A manta térmica para parede tem sido um dos materiais mais utilizados nas edificações modernas. Afinal, trata-se de um material ecologicamente sustentável, que apresenta um custo-benefício elevado. A maioria das mantas podem ser empregadas nos mais diferentes tipos de projetos. Como são versáteis, podem ser utilizadas em edifícios corporativos, residenciais, industriais e agrícolas.

O seu principal objetivo é garantir o conforto térmico de construções, mesmo as que contam com sistemas de climatização. do mesmo modo, na indústria as mantas têm sido uma aliada essencial, pois são muito versáteis. Neste contexto elas podem ser instaladas em praticamente todos os ambientes, como armazéns, escritórios e linha de montagem.

Para que você entender melhor os benefícios que ela pode trazer para o seu negócio, preparamos este post com algumas dicas indispensáveis. Confira!

Como funciona uma manta térmica para parede?

O funcionamento exato de uma manta térmica depende muito do seu tipo. Mas, no geral, ela busca interferir nos três processos de transmissão de calor entre os ambientes: a condução, a convecção e a irradiação.

A seguir, veja como a manta age em cada um dos processos:

Isolamento da radiação

Você já ouviu falar das ondas infravermelhas? Trata-se da radiação emitida pelo sol, responsáveis pela transferência de calor para o nosso planeta, que recebe o nome de irradiação.

Ao entrar em contato com os objetos, as ondas agitam as suas moléculas e geram um aumento de temperatura. Quanto mais ondas infravermelhas um objeto absorve, mais “quente” ele fica.

Os melhores materiais para mantas térmicas conseguem refletir essas ondas. Elas não são absorvidas pelas estruturas da edificação; são, na verdade, enviadas de volta para o ambiente. Com isso, há uma redução da temperatura de superfície que pode chegar a 20º Celsius.

Diminuição da condução

Quando dois corpos entram em contato, eles buscam ficar em equilíbrio térmico, ou seja, na mesma temperatura (o objeto mais quente transfere energia calorífica para o mais frio). As mantas são chamadas de isolantes térmicos: os seus materiais têm uma estrutura molecular que dificulta a transmissão de energia de uma partícula para a outra, impedindo o aquecimento do ambiente.

Quando você insere uma camada de isolante térmico entre as paredes de drywall, por exemplo, isso impede que uma camada de gesso transfira energia para a outra. Nas paredes que ficam próximas a equipamento que emitem calor, uma camada adicional de manta pode ser adicionada para evitar o aquecimento de outros cômodos.

Redução da convecção

A convecção é o processo de transmissão do calor por meio de líquidos e gases e o responsável pelas principais trocas entre a atmosfera e as edificações. As mantas térmicas atuam nesse processo da seguinte forma: elas evitam a vazão de energia térmica do ambiente interno para o externo, mantendo a temperatura do local estável.

Isso é especialmente útil se você utiliza algum sistema de ar-condicionado, já que a manta isola bem o ambiente e aumenta a eficiência do equipamento.

Quais são os principais tipos de manta térmica?

Os tipos de manta térmica para parede são a lã animal, as lãs sintéticas, sprays e espumas de poliuretano e a manta 3TC. A seguir, entenda os detalhes de cada uma delas.

Lã animal

A lã animal foi o primeiro tipo de isolamento térmico criado pelo homem. Ela não necessita de alta tecnologia e é fornecida em rolos, além de ser facilmente instalada. As suas desvantagens são: não atua sobre a irradiação do calor e apresenta uma manutenção complicada, devido à sua sensibilidade à umidade.

Lãs sintéticas

São vários os tipos de materiais que podem ser empregados com as lãs sintéticas: vidro, acrílico, PVC e até mesmo rochas. Cada um deles oferece uma vantagem particular, como funcionalidades adicionais, isolamento acústico e proteção contra incêndio. No entanto, em relação ao isolamento térmico, esse tipo de manta não é tão eficiente, pois ele também não reflete a radiação infravermelha.

Sprays e espumas de poliuretano

O spray é uma opção de aplicação mais cara e mais difícil de executar. Além disso precisa de manutenções de tempos em tempos. Por lidar apenas com a condução, em densidades pequenas são as menos eficiente em relação ao isolamento. A sua principal substância empregada é o poliuretano, que também é utilizado nas espumas tradicionais. Ele é inflamável e, na combustão, libera uma fumaça tóxica que pode aumentar o número de óbitos durante um incêndio.

Manta 3TC

A manta 3TC trabalha com uma tecnologia exclusiva e patenteada. Por meio de um processo industrial de alta tecnologia, que combina o poliestireno com lâminas refletivas, o produto é capaz de agir sobre os três processos de transmissão de calor.

De acordo com estudos científicos da Nasa, esse processo produz a reflexão de até 97% dos raios infravermelhos — o que pode gerar uma proteção de até 20º Celsius da temperatura interna em relação ao ambiente.

A manta 3TC também é excelente para reduzir o processo de convecção, devido à sua impermeabilidade a líquidos e gases. Isso é muito interessante em ambientes artificialmente climatizados.

Como vantagens adicionais, as mantas 3TC são muito duráveis, facilmente instaláveis e resistentes a mofo e à umidade. Além disso podem promover atenuação acústica e são não-propagantes à chama, classe II-A, conforme teste realizado pelo IPT (Ensaio Técnico de Comportamento ao fogo – IPT).

As mantas 3TC são bastante versáveis e podem ser utilizadas entre lâminas de drywall, para a confecção de divisórias de madeira e PVC, na cobertura de paredes de alvenaria e de concreto, entre outros. Portanto, adaptam-se bem aos projetos arquitetônicos industriais, assim como aos comerciais, residenciais e agrícolas.

Como aplicar essas mantas?

A aplicação da manta térmica depende do tipo de projeto e da manta também. Vamos utilizar drywalls e divisórias como exemplo. Normalmente, as mantas fibrosas são aplicadas entre os montantes de metal ou de madeira. Isso causa uma patologia chamada ponte térmica nos locais sem isolamento térmico. Mantas térmicas contínuas tais como o 3TC Isolamento resolvem esse problema: a instalação é feita sem lacunas.

Dessa forma, várias camadas de mantas podem ser utilizadas. Isso depende também das demandas de isolamento do seu projeto. No caso das paredes tradicionais, a fixação pode ser feita com colas especiais ou por meio de processos mecânicos.

Em cada ponto metálico, um faixa de ponte térmica.

Quais são os benefícios da manta térmica?

O uso desse material nas edificações proporciona vantagens importantes. Confira!

Sustentabilidade

Os materiais das mantas 3TC são fabricados com processos sustentáveis. Na fábrica são utilizados materiais sustentáveis que impactam muito pouco o ambiente. Tudo 100% reciclável. além disso, por melhorarem o isolamento do ambiente diminuindo a temperatura, reduzem a necessidade de uso de ar-condicionado e aquecedores. Da mesma forma, em locais que utilizam de climatizadores, pode aumentar consideravelmente  a eficiência desses equipamentos, diminuindo o consumo energético. Sendo assim, a emissão de CO2 tanto na produção, utilização e instalação do 3TC é muito baixa.

Custo-benefício

Os projetos de isolamento são relativamente baratos em comparação aos custos que eles ajudam a diminuir. Consequentemente, em poucos meses, você verá um retorno de praticamente todo o investimento, pois ele gera vários benefícios:

  • melhoram o conforto térmico, trazendo ergonomia, o que aumenta a produtividade das equipes;
  • reduzem a necessidade de compra de novos equipamentos de climatização à medida que um negócio cresce;
  • diminuem os gastos com a conta de energia, visto que é possível utilizar os ares-condicionados e aquecedores em um potência menor.

Portanto, a manta térmica para parede é uma opção bastante interessante para a sua empresa. Mas você deve prestar bastante atenção na hora da escolha de um fornecedor: opte por materiais mais eficientes e multifuncionais e por um suporte ponta a ponta. Ou seja, desde ao orçamento, explicação técnica, até a instalação e manutenção das mantas. É justamente isso que a 3TC Isolamento consegue entregar para você!

Gostou de conhecer as mantas térmicas e quer implementar esse material? Entre em contato conosco e saiba como podemos te ajudar.

Devido ao maior interesse das pessoas em conservar o meio ambiente, tornou-se uma tendência — além de ser uma necessidade — fazer com que a atividade da construção civil possa ser mais sustentável. Para isso, começou-se a utilizar nos processos construtivos diversos materiais que, normalmente, seriam descartados. Entre eles destacam-se os contêineres marítimos. A construção em contêiner tem sido cada vez mais utilizada.

Com elevada vida útil, esse material proporciona economia e velocidade de execução a uma obra. Por isso, não é por acaso que a construção em contêiner tem se tornado cada vez mais comum. Entretanto, existem alguns pontos que precisam ser considerados antes de utilizá-lo na construção. Isso pois eles são excluídos após ser usado por quase uma década como compartimento de transporte.

Ao continuar a leitura deste artigo, você vai descobrir as vantagens e desvantagens de utilizar o contêiner na construção civil.

Quais são as vantagens da construção em contêiner?

Sustentabilidade da construção em contêiner

Uma das principais vantagens da construção em contêiner é a sustentabilidade. Afinal, além de reutilizar um material que seria descartado, durante a execução processo construtivo reduz-se o uso de alguns recursos naturais. Materiais como tijolo, areia, brita e aço, que são utilizados no tradicional método do concreto armado com fechamento em alvenaria.

Outro ponto importante é a possibilidade de manter a permeabilidade em até 90% do solo, já que o contêiner não necessita de uma grande área. Com isso, é possível manter intacta parte da geografia do terreno.

Praticidade e versatilidade

O uso de contêineres na construção civil é uma ótima solução para quem deseja uma obra ágil e com o mínimo de produção de resíduos. Por se tratar de um processo construtivo modular, é possível que a estrutura da edificação chegue completamente pronta até o terreno, bastando apenas realizar a sua instalação.

Após a conclusão da obra, caso seja preciso expandir a área construída, basta acoplar aos contêineres existentes outros módulos, os quais podem ser entregues prontos.

Baixo custo

Por se tratar de um material reutilizado, quando a obra é bem planejada e administrada é possível que o metro de área construída seja até 40% mais barato que o método tradicional de alvenaria. Além disso, pelo fato de a construção em contêiner ser um processo construtivo modular, o tempo da empreitada é menor, o que garante maior economia na mão de obra.

Aproveitamento do terreno

Os contêineres são projetados para suportar uma elevada carga, pois normalmente ocorre o empilhamento das unidades durante o seu armazenamento ou transporte. Dessa forma, é possível criar uma coluna de até nove peças, o que proporciona melhor aproveitamento do terreno.

Durabilidade

Apesar de o contêiner ter vida útil de apenas 10 anos como compartimento de transporte marítimo, em terra firme esse material pode ser utilizado por quase um século. Por ser construído em uma estrutura de aço, ele suporta grandes cargas e resiste a diversas intempéries.

Quais são as desvantagens da construção em contêiner?

Necessita de terreno amplo

Apesar de o contêiner utilizar pequena área do lote, é preciso que esse terreno tenha um espaço que permita a manobra das máquinas que farão a instalação dos módulos. Logo, não é recomendado o uso desse material em pequenos espaços e que apresentam difícil acesso.

Espaço

Por se tratar da reutilização de um compartimento de transporte, os contêineres apresentam um espaço pequeno e limitado, o qual não proporciona o conforto necessário para determinados usos. Além disso, essa área reduzida dificulta a elaboração do projeto e a distribuição dos módulos usados.

Uso de mão de obra especializada

Pelo fato de ser um processo construtivo modular, é preciso que haja mão de obra especializada na produção e instalação das unidades. Caso contrário, além de ter uma construção de baixa qualidade, é possível cometer erros que comprometam a estrutura da caixa. Em toda obra erros acarretam em novos custos.

Por exemplo, é necessário que a edificação seja projetada por alguém que conheça as limitações do material. Além disso, se o corte das esquadrias for feito de forma errada, deve-se fazer um reforço no contêiner.

Manutenção

Por se tratar de um material que passava parte considerável do tempo em contato com a maresia, é preciso ficar atento quanto a sua manutenção. Como é comum o contêiner ser adquirido com ferrugem, será preciso fazer um tratamento adequado para combater esse problema.

Além disso, é fundamental saber qual era a carga que esse compartimento transportava, pois existe o risco de contaminação devido à existência de algum vestígio.

Conforto térmico e acústico

Uma das principais desvantagens de utilizar a construção em contêiner é o seu baixo isolamento acústico e térmico. Afinal, dependendo da carga a ser transportada, não há necessidade de que esse compartimento apresente essas características. Assim, para ser usado como edificação, é preciso fazer adaptações, uma vez que o aço é péssimo isolante de sons e ótimo condutor de calor.

construção em contêiner

O que se deve saber para usar contêiner na construção civil?

Para garantir a sustentabilidade de uma construção em contêiner, é preciso que haja a reutilização do material. Caso o proprietário adquira um compartimento novo, a edificação provocará o mesmo impacto que aquela que utiliza o processo construtivo tradicional. Caso haja reaproveitamento do material, é preciso tomar alguns cuidados. Esse cuidados visam evitar o surgimento de patologias na edificação e a contaminação dos usuários.

Para poder reaproveitar um contêiner, o primeiro passo é analisar a documentação desse compartimento. Para isso, é preciso verificar se essa unidade pode ser usada para outros fins além do transporte de carga. Também é recomendado descobrir qual tipo de material foi transportado por essa caixa. Lembre-se que existe a possibilidade de haver contaminações em alguns casos. Outro ponto a ser considerado é a estrutura, pois não deve existir nenhuma avaria que a comprometa.

Finalmente, por se tratar de uma edificação, é fundamental que haja projeto. Dessa forma, será possível identificar quais soluções deverão ser usadas para melhorar o uso da construção e para proporcionar mais conforto térmico e acústico. Não se pode esquecer dos projetos complementares, pois é preciso saber a forma mais eficiente de fazer as instalações hidrossanitárias e elétricas desse edifício.

Como é possível perceber, apesar de existirem algumas desvantagens, a construção em contêiner é uma ótima alternativa. Eles permitem construir com velocidade, economia e sustentabilidade. Contudo, é preciso tomar alguns cuidados para que essa alternativa construtiva traga os benefícios desejados.

Caso você queira ficar sempre por dentro das últimas novidades da construção civil, não deixe de seguir nossa página no Facebook e o nosso perfil no Instagram e no LinkedIn.