O desempenho acústico das edificações já foi relegado a segundo plano, no entanto, níveis de ruído excessivo geram stress e problemas aos moradores. A norma regulamentadora do desempenho das edificações passou a vigorar em 2013.

A NR15575: 2013 – Desempenho de Edificações Habitacionais versa sobre os parâmetros máximos e mínimos aceitáveis para sistemas acústicos e térmicos. Acompanhe aqui maiores informações sobre o desempenho acústico das edificações e sistemas avaliados na normativa.

A preocupação com o desempenho acústico

Primeiramente, vamos entender porque o desempenho acústico deve ser observado. A verticalização das cidades é uma boa solução para aproveitamento dos terrenos, mas traz consigo muitas outras questões.

As maiores causas de atritos e stress nos condomínios é o nível de ruído gerado por alguns vizinhos. Para evitar maiores problemas, as edificações devem ser projetadas e executadas atendendo aos requisitos de desempenho.

Além dos sons emitidos por arrastar de móveis, caminhar no apartamento e conversas, por exemplo, as edificações devem ser isoladas de fontes externas de ruído, como barulho de carros na rua, aviões, etc.

Se outrora a preocupação com o desempenho acústico era realidade apenas para edificações de alto padrão, hoje é necessário que todas as edificações adotem medidas para assegurar o conforto do usuário. Outra tendência é a observação do desempenho térmico.

Edificações com melhor isolamento térmico utilizarão menos condicionadores de ar e consequentemente consumirão menos energia durante sua vida útil. Associe sistemas eficientes tanto para instalações acústicas, quanto térmicas!

Sistemas abordados na NBR 155575:2013

A normativa é dividida em seis partes, que considera todos os sistemas da edificação, são elas:

  1. requisitos gerais;
  2. requisitos para os sistemas estruturais;
  3. requisitos para os sistemas de pisos;
  4. requisitos para os sistemas de vedações verticais;
  5. requisitos para os sistemas de coberturas;
  6. requisitos para os sistemas hidrossanitários.

Os níveis de desempenho

A normativa estabelece os padrões de desempenho aceitáveis, mas não é aplicável a edificações já concluídas, ou com a construção em andamento quando da implantação da mesma. As construções provisórias e para fins específicos também não são abordadas na normativa. São verificados os parâmetros de habitabilidade, segurança e sustentabilidade.

Quanto aos níveis de desempenho, a NBR 15575:2013 estabelece que as edificações podem ser enquadradas em três níveis distintos, os quais:

  • mínimo obrigatório (m): é o desempenho que deve ser alcançado pelos sistemas da edificação;
  • indicativos intermediários (i): sistemas com desempenho superior ao mínimo, mas de padrão mediano;
  • superior (s): melhor desempenho segundo a normativa, assegurado pelo uso de sistemas altamente eficientes.

Classificação dos ruídos

Para encontrar as soluções adequadas ao problema de desempenho acústico é necessário compreender a origem dos ruídos. Lembre que é sempre mais fácil e barato considerar os sistemas de isolamento já na fase de projeto.

Ruído de impacto

Sabe o famoso barulho de salto alto da vizinha do piso de cima? Esse é o tipo de ruído de impacto, ele é propagado pela solicitação direta dos elementos construtivos. A transmissão se dá especificamente por meios rígidos, como as lajes da edificação, por exemplo.

O impacto desse tipo de ruído pode ser amenizado com a instalação de mantas de isolamento entre a laje e o piso, colocação de pisos flutuantes e aumento da espessura das lajes. Falaremos melhor sobre as soluções mais adiante!

Segundo a NBR 155575: 2013 os valores para ruídos de impacto são:

  • mínimo obrigatório: na faixa de 66 a 80 dB;
  • intermediário: na faixa de 56 a 65 dB;
  • superior: na faixa abaixo de 55 dB.

Ruído aéreo

Como o próprio nome já diz, o ruído aéreo é aquele propagado pelo ar, portanto é toda fonte de barulho como som dos carros na rua, aviões voando no céu, conversa entre pessoas.

A NBR 155575:2013 estabelece os valores de referência para ruídos aéreos nas seguintes faixas:

  • mínimo obrigatório: na faixa de 45 a 49 dB;
  • intermediário: na faixa de 50 a 54 dB;
  • superior: na faixa acima de 55 dB.

Sistemas da edificação

A normativa estabelece também parâmetros para as instalações como prumadas hidrossanitárias, por exemplo. Todos os sistemas da edificação deverão ser pensados com foco na eficiência e melhor desempenho para o usuário.

Vamos conhecer algumas soluções construtivas para melhorar o desempenho acústico das suas obras!

Sistemas estruturais

Os calculistas de estrutura pensam na otimização dos sistemas, redução de peso e muitas vezes redução de espessura dos elementos, mas, qual é o impacto no desempenho acústico?

As lajes cada vez mais esbeltas tendem a propagar mais os ruídos, por isso, é válido adotar soluções mistas como mantas de isolamento acústico, ou aumentar a espessura da capa de concreto.

Vale ressaltar que o aumento do desempenho acústico não será proporcional ao aumento da espessura do elemento estrutural, por isso, vale avaliar o benefício para o projeto como um todo.

Outra boa ideia é associar o uso de pisos acústicos com lajes de maior espessura.

Sistemas de pisos

Como já mencionamos, o ruído de impacto é um dos principais problemas em prédios, por isso, os sistemas de piso devem trabalhar associados aos sistemas estruturais. Já considere em projeto soluções como mantas de isolamento e pisos flutuantes.

Vedações verticais internas e externas

Nos condomínios horizontais, de casas geminadas, a principal reclamação é o barulho das paredes compartilhadas. Muitas vezes são usadas alvenarias em blocos cerâmicos sem qualquer adicional de isolamento.

Neste caso também é possível mesclar soluções, como parede em alvenaria, manta de isolamento e acabamento interno da parede em gesso acartonado, por exemplo. Ao aumentar a espessura da divisória ganha-se em desempenho acústico.

Os sistemas de esquadrias também impactam na vedação das edificações, por isso, verifique opções com soluções de melhor desempenho acústico. Um exemplo são as esquadrias produzidas com vidro duplo e borrachas de isolamento.

Testes de desempenho acústico

A avaliação de desempenho acústico pode ser realizada in loco ou por cálculos para determinação da faixa de ruído exercido e aceitável. Muitos produtos como esquadrias e mantas de isolamento já chegam ao cliente com os resultados de desempenho atestados em laboratório.

Procure maiores informações e veja qual é a melhor opção para sua construção.

Como vimos, a preocupação com o desempenho acústico das edificações é justificável e deixou de ser algo específico para imóveis de alto padrão. Hoje é possível encontrar muitas soluções e sistemas no mercado.

Nosso conteúdo foi útil para você? Curta nossa página no Facebook e veja mais conteúdos sobre isolamento e desempenho acústico das edificações!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *