Posts

O isolamento térmico é obtido quando determinado ambiente deixa de sofrer com os efeitos intensos do calor. Por meio do uso de materiais específicos, o espaço é isolado e a troca de calor é reduzida. Assim, é possível manter a temperatura, como acontece em uma garrafa térmica. Para que isso seja viável, é preciso acertar ao selecionar os tipos de isolamento térmico.

Os materiais distintos oferecem soluções diferentes. Como cada local tem uma necessidade, é fundamental conhecer a características específicas para tomar boas decisões.

Para que não restem dúvidas, veja quais são os melhores tipos de isolamento térmico e descubra quais são as qualidades de cada um.

Lã de vidro

Considerada bastante popular, a lã de vidro é produzida a partir de um aglomerado de sílica, sódio e resinas. Ela é fabricada a altas temperaturas e dá origem a diferentes formatos, como placas e rolos.

Em geral, aparece em espessuras que variam de acordo com as necessidades de uso. Quanto maior for a exigência de isolamento, maior deve ser a espessura, para criar um bloqueio contra a passagem de energia térmica.

O problema é que ela só resiste a um tipo de transmissão de calor — no caso, a condução. Isso ajuda a diminuir um pouco a temperatura interna, mas não resolve a questão de forma definitiva ou consistente. Outro problema da la de vidro é a baixa resistência a umidade. Quando em contato com a umidade, a lã de vidro perde eficiência, e pode até gerar patologias como mofo e outros fungos.

Outra característica da lã de vidro é que existem alguns estudos apontando que alguns tipos de lã de vidro podem causar câncer a longo prazo. Desta forma é recomendado utilização de respiradores, macacões, luvas e outros EPIs para evitar o contato direto. com a lã. Além disso as microfibras de lã de vidro podem afetar as pessoas do ambiente em que ela se encontra.

A lã de vidro é mais indicada para utilizações de alta temperatura ou casos que precisam de atenuação acústica. A lã de vidro é melhor isolamento acústico do que térmico, justamente por ser fibroso, e não possuir refletância térmica como componente principal.

Lã de rocha

Já a lã de rocha é feita com produtos de origem vulcânica, como o basalto. Os materiais são aquecidos junto a outros minerais, que diminuem a temperatura necessária. Então, formam-se fios que são unidos a resinas e que se transformam na lã comercializada.

Em relação à de vidro, é um entre os tipos de isolamento térmico com mais eficiência. Assim como a lã com sílica, é resistente à água e aparece em diversas espessuras, de acordo com a necessidade de uso.

O grande problema desse material é a possibilidade de gerar dificuldades respiratórias durante o seu manuseio. Isso torna a instalação bem complicada e, se não for feita corretamente, potencialmente perigosa. Assim como a lã de vidro, é melhor isolamento acústico do que térmico pela característica de ser fibroso. A lã de rocha também não possuir refletância térmica como componente principal, sendo inadequada para isolamento de coberturas e telhados.

Além disso, ela não é exatamente sustentável. A necessidade de extração de grandes quantidades de recursos minerais gera impactos profundos no meio ambiente.

Poliuretano

O poliuretano é um polímero produzido a partir dos compostos de petróleo. São feitas várias transformações químicas e, no final, há a formação de uma espuma.

Ele aparece em densidades variadas e somente as maiores apresentam resistência à água. Também não funciona adequadamente em temperaturas muito elevadas, o que elimina a possibilidade de certas utilizações industriais.

Inclusive, a presença de um pH ácido ou básico no ambiente altera as suas funcionalidades. Por isso, não recomendamos a alternativa para usos mais intensos.

Poliestireno

O poliestireno expandido, por sua vez, é produzido a partir do composto inicial de poliestireno. Embora ofereça maior resistência química, precisa ser conjugado a outros materiais. Isso aumenta a sua proteção contra temperaturas elevadas e favorece a estrutura do componente.

Por fim, há o poliestireno extrudido. Conhecido como XPS, é fundido e solidificado novamente. É o mais resistente à umidade, mas altamente combustível. Se forem expostas a temperaturas elevadas, as placas se fundem e comprometem o isolamento térmico e até a estrutura do local.

Foils

Já o foil é constituído por uma manta leve de alumínio. O material serve para refletir parte da radiação, mas não impede a transferência de calor por outros meios, como a convecção.

Frequentemente é instalado no telhado para melhorar o conforto térmico do imóvel. No entanto, precisa ser associado a outros recursos para garantir um bom desempenho em manter temperaturas agradáveis.

Apesar de formar uma barreira, podemos afirmar que não é tão resistente quanto outras opções, o que compromete a durabilidade do material. Além disso, como não funciona tão bem sozinho, é um dos tipos de isolamento térmico que exige um planejamento robusto para aproveitá-lo ao máximo.

3TC Isolamento

Para conseguir o melhor desempenho entre todas as possibilidades, a manta térmica 3TC é a mais indicada. Feita com um processo especial, o material garante ótimo uso, durabilidade e excelentes resultados.

Para entender por que essa alternativa é tão interessante, conheça os seus principais diferenciais.

Proteção contra todas as formas de calor

O aumento da temperatura é causado não apenas pela condução, mas pela convecção e pela radiação. A última, inclusive, é a possibilidade que mais interfere na transferência.

A manta térmica 3TC é produzida com materiais que retêm até 97% da radiação, o que diminui consideravelmente o calor. Para sua fabricação, o 3TC conta com polímeros refletivos e, no meio, poliestireno expandido. A combinação dos produtos ainda cria camadas que atuam contra a convecção.

Versatilidade de aplicação

Outro ponto positivo é que esse é um dos poucos tipos de isolamento térmico com mais de uma forma. Além de surgir no formato de manta, aparece como placa.

Essa versatilidade permite que cada projeto selecione a alternativa ideal para suas necessidades. Assim, há máximo aproveitamento e proteção do ambiente que deve manter a temperatura adequada.

Trata-se de um ponto importante, porque muitas vezes as plantas específicas pedem soluções diferenciadas. Com essa variedade nos tipos apresentados, é possível selecionar o que for mais conveniente.

Qualidades extras

Além de garantir a proteção térmica, o 3TC também é resistente ao mofo e à água, é reciclável e atua como isolante acústico.

Não tóxico e fácil de instalar, podemos dizer que ele gera vedação e versatilidade da melhor maneira. Trata-se, portanto, de uma solução completa para manter o bem-estar em diversos ambientes.

Recorrer à manta térmica 3TC é um jeito de maximizar o conforto em relação à temperatura, bem como de conquistar uma solução tripla em apenas um produto. Entre as opções do mercado, é exclusiva e a mais completa.

Saber escolher entre os tipos de isolamento térmico é essencial para obter bons resultados. Salientamos a importância de selecionar materiais de boa qualidade e certificados, pois é isso que garante um isolamento adequado e eficaz.

Já que essa é uma decisão tão importante, entre em contato com a 3TC e saiba como adquirir a nossa solução!

A climatização de contêinrees tem se tornado uma tarefa para engenheiros e arquitetos. Cada vez mais projetos de casas, shoppings, prédios inteiros tem sido feitos para contêineres. Além disso, o tópico sobre Mudanças climáticas tem sido bastante discutido e estudado por especialistas. Tudo isso por conta de seus impactos ambientais, sociais e econômicos. Alguns dados obtidos pelo relatório do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PBMC), da UFRJ são alarmantes. O clima no Brasil ficará ainda mais quente com aumento gradativo e variável da temperatura média em todas as regiões do país. Estima-se que pode chegar em até e 6 graus de aumento até 2100. Estes dados são alarmantes, e mostram que as mudanças no clima trarão uma série de impactos cruciais na gestão de recursos hídricos, bem como na geração e distribuição de energia no país.

Para minimizar estes impactos, a construção civil e suas tecnologias auxiliares devem se adaptar a esta nova realidade o mais rápido possível, minimizando, inclusive, seus impactos. A construção em containers, um mercado cada vez mais em expansão o Brasil, é um dos que mais sofrem com essa variação de temperatura. Sua composição predominantemente metálica sofre muito com a troca de calor, gerando problemas relacionados ao conforto térmico em containers habitacionais. Para solucionar este problema, vários sistemas de isolamento térmico têm sido utilizados para climatização de containers. Contudo, as estruturas de containers apresentam peculiaridades que fazem com que a maioria dos sistemas de isolamento térmico tradicionais não consigam obter resultados satisfatórios em conforto térmico de acordo com a norma NBR 15220 e 15575 (leia mais sobre conforto térmico).

Transferência de Calor em Contêineres

Para explicar um pouco melhor, as estruturas metálicas dos containers absorvem a energia proveniente da radiação solar, e transmitem esta energia pela forma de condução e radiação para o ambiente interno. O ganho e perda de calor das estruturas metálicas fazem com que os containers sofram bruscas variações térmicas ao longo do dia, sendo assim mais suscetíveis às condições externas. Além disso, sua forma retangular tradicional faz com que a convecção também afete, e muito, o conforto térmico: a circulação de ar é um grande problema, tornando a utilização de ar condicionado praticamente obrigatório para que se obtenha conforto. Para que um isolamento térmico seja capaz de proporcionar conforto térmico, é preciso que este aborde com as três formas de transferência de calor: a radiação, convecção e radiação.

A utilização de produtos de isolamento térmico tradicionais como manta de lã de vidro, lã de rocha, placas de poliestireno expandido/extrudado, isopainéis de poliuretano/poliestireno expandido em estruturas de container se mostram ineficazes em tratar todo o problema, pois lidam apenas com a condução. Além disso, são muito suscetíveis aos impactos da umidade, o que reduz significativamente seu desempenho. Uma alternativa são as tintas refletivas que, apesar de não serem uma solução definitiva (precisam de manutenção constante) conseguem lidar muito bem com a radiação. Contudo, no inverno a necessidade é isolar o container da baixa temperatura externa, e para isso, as tintas não são eficientes. Um isolamento térmico ideal para estruturas em containers deve aliar o melhor dos isolamentos que trabalham com a condução e o melhor dos isolamentos que trabalham com a radiação. A solução de climatização de containers está na utilização de um sistema de isolamento térmico eficiente, que se adapte as peculiaridades da estrutura metálica com um bom custo benefício e que alie as vantagens de lidar bem com a radiação e condução, com o frio e o calor, como uma garrafa térmica.

Solução eficiente e versátil

As tecnologias mais eficientes em isolamento térmico utilizadas são trajes de astronautas, que utilizam um sistema a base de películas refletivas intercalando camadas de vácuo para obter a climatização adequada em temperaturas extremas. Este mesmo conceito é utilizado de forma simples em um objeto muito comum já mencionado: a garrafa térmica. A garrafa térmica consegue manter o café quente e a água gelada dentro de seu recipiente isolando a parte interna das condições climáticas externas. Isto se deve pelo fato da garrafa térmica conter uma câmara de ar estruturada dentro de duas películas metálicas refletivas na face interna e externa. Este sistema permite que a garrafa térmica controle a transferência de calor via radiação devido ao espaço de ar entre as películas refletivas. Este espaço de ar minimiza os impactos da transferência de calor via condução ou convecção. Utilizando-se do mesmo conceito da utilização de camadas de ar em estruturas sanduíche de películas altamente refletivas, o isolante térmico 3TC também proporciona o controle das 3 formas de transferência de calor. A tecnologia funciona a partir da junção de duas películas refletivas laminadas em um núcleo de poliestireno expandido (que contém 98% de ar em seu interior). De forma simples, a utilização do sistema de isolamento 3TC em containers proporciona a estrutura o mesmo resultado de uma garrafa térmica, climatiza o ambiente interno sem sofrer influências do ambiente interno, seja este frio ou calor. Melhor isolamento, melhor eficiência energética na utilização de ar condicionado ou sistemas de aquecimento para regiões frias, ou seja, a utilização do sistema de isolamento 3TC se mostra como a alternativa mais eficiente e viável.

Isolamento 3TC aplicado em um container da empresa EDIFICARE.