Posts

Devido ao maior interesse das pessoas em conservar o meio ambiente, tornou-se uma tendência — além de ser uma necessidade — fazer com que a atividade da construção civil possa ser mais sustentável. Para isso, começou-se a utilizar nos processos construtivos diversos materiais que, normalmente, seriam descartados. Entre eles destacam-se os contêineres marítimos.

Com elevada vida útil, esse material, que é excluído após ser usado por quase uma década como compartimento de transporte, proporciona economia e velocidade de execução a uma obra. Por isso, não é por acaso que a construção em contêiner tem se tornado cada vez mais comum. Entretanto, existem alguns pontos que precisam ser considerados antes de utilizá-lo na construção.

Ao continuar a leitura deste artigo, você vai descobrir as vantagens e desvantagens de utilizar o contêiner na construção civil.

Quais são as vantagens da construção em contêiner?

Sustentabilidade

Uma das principais vantagens da construção em contêiner é a sustentabilidade. Afinal, além de reutilizar um material que seria descartado, durante a execução processo construtivo reduz-se o uso de alguns recursos naturais, como tijolo, areia, brita e aço, os quais são utilizados no tradicional método do concreto armado com fechamento em alvenaria.

Outro ponto importante é a possibilidade de manter a permeabilidade em até 90% do solo, já que o contêiner não necessita de uma grande área. Com isso, é possível manter intacta parte da geografia do terreno.

Praticidade e versatilidade

O uso de contêineres na construção civil é uma ótima solução para quem deseja uma obra ágil e com o mínimo de produção de resíduos. Por se tratar de um processo construtivo modular, é possível que a estrutura da edificação chegue completamente pronta até o terreno, bastando apenas realizar a sua instalação.

Após a conclusão da obra, caso seja preciso expandir a área construída, basta acoplar aos contêineres existentes outros módulos, os quais podem ser entregues prontos.

Baixo custo

Por se tratar de um material reutilizado, quando a obra é bem planejada e administrada é possível que o metro de área construída seja até 40% mais barato que o método tradicional de alvenaria. Além disso, pelo fato de a construção em contêiner ser um processo construtivo modular, o tempo da empreitada é menor, o que garante maior economia na mão de obra.

Aproveitamento do terreno

Os contêineres são projetados para suportar uma elevada carga, pois normalmente ocorre o empilhamento das unidades durante o seu armazenamento ou transporte. Dessa forma, é possível criar uma coluna de até nove peças, o que proporciona melhor aproveitamento do terreno.

Durabilidade

Apesar de o contêiner ter vida útil de apenas 10 anos como compartimento de transporte marítimo, em terra firme esse material pode ser utilizado por quase um século. Por ser construído em uma estrutura de aço, ele suporta grandes cargas e resiste a diversas intempéries.

Quais são as desvantagens?

Necessita de terreno amplo

Apesar de o contêiner utilizar pequena área do lote, é preciso que esse terreno tenha um espaço que permita a manobra das máquinas que farão a instalação dos módulos. Logo, não é recomendado o uso desse material em pequenos espaços e que apresentam difícil acesso.

Espaço

Por se tratar da reutilização de um compartimento de transporte, os contêineres apresentam um espaço pequeno e limitado, o qual não proporciona o conforto necessário para determinados usos. Além disso, essa área reduzida dificulta a elaboração do projeto e a distribuição dos módulos usados.

Uso de mão de obra especializada

Pelo fato de ser um processo construtivo modular, é preciso que haja mão de obra especializada na produção e instalação das unidades. Caso contrário, além de ter uma construção de baixa qualidade, é possível cometer erros que comprometam a estrutura da caixa, o que acarretará novos custos.

Por exemplo, é necessário que a edificação seja projetada por alguém que conheça as limitações do material. Além disso, se o corte das esquadrias for feito de forma errada, deve-se fazer um reforço no contêiner.

Manutenção

Por se tratar de um material que passava parte considerável do tempo em contato com a maresia, é preciso ficar atento quanto a sua manutenção. Como é comum o contêiner ser adquirido com ferrugem, será preciso fazer um tratamento adequado para combater esse problema.

Além disso, é fundamental saber qual era a carga que esse compartimento transportava, pois existe o risco de contaminação devido à existência de algum vestígio.

Conforto térmico e acústico

Uma das principais desvantagens de utilizar a construção em contêiner é o seu baixo isolamento acústico e térmico. Afinal, dependendo da carga a ser transportada, não há necessidade de que esse compartimento apresente essas características. Assim, para ser usado como edificação, é preciso fazer adaptações, uma vez que o aço é péssimo isolante de sons e ótimo condutor de calor.

O que se deve saber para usar contêiner na construção civil?

Para garantir a sustentabilidade de uma construção em contêiner, é preciso que haja a reutilização do material. Caso o proprietário adquira um compartimento novo, a edificação provocará o mesmo impacto que aquela que utiliza o processo construtivo tradicional. Caso haja reaproveitamento do material, é preciso tomar alguns cuidados para evitar o surgimento de patologias na edificação e a contaminação dos usuários.

Para poder reaproveitar um contêiner, o primeiro passo é analisar a documentação desse compartimento. Para isso, é preciso verificar se essa unidade pode ser usada para outros fins além do transporte de carga. Também é recomendado descobrir qual tipo de material foi transportado por essa caixa, já que existe a possibilidade de haver contaminações. Outro ponto a ser considerado é a estrutura, pois não deve existir nenhuma avaria que a comprometa.

Finalmente, por se tratar de uma edificação, é fundamental que haja projeto. Dessa forma, será possível identificar quais soluções deverão ser usadas para melhorar o uso da construção e para proporcionar mais conforto térmico e acústico. Não se pode esquecer dos projetos complementares, pois é preciso saber a forma mais eficiente de fazer as instalações hidrossanitárias e elétricas desse edifício.

Como é possível perceber, apesar de existirem algumas desvantagens, a construção em contêiner é uma ótima alternativa para quem deseja construir com velocidade, economia e sustentabilidade. Contudo, é preciso tomar alguns cuidados para que essa alternativa construtiva traga os benefícios desejados.

Caso você queira ficar sempre por dentro das últimas novidades da construção civil, não deixe de seguir nossa página no Facebook e o nosso perfil no Instagram e no LinkedIn.

Na hora de escolher o acabamento de um projeto, profissionais da área e clientes sempre tem dúvidas de qual a melhor opção. Sendo assim decidimos fazer um texto explorando algumas opções, com suas vantagens e desvantagens. Nesta postagem falaremos mais do forro de madeira. Afinal de contas, o forro de madeira é um acabamento capaz de gerar conforto e beleza. Mesmo que seu estilo seja mais próximo do clássico ou do rústico, opção não falta. Este é um revestimento que alia funcionalidade e estética, pois existem muitas variedades e estilos de forros de madeira.

A madeira é caracterizada por ser primordialmente um material heterogêneo. Contudo suas propriedades físicas como resistência mecânica e dureza mudam significativamente. Estas propriedades são por consequência da espécie, tipo de madeira, e até mesmo do corte. Porém, de uma maneira geral, podemos dizer que é um material higroscópio. Ou seja, a madeira absorve água facilmente e é biologicamente perecível. Dessa forma, é fundamental o tratamento da madeira para prevenir ataques de insetos e a presença de microrganismos e outras patologias. Quem lida com madeira sabe da importância do verniz ou tinta para proteção da mesma.

Tipos de forro de madeira

Madeiras Naturais: são muitas as opções de forros no mercado. Para escolher a madeira mais adequada ao ambiente é preciso considerar a iluminação, qual é o estilo que se pretende naquele local, quais as exigências em termos térmicos e acústicos. Em residências, os tipos mais utilizados são o pinus, cedro, perobinha, cumaru, jatobá e ipê. Essas madeiras possuem boas propriedades de densidade e facilidade de secagem. A imbuia, jacarandá e peroba rosa aparecem em seguida e são muito resistentes à cupins. Todas elas variam em relação a cores, texturas, valor e trabalhabilidade.

Forro de Madeira

Madeiras industriais: em se tratando de madeiras processadas industrialmente, são encontradas o MDF (Medium Density Fiberboard) e o MDP ((Medium Density Particleboard).  O MDF é um painel de madeira reconstituída, onde as fibras de madeira são submetidas à vapor e pressão, se separando uniformemente para depois serem aglutinadas com resinas sintéticas. E o MDP é uma placa com partículas de madeira, normalmente pinus, com resinas sintéticas prensada sob altas temperaturas.  Os dois materiais possuem boa estabilidade e boa capacidade de absorção de tinta. A principal diferença entre os dois é que o MDF apresenta maior maleabilidade, permitindo a formação de curvas, e o MDP é melhor para ser trabalhado em linhas retas. O MDP costuma ser mais barato que o MDF, porém, por ser mais poroso, absorve mais umidade e tente a se deteriorar mais rápido. São mais utilizados como forros em ambientes corporativos.

Como instalar forro de madeira?

Os forros de madeira possuem algumas formas de instalação. Podem ser semelhantes aos pisos, utilizando vigas, contraventamentos e tarugamentos. Outra opção são os lambris, que utilizam o sistema de encaixe macho-fêmea, podem ser instalados formando desenhos. Existe também a colocação conhecida como saia-camisa. As tábuas-camisas são emparelhadas e pregadas sob o vigamento. As tábuas-saias são de menor largura, e são fixadas sob as camisas, criando níveis diferentes.

Apesar de a instalação não ser tão complexa, é importante que seja feita por profissional capacitado para garantir um resultado final satisfatório.

Vantagens do Forro de Madeira

Conforto térmico e acústico: a madeira possui propriedades que ajudam na manutenção da temperatura e do nível de ruído do ambiente. No entanto, é bom lembrar que nenhuma opção de forro irá conseguir solucionar sozinho o calor e o som excessivo. Para obter conforto térmico adequado, é indicado o uso de 3TC em conjunto com o forro.

Forro de Madeira com 3TC Isolamento

Durabilidade: A madeira é um material que pode durar por muitos anos, se a manutenção for feita de forma correta. Casas milenares de madeira ainda existem, sobretudo nos países do oriente.

Estética: antes de mais nada, com inegável apelo estético, dificilmente o forro de madeira irá passar despercebido. Muito versátil, pode decorar todo tipo de ambiente. Similarmente, ele vai bem na decoração rustica, moderna, sofisticada ou contemporânea. É um dos materiais mais democráticos em termos de uso.

Facilidade de instalação e remoção: como já foi dito, é um material de fácil instalação, necessitando apenas de mão de obra especializada para a realização de um bom serviço. Se for necessário remover uma parte do forro, não é necessário destruir a peça, como no caso do gesso ou mesmo do PVC.

Variedade: com a possibilidade de combinar as diversas cores e texturas de madeira com as variadas formas de instalação, a madeira é um dos materiais mais versáteis na decoração.

Desvantagens do Forro de Madeira

Custo: alguns tipos de madeira e formas de instalação podem ter valor muito elevado. Isso irá depender das escolhas e características da obra.

Pragas: a madeira é um material que está sujeito tanto a ataque de insetos como de fungos e bactérias. Para evitar que isso ocorra é necessário investir em tratamentos regulares.

Manutenção: Como está mais vulnerável a ataques biológicos e a umidade, é fundamental a manutenção e tratamento regular. Isso inclui a verificação periódica para verificar a presença de cupins, reforço nos tratamentos contra esses insetos e microrganismos diversos, além da aplicação de verniz ou tinta.

Pouca resistência à umidade: Uma das principais características da madeira é ser um material sensível à umidade. Em ambientes úmidos, a madeira absorve agua e se expande, e em ambientes secos, irá retrair. Assim, pode ocorrer de a madeira estufar em caso de grande umidade, desenvolver manchas e fungos provenientes de ataques de microrganismos, levando ao apodrecimento da madeira. Dessa forma, não é recomendável a instalação de forro de madeira em áreas molhadas e com restrição em áreas externas.

Escolher o melhor forro de madeira para sua obra não é uma tarefa simples. São diversas possibilidades e contratar um arquiteto ou um design de interiores para auxiliar nesse momento pode ser uma boa opção. Em se tratando de valores, o preço do forro de madeira pode variar muito, a depender da região do país e da madeira escolhida. É possível encontrar forros a partir de R$ 40,00 mais o custo da mão de obra.

E então, já decidiu qual o melhor forro par a seu projeto? Deixe sua opinião e não deixe de acompanhar a 3TC no Facebook.

Acabamento em madeira