Para permitir o progresso, a ciência desenvolve componentes e materiais que viabilizam diversas soluções. Ao falar em exploração do espaço, o Mylar é um dos itens relevantes. Em forma de película, é esse elemento que ajuda a resolver vários problemas de equipamentos que estão fora da atmosfera terrestre.

Muita gente não o conhece, mas ele se baseia em uma aplicação simples. Inclusive pode ser adotado no cotidiano e é capaz de gerar grandes benefícios quanto ao conforto térmico. Ao saber mais sobre ele, você tem a chance de explorar um dos recursos importantes para a ciência.

Para não ter dúvidas sobre esse elemento, vamos apresentar o que é o Mylar e por que ele tem tanta relevância. Confira!

O que e como essa película funciona?

Entender a composição dessa película é essencial para descobrir de que se trata. De forma simples, podemos dizer que o Mylar é uma espécie de filme de poliéster. Suas fibras de alta tecnologia são produzidas com polímero estirado. É, portanto, uma película feita com plástico trabalhado para criar fibras de baixa espessura e que se arranjam de um jeito específico.

Apesar de sua espessura bem fina, ele apresenta atuação diferenciada. Além de suportar grandes tensões, tem elevada estabilidade e boa resistência química. No entanto, sua maior característica é a refletividade.

O tratamento dado a essa película faz com que ela receba um aspecto metalizado. Isso garante a reflexão dos raios solares, que não conseguem penetrar nas fibras do material. Então, é uma forma de obter isolamento térmico.

Como foi o Mylar foi desenvolvido ?

O desenvolvimento do Mylar aconteceu após a consolidação do uso de polímeros na economia. Com a popularização dos polímeros, novas formas e soluções foram buscadas.

Na década de 1950, diversas indústrias norte-americanas começaram a trabalhar com o material. Após o estiramento das fibras plásticas, foi possível conquistar um resultado inicial em relação ao que existe hoje.

Em 1955, a película passou a ser usada em filmes fotográficos de escala comercial. Porém, foi nos anos seguintes que ganhou aplicações inovadoras — principalmente por conta da espessura finíssima em que foi empregada.

Qual a importância do Mylar para a Nasa?

O uso do Mylar ganhou força a partir da década 1960. Foi em 1964 que a Nasa utilizou o material com apenas micrômetros de espessura. O processo possibilitou o lançamento de um grande balão metálico que serviu como satélite.

Desde então, a película tem sido aprimorada e usada na agência. Foi diante desse cenário que surgiu o isolamento multicamadas (multi-layer insulation ou MLI, em inglês). Podemos dizer que é uma solução no estilo sanduíche: o Mylar é aplicado nas camadas externas e, no meio dele, há outros materiais que ajudam a garantir os bons resultados.

Esse conjunto é usado, principalmente, nas estações espaciais e nos satélites. A seguir, veja quais são os maiores benefícios da adoção da película na Nasa.

Isolamento térmico das estações espaciais

O objetivo do uso desse material é gerar isolamento térmico dos diversos componentes em órbita. Com a alta capacidade de reflexão, o Mylar impede o ganho de calor por conta da radiação solar. Graças à adoção da tecnologia MLI, ainda consegue prevenir processos de condução e convecção.

Como o ambiente pode ser um tanto hostil por causa das baixas temperaturas, o isolamento também é essencial para evitar a perda excessiva de calor. Além de garantir o funcionamento dos componentes em condições ótimas, é um jeito de manter o conforto dos astronautas.

Facilidade de manutenção

Outra razão para a utilização do Mylar é que ele tem facilidade elevada de aplicação e, portanto, de reparação. Caso ocorra alguma dificuldade ou um processo de perda ou ganho de calor, os próprios astronautas podem fazer os consertos necessários para manter a integridade da estrutura.

Em condições normais, ele não exige manutenção justamente por ser capaz de suportar grandes tensões. Mais que diminuir os custos, é um meio de obter máxima confiabilidade no projeto, o que também amplia a segurança.

Aumento de eficiência energética

Diante do isolamento térmico, a troca de calor pode ser impedida ou, ao menos, reduzida a níveis mínimos. Isso favorece o sistema de regulação de temperatura, o que permite manter a operação dentro dos níveis esperados.

É um jeito de aumentar o nível de eficiência energética, o que é importante para as estruturas espaciais. Com menor exigência de controle de temperatura, há menos riscos de sobreaquecimento ou congelamento de componentes ou de sobrecarga do sistema. Não é à toa que a Nasa utiliza esse componente como uma maneira de obter resultados melhores.

Excelente custo-benefício

A maior parte dos componentes de satélites e estações espaciais custa milhares ou até milhões de reais. Então, buscar soluções que contemplem as necessidades de maneira menos onerosa faz parte do desenvolvimento da Nasa.

Embora envolva muita tecnologia, a película feita com fibras de polímero pode ser considerada econômica — principalmente se avaliarmos o seu bom desempenho. Então, ela se transforma em uma alternativa especialmente atraente, eficiente e capaz de atender às necessidades.

E qual é a aplicação cotidiana?

Embora o Mylar seja essencial para a ciência e tenha empregos que vão ao espaço, ele também pode ser utilizado no cotidiano. Com uma aplicação comercial simplificada, oferece resultados tão positivos quanto aqueles obtidos em satélites e em estações espaciais.

É o caso de uma solução de isolamento térmico. Tanto em casos de mantas térmicas quanto de placas, o conceito se baseia no uso de camadas. Do lado de fora, o Mylar é aplicado para garantir a reflexão dos raios solares. Assim, é possível impedir o aquecimento por radiação, que é a maior vilã da transferência de calor.

Entre as camadas da película refletiva são adicionados componentes como o EPS, o qual forma uma barreira de ar. Isso impede a convecção e a condução, de modo a garantir o isolamento completo. De maneira simples, é como utilizar a proposta de uma garrafa térmica para deixar ambientes protegidos.

O Mylar é uma película refletiva de alta eficiência e que é essencial para a ciência. Otimizado e aplicado em grande escala pela Nasa, também pode fazer parte do seu cotidiano. Com um bom produto de isolamento térmico, podemos afirmar que surge a chance de explorar os resultados desse item.

Ainda tem alguma dúvida sobre o componente? Conte em nossos comentários e participe!

Ao falar em isolamento térmico, é muito comum associar o processo a imóveis, como um galpão ou uma casa. No entanto, essa não é a única possibilidade. Atualmente, é possível recorrer ao isolamento térmico para veículos em casos específicos.

Tão seguro, funcional e eficiente quanto o que é realizado em casa, esse procedimento deve ser conhecido profundamente. Assim, você tem a chance de decidir se essa é a melhor alternativa para a sua necessidade.

Não quer ficar na dúvida? Então, continue a leitura e veja o que temos a dizer sobre o isolamento térmico para veículos.

Afinal, do que se trata esse processo?

O isolamento térmico, de maneira geral, consiste em utilizar materiais de revestimento para impedir a entrada ou a saída de calor. É o que acontece com uma garrafa térmica, em que o líquido não se torna mais quente ou frio, justamente por causa desse bloqueio.

Com os meios de transporte, é bem parecido. A diferença é que o foco está na área de transporte de carga. É o caso de um caminhão ou furgão receber o processo de revestimento para que o interior não sofra uma variação de temperatura.

Como funciona o isolamento térmico para veículos?

O funcionamento dessa etapa é parecido com o que ocorre em uma casa. Basicamente, toda a superfície interna do local de transporte é revestida com um material especial. É o mesmo processo que acontece ao incluir um isolamento entre as paredes de uma residência, por exemplo.

Esse componente evita a transferência de calor por diferentes métodos. Se for realmente adequado, ele impedirá a passagem por condução, convecção e radiação. Afinal, os veículos circulam ao ar livre e sofrem o impacto direto dos raios solares. Sem a devida atenção, a carga pode aquecer.

Um dos principais benefícios de recorrer a esse sistema é a proteção do conteúdo a ser movimentado. Muitos são sensíveis a mudanças de temperatura, então o controle é bem adequado.

Também é um jeito de reduzir o consumo geral do veículo. Não é preciso usar o ar-condicionado de forma tão forte, por exemplo. Isso ajuda a diminuir o gasto de combustível e torna o processo mais lucrativo.

Kombi Home com o 3TC Isolamento realizado pelo pessoal do Virando Mundo

Quando ele deve ser aplicado?

O isolamento térmico para veículos é recomendado, principalmente, diante da necessidade de transportar certos materiais. Empresas que fazem esse tipo de serviço e até profissionais autônomos, como caminhoneiros de carga especial, devem recorrer a essa solução.

Ela é indicada quando o produto é frágil e sensível às mudanças de temperatura. Com a etapa, portanto, é possível manter tudo adequado. A seguir, mostraremos quais são as principais cargas que motivam esse procedimento.

Alimentos

A maioria dos alimentos perecíveis precisa ser armazenada em condições específicas de temperatura. Os ingredientes resfriados e os congelados, por exemplo, devem estar diante de uma temperatura menor — muitas vezes, abaixo de 0º C. Já os alimentos em ambiente climatizado têm que ficar na faixa dos 20 a 25º C.

No entanto, não é incomum que, com a radiação, o valor se torne alto no interior. Com o isolamento, é possível conter o aumento de temperatura e garantir a segurança alimentar do transporte.

Medicamentos

Diversos medicamentos contam com componentes sensíveis e que devem ser mantidos em ambientes preparados e climatizados. A insulina, dada a pacientes diabéticos, é um exemplo de produto médico que deve ter uma temperatura específica e mais baixa que o ambiente.

Com o processo de isolamento, fica fácil garantir as condições adequadas para que o transporte ocorra sem problemas. Inclusive, é algo que tem a ver com as obrigações sanitárias, então é preciso cumprir as regras.

Materiais biológicos

Os materiais biológicos também devem ser levados em temperaturas específicas. Componentes de laboratórios de análises, bolsas de sangue e outros elementos exigem o resfriamento para que fiquem aptos para o uso, conforme a necessidade.

Os cuidados na escolha do revestimento fazem com que esses materiais estejam protegidos e seguros. Inclusive, é um jeito de evitar possíveis contaminações e de garantir o cumprimento do propósito de transporte.

Como escolher o melhor isolamento térmico?

Agora que já mostramos quando recorrer a essa solução, é a hora de você descobrir como selecionar corretamente o isolamento térmico para veículos. Entre tantas opções, o ideal é conhecer as principais e ficar com aquela que realmente atende às necessidades.

Para não ter dúvidas na hora da decisão, veja algumas dicas para escolher o isolamento térmico mais recomendado.

Verifique a carga a ser transportada

Primeiramente, é preciso pensar em qual é o tipo de carga a ser transportada. As mais sensíveis exigem um cuidado extra, o que significa recorrer a uma alternativa muito segura e que realmente impeça a troca de calor indesejada.

Considere qual é a faixa ideal de temperatura para cada carga e opte pela que trouxer versatilidade. Assim, com apenas uma instalação você tem a certeza que o isolamento atenderá a todas as necessidades específicas.

Confira o tipo de revestimento

Em seguida, recomendamos pensar no tipo de revestimento que é apresentado. Há, por exemplo, o modelo em placas, que é ideal para veículos com estrutura rígida e linear. Já a manta atende muito bem a furgões e outros ambientes de transporte que contam com linhas sinuosas.

Ainda há outras opções, como o compensado e as alternativas do tipo. Pense no que oferece melhor desempenho de proteção e vedação, de modo a obter os resultados desejados.

Observe a reputação da empresa

Não menos importante, é fundamental ficar de olho na experiência relacionada ao produto e, é claro, à fornecedora. Dê prioridade para um revestimento exclusivo e que ofereça proteção contra os três tipos de transferência do calor. Os resultados serão ainda melhores e permitirão o transporte com qualidade.

Também indicamos ficar de olho nas redes sociais e nas opiniões de quem já contratou. Desse jeito, você tem a chance de fazer uma escolha muito bem embasada e que promete oferecer os benefícios desejados.

O isolamento térmico para veículos é uma alternativa interessante para proteger cargas sensíveis. Com o processo de revestimento, é possível manter a temperatura no interior do transporte, o que garante impactos muito melhores.

Para conquistar esses resultados, é fundamental trabalhar em parceria com empresas especializadas e com as soluções adequadas. Por isso, entre em contato com a 3TC e saiba como podemos ajudar! Ele é fácil de instalar, e basta utilizar uma cola de contato, adequada à aplicação na superfície do veículo. Nossa dica é na escolha do acabamento: fique atento às especificações dos fabricantes.