Por que é necessário controlar a temperatura na avicultura?

You are currently viewing Por que é necessário controlar a temperatura na avicultura?

Controlar a temperatura na avicultura é fundamental para garantir boas condições às aves e manter a produtividade elevada o ano todo. Quando consideramos que o Brasil possui temperaturas diferenciadas e, às vezes extremas ao longo do ano, esse controle se torna ainda mais importante.

Acompanhe o texto e confira informações atualizadas sobre variações de temperatura e sua influência sobre a avicultura. Veja ainda as melhores opções para oferecer conforto térmico às aves sem elevar potencialmente o custo da produção!

aviários necessitam de controle de calor e frio

 

Conforto térmico das aves

O Brasil possui ampla tradição na criação de aves. No entanto, os estudos sobre os danos do excesso de calor ou de frio na avicultura ainda são muito recentes.

Dessa forma, mesmo produtores já consolidados no setor podem não ter acesso a informações que fazem toda a diferença para a lucratividade final.

O calor já é considerado como um dos fatores que mais reduz o rendimento nos lotes de aves. Isso ocorre porque o bem-estar das aves fica comprometido.

Quando pensamos no controle da temperatura na avicultura nas fases de desenvolvimento das aves, as complicações podem ser ainda mais graves. Isso porque os pintainhos podem não atingir o tamanho adequado no tempo esperado.

As aves são consideradas muito sensíveis ao que especialistas chamam de termorregulagem. Termorregulagem é a capacidade que os animais têm de se adaptar às diferenças de temperatura.

Vantagens de controlar a temperatura na avicultura

Embora estejamos em um momento avançado nas pesquisas genéticas, essa questão segue sendo uma complicação para a criação das aves. O motivo é que as aves não suam, como ocorre com os seres humanos, fator que compromete a eliminação do calor.

Por que aviários necessitam de controle de calor e frio

 

A única forma de auxiliar as aves na regulação da temperatura é por meio do conforto térmico para os animais. O controle da temperatura na avicultura se dá basicamente pela oferta de água em temperatura controlada e controle do ar ambiente.

O que já se sabe é que os fatores que mais atingem as aves são ambientais e térmicos. Na avicultura, as temperaturas são o maior fator de estresse que ocasiona perda para a produção.

Cada fase da vida das aves exige uma temperatura adequada. As temperaturas amenas são as mais propícias para garantir o bem-estar dos animais.

Diferente de outros tipos de animais, os pintainhos exigem temperaturas bem mais altas. No entanto, conforme as fases vão avançando, o excesso de calor passa a ser fator de estresse para as aves.

Confira a seguir as temperaturas ideais de acordo com cada fase das aves.

Controle da temperatura por idade

Para garantir o controle da temperatura na avicultura, é preciso considerar as fases das aves. Assim, será possível estabelecer o ambiente ideal para as aves e manter a produção elevada ao final do ciclo.

Pintainhos

Os pintainhos são os que mais precisam de aquecimento. Assim, expor pintainhos à temperatura ambiente poderá ser fatal. O ideal é que os animais estejam em ambientes controlados entre 31 e 33 graus centígrados.

Por que aviários necessitam de controle de calor e frio

Quem já acompanhou criações de aves certamente conhece algumas estratégias para aquecer os animais. Em geral, usa-se lâmpadas incandescentes para aquecer o ambiente dos pintainhos.

Essa necessidade de calor existe porque os pintainhos ainda não são capazes de manter a temperatura do corpo. Sua penugem é muito fina e os animais perdem calor com facilidade.

Além da temperatura, a umidade do ar ideal também deve ser alta. O correto é manter a umidade entre 60 e 70% no ambiente destinado aos pintinhos.

A recepção dos pintainhos no aviário exige preparo da temperatura antecipadamente. O ideal é aquecer o local ao menos por 24 horas antes.

Uma informação muito importante para essa fase das aves é o consumo de água. A água precisa ser oferecida em abundância para os pintainhos. A falta no consumo de água afeta bruscamente a alimentação e o peso corporal.

Esse consumo é importante sobretudo nos primeiros dias de vida do pintainho.

Frangos

Conforme os pintainhos vão crescendo, os ajustes na temperatura são reduzidos. Assim, controlar a temperatura na avicultura nos primeiros dias de vida das aves é um dos maiores desafios para a produção.

Embora nos primeiros dias a temperatura seja mais alta, logo essa necessidade muda. Entre os dias três e quatro, deve-se manter o ambiente entre entre 28 e 30 graus celsius.

Do quinto ao décimo quinto dia de vida, a temperatura deverá ser reduzida entre 26 e 28 graus celsius. Já entre os dias 16 e 20, os animais devem ficar entre 24 e 26 graus centígrados.

A partir daí, pode-se estabelecer como fixa a temperatura entre 22 e 24 graus celsius para o aviário. Essa é uma temperatura relativamente baixa, portanto, costuma ser necessário controlar artificialmente o local.

Conforto térmico durante o transporte das aves

Outra etapa que costuma não ser considerada é o controle da temperatura durante o carregamento. Os animais não devem ficar expostos ao sol no momento em que estão sendo transportados de um local para outro.

Assim, controlar a temperatura na avicultura exige rigor nas etapas, mesmo antes da chegada dos animais ao ambiente. Em ambientes que recebem aves constantemente, uma boa medida é o plantio de árvores ao redor, projetando sombra.

O produtor deve se certificar que as etapas anteriores também foram realizadas sem exposição ao sol e ao calor. É ideal acompanhar as etapas junto aos fornecedores para evitar problemas.

Quanto mais cuidado com a temperatura, maiores os ganhos em produtividade.

Impactos negativos do calor sobre a avicultura

Além da regulação da temperatura, os produtores precisam estar atentos ao comportamento das aves. Isso porque a tolerância ao calor ou ao frio pode mudar bastante de acordo com o animal e pode mudar o seu comportamento.

Qualquer sinal de estresse deverá ser verificado. As principais causas são o calor e a não ingestão de água em quantidade adequada para cada fase das aves.

O controle de temperatura na avicultura impede a baixa na produção. Entre os principais impactos que o calor provoca na criação de aves, podemos citar os principais:

Redução da alimentação

Esse é o impacto negativo que mais afeta a produção aviária. O animal submetido a altas temperaturas consome menos alimentos e se desenvolve de maneira inadequada.

Além disso, o peso para o corte pode não ser atingido na idade em que se espera. Dependendo da temperatura é muito comum que animais morram em decorrência do estresse provocado pelo calor.

Aumento do esforço para respirar

Quando o ambiente está quente, as aves precisam se esforçar muito mais para respirar. Como não suam, a forma de tentar se resfriar é por meio da respiração.

Esse esforço reduz ainda mais a alimentação e aumenta o estresse. Assim, animais que buscam locais frescos no aviário ou que estão ofegantes precisam ser colocados em situação de conforto térmico urgente para que não haja perda das aves.

Elevação de doenças

O mecanismo utilizado pelas aves para tentar se adaptar às altas temperaturas pode provocar aumento de doenças. Isso ocorre porque o organismo gasta muita energia lutando contra o calor.

Além disso, a redução na alimentação também deixa o sistema imunológico das aves afetado. A zona de conforto térmico consegue reduzir potencialmente o impacto de algumas doenças no aviário.

Absorção de nutrientes

O controle da temperatura na avicultura faz com que as aves absorvam corretamente os nutrientes. Os animais perdem essa capacidade quando estão lutando contra o calor.

O esforço feito pelo corpo para regular a temperatura, além de reduzir a ingestão de alimentos, torna a alimentação menos aproveitada pelo organismo.

Assim, manter as aves em situação de conforto térmico é indicativo de melhor aproveitamento e menor gasto com ração de reposição nutricional.

Necessidade de adição de Vitamina C

Aves em situação de estresse térmico não conseguem absorver corretamente a Vitamina C. Assim, existe a tentativa de criadores de suplementar essa vitamina na alimentação. No entanto, nem sempre essa medida garante sucesso.

Uma medida funcional é corrigir a temperatura e só então, adicionar Vitamina C como suplemento. O ideal é que ela seja oferecida na água do animal juntamente com o controle da temperatura na avicultura.

Danos para galinhas poedeiras

Quando tratamos de frango de corte, as medidas de retirada da ração algumas horas antes dos momentos mais quentes do dia pode ter algum resultado. No entanto, a medida pode ser antiprodutiva.

Por que aviários necessitam de controle de calor e frio

Ainda assim, quando se trata de galinhas poedeiras, essa medida não é indicada. A única forma de garantir a produção de ovos é mantendo as temperaturas do ambiente ideais.

Necessidade de resfriamento da água

Como as aves não possuem mecanismos de eliminação do calor pelo corpo, precisam tomar água. Assim, em locais quentes, a água precisa ser resfriada para que as aves consigam controlar a temperatura.

Esse mecanismo, apesar de eficiente, acaba elevando os custos da produção. Um ambiente corretamente climatizado evita a necessidade de resfriamento da água para ingestão das aves.

Existe ainda outro problema em relação à ingestão de água para redução da temperatura. As aves que precisam tomar muita água para regular o calor tendem a comer menos e perder peso devido ao esforço excessivo.

Interfere no ritmo de crescimento das aves

Por todos os motivos expostos, não manter o controle da temperatura na avicultura interfere potencialmente no ritmo de crescimento das aves. Sabe-se ainda que os machos tendem a ser mais sensíveis ao calor do que as fêmeas.

As aves com mais idade também tendem a não resistir ao estresse provocado pelo calor.

Esse fator faz com que, em muitas produções, os frangos não atinjam seu potencial de crescimento. O motivo é a maior suscetibilidade à morte e às doenças provocadas pelo local com temperatura inadequada.

Impactos negativos do frio sobre a avicultura

Embora os impactos do calor sejam mais comuns, o frio extremo também prejudica a criação de aves. O controle de temperatura na avicultura precisa proteger os animais de qualquer temperatura fora da zona de conforto térmico das aves.

Sobretudo os pintainhos são muito sensíveis às baixas temperaturas. Assim, a climatização do ambiente deverá ser benéfica ao aviário como um todo.

Controle de temperatura na avicultura durante o inverno

Muitas vezes nos esquecemos dos locais frios que existem no Brasil. Como vivemos em um país com dimensões gigantescas, muitas aves ficam suscetíveis ao frio em algumas épocas do ano.

Aviários em cidades mais altas ou localizadas em regiões mais frias certamente sentem o impacto da temperatura baixa sobre a produção. Assim, climatizar o aviário se torna fundamental também para esses casos.

Sabe-se ainda, que as épocas muito frias impactam em perda de produção. Esse fator ocorre tanto para frangos de corte quanto para produção de ovos.

Embora possa parecer que os problemas de produção no frio sejam diferentes do calor, a raiz do problema é a mesma. A falta de adaptabilidade das aves fora de sua zona de conforto térmico.

Sinais de que as aves estão em estresse devido ao frio

No calor, as aves se mostram agitadas e ficam buscando locais mais frescos. Quando a temperatura está fria, o mais comum é o agrupamento.

Como não conseguem sair de perto umas das outras, as aves não se alimentam adequadamente. A perda de peso ou comprometimento no desenvolvimento são certos diante desses casos.

É preciso lembrar que as aves produzem calor do corpo acima da temperatura ambiente. O mais comum é que essa temperatura fique em torno de 40 graus centígrados.

Assim, temperaturas muito baixas comprometem a retenção desse calor. As aves deixam de conseguir produzir o calor adequado para sua zona de conforto térmico.

Ou seja, o frio impacta da mesma forma que o calor, na alimentação, no consumo de água e também ocasiona mortes das aves. Caso não haja medidas para evitar que o frio atinja as aves, a produção pode ser bastante prejudicada pela ausência do controle de temperatura na avicultura.

Como controlar o estresse térmico na avicultura?

Algumas medidas podem e devem ser tomadas para controlar o estresse térmico dos animais. Embora demandem algum custo, esse valor costuma ser rapidamente recuperado e é sempre bem mais baixo do que as perdas na produção ocasionadas pelo descontrole de temperatura.

Assim, investir em medidas que ofereçam conforto térmico nos aviários é uma ação diretamente ligada à elevação da produtividade. Além disso, o tempo para o corte se mantém o esperado e as aves poedeiras seguem produzindo ovos durante todas as épocas do ano.

Confira a seguir algumas tecnologias que já vêm sendo utilizadas para controle de temperatura na avicultura!

Cortinas laterais

As cortinas laterais geralmente são uma espécie de toldo. Esses equipamentos são instalados por fora e por dentro dos aviários para ajudar na retenção do calor. Os aviários localizados em locais mais frios costumam utilizar as cortinas com maior frequência.

A vantagem da utilização das cortinas é que elas podem ser erguidas quando a temperatura está na zona de conforto térmico das aves. No entanto, a climatização que oferecem é parcial e depende ainda de outros equipamentos, como o aquecimento para o caso de pintainhos e aves jovens.

Aquecedores e ventiladores

A maioria dos aviários já conta com aquecedores para os pintainhos e aves mais jovens, sobretudo em regiões mais frias. Os ventiladores também são comuns em épocas do ano de mais calor.

ventilador indústrial para controle de temperatura em aviários

No entanto, tanto os aquecedores quanto ventiladores precisam estar uniformemente distribuídos no aviário. Manter o clima sempre dentro da zona de conforto das aves é outro desafio, já que essa temperatura varia de acordo com a idade dos animais.

A vantagem dos equipamentos é que podem ser ligados ou desligados a qualquer tempo. A facilidade para o uso e baixo custo também interferem bastante na escolha por essas técnicas mais comuns.

No entanto, em especial no caso dos ventiladores, os resultados são parciais. Isso porque, quando há muito calor local, o ventilador apenas faz circular o ar que já está aquecido pela temperatura dentro do ambiente.

Assim, muitos produtores se veem obrigados a utilizar equipamentos de ar condicionado para fazer o controle de temperatura na avicultura.

Ar condicionado

Embora não seja muito comum, o ar condicionado pode ser uma medida efetiva para controlar a temperatura no aviário.

Sua vantagem é conseguir oferecer manutenção da temperatura do ambiente mesmo em épocas muito quentes.

A desvantagem do equipamento é o alto consumo de energia elétrica que ele exige. Além disso, em aviários muito grandes é necessário instalar vários equipamentos de ar condicionado, o que pode elevar o custo da produção significativamente.

Vedação

A vedação das paredes e do teto do aviário é fundamental em qualquer caso. Furos no teto e nas paredes podem ocasionar a entrada de ar quente e de raios solares sobre as aves.

Além disso, um ambiente mal vedado também dificulta o controle do frio quando se faz necessário.

Assim, mesmo que os equipamentos e medidas para controle de temperatura na avicultura sejam eficientes, a vedação é necessária para que o conforto térmico se mantenha.

Fluxos de ar

Os fluxos de ar costumam se deslocar e, para as aves, são extremamente danosos. Alguns avicultores utilizam lonas instaladas por fora dos aviários para evitar que esse os fluxos cheguem às aves.

Ainda assim, o ideal é investir em medidas mais tecnológicas que garantam a climatização segura do ambiente para a avicultura. A automação é uma das possibilidades.

Tecnologia 3TC

Entre as técnicas mais modernas para a climatização de aviários está a 3TC, que fabrica um isolamento térmico de altíssima qualidade e eficiência. A 3TC utiliza tecnologia da Nasa para realizar a climatização adequada para a criação de aves e outros animais.

Um dos materiais criados para o revestimento das roupas dos astronautas, o Mylar, é o mesmo produto usado nos revestimentos para climatização dos ambientes da 3TC.

Assim, a tecnologia empregada se torna um potente aliado para o controle da temperatura na avicultura, com baixo custo de instalação e com os melhores desempenhos entre as técnicas que podem ser aplicadas.

É dessa forma que a 3TC está revolucionando o isolamento térmico na criação de animais! Isso porque o revestimento fabricado pela 3TC é o único capaz de controlar as três formas de transferência de calor.

Em granjas e aviários, a instalação do revestimento 3TC oferece inúmeras vantagens em relação a outros materiais e técnicas, como por exemplo:

Facilidade de instalação

A instalação do revestimento 3TC é fácil e prática, não demanda tempo de obra nem resulta em desperdício de material ou limpeza complexa do local. Dessa forma, pode-se instalar o revestimento em aviários que já funcionam sem grandes transtornos.

Adapta-se à estrutura do aviário

Por se tratar de um material bastante flexível, o 3TC se adapta a qualquer tipo de instalação. Dessa forma, não é preciso adequar o local para receber o revestimento, de uma forma geral.

Baixo custo

O revestimento para granjas 3TC não demanda altos custos, ainda que seja um material de alta tecnologia. Se contarmos os custos de manutenção, que são baixíssimos, em comparação com outras técnicas, como aquecedores e ar-condicionado, a redução é ainda maior.

Reduz o gasto com energia elétrica

Um aviário com muitos equipamentos elétricos ligados o tempo todo, como lâmpadas, aquecedores, ventiladores e ar-condicionado, certamente provocam alto custo com energia elétrica.

Além de reduzir esse gasto, o material de revestimento da 3TC é uma medida para evitar impacto ambiental, graças à oferta de maior eficiência energética.

Pode ser aliada a outras medidas

Embora o 3TC seja altamente eficiente, é possível que a demanda da criação de algumas espécies de aves exija ainda medidas extras para o controle da temperatura na avicultura.

Assim, o revestimento pode ser utilizado juntamente com outros equipamentos ou técnicas, como ventiladores ou circuladores de ar e ainda revestir diversos tipos de forros, paredes e portas dos aviários, mantendo o conforto térmico seguro para as aves!

Dados necessários para a climatização do aviário

Para calcular a quantidade de aves por aviário, é preciso ter em mãos alguns dados. Esses dados também são a base para decidir as técnicas para climatizar o ambiente.

controle de temperatura no aviário

As pesquisas mais recentes orientam que seja feito um levantamento considerando a espécie da ave e a temperatura ideal para manter os animais na zona de conforto.

Após esse levantamento, é importante pesquisar a temperatura média ambiente na região onde será instalado ou onde já está o aviário.

Em posse desses dados poderá ser tomada a decisão sobre as melhores técnicas para climatizar o ambiente.

A disposição das aves e quantidade de aves por cama ou por aviário também se dá a partir desses dados. Vale lembrar que o ambiente climatizado eleva a possibilidade de aumentar as aves por metro quadrado.

Como vimos, a produtividade está diretamente ligada ao controle de temperatura na avicultura e a 3TC é sua maior aliada nesse processo!

Deixe um comentário