Para realizar o isolamento térmico e acústico de uma construção, é preciso analisar diversos fatores. A seleção do melhor fornecedor é um ponto essencial, já que é necessário optar pela tecnologia correta. No segmento de subcoberturas, vale conhecer as diferenças para escolher entre 3TC ou Duralfoil.

Entender as características de cada um é crucial para fazer uma escolha que atenda às expectativas de resultado. Desse modo, é possível garantir que a construção fique devidamente protegida e isolada.

Mas, entre 3TC e Duralfoil, qual é a opção adequada? A seguir, veja um comparativo entre as duas.

Conheça o 3TC e o Duralfoil

A princípio, as duas soluções prometem a mesma coisa: isolamento térmico. Com a atuação na construção, os produtos serviriam para ajudar a diminuir a temperatura em estruturas de diversos tipos. Na prática, entretanto, há algumas diferenças destacáveis.

O Duralfoil, é feito com base de alumínio e trançado de nylon. Embora seja uma manta de subcobertura, funciona melhor para conter infiltrações. Mesmo que seja vendido como isolante térmico, sua atuação de destaque garante outra funcionalidade.

Já o 3TC é uma alternativa feita com o polímero Mylar, entre outros componentes. Esse produto é leve, barato e capaz de refletir até 97% da radiação incidente. Com isso, consegue diminuir consideravelmente a temperatura das construções, com um conceito parecido com o de uma garrafa térmica. A garrafa térmica, como já explicamos nesse post, funciona com espaço de ar e camadas refletivas, mantendo a temperatura interna isolada da externa.

Veja as vantagens das tecnologias Duralfoil e 3TC Isolamento

Escolher um recurso de isolamento para a construção é benéfico, em primeiro lugar, por conta do conforto térmico. Como a temperatura no interior fica menor, existe uma experiência favorável nesse sentido.

Outro aspecto relevante tem a ver com a eficiência energética. Se a temperatura for reduzida, é preciso utilizar menos energia elétrica para resfriar o espaço. Então, há um consumo diminuído, o que conduz à eficiência.

A manta térmica 3TC, destacadamente, traz vantagens especiais pela tecnologia usada, inclusive em relação ao Duralfoil. Além dos pontos referentes à diminuição de temperatura, veja quais são os outros aspectos que merecem atenção.

Facilidade de instalação

Ao contrário da opção oferecida pelo Duralfoil, a manta térmica 3TC tem uma instalação muito simples. Ele não depende de uma estrutura extra e também não precisa de um espaço livre com ar para funcionar. A composição do produto já conta com essa característica, o que garante uma reflexão adequada e uso potencializado.

Em comparação à alternativa, ele evita a necessidade de rebaixar o teto e perder espaço. Por ser leve, não exige cálculos estruturais e, como é simples, o custo total é menor.

Inclusive, há um suporte pós-venda bastante robusto. Mesmo pessoas que não sejam especialistas podem instalar, já que a equipe técnica é capaz de dar orientações importantes.

Elevada durabilidade

O 3TC, como manta térmica ou isolamento térmico, é uma opção para quem busca uma solução tanto de curto quanto de longo prazo. Isso é possível porque ele utiliza insumos de alta qualidade e durabilidade em sua produção. Este fato faz com que a seu prazo de funcionamento seja estendido. Fazer essa aquisição, portanto, é um jeito de realizar um ótimo investimento e com extensa duração.

Na prática, é uma alternativa que não depende de manutenção e que tem garantia de até 10 anos. Com isso, é possível obter uma utilização confiável por um longo período, o que melhora a experiência.

Bom retorno sobre o investimento

Como se trata de uma alternativa muito durável, há um melhor retorno sobre o investimento. Isso é potencializado ao somar os benefícios, como a eficiência energética e o conforto térmico.

Como o 3TC é um material acessível e com baixo custo de instalação, torna-se especialmente vantajoso. É, ainda, um jeito de tornar a construção sustentável, atraente e valorizada. Portanto, é uma abordagem conveniente para quem busca um investimento com um excelente nível de retorno.

Experiência positiva de outros clientes

Antes de escolher uma manta de subcobertura para a construção, é fundamental fazer uma análise completa da solução. Além de conhecer a tecnologia envolvida, vale entender como tudo funciona na prática.

Essa tecnologia inovadora é muito bem recebida por clientes, que só têm avaliações positivas para dar. Ao realizar essa análise, é possível ter maior segurança para fazer uma escolha que realmente ajudará a sua construção.

Atuação versátil

Como visto, o Duralfoil promete isolamento térmico. No entanto, na maioria dos casos, age mais para conter infiltrações. Uma das vantagens do 3TC é, justamente, a sua versatilidade. Além de servir como isolante térmico, também atua no isolamento acústico e ainda pode proteger contra a umidade no telhado e paredes.

A facilidade de instalação e o baixo custo total permitem que o 3TC seja adotado de maneira versátil. Assim, os resultados são muito mais satisfatórios para qualquer tipo de construção.

Saiba quais são os diferenciais do 3TC

Ao avaliar as duas alternativas de manta térmica ou isolamento térmico, é essencial compreender os diferenciais de cada aquisição. É isso que garante a melhor escolha para o seu projeto e, assim, o custo-benefício ideal.

Nesse sentido, o 3TC se destaca. Além de todas as vantagens que apresenta, ele é uma solução inovadora por permitir a proteção contra as três formas de transmissão de calor. Graças a esse produto, é possível combater os impactos da condução, convecção e radiação. Como protege o ambiente de todos os meios de transferência de calor, a proteção térmica é maior com o uso dessa solução.

Outro diferencial tem a ver com a dispensa de estrutura extra. Por conta dessa característica, a solução se adapta a qualquer ambiente e construção, como residências, galpões, igrejas, entre outros. Assim, é mais fácil ter as necessidades específicas do projeto atendidas.

Conheça as linhas de produtos

Para decidir entre as duas opções, é importante conhecer a fundo as linhas de produtos de cada marca.

A Durafoil apresenta cinco componentes principais em seu catálogo. Além de uma fita aluminizada, há alternativas voltadas para alguns cenários, como áreas úmidas ou telhas.

Por conta de sua versatilidade, o 3TC tem um catálogo compacto. Há espessuras de 10 a 100 milímetros, que são indicadas para lajes, paredes, dutos de ar condicionado e até painéis frigoríficos.

Além disso, os produtos podem vir na cor branca com forro térmico, o que favorece o revestimento e acabamento. Trata-se, portanto, de uma solução diversificada e que atende à maioria dos casos.

Para isolar a construção termicamente, escolher o 3TC, em detrimento do Duralfoil, é a melhor alternativa. Com uma atuação versátil, durável e com excelente retorno de investimento, garante muito conforto térmico e eficiência energética.

Para saber mais e fazer a compra ideal, entre em contato conosco e veja como podemos ajudar você!

Devido ao maior interesse das pessoas em conservar o meio ambiente, tornou-se uma tendência — além de ser uma necessidade — fazer com que a atividade da construção civil possa ser mais sustentável. Para isso, começou-se a utilizar nos processos construtivos diversos materiais que, normalmente, seriam descartados. Entre eles destacam-se os contêineres marítimos. A construção em contêiner tem sido cada vez mais utilizada.

Com elevada vida útil, esse material proporciona economia e velocidade de execução a uma obra. Por isso, não é por acaso que a construção em contêiner tem se tornado cada vez mais comum. Entretanto, existem alguns pontos que precisam ser considerados antes de utilizá-lo na construção. Isso pois eles são excluídos após ser usado por quase uma década como compartimento de transporte.

Ao continuar a leitura deste artigo, você vai descobrir as vantagens e desvantagens de utilizar o contêiner na construção civil.

Quais são as vantagens da construção em contêiner?

Sustentabilidade da construção em contêiner

Uma das principais vantagens da construção em contêiner é a sustentabilidade. Afinal, além de reutilizar um material que seria descartado, durante a execução processo construtivo reduz-se o uso de alguns recursos naturais. Materiais como tijolo, areia, brita e aço, que são utilizados no tradicional método do concreto armado com fechamento em alvenaria.

Outro ponto importante é a possibilidade de manter a permeabilidade em até 90% do solo, já que o contêiner não necessita de uma grande área. Com isso, é possível manter intacta parte da geografia do terreno.

Praticidade e versatilidade

O uso de contêineres na construção civil é uma ótima solução para quem deseja uma obra ágil e com o mínimo de produção de resíduos. Por se tratar de um processo construtivo modular, é possível que a estrutura da edificação chegue completamente pronta até o terreno, bastando apenas realizar a sua instalação.

Após a conclusão da obra, caso seja preciso expandir a área construída, basta acoplar aos contêineres existentes outros módulos, os quais podem ser entregues prontos.

Baixo custo

Por se tratar de um material reutilizado, quando a obra é bem planejada e administrada é possível que o metro de área construída seja até 40% mais barato que o método tradicional de alvenaria. Além disso, pelo fato de a construção em contêiner ser um processo construtivo modular, o tempo da empreitada é menor, o que garante maior economia na mão de obra.

Aproveitamento do terreno

Os contêineres são projetados para suportar uma elevada carga, pois normalmente ocorre o empilhamento das unidades durante o seu armazenamento ou transporte. Dessa forma, é possível criar uma coluna de até nove peças, o que proporciona melhor aproveitamento do terreno.

Durabilidade

Apesar de o contêiner ter vida útil de apenas 10 anos como compartimento de transporte marítimo, em terra firme esse material pode ser utilizado por quase um século. Por ser construído em uma estrutura de aço, ele suporta grandes cargas e resiste a diversas intempéries.

Quais são as desvantagens da construção em contêiner?

Necessita de terreno amplo

Apesar de o contêiner utilizar pequena área do lote, é preciso que esse terreno tenha um espaço que permita a manobra das máquinas que farão a instalação dos módulos. Logo, não é recomendado o uso desse material em pequenos espaços e que apresentam difícil acesso.

Espaço

Por se tratar da reutilização de um compartimento de transporte, os contêineres apresentam um espaço pequeno e limitado, o qual não proporciona o conforto necessário para determinados usos. Além disso, essa área reduzida dificulta a elaboração do projeto e a distribuição dos módulos usados.

Uso de mão de obra especializada

Pelo fato de ser um processo construtivo modular, é preciso que haja mão de obra especializada na produção e instalação das unidades. Caso contrário, além de ter uma construção de baixa qualidade, é possível cometer erros que comprometam a estrutura da caixa. Em toda obra erros acarretam em novos custos.

Por exemplo, é necessário que a edificação seja projetada por alguém que conheça as limitações do material. Além disso, se o corte das esquadrias for feito de forma errada, deve-se fazer um reforço no contêiner.

Manutenção

Por se tratar de um material que passava parte considerável do tempo em contato com a maresia, é preciso ficar atento quanto a sua manutenção. Como é comum o contêiner ser adquirido com ferrugem, será preciso fazer um tratamento adequado para combater esse problema.

Além disso, é fundamental saber qual era a carga que esse compartimento transportava, pois existe o risco de contaminação devido à existência de algum vestígio.

Conforto térmico e acústico

Uma das principais desvantagens de utilizar a construção em contêiner é o seu baixo isolamento acústico e térmico. Afinal, dependendo da carga a ser transportada, não há necessidade de que esse compartimento apresente essas características. Assim, para ser usado como edificação, é preciso fazer adaptações, uma vez que o aço é péssimo isolante de sons e ótimo condutor de calor.

construção em contêiner

O que se deve saber para usar contêiner na construção civil?

Para garantir a sustentabilidade de uma construção em contêiner, é preciso que haja a reutilização do material. Caso o proprietário adquira um compartimento novo, a edificação provocará o mesmo impacto que aquela que utiliza o processo construtivo tradicional. Caso haja reaproveitamento do material, é preciso tomar alguns cuidados. Esse cuidados visam evitar o surgimento de patologias na edificação e a contaminação dos usuários.

Para poder reaproveitar um contêiner, o primeiro passo é analisar a documentação desse compartimento. Para isso, é preciso verificar se essa unidade pode ser usada para outros fins além do transporte de carga. Também é recomendado descobrir qual tipo de material foi transportado por essa caixa. Lembre-se que existe a possibilidade de haver contaminações em alguns casos. Outro ponto a ser considerado é a estrutura, pois não deve existir nenhuma avaria que a comprometa.

Finalmente, por se tratar de uma edificação, é fundamental que haja projeto. Dessa forma, será possível identificar quais soluções deverão ser usadas para melhorar o uso da construção e para proporcionar mais conforto térmico e acústico. Não se pode esquecer dos projetos complementares, pois é preciso saber a forma mais eficiente de fazer as instalações hidrossanitárias e elétricas desse edifício.

Como é possível perceber, apesar de existirem algumas desvantagens, a construção em contêiner é uma ótima alternativa. Eles permitem construir com velocidade, economia e sustentabilidade. Contudo, é preciso tomar alguns cuidados para que essa alternativa construtiva traga os benefícios desejados.

Caso você queira ficar sempre por dentro das últimas novidades da construção civil, não deixe de seguir nossa página no Facebook e o nosso perfil no Instagram e no LinkedIn.

Ao falar em isolamento térmico, é muito comum associar o processo a imóveis, como um galpão ou uma casa. No entanto, essa não é a única possibilidade. Atualmente, é possível recorrer ao isolamento térmico para veículos em casos específicos.

Tão seguro, funcional e eficiente quanto o que é realizado em casa, esse procedimento deve ser conhecido profundamente. Assim, você tem a chance de decidir se essa é a melhor alternativa para a sua necessidade.

Não quer ficar na dúvida? Então, continue a leitura e veja o que temos a dizer sobre o isolamento térmico para veículos.

Afinal, do que se trata esse processo?

O isolamento térmico, de maneira geral, consiste em utilizar materiais de revestimento para impedir a entrada ou a saída de calor. É o que acontece com uma garrafa térmica, em que o líquido não se torna mais quente ou frio, justamente por causa desse bloqueio.

Com os meios de transporte, é bem parecido. A diferença é que o foco está na área de transporte de carga. É o caso de um caminhão ou furgão receber o processo de revestimento para que o interior não sofra uma variação de temperatura.

Como funciona o isolamento térmico para veículos?

O funcionamento dessa etapa é parecido com o que ocorre em uma casa. Basicamente, toda a superfície interna do local de transporte é revestida com um material especial. É o mesmo processo que acontece ao incluir um isolamento entre as paredes de uma residência, por exemplo.

Esse componente evita a transferência de calor por diferentes métodos. Se for realmente adequado, ele impedirá a passagem por condução, convecção e radiação. Afinal, os veículos circulam ao ar livre e sofrem o impacto direto dos raios solares. Sem a devida atenção, a carga pode aquecer.

Um dos principais benefícios de recorrer a esse sistema é a proteção do conteúdo a ser movimentado. Muitos são sensíveis a mudanças de temperatura, então o controle é bem adequado.

Também é um jeito de reduzir o consumo geral do veículo. Não é preciso usar o ar-condicionado de forma tão forte, por exemplo. Isso ajuda a diminuir o gasto de combustível e torna o processo mais lucrativo.

Kombi Home com o 3TC Isolamento realizado pelo pessoal do Virando Mundo

Quando ele deve ser aplicado?

O isolamento térmico para veículos é recomendado, principalmente, diante da necessidade de transportar certos materiais. Empresas que fazem esse tipo de serviço e até profissionais autônomos, como caminhoneiros de carga especial, devem recorrer a essa solução.

Ela é indicada quando o produto é frágil e sensível às mudanças de temperatura. Com a etapa, portanto, é possível manter tudo adequado. A seguir, mostraremos quais são as principais cargas que motivam esse procedimento.

Alimentos

A maioria dos alimentos perecíveis precisa ser armazenada em condições específicas de temperatura. Os ingredientes resfriados e os congelados, por exemplo, devem estar diante de uma temperatura menor — muitas vezes, abaixo de 0º C. Já os alimentos em ambiente climatizado têm que ficar na faixa dos 20 a 25º C.

No entanto, não é incomum que, com a radiação, o valor se torne alto no interior. Com o isolamento, é possível conter o aumento de temperatura e garantir a segurança alimentar do transporte.

Medicamentos

Diversos medicamentos contam com componentes sensíveis e que devem ser mantidos em ambientes preparados e climatizados. A insulina, dada a pacientes diabéticos, é um exemplo de produto médico que deve ter uma temperatura específica e mais baixa que o ambiente.

Com o processo de isolamento, fica fácil garantir as condições adequadas para que o transporte ocorra sem problemas. Inclusive, é algo que tem a ver com as obrigações sanitárias, então é preciso cumprir as regras.

Materiais biológicos

Os materiais biológicos também devem ser levados em temperaturas específicas. Componentes de laboratórios de análises, bolsas de sangue e outros elementos exigem o resfriamento para que fiquem aptos para o uso, conforme a necessidade.

Os cuidados na escolha do revestimento fazem com que esses materiais estejam protegidos e seguros. Inclusive, é um jeito de evitar possíveis contaminações e de garantir o cumprimento do propósito de transporte.

Como escolher o melhor isolamento térmico?

Agora que já mostramos quando recorrer a essa solução, é a hora de você descobrir como selecionar corretamente o isolamento térmico para veículos. Entre tantas opções, o ideal é conhecer as principais e ficar com aquela que realmente atende às necessidades.

Para não ter dúvidas na hora da decisão, veja algumas dicas para escolher o isolamento térmico mais recomendado.

Verifique a carga a ser transportada

Primeiramente, é preciso pensar em qual é o tipo de carga a ser transportada. As mais sensíveis exigem um cuidado extra, o que significa recorrer a uma alternativa muito segura e que realmente impeça a troca de calor indesejada.

Considere qual é a faixa ideal de temperatura para cada carga e opte pela que trouxer versatilidade. Assim, com apenas uma instalação você tem a certeza que o isolamento atenderá a todas as necessidades específicas.

Confira o tipo de revestimento

Em seguida, recomendamos pensar no tipo de revestimento que é apresentado. Há, por exemplo, o modelo em placas, que é ideal para veículos com estrutura rígida e linear. Já a manta atende muito bem a furgões e outros ambientes de transporte que contam com linhas sinuosas.

Ainda há outras opções, como o compensado e as alternativas do tipo. Pense no que oferece melhor desempenho de proteção e vedação, de modo a obter os resultados desejados.

Observe a reputação da empresa

Não menos importante, é fundamental ficar de olho na experiência relacionada ao produto e, é claro, à fornecedora. Dê prioridade para um revestimento exclusivo e que ofereça proteção contra os três tipos de transferência do calor. Os resultados serão ainda melhores e permitirão o transporte com qualidade.

Também indicamos ficar de olho nas redes sociais e nas opiniões de quem já contratou. Desse jeito, você tem a chance de fazer uma escolha muito bem embasada e que promete oferecer os benefícios desejados.

O isolamento térmico para veículos é uma alternativa interessante para proteger cargas sensíveis. Com o processo de revestimento, é possível manter a temperatura no interior do transporte, o que garante impactos muito melhores.

Para conquistar esses resultados, é fundamental trabalhar em parceria com empresas especializadas e com as soluções adequadas. Por isso, entre em contato com a 3TC e saiba como podemos ajudar! Ele é fácil de instalar, e basta utilizar uma cola de contato, adequada à aplicação na superfície do veículo. Nossa dica é na escolha do acabamento: fique atento às especificações dos fabricantes.