Energia e meio ambiente: saiba mais sobre a relação e os impactos!

You are currently viewing Energia e meio ambiente: saiba mais sobre a relação e os impactos!

Energia e meio ambiente são duas áreas interligadas — visto que a primeira influencia a segunda. Como isso acontece? Quando realiza-se a geração de energia elétrica é realizada por meio de combustíveis fósseis (também chamados energias não renováveis), ocorre a emissão dos gases de efeito estufa (GEE). Ao serem lançados na atmosfera, geram o aquecimento global.

Sendo assim, quanto mais gastamos energia elétrica, maiores os impactos sentidos pelo meio ambiente. Diante disso, precisamos repensar a forma como consumimos energia. Neste artigo, mostraremos como podemos atingir esse objetivo. Falaremos também sobre as principais fontes de energia utilizadas no Brasil. Avance para os próximos tópicos!

As principais fontes de energia e suas relações com a natureza

Segundo o “Atlas da Eficiência Energética — Brasil”, publicado pelo Ministério de Minas e Energia (MME) e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o Brasil está entre os países com maiores percentuais de fontes renováveis de energia. Assim, nos últimos 20 anos, esse tipo de energia representou mais de 40% da matriz energética brasileira.

Por outro lado, as fontes não renováveis continuam sendo as mais utilizadas para a geração de energia elétrica. Juntas, essas fontes representam mais de 50% da matriz energética nacional. Mas quais são as energias renováveis e as não renováveis? A seguir, explicamos sobre cada uma delas.

Energias renováveis

As energias renováveis são fontes inesgotáveis de recursos naturais, ou seja, são constantemente renovadas pela natureza. São consideradas energias limpas, pois emitem uma quantidade mínima de gases do efeito estufa. Dessa forma, é possível manter o consumo energético sem impactar negativamente o meio ambiente. Dentre as energias renováveis utilizadas, podemos destacar:

Solar

Por meio de placas fotovoltaicas, capta-se a iluminação solar e a converte em energia elétrica. No Brasil, a energia solar funciona muito bem devido à grande quantidade de dias ensolarados registrados anualmente;

Eólica

Se produz a energia por meio da força dos ventos e do aerogerador (também chamado turbina eólica). Quanto maior a intensidade dos ventos, maior será a geração de energia elétrica. Devido à abundância dessa fonte natural, o Nordeste é a região brasileira que mais produz energia eólica (85% de toda energia produzida — de acordo com dados apresentados pelo sistema FIERN);

Hidráulica

Por meio das hidroelétricas, a energia é obtida com a força gravitacional vinda das águas correntes e quedas d’água. Portanto, nos últimos anos, devido à falta de chuvas, a produção de energia hidráulica ficou mais cara e perdeu espaço para outros tipos de geração de energia;

Geotérmica

A fonte dessa energia é obtida por meio do calor vindo do interior da terra. Isso é possível por meio de grandes perfurações no solo que ultrapassam a superfície do planeta, dessa forma, não é necessário o uso de usinas. No geral, utiliza-se bastante a geotérmica em aquecedores e aparelhos térmicos de estufas;

Biomassa

Essa fonte de energia renovável representa 9,1% da matriz energética brasileira. Assim, sua produção é feita por meio de processos, como: pirólise, gaseificação e combustão. Já os materiais utilizados podem ser classificados em lenhosos, não-lenhosos, orgânicos e biofluidos.

Energias não renováveis

Já as fontes de energia não renováveis são esgotáveis ou finitas. Grande parte dessas fontes são repostas pela natureza de maneira lenta, pois envolve uma série de processos realizados em milhões de anos, além de condições específicas de pressão e temperatura.

Como bem explicado na introdução, esse tipo de energia libera uma grande quantidade de gases do efeito estufa, responsáveis pelo aumento da temperatura na terra. Infelizmente, de acordo com dados da Agência Internacional de Energia (IEA), a energia não renovável está no topo das mais utilizadas na Matriz energética Mundial. A seguir, explicamos quais são elas:

Petróleo

O petróleo é uma fonte combustível, ou seja, que precisa ser queimada para gerar energia. Também é conhecido como uma fonte fóssil, pois é composto por matérias orgânicas (plantas e animais mortos). Sendo utilizado na geração de energia das usinas termoelétricas;

Carvão

Assim como o petróleo, o carvão mineral também é uma fonte fóssil. Para encontrá-la, é necessário acessar as jazidas que são os seus reservatórios naturais. No Brasil, as principais jazidas estão na região Sul (segundo a EPE). Como gerar energia por meio do carvão mineral envolve a sua combustão, é grande a emissão de GEE;

Gás natural

Encontra-se essa fonte de energia nas mesmas regiões que o petróleo, no entanto, não é poluente como ele. Quando queimado, emite dióxido de carbono e vapor de água (componentes não tóxicos). No Brasil, o gás natural é usado como fonte de energia térmica, ou de calor, para cozinhar alimentos, aquecer água do banho e mover motores de veículos.

Nuclear

A energia nuclear é gerada por reações que acontecem no núcleo de átomos radioativos. No entanto, para a produção de energia elétrica se utiliza apenas o átomo do Urânio que sofre um processo de aquecimento. Então, esse mineral libera um vapor de alta pressão de movimentar as turbinas dos geradores elétricos. Esse tipo de energia é considerada limpa.

A fontes de energia mais utilizadas no Brasil

De acordo com o “Balanço Energético Nacional (BEN)”, produzido pela EPE, a matriz energética brasileira tem essa composição:

  • Petróleo e derivados — 33,1%;
  • Derivados da cana-de-açúcar — 19,1%;
  • Hidráulica — 12,6%;
  • Gás natural — 11,8%;
  • Lenha e carvão vegetal — 8,9%;
  • Outras fontes renováveis — 7,7%;
  • Carvão mineral — 4,9%;
  • Nuclear — 1,3%;
  • Outras não renováveis — 0,6%.

Diante desses números, entre as fontes renováveis, a hidráulica é a mais utilizada. Porém, embora não seja poluente como as fontes fósseis, ainda assim causa impactos negativos no meio ambiente, como: represamento de água, interferência no fluxo dos rios, inundações de matas e florestas, destruição da fauna e flora locais.

Como diminuir o consumo de energia?

Para reduzir ao máximo os impactos negativos da geração de energia elétrica na natureza, os consumidores precisam se conscientizar da necessidade de diminuir o consumo energético. Assim, isso pode ser feito por meio de hábitos simples e práticos inseridos no dia a dia. Agora, confira alguns deles.

Dar preferência para a luz solar

Tanto as lâmpadas fluorescentes, quanto as de LED e as incandescentes consomem energia (em proporções diferentes, é claro). Sendo assim, é importante aproveitar a iluminação natural durante o dia para reduzir a utilização dessas lâmpadas. Para isso, as janelas devem ficar abertas o maior tempo possível.

Atentar-se ao uso do chuveiro elétrico

Nos dias mais quentes, é sábio não utilizar o chuveiro elétrico. Já nos mais frios, se for utilizar o chuveiro elétrico, os banhos devem ser breves. Assim, para reduzir bem o gasto com energia, muitos instalam placas fotovoltaicas diretamente ligadas ao sistema dos chuveiros elétricos. Dessa forma, usa-se a energia solar (mais barata e sustentável).

Não deixar aparelhos como computadores ligados desnecessariamente

É fácil esquecer aparelhos eletrônicos (computadores, TV e celular) conectados em carregadores diretamente ligados nas tomadas. Outro hábito comum é deixá-los no modo stand-by ou ligados sem que ninguém os esteja usando. No fim do mês, esses pequenos hábitos pesam no preço da conta de energia. Sendo assim, é essencial desligá-los ou desconectá-los quando não estão sendo utilizados.

Buscar outras formas de climatização que não seja ar condicionado

Um aparelho que consome muita energia é o ar-condicionado. Principalmente no verão, quando as temperaturas sobem consideravelmente. Nessa época, parece impossível viver sem a refrigeração. No entanto, existem maneiras de reduzir o tempo de utilização ou até não utilizar o ar condicionado em determinados dias.

Isso é possível por meio do isolamento térmico da residência ou da empresa. Quando é instalado um isolante nos ambientes, são impedidas três formas de transmissão de calor: radiação, convecção e condução. Dessa forma, o local não sofre com elevadas temperaturas.

Exemplo é o isolamento 3TC, uma tecnologia inspirada no funcionamento das garrafas térmicas e também nos trajes de astronautas, pois conseguem controlar a temperatura no frio e no calor sem que gaste energia para tal! 

características do 3TC Isolamento

Por fim, cuidar do meio ambiente é um dever de todos. Ao fazermos isso, nos preocupamos não só conosco, mas também com as futuras gerações. E como vimos neste artigo, o modo como consumimos energia e a relação de nossas atitudes com energia e meio ambiente, podem cooperar para a preservação da natureza agora e na posteridade.

O que achou do nosso artigo? Entendeu a relação entre energia e meio ambiente? O que acha de encontrar outros conteúdos tão valiosos quanto esse? Aproveite agora mesmo para ler os artigos publicados no blog da 3TC!

Deixe um comentário