A sustentabilidade na construção civil é um conceito muito importante para o sucesso dos projetos de arquitetura e engenharia. Afinal, esse setor já foi visto como um dos mais danosos ao meio ambiente devido à baixa eficiência dos processos, excesso de desperdícios, utilização de materiais pouco renováveis e exploração intensa dos recursos naturais.

Com a crescente preocupação com o planeta, muitas pessoas já rejeitam viver em edifícios que não foram feitos de acordo com as melhores práticas de desenvolvimento sustentável. Para que você não perca nenhuma oportunidade, preparamos este guia completo sobre o assunto. Acompanhe!

Afina, o que é sustentabilidade?

Primeiramente, devemos conceituar tecnicamente a sustentabilidade. Temos uma visão do senso comum que não é capaz de abarcar toda a sua complexidade. De forma geral, ser sustentável significa explorar os recursos sem comprometer a vida e o bem-estar das futuras gerações. Além disso, é se preocupar com a manutenção da biodiversidade para que todas as espécies passam viver em equilíbrio no planeta.

Para isso, a sustentabilidade apresenta três pilares principais: econômico, ambiental e social. De uma forma geral, portanto, um processo de construção sustentável busca maximizar a eficiência da geração de riquezas sem comprometer os recursos do planeja e promovendo o desenvolvimento da comunidade local e dos futuros usuários. Desse modo, não é só uma preocupação que vai além do meio ambiente.

Ademais, você deverá estar ciente de que isso não é uma ação ocasional. Deve abarcar um planejamento não só em cada projeto, mas também em todo o planejamento estratégico da empresa e na sua missão. Por essa razão, muitas empresas fazem planos de metas de sustentabilidade com prazos muito variados:

  • reduzir o desperdício em X% em um ano;
  • diminuir as emissões de carbono em X% na próxima década;
  • empregar materiais renováveis, reciclados ou reaproveitados em X processos;
  • utilizar matérias-primas de iniciativas locais de preservação ambiental;
  • investir em projetos de pesquisa e desenvolvimento de materiais ecológicos em parceria com universidades e empresas da região da obra.

Com esse tipo de objetivo, seu negócio será capaz de conquistar todas as plataformas mais importantes da sustentabilidade. Assim, é possível também expressar uma imagem de responsabilidade social, a qual também é muito valorizada pelo público contemporâneo, especialmente os mais jovens.

Qual a importância da sustentabilidade na construção civil?

A sustentabilidade deveria se tornar o alicerce de todas as empresas na construção civil, visto que traz um crescimento para a própria empresa em termos de eficiência e produtividade.

Geralmente, quando pensamos nesse conceito, nós o associamos com materiais mais caros. Todavia, se você utiliza a estratégia correta, ele se torna uma oportunidade para que sua empresa melhore a eficiência dos processos e a qualidade dos projetos.

Quais as vantagens da sustentabilidade para a construção civil?

Além disso, a sustentabilidade apresenta diversas outras vantagens para o setor da construção. Esses benefícios envolvem desde uma maior eficiência nos processos até a atração de clientes. Confira!

Redução de custos

A construção civil apresenta gargalos importantes de eficiência e produtividade. De acordo com uma estimativa da empresa americana Construction Executive, a taxa de retrabalho pode chegar a 30%. Em outras palavras, praticamente um terço de todas as tarefas precisam ser refeitas devido a algum problema importante. Isso é um problema muito grave.

A implementação da política de sustentabilidade da sua empresa pode começar aí, com revisão das práticas e processos que levam a tanta ineficiência. Para isso, várias ações podem ser feitas, como:

  • adoção de materiais mais resistentes e fáceis de instalar;
  • implementação de processos e fluxos de trabalho focados em métricas e indicadores, monitorados diariamente pelo gestor;
  • uso de materiais reciclados, reaproveitados ou produzidos com tecnologia de alta eficiência;
  • aquisição de equipamentos mais modernos com maior eficiência energética;
  • utilização de metodologias de construção que demandam menos materiais, como os pré-fabricados;
  • controle rígido do estoque com monitoramento de todas as entradas e saídas;
  • criação de protocolos para a dosagem de materiais, como o cimento, a argamassa e seus aditivos;
  • incentivo do reaproveitamento da água;
  • liderança constante do gestor do canteiro, verificando constantemente o cumprimento das metas e dando feedbacks quando necessário;
  • elaboração de projetos inteligentes, os quais aproveitam, ao máximo, as características dos materiais para a funcionalidade da construção, entre várias outras medidas.

Com todas essas ações, além de atingir o escopo da sustentabilidade, você também garante uma obra com muito menos desperdício e retrabalhos. Consequentemente, mesmo que haja um certo investimento em materiais e equipamentos, certamente eles são compensados com um custo total final muito menos. Com isso, o retorno sobre o investimento é garantido.

Maior produtividade

A sustentabilidade também apresenta alguns efeitos indiretos e surpreendentes. De acordo com o jornal inglês The Guardian, os ambientes sustentáveis apresentam uma menor taxa de absenteísmo e de rotatividade de funcionários. Além disso, eles também se apresentam mais satisfeitos e uma maior eficiência.

Isso provavelmente está relacionado com o fato de, ao implantar as medidas citadas acima, cria-se um canteiro de obra mais saudável com melhor comunicação entre as pessoas e mais organização.

Menos resíduos

A indústria da construção civil é uma das mais criticadas pelos ambientalistas. Na Europa, cujas empresas já apresentam práticas mais modernas, o setor pode ser responsável por 34,7% dos resíduos. Aqui, no Brasil, apesar de não haver estatísticas sobre o tema, os valores devem ser maiores ou muito semelhantes. Isso representa um impacto muito negativo sobre o meio ambiente.

Há diversas medidas para reduzir o número de resíduos. Por exemplo, os rejeitos de demolição, como a madeira, pode fazer parte de estruturas de decoração. O concreto pode ser remanufaturado para a fabricação de tijolos reciclados.

No entanto, há algumas medidas mais tradicionais que podem também ser utilizadas. Por exemplo, pode-se substituir a alvenaria interna de um edifício pelo drywall com mantas térmicas para paredes. Com isso, é possível ter uma eficiência muito parecida, mas com muito menos materiais.

Uso de materiais mais modernos e eficientes

Sem um desafio, sua empresa pode ficar estagnada e utilizar as mesmas matérias-primas anos a fio. Assim, diversos materiais de alta tecnologia são inventados, mas não há o aproveitamento deles nos seus processos. Por sua vez, a sustentabilidade forçará suas equipes a saírem do mais do mesmo. Elas precisarão pesquisar por novas opções e, assim, modernizar sua produção.

Para citar um exemplo que conhecemos bem, nos últimos trinta anos, diversos tipos de mantas acústicas foram inventados a partir dos mais diversos materiais, como o vidro, a rocha e as espumas. Nos últimos anos, porém, surgiu o 3TC. Ele combina um polímero orgânico de alta eficiência com duas lâminas metálicas refletoras, fabricados de acordo com as melhores práticas sustentáveis.

Com isso, foi possível criar uma manta que atua sobre todos os processos de transmissão de calor, desde a radiação até a condução física. Então, as construções conquistam um maior conforto térmico, reduzindo a necessidade de uso de ares-condicionados e aquecedores em alta potência. Além disso, a instalação é muito mais simples, o que diminui o risco de retrabalho.

Prevenção de ruídos

Praticamente todos os produtos sustentáveis são oriundos de muita pesquisa para otimizar a funcionalidade dos materiais e melhorar a qualidade de vida dos usuários das construções. Então, um dos objetivos nesse sentido é a redução dos ruídos com ações simples, como:

  • utilização da construção verde para que as árvores e plantas absorvam parte do ruído ambiental. Para isso, elas podem ser instaladas em canteiros, bloqueando os sons da rua, ou dentro da construção desde que próximas às fontes de ruído;
  • aumento da distância das fontes do ruído em relação aos espaços habitados;
  • criação de isolamento acústico com materiais sustentáveis.

Proteção ambiental

Além disso, há o objetivo final de proteger nosso meio ambiente. A garantia de um planeta confortável para nossos filhos, sobrinhos e entes queridos das próximas gerações já deve ser um benefício e tanto, não acha? No entanto, como um dos pilares da sustentabilidade é a economia, não podemos deixar de falar dos benefícios para os lucros.

Primeiramente, estar ligado à causa ambiental melhora a imagem da empresa, especialmente nas classes com maior escolaridade. No entanto, não é só isso. Os edifícios sustentáveis apresentam uma maior eficiência energética, resultando em contas de luz mais baratas. As estratégias de isolamento termoacústico são mais avançadas, o que traz muito mais conforto. Com isso, seus produtos se tornam conhecidos pela excelência.

Melhor qualidade de vida

Como explicamos, a sustentabilidade não leva somente em consideração o meio ambiente, mas também os indivíduos que o habitam. Então, a qualidade de vida se torna uma preocupação em cada detalhe. Todo o projeto deve ser feito com muita atenção para a funcionalidade.

Outro aspecto interessante é a incorporação da arquitetura verde. Com isso, busca-se trazer parte da natureza para dentro dos espaços humanos. Esse contato apresenta o potencial de trazer mais bem-estar e reduzir o estresse.

Quais soluções sustentáveis podem ser usadas nas construções?

Principalmente no mercado de edifícios corporativos, um dos principais apelos da construção sustentável é a redução do uso de ares-condicionados e aquecedores. Esses equipamentos são os que mais gastam energia elétrica, contribuindo para a destruição de ecossistemas para hidroelétricas e para a emissão de gases do efeito estufa nas termoelétricas. Por essa razão, grande parte dos esforços está focada na melhoria da eficiência térmica das construções.

Além disso, outra preocupação importante tem sido a exploração de recursos minerais para a produção de insumos do concreto. Então, muitas alternativas têm sido pesquisadas para substituí-los ou minimizar seu uso.

Tinta térmica

Você sabia que grande parte das tecnologias revolucionários vem da NASA? Esse é justamente o caso da tinta térmica! Pesquisando alternativas para melhorar o conforto térmico das estações espaciais e dos foguetes, a agência espacial desenvolveu uma resina capaz de refletir grande parte da radiação solar, evitando que ela aqueça os componentes de uma construção. Assim, pode-se reduzir significativamente o uso de ares-condicionados.

Telhado verde

Essa estratégia envolve a utilização de coberturas com plantas nos telhados. No entanto, foi preciso desenvolver uma tecnologia avançadas para que ela não provocasse infiltração. Para isso, várias camadas precisam ser aplicadas:

  • camada vegetal;
  • camada de terra orgânica;
  • camada de filtração;
  • camada drenante;
  • manta geotêxtil;
  • manta impermeável;
  • manta de isolamento térmico;
  • camada de controle de vapor;
  • base.

As plantas absorverão grande parte do calor para a transpiração e para a fotossíntese. Além disso, as camadas inferiores auxiliarão ainda mais no controle térmico.

Mantas isolantes

Novamente, vamos falar de outra tecnologia desenvolvida pela NASA. No Espaço, os astronautas estão sujeitos à intensa radiação solar e a grandes variações de temperatura. Então, a agência procurou materiais isolantes altamente eficientes para criar os trajes de astronauta.

Assim, surgiu o 3TC, que apresenta uma superioridade significativa em relação aos isolantes tradicionais, como a lã de vidro, a lã de rocha e as espumas de poliuretano. Afinal, elas não foram pensadas para lidar com a energia da radiação de calor, a qual corresponde a 90% da transferência em construções.

Ademais, difere-se das foils tradicionais, os quais lidam somente com a radiação e não agem sobre a condução. Portanto, o 3TC é completo, lidando com todas as formas de transmissão de energia calorífica.

Alternativas ao concreto

O concreto é um dos materiais que mais geram preocupação na construção civil. Afinal, até pouco tempo, ele não era passível de reaproveitamento. Também, devido a seu baixo custo, os processos de dosagem eram altamente ineficazes. Os trabalhadores do canteiro produziam muito todos os dias, pois não valorizavam o produto e desperdiçam grande parte.

Atualmente, muitos processos industriais foram desenvolvidos para o beneficiamento do concreto. Com isso, é possível reduzir a quantidade de recursos explorados do meio ambiente. Também, há materiais alternativos, como o concreto verde, que é fabricado a partir de musgos.

Estruturas metálicas recicladas

Com os desastres ambientais nas barragens de rejeitos minerais, os metais têm se tornado o centro das atenções sustentáveis. Felizmente, é um material muito simples de reciclar com métodos já bem estabelecidos há décadas.

Milhões de toneladas de ferro podem deixar de ser extraídas se aproveitarmos todas as estruturas da demolição de edifícios, dos equipamentos obsoletos etc. Então, dê sempre preferência às estruturas recicladas.

Quais práticas sustentáveis podem ser aplicadas durante a obra?

São inúmeras as ações para trazer mais sustentabilidade as obras. A seguir, vamos falar de algumas medidas simples e prioritárias. Acompanhe!

Materiais pré-fabricados em ambientes controlados

Os pré-fabricados representam uma importante medida para a redução de desperdícios nas obras. As estruturas são feitas em ambiente industrial e cada peça é feita sob medida, utilizando estritamente a quantidade de material necessário para cada peça.

Além disso, como elas são feitas de acordo com as necessidades de cada projeto, encaixam-se melhor umas nas outras. Isso reduz a quantidade de argamassa ou de cimento para a união das peças. É possível fazer estruturas pré-fabricadas de madeira, concreto e aço atualmente.

Gerenciamento de resíduos

Manejar os resíduos é um grande desafio dos gestores das obras. Afinal, o setor ainda não consolidou estratégias de coleta seletiva para a reciclagem industrial ou outras técnicas de reaproveitamento. Frequentemente, os rejeitos são descartados inadequadamente em leitos de água, campos abertos etc.

Porém, há alternativas completamente sustentáveis, capazes de gerar riqueza e desenvolvimento social. Por exemplo, sua empresa pode estabelecer parcerias com associações de catadores locais para que eles possam revender peças metálicas, plásticos e papéis.

Além disso, há estratégias de reuso do concreto dentro das próprias obras. Com os equipamentos específicos, você pode triturá-lo e empregá-lo nas fundações das construções ou como agregado nas mais diversas estruturas.

Quais os exemplos de sustentabilidade na construção civil

Antes de apresentar alguns edifícios sustentáveis, vamos resumir alguns critérios que vimos até agora:

  • uso de energia sustentável ou de práticas para redução do consumo;
  • emprego de materiais renováveis, reciclados ou reutilizados;
  • gestão de resíduos com métodos ecológicos;
  • aumento da eficiência dos processos de forma geral;
  • geração de riqueza e desenvolvimento social.

As construções que reúnem grande parte deles geralmente são vistas como exemplos de sustentabilidade. Vamos falar das principais no Brasil e no mundo!

Ninho do Pássaro em Pequim

Para mostrar o poder da sua economia e do compromisso com o futuro, a China vem desenvolvendo diversas construções amigáveis ao meio ambiente. O principal palco das Olimpíadas, o Estádio Olímpico Nacional, é uma referência internacional.

Grande parte das suas estruturas foi elaborada para coletar a água da chuva e, no topo, diversos painéis solares garante um consumo mínimo de energia oriunda de termelétricas, a principal fonte da China.

Além disso, a fachada em forma de ninho de pássaro não é só estética, ela tem a função de melhorar a ventilação do estádio e contribuir para o conforto térmico.

Centro Sebrae de Sustentabilidade

O Brasil tem um dos edifícios agraciados em 2018 pelo principal prêmio de arquitetura sustentável, o BREEAM Awards. Para isso, o arquiteto José Portocarrero aproveitou o saber das técnicas construtivas das populações indígenas, cujas ocas são elaboradas para oferecer o máximo de conforto térmico em edificações.

Além disso, o projeto aproveita a iluminação natural com janelas amplas e claraboias e capta a água da chuva para o reaproveitamento na lavagem de pisos. Por fim, arremata com painéis fotovoltaicos, os quais reduzem o consumo de energia hidroelétrica.

Como isolamentos térmicos e acústicos podem ajudar na sustentabilidade da obra?

Muitas das soluções que falamos ainda não estão acessíveis para obras de todos os portes e orçamentos. Por serem muito novas, o custo ainda é elevado e restrito aos padrões AA e AAA. Por sua vez, há outras que se apresentam bastante disponíveis para todo o tipo de projeto, além de serem facilmente encontradas no mercado.

Alternativa para materiais não-renováveis

Os isolamentos térmicos modernos, como o 3TC, adequam-se perfeitamente às técnicas mais sustentáveis de construção. Nos telhados, eles podem se integrar perfeitamente às telhas metálicas para trazer mais proteção termoacústica. A grande vantagem dessa cobertura é a facilidade de reciclagem.

As ligas de metal não precisam passar por um beneficiamento muito intenso e caro. Ela pode simplesmente ser limpa e derretida para voltar para o ciclo produtivo. Além disso, é também possível reaproveitar estruturas, como os contêineres, para ambientes de lazer e áreas comuns. Com um forro interno de 3TC, eles oferecerão o conforto térmico de uma construção em alvenaria.

Facilidade de instalação

Essa vantagem é essencial para reduzir os prazos da obra, deixando muito mais ágil. Ao cortar alguns dias de trabalho, sua empresa poupa muita energia dos equipamentos e recursos naturais.

Menor desperdício de materiais

A manta de 3TC não precisa de muitos materiais para ser instalada, bastam alguns parafusos, porcas e outras ferramentas para fixação. Em alguns casos, uma cola especial pode também ser empregada.

Isso evita que recursos poluidores ou não-renováveis sejam utilizados durante a instalação. Além disso, há uma redução das refações, o que reduz significativamente a quantidade de material inutilizado.

Maior eficiência energética

Os maiores vilões da eficiência energética são os sistemas de ares-condicionados e os chuveiros. Afinal, a conversão de eletricidade em calor é muito pouco eficiente e precisa de altas quantidades de energia. Por essa razão, todas as estratégias para melhorar o conforto do ambiente são interessantíssimas.

As mantas termoacústicas de 3TC agem sobre todos os processos de transmissão de calor. Então, torna-se possível manter temperaturas amenas no ambiente interno mesmo diante de variações no clima. Assim, o uso de ar-condicionado pode ser minimizado.

Ademais, o isolante pode ser aplicado em tubulações para evitar as trocas com o meio. Com isso, pode-se obter uma maior eficiência do chuveiro e dos ares-condicionados.

Alta tecnologia

O 3TC é fabricado a partir dos mais avançados processos industriais que não poluem o meio ambiente. Além disso, é elaborado com o polímero de EPS, o qual pode ser facilmente reciclado. Assim, torna-se uma opção muito mais sustentável do que as mantas de lã e de rocha, as quais não podem ser reaproveitadas e acabam sendo destinadas a aterros e lixões.

Com tudo que vimos, a sustentabilidade na construção civil será um dos motores do setor nos próximos anos. Afinal, o seu público está cada vez mais exigente em relação à proteção do planeta. As empresas que se diferenciarem agora poderão conquistar um enorme mercado na próxima década. Então, não perca tempo!

Quer saber mais sobre as diversas aplicações das mantas de 3TC nos seus projetos? Então, não deixe de entrar em contato com a gente neste link!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *