Escolher o comprimento adequado da rampa de acesso pode parecer uma tarefa difícil. Por exemplo, selecionar uma rampa muito curta resulta em um declive íngreme, o que é perigoso para um usuário de mobilidade a dirigir com segurança, principalmente quando chove. Neste artigo veremos como calcular a inclinação da rampa de acessibilidade, portanto, fique conosco!

Consulte as regras e aplicações de medidas

Calcular a inclinação da rampa de acessibilidade não é uma tarefa simples. Escolher uma rampa mais longa diminuirá a inclinação, tornando-a mais segura e fácil de usar do que rampas mais curtas. Porém, uma rampa mais longa requer espaço adicional que pode não ser viável em sua localização.

A equipe da 3TC deseja ajudar você, neste artigo, a ter conhecimento de como calcular a inclinação da rampa de acessibilidade e também apresentar as fórmulas necessárias. Essas fórmulas são baseadas na NBR 9050:2015 para acessibilidade com o fim de calcular a inclinação da rampa de acessibilidade. Elas podem ser aplicadas em edificações, espaços internos e equipamentos urbanos, tornando mais rápido e fácil escolher a inclinação certa para a sua obra!

 

 

 

Como calcular a inclinação da rampa de acessibilidade

As rampas são construídas para permitir que pessoas em cadeira de rodas entrem em um espaço ou prédio. A inclinação de uma rampa é um fator importante para determinar a facilidade de subida e descida da rampa. Além disso, as rampas construídas em locais públicos precisam atender aos requisitos da NBR 9050:2015 para a inclinação.

As dimensões geralmente dependem do espaço disponível para construir a rampa. Você pode calcular a inclinação da rampa de acessibilidade usando uma equação simples: subir/correr.

A medição considera a elevação vertical total a ser superada. Também considera a distância disponível sem obstrução medida diretamente do ponto mais alto e a largura total utilizável da área.

Vale lembrar que a medição incorreta, além de poder prejudicar a mobilidade de pessoas em cadeira de rodas, também inviabiliza a segurança de idosos, deficientes físicos e demais pessoas com mobilidade limitada.

Diretrizes NBR 9050:2015 para rampas

A NBR 9050:2020 fornece diretrizes para rampas a fim de torná-las seguras e o mais acessíveis possíveis. Uma rampa muito íngreme é difícil de subir e é perigoso para pessoas em cadeira de rodas e com mobilidade reduzida. Pode fazê-lo andar mais rápido do que gostaria.

Ela ainda estabelece critérios para todo tipo de projeto, seja na obra, instalação ou adaptação. Além disso, das proporções de como calcular a inclinação da rampa de acessibilidade, possui regras para a aplicação de acessórios e sinalizações.

De acordo com a NBR 9050:2015, uma rampa para cadeiras de rodas para um prédio comercial ou público deve ter uma inclinação de pelo menos 5% (em piso, longitudinais). Isso significa que, para uma subida, a rampa precisaria ter áreas de descanso sejam a cada 50m, de forma a eliminar espaços muito longos para rampas mais íngremes. Em um último caso, pode ter uma inclinação de até 8,33%, mas com inserções de áreas de descanso em cada segmento, permitindo até a manobra de cadeiras de roda.

Também deve haver uma área plana de 1,20m, onde a NBR também exige que os espaços tenham uma inclinação transversal de até 2% para rampas internas e de 3% para rampas externas, sem qualquer tipo de obstrução, no topo da rampa.

Se em caso de reforma, quando não for possível qualquer possibilidade de adequação da norma, pode ser utilizadas inclinações acima de 8,33%.

Além disso, a largura deve se ajustar ao fluxo de pessoas, ou seja, 1,50m, mas que pode ser reduzido até 0,90m.

Degraus, desníveis e escadas fixas

A NBR alerta para os desníveis nas rotas acessíveis, onde se deve realizar:

  • desníveis de até 5 mm;
  • desníveis até 20 mm: tratamento com inclinação máxima de 1:2 (50%);
  • desníveis maiores que 20 mm: consideram-se como degraus

Em relação às proteções laterais, a NBR determina que sejam previstas em áreas de circulação, seja plana ou inclinada, com declive e altura do desnível igual ou superior a 0,18 m.

como calcular a inclinação de rampa para cadeirantes

Características dos pisos e espelhos

Os pisos e espelhos dos degraus, além das escadas fixas, devem cumprir algumas questões importantes.

Tais elementos não podem ser usados com espelhos vazados e, se houver um inclinado, a projeção pode chegar a 1,5 cm sobre o piso.

Outra informação importante é que as rampas residenciais podem ter um declive mais íngreme, onde a inclinação máxima pode chegar mais perto de 15 graus. No entanto, se você estiver usando a rampa para pessoas em cadeira de rodas, veja se pode ser um pouco íngreme para seu conforto.

Encontrando a Ascensão e Corrida

Mas como medir exatamente e calcular a inclinação da rampa de acessibilidade? Meça a altura da rampa desde a extremidade alta até o solo, usando uma fita métrica. Se a extremidade inferior da rampa não estiver no solo, meça verticalmente do ponto mais alto da rampa até o ponto mais baixo da rampa. Isso é chamado de ascensão.

Para calcular a inclinação da rampa de acessibilidade você também precisa medir a dimensão horizontal da rampa de uma extremidade à outra, o que é chamado de corrida. Você precisará medir a base da rampa, mas não a distância angular. Tanto a elevação quanto a distância horizontal precisam ser medidas usando as mesmas unidades da NBR 9050:2015.

Calculando a inclinação da rampa de acessibilidade

Divida o comprimento da rampa para cadeiras de rodas pela altura. Este será o segundo número em sua proporção. O primeiro número é sempre um. Se a rampa mede 12 pés de comprimento e a subida é de 2 pés, você deve dividir 12 por 2 para obter 6.

Além disso, também é importante entender que duas rampas completamente diferentes podem ter a mesma inclinação.

Que tipo de material para a rampa de acessibilidade é o melhor?

Se você já sabe calcular a inclinação da rampa de acessibilidade e determinou que precisa de uma rampa instalada em sua casa ou empresa, provavelmente está se perguntando que tipo de material de rampa é melhor.

Os quatro tipos de materiais normalmente usados ​​para construir rampas para cadeiras de rodas incluem madeira, concreto, aço e alumínio. Vamos examinar mais de perto esses materiais para ajudá-lo a decidir qual tipo de rampa para cadeiras de rodas melhor se adapta às suas necessidades.

Rampas de Alumínio

Alguns proprietários rejeitarão a ideia de uma rampa de metal porque acham que ela parece muito industrial e não combina com o estilo de sua construção. No entanto, as rampas de alumínio têm várias características que as tornam uma escolha atraente. Além disso, a maioria dos fabricantes agora oferece rampas com revestimento em pó que podem corresponder melhor à estética de sua casa ou empresa.

As rampas de alumínio são rápidas e fáceis de instalar, que pode ser feita em um dia. Não requerem muita manutenção e são extremamente duráveis ​​a longo prazo.

Rampas de madeira

Alguns proprietários julgam que uma rampa de madeira para cadeiras de rodas é ideal porque consideram ser mais barata e esteticamente mais agradável do que uma rampa de metal. No entanto, os proprietários devem manter estes fatores em mente:

  • Requerem tempo, materiais e mão de obra consideráveis ​​para serem construídas; frequentemente, leva até uma semana para construir uma rampa de madeira, o que aumenta os custos de mão de obra.
  • Manter uma rampa de madeira segura requer que seja mantida como um deck.
  • Podem ser escorregadias em tempo chuvoso, portanto, precauções como pisos antiderrapantes.
  • Remover uma rampa de madeira requer muito tempo e mão de obra.

Rampas de concreto

Algumas pessoas podem não considerar o concreto como uma opção para uma rampa residencial para cadeiras de rodas, uma vez que é mais usada para espaços comerciais e públicos.

Adicionar uma rampa de concreto é mais fácil durante a construção inicial. No entanto, é possível adicionar a uma casa ou negócio existente se o layout da propriedade permitir. Além disso, rampas de concreto requerem tempo, mão de obra e custos consideráveis ​​para serem construídas.

Rampas de aço

Rampas modulares vêm em aço ou alumínio. Embora esses materiais possam parecer semelhantes a de alumínio, existem diferenças significativas em suas características. O aço é pesado, o que pode significar uma instalação mais longa e difícil do que o alumínio. As rampas de aço são propensas à ferrugem e exigirão proteção e manutenção se a rampa for usada por um longo prazo.

Embora todos os tipos de rampas tenham seus prós e contras, após calcular a inclinação da rampa de acessibilidade, a escolha apropriada para a maioria das aplicações permanentes e temporárias sempre será sua.

Gostou do conteúdo? Então você pode se interessar por esse também: 4 Dicas de como melhorar as condições ergonômicas na sua empresa.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *