O que é barrilete e quais são os principais tipos

You are currently viewing O que é barrilete e quais são os principais tipos

Está construindo ou reformando? Nesse caso, você já deve ter ouvido falar sobre barrilete, não é mesmo?

Parte fundamental de um projeto hidráulico, o barrilete é composto por tubulações, conexões e registros e se posiciona da saída do reservatório de água de um prédio. É desse sistema que parte o encanamento que irá alimentar todos os apartamentos, lojas e salas comerciais da construção.

Barriletes também fazem parte do sistema de hidrantes, por isso são fundamentais no combate a incêndios. São obrigatórios em colégios, hospitais, shoppings e centros comerciais, pois liberam à água a qualquer sinal de incêndio.

A seguir explicaremos melhor esse assunto e mostraremos quais são os tipos de barrilete. Preparado? Então, continue a leitura!

O que é barrilete?

Barrilete é um conjunto hidráulico formado por tubulações, registros e conexões. Em geral, é localizado na saída de um reservatório d’água e fica escondido em um cantinho da construção já que sua estética não é muito atraente.

Em edifícios comercias e em grandes construções esse tipo de instalação hidráulica fica na casa de máquinas e alimenta o sistema de água de toda estrutura. Ou seja, o projeto hidráulico deve dimensionar os barriletes corretamente e deve garantir a boa execução para que abastecimento seja de fato eficiente.

 

Quais são os tipos de barrilete?

Existem dois tipos de barriletes: os ramificados e os concentrados. Essa definição é baseada no tamanho da rede de distribuição e segue as normas da NBR 5626 – instalação predial de água fria. Para escolher o que mais se ajuste ao projeto é preciso levar em conta o tamanho da construção.

1. Barrilete concentrado

É o modelo mais indicado para projetos hidráulicos de prédios comerciais e outros locais fechados como supermercados, colégios e hospitais. Possibilita maior controle, por isso, é considerado bastante seguro.

2. Barrilete ramificado

barrilete

O barrilete ramificado possui registros e conexões menores, por isso é o tipo mais econômico. Conta com tubulações espaçadas, em forma de raízes, daí o nome.

O que são sistemas de barriletes?

A fonte de alimentação do sistema hidráulico pode ser a concessionária pública, açude, rede pluvial ou poço. Caso a construção utilize água pluvial deverá ser observado norma específica.

Segundo a NBR 5626, reservatórios devem ser fabricados de material inerte que não interfiram na qualidade da água. Além disso, deve ser facilmente higienizado e fornecer pressão estática mínima aos equipamentos hidráulicos.

Caso a pressão seja insuficiente, pode ser preciso inserir pressurizador ou elevar a cota da base. Inserir registros de esfera na entrada e na saída facilita a manutenção do conjunto.

A instalações dos barriletes seguem diferentes padrões, determinados pelas necessidades de cada projeto hidráulico.

Direto

No sistema direto todas as torneiras, chuveiros e aparelhos da construção são alimentados por uma única fonte, geralmente a rede pública. Nesse caso, quando não há água na rede pública, a construção fica sem água.

Indireto

Nesse sistema, as torneiras e os demais aparelhos da construção são abastecidos pelo reservatório da construção ou pelo recalque, localizado no fundo da caixa d’água.

Em geral, o sistema indireto garante o abastecimento quando a rede pública está em manutenção.

Misto

É o mais usado nas construções. No sistema misto uma parte da construção é abastecida pelo reservatório e outra da rede pública. Assim, a caixa d’água permanece sempre cheia o que garante que dificilmente a construção enfrentará problemas de abastecimento.

Hidropneumático

No sistema hidropneumático um reservatório é criado para abastecer as torneiras e os demais aparelhos da casa. O objetivo é garantir uma maior pressão.

O custo desse sistema é elevado o que faz com que seja utilizado somente em hotéis, pousadas e em grandes empreendimentos comerciais.

O desenho desses modelos hidráulicos deve ser o mais simples possível, para garantir economia de material e rapidez na execução. As partes não devem ser unidas à alvenaria e nem aos demais elementos construtivos. Isso facilita a manutenção já que evita a necessidade de quebradeira.

Também é importante concentrar as instalações em uma só área da construção e em uma só parede. Isso ajuda no reparo e controla o orçamento.

Todas as tubulações de uma construção partem do barrilete e vão se ramificando para atender a todas as necessidades dos moradores. Cada apartamento deve contar com um registro de gaveta.

Para dimensionar, é preciso somar todos os equipamentos que serão atendidos de modo a garantir a vazão adequada. O próximo passo é estipular um diâmetro igual ou maior ao necessário para atender ao volume de água que será utilizado em cada unidade. Também é preciso verificar a perda de carga (pressão mínima) que poderá ocorrer no conjunto para evitar fissura e rachaduras.

Quais cuidados esse sistema exige?

Para garantir que o barrilete funcione bem é importante mantê-lo sempre limpo e desobstruído. Além disso, a cada 6 meses é preciso abrir e fechar todos os registros para garantir que estejam funcionando corretamente. A área onde o sistema está deve ter acesso restrito, isso evitará que os componentes sejam danificados.

O projeto hidráulico de um edifício deve ser feito por um especialista, isso garantirá que tudo saia conforme as especificações técnicas. Além de serem responsáveis pelo abastecimento dos andares da construção, barriletes também fazem parte do sistema de combate a incêndios, que libera água no primeiro indício de incêndio. Por isso, a manutenção do sistema deve ser uma prioridade do condomínio.

Gostou desse conteúdo sobre barrilete e quais são cuidados ter com esse sistema? Então, aproveite para descobrir como pintar telhas de amianto e aumentar a durabilidade desse material de construção!

Deixe um comentário