento térmico e acústico de uma construção, é preciso analisar diversos fatores.

A seleção do melhor fornecedor é um ponto essencial, já que é necessário optar pela tecnologia correta. No segmento de subcoberturas, vale conhecer as diferenças para escolher entre 3TC ou Duralfoil.

Entender as características de cada um é crucial para fazer uma escolha que atenda às expectativas de resultado. Desse modo, é possível garantir que a construção fique devidamente protegida e isolada.

Mas, entre 3TC e Duralfoil, qual é a opção adequada? A seguir, veja um comparativo entre as duas:

Conheça o 3TC e o Duralfoil

A princípio, as duas soluções prometem a mesma coisa: isolamento térmico. Com a atuação na construção, os produtos serviriam para ajudar a diminuir a temperatura em estruturas de diversos tipos. Na prática, entretanto, há algumas diferenças destacáveis.

O Duralfoil é feito com base de alumínio e trançado de nylon. Embora seja uma manta de subcobertura, funciona melhor para conter infiltrações. Mesmo que seja vendido como isolante térmico, sua atuação de destaque garante outra funcionalidade.

Já o 3TC é uma alternativa feita com o polímero Mylar, entre outros componentes. Esse produto é leve, barato e capaz de refletir até 97% da radiação incidente. Com isso, consegue diminuir consideravelmente a temperatura das construções, com um conceito parecido com o de uma garrafa térmica. A garrafa térmica, como já explicamos nesse post, funciona com espaço de ar e camadas refletivas, mantendo a temperatura interna isolada da externa.

Duralfoil x 3TC Isolamento: veja as vantagens das tecnologias

A manta térmica 3TC  traz vantagens especiais pela tecnologia usada, inclusive em relação ao Duralfoil. Além dos pontos referentes à diminuição de temperatura, veja quais são os outros aspectos que merecem atenção:

Facilidade de instalação

Ao contrário da opção oferecida pelo Duralfoil, a manta térmica 3TC tem uma instalação muito simples. Ela não depende de uma estrutura extra e também não precisa de um espaço livre com ar para funcionar. A composição do produto já conta com essa característica, o que garante uma reflexão adequada e uso potencializado.

Em comparação à alternativa, ele evita a necessidade de rebaixar o teto e perder espaço. Por ser leve, não exige cálculos estruturais e, como é simples, o custo total é menor.

Inclusive, há um suporte pós-venda bastante robusto. Mesmo pessoas que não sejam especialistas podem instalar, já que a equipe técnica é capaz de dar orientações importantes.

Elevada durabilidade

O 3TC, como manta térmica ou isolamento térmico, é uma opção para quem busca uma solução tanto de curto quanto de longo prazo. Isso é possível porque ele utiliza insumos de alta qualidade e durabilidade em sua produção. Este fato faz com que a seu prazo de funcionamento seja estendido. Fazer essa aquisição, portanto, é um jeito de realizar um ótimo investimento e com extensa duração.

Na prática, é uma alternativa que não depende de manutenção e que tem garantia de até 10 anos. Com isso, é possível obter uma utilização confiável por um longo período, o que melhora a experiência.

Bom retorno sobre o investimento

Como se trata de uma alternativa muito durável, há um melhor retorno sobre o investimento. Isso é potencializado ao somar os benefícios, como a eficiência energética e o conforto térmico.

Como o 3TC é um material acessível e com baixo custo de instalação, torna-se especialmente vantajoso. É, ainda, um jeito de tornar a construção sustentável, atraente e valorizada. Portanto, é uma abordagem conveniente para quem busca um investimento com um excelente nível de retorno.

Experiência positiva de outros clientes

Antes de escolher uma manta de subcobertura para a construção, é fundamental fazer uma análise completa da solução. Além de conhecer a tecnologia envolvida, vale entender como tudo funciona na prática.

Essa tecnologia inovadora é muito bem recebida por clientes, que só têm avaliações positivas para dar. Ao realizar essa análise, é possível ter maior segurança para fazer uma escolha que realmente ajudará a sua construção.

Atuação versátil

Como visto, o Duralfoil promete isolamento térmico. No entanto, na maioria dos casos, age mais para conter infiltrações. Uma das vantagens do 3TC é, justamente, a sua versatilidade. Além de servir como isolante térmico, também atua no isolamento acústico e ainda pode proteger contra a umidade no telhado e paredes.

A facilidade de instalação e o baixo custo total permitem que o 3TC seja adotado de maneira versátil. Assim, os resultados são muito mais satisfatórios para qualquer tipo de construção.

Saiba quais são os diferenciais do 3TC

Ao avaliar as duas alternativas de manta térmica ou isolamento térmico, é essencial compreender os diferenciais de cada aquisição. É isso que garante a melhor escolha para o seu projeto e, assim, o custo-benefício ideal.

Além de todas as vantagens que apresenta, a 3TC é uma solução inovadora por permitir a proteção contra as três formas de transmissão de calor. Graças a esse produto, é possível combater os impactos da condução, convecção e radiação. Como protege o ambiente de todos os meios de transferência de calor, a proteção térmica é maior com o uso dessa solução.

Outro diferencial tem a ver com a dispensa de estrutura extra. Por conta dessa característica, a solução se adapta a qualquer ambiente e construção, como residências, galpões, igrejas, entre outros. Assim, é mais fácil ter as necessidades específicas do projeto atendidas.

Baixe aqui o manual de instalação em estruturas de madeira!

Conheça as linhas de produtos

Para decidir entre as duas opções, é importante conhecer a fundo as linhas de produtos de cada marca.

A Durafoil apresenta cinco componentes principais em seu catálogo. Além de uma fita aluminizada, há alternativas voltadas para alguns cenários, como áreas úmidas ou telhas.

Por conta de sua versatilidade, a 3TC tem um catálogo compacto. Há espessuras de 10 a 100 milímetros, que são indicadas para lajes, paredes, dutos de ar condicionado e até painéis frigoríficos.

Além disso, os produtos podem vir na cor branca com forro térmico, o que favorece o revestimento e acabamento. Trata-se, portanto, de uma solução diversificada e que atende à maioria dos casos.

Para isolar a construção termicamente, escolher a 3TC pode ser  a melhor alternativa. Com uma atuação versátil, durável e com excelente retorno de investimento, garante muito conforto térmico e eficiência energética.

Para saber mais e fazer a compra ideal, entre em contato conosco e veja como podemos ajudar você!