Posts

São vários os fatores presentes em um ambiente de trabalho capazes de interferir na produtividade de uma equipe. Dentre esses parâmetros, é fundamental destacarmos as condições ergonômicas oferecidas pelo empregador, visto que, além de se relacionarem com o conforto ocupacional, também possuem ligações com a saúde e o humor da equipe de trabalho.

Infelizmente muitas empresas não dão a devida atenção para as condições ergonômicas disponibilizadas em suas dependências, fato este que é explicado pela falta de conhecimento sobre as várias vantagens ao assegurá-las.

Sendo assim, confira tudo sobre condições ergonômicas.

Conceito de ergonomia no trabalho

A palavra ergonomia remete ao estudo entre a relação ser humano/ambiente laboral. Em outras palavras, é uma análise detalhada sobre todos os elementos de um local que estão diretamente relacionados com o conforto, bem-estar e, acima de tudo, a segurança no trabalho de uma equipe.

Vale ressaltar ainda, que não importa o risco das tarefas a serem desempenhadas, todas elas necessitam de uma análise ergonômica adequada.

Relação entre ergonomia e produtividade da equipe

Esperar que uma equipe de trabalho entregue todo o seu potencial para uma empresa vai muito além de apenas garantir a contratação de excelentes profissionais.

Como exemplo prático, é impossível exigir bons resultados de desempenho de uma equipe que trabalha em um canteiro de obras sem os devidos Equipamentos de Proteção Individua – EPIs, ou de colaboradores que atuem em um escritório com baixa luminosidade e cadeiras desconfortáveis.

Sendo assim, é possível fazer uma associação direta entre a ergonomia e a produtividade de uma equipe, ou seja, quanto melhores as condições de trabalho que um empregador possa oferecer, sem dúvida, melhores serão os resultados de produtividade que a equipe em questão entregará.

Vantagens de um ambiente ergonômico

Podemos destacar as seguintes vantagens ao assegurar a ergonomia em uma empresa:

  • garantir a saúde e segurança do trabalho para todos os membros da empresa;
  • diminuir as chances de ocorrerem acidentes de trabalho, visto que todos os riscos serão previamente analisados e posteriormente traçadas medidas para que sejam neutralizados/reduzidos;
  • melhorar o humor da equipe de trabalho, uma vez que ela será valorizada e desempenhará todas as tarefas com conforto e segurança;
  • aumentar a produtividade dos colaboradores;
  • evitar lesões consequentes de esforços repetitivos, má postura e negligência dos EPIs;
  • possibilitar que atividades laborais sejam desempenhadas seguindo os parâmetros ideais de eficiência, visto que as condições de trabalho estão adequadas.

Normas regulamentadoras

Existem algumas normas regulamentadoras que especificam como que as condições de um determinado ambiente de trabalho precisam estar. Busca-se assegurar o conforto e a segurança da equipe.

Deste modo, os parâmetros que classificam as condições ergonômicas como satisfatórias ou inadequadas não são subjetivos. Isto é, são claramente determinados segundo algumas NRs.

Norma Regulamentadora 15

Tratando das atividades e operações insalubres, a NR 15 tem como principal objetivo estabelecer padrões técnicos para classificar um ambiente ocupacional quanto ao grau de sua insalubridade. Seguir essa norma impacta diretamente na produtividade. Isso de dá por ela colocar limitações em cargas horárias, bem como relaciona-se com o bem estar do colaborador. Isto posto, vai depender de análises, medições e atividades que a própria NR regula e indica como fazer.

Além disso, essa norma prevê um adicional sobre o salário ― conforme as características do risco e a intensidade de exposição ―, para a equipe que desempenha tarefas nestes ambientes identificados como insalubres.

A NR 15 padroniza parâmetros para os seguintes locais de trabalho:

  • presença de ruídos intensos (sejam eles contínuos, sejam eles intermitentes);
  • limite de exposição ao calor;
  • limite de exposição ao frio;
  • exposição às radiações não ionizantes;
  • trabalho em ambientes com alterações na pressão;
  • atividades em áreas com umidade elevada;
  • presença de agentes químicos;
  • elevada concentração de agentes biológicos.

Norma Regulamentadora 18

a NR 18 é uma norma que detalha as condições ergonômicas adequadas para a indústria da construção. Segundo essa norma, é dever do empregador garantir algumas condições básicas em um canteiro de obras. São eles:

  • instalações sanitárias;
  • vestiários;
  • alojamentos;
  • local de refeições;
  • área de lazer;
  • ambulatório, quando se tratar de uma equipe de trabalho com 50 ou mais membros.

Por ser uma indústria com várias ramificações e englobar tarefas de diferentes naturezas, na construção civil, há várias possibilidades de um ambiente ser classificado como insalubre. Entretanto, a NR 18 detalha todas as atividades e as suas respectivas condições ergonômicas ideais.

4 dicas para melhorar a ergonomia no ambiente de trabalho

Uma vez que já sabemos o que é ergonomia, bem como as suas vantagens ao ser garantida em um local de trabalho, é interessante destacar algumas dicas que as viabilizam.

Deste modo, confira 4 orientações para melhorar a ergonomia. São elas:

1. Conheça sua equipe

Estreitar a relação empregador/equipe de trabalho é muito importante para que a comunicação interna seja feita de forma clara, rápida e sem burocracias.

Uma vez que essa comunicação é realizada com eficiência, a equipe se sente mais confortável para sugerir melhores condições ergonômicas quando necessário, viabilizando, dessa forma, ambientes de trabalho mais saudáveis e seguros.

2. Disponibilize todos os EPIs

Como vimos ao longo do conteúdo, a segurança no trabalho é extremamente importante para a garantia de ambientes ergonômicos.

Nesse contexto, vale destacar a importância de disponibilizar todos os Equipamentos de Proteção Individual – EPI para a equipe. Com pouco investimento é assegurando assim, além do conforto ao desempenhar tarefas de risco, locais de trabalho com chances reduzidas de ocorrerem acidentes. Menos acidentes impacta positivamente o passivo trabalhista e também a produtividade.

EPIs básicos

EPIs são os aliados nº 1 de empresas e funcionários para evitar acidentes de trabalho

3. Delimite tarefas

Ao delimitar tarefas, um colaborador vai saber exatamente o que deve saber fazer. Desta forma ele estará menos propício a se expor às atividades que contenham riscos para os quais ele não está protegido.

E para alcançar esse patamar de organização na empresa, é imprescindível que haja uma clara delimitação das tarefas, para que, dessa forma, cada equipe execute apenas o serviço que ela sabe que as condições ergonômicas estão favoráveis.

4. Realize avaliações de desempenho

Muitas vezes um baixo rendimento no trabalho está associado com condições ergonômicas precárias. Baixo rendimento afeta diretamente a produtividade da equipe como um todo. Portanto, é importantíssimo ficar atento a esse fator.

Por esse motivo, realizar avaliações de desempenho periodicamente ajudam a detectar baixos rendimentos de equipes. Uma das causas possíveis é da equipe não estar alocada em um ambiente ergonômico.

Portanto, após entender o conceito de condições ergonômicas e verificar todos os seus benefícios para a produtividade da equipe, é fácil perceber o quão importante esse parâmetro é para as atividades laborais.

Cabe lembrar ainda que a empresa que não garante aos seus colaboradores boas condições de trabalho está sujeita a multas e penalidades trabalhistas, conforme as NRs 15 e 18.

O conteúdo foi interessante para você? Então siga nossas páginas nas redes sociais e confira mais posts sobre ergonomia e segurança do trabalho em geral. Estamos no Facebook, Instagram e Linkedin.

A garrafa térmica é responsável por deixar a água gelada ou o café quente o dia todo. Você sabe como ou porque ela funciona? Fizemos este post para responder algumas perguntas sobre essa maravilha da tecnologia moderna. Aliás, ela teve muitas mudanças ao longo do tempo. Contudo, o princípio é simples e poucas melhorias foram feitas no desenho da mesma desde seu surgimento. Vamos lá?

Origem da garrafa térmica

Primeiramente, vamos falar um pouco da história da garrafa térmica. Ela foi inventada no século XIX por um cientista escocês chamado James Dewar. Como toda boa inovação, ela foi criada por causa de uma necessidade própria. Dewar precisava armazenar adequadamente soluções das mais diversas da ação do calor e do frio. O seu nome inicial faz alusão a ele, sabe porque? Garrafa térmica é o nome mais popular para o vaso de Dewar. Ela é um recipiente utilizado para gerar um isolamento térmico quase perfeito, conservando a temperatura do conteúdo em seu interior por bastante tempo. O objetivo dela é evitar trocas de calor do seu interior com o meio externo, parece familiar?

Como mencionado, a tecnologia foi desenvolvida pelo cientista escocês para conservar a temperatura de soluções químicas. Ele acabou não patenteado a tecnologia, o que foi feito posteriormente pela empresa Thermos para começar a comercializar as garrafas térmicas. Depois de patentada, muitos modelos e formatos diferentes foram desenvolvidos. A primeira garrafa térmica era dois recipientes de vidro, um dentro do outro, que criava uma barreira de ar isolante. Com o tempo esse modelo foi sendo modificado adaptando-se a novos materiais, como o alumínio, o plástico, a borracha. Ao incorporar novas tecnologias, a garrafa térmica ganhou em custo, popularidade e claro, eficiência.

Mecanismo de isolamento térmico

O conceito simples e eficaz da garrafa térmica visa diminuir a influência das três formas de transferência de calor. caso você não conheça as 3 formas de transferência de calor, fizemos um outro post explicando cada uma. São elas a convecção, condução e a radiação. Ademais, a garrafa térmica é construída de tal forma que diminui consideravelmente a ocorrência de todos esses processos de trocas de calor. Existem muitas variações dos materiais utilizados para se fazer garrafas térmicas, mas o conceito é o mesmo, demonstrados pelo desenho abaixo:

Na figura acima vemos que a parte de armazenamento é protegida por duas superfícies espelhadas/refletivas com uma camada de vácuo/ar no meio, o que evita as três formas de transferência de calor, mantendo a temperatura interna independente da externa. Funciona assim: o vácuo tem o objetivo de evitar que ocorra a condução, pois esse processo de troca de calor necessita de um meio material para acontecer, e o vácuo, por definição, é ausência de matéria.

Importância da camada de ar ou do vácuo

Em alguns casos, utiliza-se de uma camada de ar, pois este é o que temos de mais próximo do vácuo. As superfícies espelhadas das camadas internas evitam que aconteça troca de calor por radiação térmica, pois elas refletem as ondas de calor, bloqueando a maioria delas de entrar e influenciar no recipiente interno. A tampa normalmente é feita por material vedante, impedindo que haja contato e troca de calor entre o ar e o líquido no interior da garrafa, assim, não ocorre a convecção. Caso houvesse contato do ar com o líquido quente ou frio de dentro da garrafa, o movimento do ar faria com que ocorresse a troca de calor por meio da convecção. Dessa forma, a garrafa térmica conserva a temperatura de qualquer conteúdo colocado em seu interior, estando ele quente ou frio, controlando as três formas de transferência de calor.

O 3TC foi desenvolvido com mesmos conceitos da garrafa térmica, aprimorando as superfícies metálicas para um polímero ainda mais refletivo, e adaptando o vácuo para o EPS, que é composto por 98% de ar, tornando a tecnologia acessível e extremamente eficiente para a construção civil. Uma ideia simples, uma inovação tecnológica: conforto térmico e economia para o seu bolso.

O inverno está chegando, e a 3TC preparou 3 dicas para o seu final de semana

Como diria Ned Stark, WINTER IS COMING! Na verdade, o inverno chega hoje, 19h34, quando ocorre o Solstício de Inverno, o que significa que teremos a noite mais longa do ano e o dia mais curto, marcando o início oficial desta estação. Ou seja: está aberta a temporada das frentes frias, reportagens de jornais da noite sobre a geada no sul e dicas de vinhos e receitas de fondues nos programas da manhã.

Sabemos que hoje é apenas terça feira, mas assim como você, já estamos pensando no frio do final de semana. Sendo assim, aqui estão 3 dicas para curtir o friozinho em casa, acompanhado ou não.

1) Assista séries

Aproveite para colocar em dia suas séries favoritas, rever aquelas mais antigas ou ainda melhor, descubra novas séries para assistir. Se você quer sugestões, recomendamos o site Rotten Tomatos. Nele você pode navegar e conhecer produções pela aceitação da crítica especializada e também da audiência. Além disso, é possível pesquisar por tema ou estilo, o que pode te ajudar bastante a encontrar um seriado de suspense, romance ou comédia que se encaixe no seu gosto.

Caso você não fale inglês, o site Adoro Cinema pode ser melhor para você.

O serviço de streaming Netflix também possui um grande acervo de séries e filmes a um preço de assinatura mensal bem justo, permitindo que você escolha e assista séries online seja na TV, celular ou tablet. Se você procura um serviço grátis, temos o  Popcorn Time, um projeto de código aberto que também disponibiliza vários seriados via torrent. Para acessá-lo, basta fazer o download do programa de acordo com o sistema operacional do seu dispositivo.

 

2) Cozinhe

Cozinhar vai fazer o tempo em casa mais proveitoso. Você pode assistir do começo ao fim a temporada da série que você acabou de escolher na dica anterior com um caldo quentinho do lado. Aproveite para pesquisar receitas da estação. Fondue é clichê de inverno, mas se bem feito, é uma receita bem gostosa. Não se esqueça dos caldos e sopas, de mandioca, de batata, de feijão e do que sua imaginação inventar.

Para achar receitas e aprender como fazer, mesmo não sendo um Master Chef, recomendamos a página do Facebook Tasty Demais. Lá são dadas dicas de receitas diárias, com vídeos rápidos e com passo a passo bem detalhado de como fazer inúmeras coisas deliciosas e práticas para esse momento. Também há vários canais culinários no Youtube. Receitas de MinutoMicro SobrevivênciaCozinha para 2 e Rolê Gourmet são exemplos de canais com receitas práticas e rápidas para quem ainda não sabe cozinhar muito bem.

 

3) Tire o edredom do armário

Primeiramente, deixe o cobertor tomando sol por algumas horas antes de você usar, principalmente se estiver guardado desde o último inverno. Isso vai ajudar a matar os ácaros, grande responsáveis por crises alérgicas que muitos têm nesta estação.

Os cobertores e edredons são isolantes térmicos confortáveis e ideais para o frio. Apesar de trabalharem apenas com a condução, seu corpo é um excelente gerador de energia, e a proximidade deles com a sua pele vai manter você aquecido, mesmo que não controle as três formas de transferência de calor. Basicamente o edredom absorve uma pequena parte do calor emitido pelo seu corpo, que vem dos processos naturais e biológicos necessários para te manter na temperatura interna ideal, fazendo com que ele aqueça você.

Se fosse um edredom com a tecnologia 3TC, ele ficaria muito mais quente por controlar as três formas de transferência de calor, e recomendaríamos apenas para situações de frio extremo ou no caso do nosso isolante térmico para acampamentos. Nesse caso a gente te perdoa em não usar o 3TC, já que ainda não temos uma linha de cobertores.

Então, ficou preparado para o inverno? Curta nosso Facebook para conferir mais dicas sobre as variações de temperatura.