O que você precisa saber sobre poços artesianos

You are currently viewing O que você precisa saber sobre poços artesianos

Você certamente já ouviu falar em poços artesianos, não é mesmo? Ele resolve diversos problemas e ainda fornece água limpa e barata. Mas como é esse tipo de construção? Posso construir em qualquer lugar? Essa e outras dúvidas você vai sanar em nosso guia completo.

Ficou interessado em saber mais sobre como construir poços artesianos? A seguir tiraremos todas as suas dúvidas sobre o assunto. Vamos lá? Acompanhe!

O que são poços artesianos?

O nome “artesiano” deriva das construções feitas na cidade francesa de Artésia, no início do século XII. No entanto, há indícios que o poço artesiano tenha surgido na China, por volta de 5000 aC.

Poços artesianos são construções verticais em forma de tubo destinados à extração de água. Quando a água jorra naturalmente, pode ser chamado de poço jorrante. Agora, a diferença entre poço artesiano e semi artesiano pode ser um pouco difícil de entender.

 

Qual a diferença entre poço artesiano e semi artesiano?

Todas as estruturas que perfuram o solo para captação de água são chamadas de poços tubulares profundos. Essas obras devem ser construídas segundo às normas 12212 e 12244 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Para ser classificado como semi artesiano a construção deve contar com um conjunto de bombeamento para a extração de água. Em geral, essas construções tem em entre 20 e 60 metros de profundidade.

Já nos poços artesianos ou jorrantes a água jorra de forma natural devido à pressão, dispensando a utilização equipamentos de extração. Esse tipo de poço é muito difícil de encontrar. Os poços artesianos costumam ter mais de 100 metros. Nesse tipo de construção a água é extraída de uma camada de rocha e não do lençol freático.

Já os rasos (com até 20 metros) são conhecidos como cisternas. Nesse modelo, a água é captada do lençol freático em uma camada do solo que fica bem próxima à superfície e é abastecida pela chuva.

É preciso usar bombas em poços artesianos?

Em poços jorrantes não há necessidade de utilizar bomba de água. Já nos semi artesianos usa-se a bomba submersa na lâmina de água, o que facilita a captação.

Por outro lado, nos poços rasos dá para utilizar alternativas menos onerosas como bombas injetoras ou centrífugas. A escolha do tipo adequado depende da profundidade, da vazão desejada e da profundidade da construção. A análise deve ser feita por uma equipe técnica especializada.

E cisterna? O que é?

Também conhecida como cacimba ou poço caipira, a cisterna é uma estrutura rasa, de até 20 metros de profundidade, perfurada manualmente e muito usada na agricultura.

O que é melhor uma cisterna ou ou semi artesiano?

A cisterna e o poço semi artesiano são bem diferentes, por isso antes de escolher qual a melhor opção para você vale analisar as vantagens e as desvantagens de cada um.

A cisterna ou poço raso é um projeto bem viável do ponto de vista financeiro, no entanto, como a captação de água é feita bem próxima a superfície, pode haver contaminação. Já o poço semi artesiano possui uma captação mais uniforme, com água de melhor qualidade.

O preço, no entanto, é um pouco mais alto já que a perfuração deve permitir a captação de águas mais profundas. Além disso, um poço semi artesiano é maior que uma cisterna.

De onde vem a água dos poços artesianos?

A água pode ser captada de um lençol freático ou de um aquífero, em camadas profundas ou superficiais.

Poços rasos

Nos poços rasos, de até 20 metros, geralmente a captação é feita bem próxima à superfície. Nesse caso, a água vem da chuva. Como essa construção é altamente dependente do clima, o poço pode secar nas épocas de estiagem.

Outra desvantagem é a baixa qualidade da água de um poço raso. Há interferência direta do entorno, o que pode fazer com que a água se contamine com agrotóxicos ou esterco.

A construção de um poço raso é simples: são utilizados poucos equipamentos movidos a gasolina que ocupam pouco espaço.

Poços semi artesianos

Já a água dos poços semi artesianos é captada de um lençol freático, ou seja, não vem da superfície. Se a construção for revestida, o que impede a contaminação, o consumo é potencialmente mais seguro que do poço raso.

Poços artesianos

Um poço artesiano capta água de um aquífero ou de formações rochosas mais profundas. Esse tipo de construção pode ter até 2000 metros de profundidade e de 100 a 600 milímetros de diâmetro.

A parte inicial é revestida com material impermeabilizante o que evita a contaminação por água contaminada. As tubulações mais utilizadas para impermeabilizar o poço são plástico e aço. Em seguida, o material é revestido com uma boa camada de cimento.

A água captada em grandes profundidades foi filtrada naturalmente por rochas ou sedimentos encontrados no solo, por isso é de boa qualidade e pode, geralmente, ser consumida sem problemas. Ela é muito utilizada em condomínios, empresas, pousadas e hotéis.

Como a construção é mais complexa e demanda máquinas capazes de perfurar a rocha, portanto o terreno deve comportar tal maquinário. A construção leva um certo tempo e ocupa uma área de cerca de 7 metros de largura.

A obra dura entre 2 e 20 dias, dependendo das condições do terreno e do clima. Construir poços em solos rochosos é mais simples que em áreas sedimentares. De fato, uma construção de 100 metros em uma rocha por ser finalizada em poucos dias.

A água dos poços artesianos é própria para o consumo?

Além de ser naturalmente filtrada, água captada em grandes profundidades é de boa qualidade, ou seja, pode ser consumida sem problemas. No entanto, antes de consumir é preciso testar suas características químicas e físicas o pH e a presença de minerais.

Também é preciso fazer uma análise biológica para verificar se há bactérias e se a água atende as exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A perfuração dos poços tubulares causam dano ao meio ambiente?

Quando bem construído e bem operado, essas construções não causam danos ao meio ambiente. De fato, como produz água de qualidade e a baixo custo, os poços artesianos contribuem para a melhoria da saúde dos moradores.

No entanto, se o projeto não observar o fluxo natural de água subterrânea pode causar danos ao meio ambiente, por isso a perfuração deve ser executada por profissionais do setor.

 

Poços podem ser construídos em qualquer terreno?

As modernas técnicas de engenharia permitem a perfuração de poços tanto em terrenos rochosos como em sedimentares. Além disso, os equipamentos utilizados facilitam o trabalho.

Vale observar, no entanto, que é preciso haver espaço para as máquinas de perfuração que são montadas sobre caminhões de grande porte.

O que é um poço de monitoramento?

O poço de monitoramento permite a detecção, identificação e quantificação de agentes nocivos à saúde dissolvidos no lençol freático.

A perfuração desse tipo de poço deve observar a NBR-13895 da ABNT.

Quem pode construir poços artesianos?

Como dissemos, construir poços artesianos é uma atividade especializada que exige a dedicação de geólogos e engenheiros registrados no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia). Isso ocorre porque é preciso fazer o estudo do solo e operar equipamentos modernos, capazes de perfurar grandes profundidades.

Além disso, é preciso saber escolher o local onde o poço será escavado para encontrar água. Também é preciso pesquisar a geofísica do local e fazer um bom mapeamento hidrogeológico da região.

Como os poços artesianos são perfurados?

Poços artesianos são perfurados com um equipamento chamado perfuratriz. Existem três modelos de perfuração:

  • Percussivo: nesse tipo de construção, a perfuração é feita por dois equipamentos: o primeiro quebra a rocha com um peso de grandes dimensões. Já as paredes são feitas com um tubo giratório de grande capacidade.
  • Roto pneumático: utiliza um martelo pneumático para quebrar a superfície e uma broca para perfurar. É a tecnologia mais utilizada.
  • Rotativo: É utilizado em solos sedimentares. Aqui, o mesmo mecanismo que tritura a rocha empurra os sedimentos até a superfície.

Qual é a profundidade ideal desse tipo de construção?

A profundidade dos poços artesianos depende de uma série de fatores como a geologia do local e a vazão desejada.

Poços acima de 60 metros de profundidade oferecem água de boa qualidade, no entanto, nem sempre dá para encontrar água a essa profundidade. Na região de Barueri (SP) para encontrar água é preciso perfurar cerca de 300 metros. No sul de Minas Gerais dá para construir estruturas menores, com cerca de 100 metros. Já em Sorocaba a profundidade costuma variar entre 120 e 170 metros.

No entanto, nem sempre a profundidade média dá uma boa vasão, por isso para captar muita água por dia pode ser preciso cavar mais fundo. No entanto, não há garantia de se encontrar água, mesmo quando se perfura uma grande profundidade.

E se a perfuração não encontrar água?

Infelizmente, nesse caso o preço pago será o mesmo já que o trabalho para perfurar um poço improdutivo é o mesmo do feito para um com muita água.

Do ponto de vista técnico, poços construídos em áreas sedimentares têm mais chances de serem produtivos já a reserva de água subterrânea se distribui em uma grande parte do terreno.

Já os poços perfurados em áreas rochosas precisam atingir mais de um curso de água para serem produtivos. No entanto, há sempre a possibilidade de cavar ainda mais fundo para aumentar a produção.

O que é estudo hidrogeológico?

O estudo hidrogeológico é feito por um geólogo ou um hidrogeólogo e minimiza o risco de perfurar em um local onde não há água. O trabalho consiste na coleta de dados, análise de mapas, verificação de dados geológicos e estudos de projetos de outros poços artesianos presentes na área

Com o estudo hidrogeológico, é mais fácil localizar a fonte de água subterrânea com mais precisão e descobrir a profundidade, o volume e qualidade do recurso hídrico.

Quero construir um poço artesiano. Por onde começar?

O primeiro passo para perfurar um poço é contratar uma empresa especializada nesse tipo de projeto e possa atender as suas necessidades específicas. Além disso, os profissionais devem ter registro no CREA e experiência na área.

Como garantir que a empresa contratada é cadastrada no conselho de engenharia?

É simples! Basta fazer uma busca no site do CREA e solicitar o registro da empresa nessa entidade de classe.

Como é a manutenção dos poços perfurados?

Quando bem construído e operado corretamente, os poços semi artesianos exigem pouca manutenção. Basta realizar a revisão da bomba, dos quadros e dos cabos a cada dois anos para garantir o perfeito funcionamento do equipamento.

Qual é a validade de um poço artesiano?

Um poço perfurante tem, em média, 40 anos de vida útil.

E a estrutura de captação? Como funciona?

A captação de água é composta por diferentes materiais:

Pré-filtro

O pré-filtro é composto de areia especial e é colocado ao redor do poço. Evita que a água se infiltre no solo.

Filtro

É composto por uma tubulação perfurada. Os mais comuns são de PVC e aço galvanizado. O filtro é o primeiro componente colocado após a perfuração do solo e acompanha todo o curso de água.

A filtragem de água varia de acordo com o tamanho e com o material, mas em média um filtro de 6 polegadas filtra 10 m³ de água por hora. Isso significa que um filtro de 6 polegadas de diâmetro filtra 60.000 litros de água por dia.

Tubos cegos

São colocados a 50 cm o lençol e impulsionam a água até a superfície. Podem ser de PVC ou de aço galvanizado.

Motobomba

Estão disponíveis em diferentes modelos e tamanhos. Sua principal função é bombear água de poços artesianos e semi artesianos e armazená-la em um reservatório, que fica acima do solo.

Os modelos mais comuns são as submersas e as centrífugas com injetoras. As primeiras, como o nome indica, ficam dentro do poço, abaixo do nível da água. Já as centrífugas devem ser instaladas acima da superfície com o injetor conectado a extremidade da tubulação de sucção.

Isso significa que só a ponta entra em contato com a água. Esse mecanismo garante o melhor aproveitamento da reserva e deve ser instalado de acordo com as especificações técnicas de cada projeto.

Assim, o funcionamento do poço será o seguinte: a água do lençol freático segue para o pré-filtro que retem partículas e fragmentos de maior tamanho. A seguir, o líquido segue para o filtro e atinge o poço, onde é bombeada até a superfície.

Quanto custa esse tipo de construção?

O preço varia de acordo com o clima e com o solo da região onde o projeto será implementado. Em média, o valor cobrado é de R$ 500 por metro perfurado.

No entanto, antes de definir o preço a equipe técnica deve analisar o projeto e verificar se não há nenhuma particularidade que o torne mais oneroso.

Em áreas que precisam de muita vazão como centros comerciais e ambientes produtivos o poço artesiano por custar cerca de R$ 20 mil e inclui a avaliação do local escolhido para a perfuração, a escolha da melhor técnica para a construção do poço e a definição do revestimento usado.

Também estão incluídos no valor a instalação de tubos, filtro, pré-filtro e motobomba, os testes de rendimento e a avaliação da potabilidade da água além de outros procedimentos que garantam o perfeito funcionamento do sistema de captação.

Preciso de autorização para construir poços artesianos?

Para construir poços artesianos ou caipiras é preciso pedir uma autorização na prefeitura da cidade, licença ambiental e Outorga de Direito de Uso da Água. Isso evitará que você seja multado e a construção interditada.

A Outorga é um documento fornecido pelo gestor hídrico do estado e e vale por um período determinado. Ela pode ser renovada após o vencimento. O mesmo órgão precisa autorizar a perfuração. De fato, perfurar poços sem autorização pode configurar crime ambiental, o que pode levar os responsáveis a prisão.

Quais são as vantagens desse tipo de construção?

Os poços captam água por menos tempo que outras construções, como as barragens. No entanto, esse sistema é bastante vantajoso para aglomerados de pessoas e regiões afastadas dos grandes centros urbanos que muitas vezes não contam com empresas de tratamento e distribuição de água.

O investimento necessário para construir um poço perfurado é baixo e a água captada é limpa e de fácil acesso. Além disso, o impacto desse sistema de construção é bem menor que o das estações de tratamento tradicionais.

Quais as vantagens dos poços artesianos para os produtores rurais?

Como a água do poço artesiano é de qualidade, o produtor rural pode utilizá-la em todas as suas atividades, ou seja, para dar de beber aos animais, na agricultura e para limpar armazéns e estábulos.

A água também pode ser utilizada no dia a dia, abastecendo chuveiros, torneiras e regadores. Nesse caso, o projeto deve ser construído com equipamentos adequados e seguir todas as especificações técnicas sobre o uso de poço artesiano por produtores rurais.

Fazendo a manutenção corretamente, o produtor agrícola nunca ficará sem água pois contará com o abastecimento durante todo o ano.

O que é nível estático do poço artesiano?

Medir o nível estático e o dinâmico de um poço artesiano é fundamental para descobrir alterações no volume, nível e vazão. Esse controle permite descobrir por quanto tempo o poço irá operar e melhora a qualidade dos procedimentos assim como a segurança.

É uma exigência dos órgãos ambientais e visa garantir a sustentabilidade da capitação. A medição observa vários elementos como horas trabalhadas por dia, volume, vazão e nível.

O sistema opera 24 horas por dia por meio de sensores e centrais de monitoramento. Os dados são analisados em tempo real e acessados por meio de uma plataforma online. Assim, dá para elaborar relatórios, pareceres e laudos.

O nível estático é medido quando o poço não está operando, ou seja, quando a água está parada. Esse índice também é chamado de nível de equilíbrio da água.

E nível dinâmico? O que é?

Já o nível dinâmico é medido quando o poço está operando, ou seja, quando a água está sendo bombeada. Dá para fazer essa medição até que o líquido deixe de ser bombeado e retorne ao seu nível estático, que como dissemos, ocorre quando a água está parada.

Qual a importância da telemetria para poços artesianos?

Já a telemetria é uma tecnologia utilizada no monitoramento da estrutura dos poços de perfuração. Também ajuda a analisar a eficiência da vasão. Assim, as propriedades que possuem um fonte alternativa de abastecimento podem prever como estará a operação nos próximos anos e se programar manutenções nos componentes do sistema.

Por meio da telemetria todos os dados podem ser acessados rapidamente o que garante que todos os problemas sejam corrigidos o mais rapidamente possível sem afetar a operação. O sistema opera todos os dias, o que garante que os operadores tenham uma visão geral de todo o mecanismo de funcionamento assim como das condições hidrográficas da região.

Além de tecnologias totalmente automatizadas, há sistemas manuais que dependem da presença contínua dos operadores.

Gostou desse post sobre poços artesianos? Então, assine a nossa newsletter e fique por dentro das últimas novidades!

Este post tem 4 comentários

  1. Ismael

    Poços artesianos
    Um poço artesiano capta água de um aquífero ou de formações rochosas mais profundas. Esse tipo de construção pode ter até 2000 metros de profundidade e de 100 a 600 metros de diâmetro.
    Não seriam “de 100 a 600 milímetros de diâmetro” ?

Deixe um comentário