Sistema VRF: como funciona e quando usar o sistema de climatização

Sistema VRF: como funciona e quando usar o sistema de climatização

O aumento das temperaturas globais e o fato de vivermos em um país tropical, são fatores que impulsionam a compra de aparelhos de ar-condicionado. Em especial nos grandes centros urbanos, é difícil identificar uma edificação que não possua um desses aparelhos. Embora sejam populares, muitas pessoas desconhecem um dos seus principais componentes: o sistema VRF.

Neste artigo, explicamos o que é esse sistema. Mostraremos como funciona, as suas vantagens e aplicações. Confira os próximos tópicos!

O que é sistema VRF?

Explicando de maneira simples, o VRF (fluxo de refrigerante variável) – também conhecido como VRV (sigla em inglês para “Variable refrigerant flow”), é um sistema de ar-condicionado que transfere as propriedades técnicas de climatização de ar para as unidades internas. Isso é realizado de maneira individual, ou seja, em cada aparelho instalado em um ambiente.

Para tanto, o VRF utiliza a vazão de refrigerante variável (com capacidade limite de 63 aparelhos conectados a uma unidade externa). Além de entregar potência climatizada, o sistema VRF tem a capacidade de expansão modular, versatilidade, flexibilidade, e facilidade em adaptar-se às estruturas prediais já existentes.

Esse conjunto de benefícios é excelente para, por exemplo, empresas que têm escritórios espalhados por vários andares e ambientes de um edifício. Sempre que um novo espaço é criado ou remodelado, basta que um novo aparelho seja interligado à unidade central para acontecer a climatização.

Como funciona o sistema VRF?

Na prática, o sistema VRF opera por meio de uma combinação de sistemas de controle microprocessados e tecnologia eletrônica. Como dito no tópico anterior, esse sistema inteligente conecta várias unidades internas (conhecidas como evaporadoras) que podem ser controladas de maneira individual.

Essas são interligadas a uma unidade externa (conhecida como condensadora). Durante o processo de climatização, o gás refrigerante percorre toda a estrutura de tubulação de cobre. Dessa forma, as unidades evaporadoras recebem o mesmo nível de temperatura.

Quando bem instalado, o sistema VRF consegue atender todas as áreas que têm cargas de aquecimento e resfriamento opostas. Em virtude disso, é possível redistribuir as temperaturas conforme as necessidades dos ambientes. Dessa forma, as áreas com excesso de calor compartilham com as que precisam de aquecimento ou vice-versa.

Quais as vantagens do sistema VRF?

Se colocarmos na “ponta do lápis”, conseguimos elencar várias vantagens do sistema VRF para residências, indústrias, estabelecimentos comerciais e diversos tipos de edificações. A seguir, mostramos alguns dos principais benefícios.

Alta controle de temperatura

As necessidades de climatização podem variar de um ambiente para outro. Por exemplo, em locais que recebem uma abundância diária de luz solar, o calor interno é maior. Sendo assim, a temperatura do ar-condicionado será ajustada para baixo.

Essa pode não ser a realidade de outros ambientes. Então, não é aconselhável padronizar as temperaturas, mas flexibilizá-las. É exatamente isso que o sistema VRF faz. Permite que as temperaturas sejam ajustadas conforme a necessidade dos ambientes.

Instalação simples

Com a ajuda de uma equipe especializada, a instalação do sistema VRF fica bem simples. Uma vez que, não é preciso instalar dutos e casas de máquinas. Na verdade, a instalação é bem semelhante às dos aparelhos “split”. Todo o processo é prático, rápido e limpo.

Pouco consumo de energia

Outra vantagem é a eficiência energética. Isso significa que o consumo de energia elétrica será menor. Entre as razões para essa redução de consumo, está: possibilidade de ajustar as temperaturas segundo a necessidade interna, sistema inteligente que aponta falhas e anormalidades no funcionamento.

Possibilidade de instalação de até 63 unidades internas

O sistema VRF é robusto. Por isso, consegue acoplar até 63 unidades evaporadoras. Isso representa uma enorme vantagem para residências, empresas ou estabelecimentos comerciais com vários ambientes.

Funciona em longas distâncias com até mil metros de tubulação

Mesmo que a unidade externa esteja longe do aparelho interno, o gás refrigerante chegará até lá. A velocidade e a intensidade da climatização será a mesma dos aparelhos instalados mais próximos da unidade interna. No entanto, existe o limite de mil metros de distância entre o aparelho externo e as unidades internas.

Acesso remoto do técnico por meio de automação

Mesmo que a unidade externa esteja longe do aparelho interno, o gás refrigerante chegará até lá. A velocidade e a intensidade da climatização será a mesma dos aparelhos instalados mais próximos da unidade interna. No entanto, existe o limite de mil metros de distância entre o aparelho externo e as unidades internas.

Acesso remoto do técnico por meio de automação

Uma excelente possibilidade é a manutenção técnica remota do sistema VRF. Como funciona? Por meio de uma central digital automatizada, um profissional especializado pode acessar as configurações do sistema e corrigir alguma falha na central ou nas unidades internas. Dessa forma, os problemas com a climatização são resolvidos mais facilmente.

Benefícios em fazer um orçamento de obra

Quanto aos custos com a instalação de um sistema VRF, não é possível precisá-los. Afinal, cada projeto tem características e especificidades que precisam ser analisadas por um técnico especializado.

Por isso, é importante realizar um orçamento antes de iniciar a implantação do sistema. Dessa maneira, se entende os gastos gerais. Além disso, se obtém os seguintes benefícios:

Melhor controle no planejamento

Todo projeto de obra ou instalação de equipamentos precisa ser precedido por um planejamento. Nessa etapa, são definidos os valores, materiais, mão-de-obra e orçamento financeiro disponível. Para obter todo esse conhecimento, um dos principais passos é orçar (de forma abrangente) a obra.

Desse modo, se entende o quanto pode ser investido, a necessidade ou não de barganhar com fornecedores e a empresa que oferece o melhor custo-benefício na instalação. O resultado será um sistema VRF dentro dos limites orçamentários e de qualidade no projeto.

Prevenção de prejuízos

A ausência de um orçamento pode resultar em muitas “dores de cabeça”. Uma delas é iniciar o projeto e depois interrompê-lo por falta de dinheiro. Outro prejuízo seria pagar caro demais por um serviço que poderia ficar mais em conta com a contratação de outra empresa.

Há ainda a possibilidade economizar demais e obter um sistema pouco eficiente ou que gera muita manutenção. Por outro lado, ao realizar um orçamento da obra, esses e outros fatores são analisados e comparados com calma. A consequência é um sistema que oferece um bom retorno sobre o investimento (ROI).

Gera credibilidade no mercado

Uma empresa que instala um bom sistema VRF, ganha credibilidade perante clientes, colaboradores, investidores, parceiros de negócios e sociedade. Entre os motivos para isso, estão:

  • Cuidado com a qualidade de vida e bem-estar interno – o estresse térmico (vindo com as altas temperaturas) impacta na saúde física e mental de quem frequenta os ambientes internos. Quando o clima é agradável, a empresa demonstra que se preocupa com o conforto de todos;
  • Atenção a sustentabilidade – além da redução da conta de energia elétrica, o gás refrigerante utilizado no sistema VRF é o R410A – ecologicamente correto, pois não possui clorofluorcarbonos (CFCs). Dessa forma, a empresa sinaliza para o mundo que apoia as ações a favor do meio ambiente.

Esses e outros critérios impactam positivamente no valuation (valor da empresa no mercado financeiro). Quando esse valor é positivo, a empresa pode esperar novos aportes financeiros para investimentos internos ou externos.

Maior rentabilidade

Com a ajuda do orçamento da obra, a empresa pode definir qual proposta de instalação do sistema VRF é mais rentável. Isso significa entender qual opção entrega as melhores vantagens em curto, médio e longo prazo.

Otimize sua climatização com a tecnologia 3TC!

A climatização dos ambientes fica mais eficiente com a tecnologia 3TC. Com esse sistema térmico baseado no desempenho do poliestireno expandido (EPS), os raios infravermelhos são barrados em até 97%.

Além disso, o isolamento térmico 3TC atua nas três principais formas de transmissão de calor: condução (transferência de calor por meio das partículas dos materiais) , radiação (originada dos raios infravermelhos) e convecção (originada por gases e infiltração de ar).  Outros benefícios da tecnologia 3TC são:

  • Isolamento acústico — evita a propagação de ruídos e barulhos. Um isolante térmico e acústico simultaneamente, por exemplo, pode reduzir o barulho provocado pelos motores dos aparelhos;
  • Impermeabilidade — um material impermeável melhora a proteção das estruturas contra a umidade;
  • Proteção contra incêndios — é preciso escolher um material que não seja inflamável ou combustível. Idealmente, ele deve auxiliar no retardo da propagação dos incêndios.

Podemos afirmar que o 3TC isolamento térmico é a solução para o melhor equilíbrio de temperatura, economia de energia e redução da necessidade de compra de novos equipamentos de climatização.

O que acha de integrar a tecnologia 3TC no sistema VRF? Então, entre em contato agora mesmo com a equipe de especialistas da 3TC! Aproveite também para conhecer os nossos serviços e produtos.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *